Jogos matemáticos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share

Jogos matemáticos

  • 15,556 views
Uploaded on

Uma poderosíssima ferramenta de aprendizagem qse vem se propagando com notável resultado é o uso de jogos em sala de aula. Neste slid reuni os tipos de jogos mais usados pelos meus colegas......

Uma poderosíssima ferramenta de aprendizagem qse vem se propagando com notável resultado é o uso de jogos em sala de aula. Neste slid reuni os tipos de jogos mais usados pelos meus colegas docentes. Se estiver curioso, aprofunde-se nesse jogo de ensinar brincando

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
15,556
On Slideshare
15,396
From Embeds
160
Number of Embeds
7

Actions

Shares
Downloads
175
Comments
0
Likes
1

Embeds 160

http://matematicasemcomplicacao.blogspot.com.br 80
http://matematicasemcomplicacao.blogspot.com 40
http://anafraga-jogosmatemticos.blogspot.com 26
http://www.matematicasemcomplicacao.blogspot.com.br 11
http://www.matematicasemcomplicacao.blogspot.com 1
http://matematicasemcomplicacao.blogspot.pt 1
http://anafraga-jogosmatemticos.blogspot.com.br 1

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Jogos Matemáticos UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ/ UVA LICENCIATURA PLENA EM MATEMÁTICA Profº Jozan Medeiros Maria de Fátima Costa Lima
  • 2. Jogos Matemáticos Por Maria de Fátima Costa Lima
  • 3. “ O jogo é uma atividade lúdica em que crianças e adultos compartilham de uma situação de envolvimento social num tempo e espaço determinados, com características próprias delimitadas pelas próprias regras de participação na situação “imaginária”. (Kishimoto, Tizuko)
  • 4. Objetivo
    • provocar o desenvolvimento do raciocínio lógico-matemático;
    • dar ênfase à expressão oral e escrita;
    • incentivar o conhecimento adquiridos em sala de aula para compreensão dos fenômenos naturais;
    • contribuir para o crescimento da capacidade de aprender a aprender;
    • dar ênfase ao aprendizado num ambiente afetivo e acolhedor.
    • KISHIMOTO, Tizuco . M. O Jogo e a educação infantil. São Paulo: Pioneira Thompson Lea Ming, 2003b
  • 5. Tipos de Jogos
    • Temos dois grupos principais de jogos:
    • Os jogos de enredo
    • Os jogos de regras.
  • 6. Jogos de enredo são conhecidos como jogo imaginativo, de faz-de-conta, de papéis, simbólico ou dramático. A ênfase à esse tipo de jogo é dada à simulação, cujo principal benefício é promover o desenvolvimento cognitivo e afetivo-social do estudante. (Leal, 2005)
  • 7. Benefícios “ Estes jogos fazem com que as crianças experimentem a vida em sociedade e exerçam papéis sociais diversos, de modo que as regras sociais são o alicerce da brincadeira” (Leal, 2005,.p.14)
  • 8. Jogo de regras . Esse jogo começa a se manifestar por volta dos cinco anos, desenvolve-se principalmente na fase dos 7 aos 12 anos. Este tipo de jogo continua durante toda a vida do indivíduo (esportes, trabalho, jogos de xadrez, baralho, RPG, etc.). Nesse tipo de jogo, a situação imaginária está implícita, e as regras orientam a brincadeira. Os participantes colocam toda a sua atenção na finalidade do jogo e no atendimento às regas compartilhadas. Nesse caso, a situação imaginária fica latente.
  • 9. Benefícios Nos jogos de regras o estudante aprende que a participação em grupo exige atendimento às regras, aprendem que essas regras são compartilhadas e são mutáveis, desde que haja acordo entre os participantes. (Leal,2005) O jogo promove o desenvolvimento, porque está impregnado de aprendizagem E isto ocorre porque os sujeitos, ao jogar, passam a lidar com regras que lhes permite a compreensão do conjunto de conhecimentos veiculados socialmente, permitindo-lhes novos elementos para aprender os conhecimentos futuros (Moura, 2003, p. 79-80)
  • 10. Um tipo especial de jogo Os Jogos Computadorizados Vivemos em um século onde quase tudo, em absoluto, se faz em um computador. Sendo que a maioria dos internautas são jovens estudantes que acessam sites de relacionamento, como Orkut, face book, MSN, twiter e outros ( IBGE, 2005.2 ), a nova proposta para os educandos é levar para estes jovens internautas, a educação por meio de jogos educativos, inseridos nos próprios sites que acessam. O papel do professor será procurar estes jogos, afim de transmiti-los E acreditem: a proposta realmente funciona.
  • 11.
    • Os jogos educativos, computadorizados, são inúmeros e se encontram espalhados nas redes sociais.
    • Mas por que os jogos eletrônicos são tão mais sugestionáveis que os demais já citados?
    • Por vários motivos:
    • “ Promovem a inclusão digital
    • São prazerosos e dinâmicos
    • Despertam curiosidade
    • Estimulam a aprendizagem de forma divertida buscando fugir do padrão à que estão acostumados
    • Desenvolve a coordenação motora”,
    • Pela facilidade do acesso à internet, pelas lã houses e muito muitas vantagens
    • (SABIN, 2004)
  • 12. Atualmente, a discussão em torno dos jogos eletrônicos vem crescendo de forma significativa no cenário acadêmico brasileiro. Eles são uma reunião, virtual, de todos os tipos de jogos já mencionados. Desse modo percebe-se que esses elementos tecnológicos vêm criando novos ambientes educativos que precisam ser compreendidos, desmistificados e introduzidos no campo educativo como recurso didático que podem auxiliar o processo de ensinar e aprender. Alguns estados já adotaram como recurso didático o uso de notebook em sala de aula, e presentearam, inclusive, seus professores, como o Estado de Pernambuco, por exemplo. No programa desses notebook são disponibilizados diversos jogos, criados pelo MEC, onde o professor, valendo-se de recursos visuais, reprojetam e ensinam aos seus alunos, aproveitando o conhecimento que obtiveram com explicações.
  • 13. Exemplos de jogos Computadorizados
    • Na área da matemática, os nomes de jogos matemáticos que podem ser usados como ferramenta de ensino, são inúmeros. Abaixo,segue alguns dos que já utilizei em sala no ano de 2010:
    • Arqueiro matemático- Um arqueiro, em uma floresta, lança flechas em balões com frações. O intuito é acerta o balão com a fração equivalente à fração dada.
    • Jogo da forca- Nesse jogo, o foco principal é o seu vocabulário matemático, palavras que aprendeste ao longo do ensino. Esse jogo, torna-se importante, lembrando que a dificuldade de muitos alunos deve-se ao fato de não compreenderem o que estão lendo.
  • 14.
    • Jogo Bloc- Nesse jogo o intuito é levar um prisma ao quadrado amarelo, sem erguê-lo nos espaços vermelhos. Nesse, desenvolve-se a noção de espaço, área, perímetro, formas geométricas e, se o professor for criativo, poderá trabalhar outras áreas do conhecimento.
    • Jogo dos recipientes- Nesse jogo
    • são exploradas unidades do SI, grandezas, capacidade, movimento.
    • Árvore Matemática- Este, usado mais em séries primárias,exibe uma enorme árvore carregada de maçãs e um cesto vazio. A criança, terá de dividir as maçãs colocando-as no cesto. O professor escolherá o critério de divisão exata ou não exata. Basta só usar a criatividade.
    • Nesse, acriança está aplicando conhecimentos de divisão e sua estrutura, a subtração e, multipliação.
  • 15.
    • Teste de Q.I.- mais utilizado por professores, com alunos do 9º ano e segundo grau, esse teste desenvolve a percepção lógica, o raciocínio, criação de estratégias (ludicidade). Possui um certo grau de dificuldade pela complexidade das exceções, mas,se bem explicadas o aluno resolverá fácil. Realmente, este jogo vale a pena ser aplicado.
    • Palavras Cruzadas- Mais um jogo para desenvolvimento e fixação do vocabulário matemático. Pode ser alternado entre 1º e 2º grau.
    • Todos estes jogos estão disponibilizados no blog site:
    • www.matematicasemcomplicacao.blogspot.com/jogosmatematicos
  • 16. Fonte de Pesquisa
    • http://matematicasemcomplicacao.blogspot.com/p/jogos.html
    • http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=269&Itemid=333
    • http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/pesquisas/pesquisas.php
  • 17. Referência Bibliográfica
    • ALBERTI, Leon Battista. Matemática lúdica. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2006.
    • ALVES, E. M. S. A ludicidade e o ensino de matemática. Campinas: Papirus, 2001.
    • LARA, Isabel Cristina Machado de. Jogando com a matemática. Catanduva - SP: Editora Rêspel, 2005.
    • MACEDO, Lino de, PETTY, Ana Lúcia S. E PASSOS, Norimar C. Aprender com jogos e situações-problema. Porto Alegre: Artmed, 2000.
    • RIBEIRO, Flávia Dias. Jogos e Modelagem na Educação Matemática - Vol.6. Curitiba: IBPEX Editora, 2008