Trabalho Carnaval

8,395 views
7,956 views

Published on

1 Comment
2 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
8,395
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
38
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
1
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Trabalho Carnaval

  1. 1. O Carnaval Trabalho realizado pelos alunos do 1º Ciclo do Externato Jardim Infantil da Torraltinha Área de Enriquecimento Curricular: TIC Coordenação do projecto: Professora Helena Piedade Animação por: Turma 3º ano
  2. 2. O C a r n a v a l Quando nasceu o Carnaval ? É difícil saber ao certo onde nasceu o Carnaval. Várias histórias são contadas de povos diferentes, o que dificulta a descoberta de uma data exacta. Historiadores e pesquisadores afirmam, .não há como provar quando nasceu o Carnaval, entretanto, estima-se que seu marco inicial tenha sido durante o reinado de Pisistrato na Grécia entre 605 à 527 a.C.. Entre 1870 e 1890 o Entrudo começa a ser lentamente substituído pelo Carnaval: bailes em clubes e desfiles nas ruas, sendo as fantasias inspiradas em modelos europeus e as próprias alegorias importadas da Itália. Surgiram os Fantoches de Euterpe, a Cruz Vermelha e Os Inocentes em Progresso. Os negros e mestiços vão sendo " afastados " da festa, tornando-se meros espectadores dos desfiles e realizando clandestinamente suas batucadas. Na década de 90, foram formados clubes " de negros ": Embaixada Africana, Congada Africana e Pândegos da África. O Carnaval prosseguia deixando aflorar o bom-humor e a espontaneidade do povo baiano, que se utilizava da festa para satirizar os políticos com máscaras e marchinhas irreverentes e brincar com a imaginação alheia se travestindo de noiva ou freira. Nos anos 30 e 40 o brilho da festa foi esmorecido pelos acontecimentos mundiais reflectidos no Brasil: guerras e ditadura. Pesquisa e animação por: Joana Aguiar – 4º ano
  3. 3. No Brasil, o Carnaval é uma festa de âmbito nacional, adquirindo características distintas em cada região. O início dos festejos foi o Entrudo, introduzido no Brasil pelos navegadores portugueses. O festim originário da Índia consistia em uma " guerra " de excrementos, talco e ovos jogados do alto das casas ou nas praças. Outra brincadeira dos farristas era agarrar um desafortunado qualquer, tirar suas roupas, dar um banho frio e devolvê-lo à rua. Assim eram os festejos na Bahia e no Rio de Janeiro, em Fevereiro do século XIX. A história do Carnaval
  4. 4. Entre 1870 e 1890 o Entrudo começa a ser lentamente substituído pelo Carnaval: bailes em clubes e desfiles nas ruas, sendo as fantasias inspiradas em modelos europeus e as próprias alegorias importadas da Itália. Surgiram os Fantoches de Euterpe, a Cruz Vermelha e Os Inocentes em Progresso. Os negros e mestiços vão sendo " afastados " da festa, tornando-se meros espectadores dos desfiles e realizando clandestinamente suas batucadas. Na década de 90, foram formados clubes " de negros ": Embaixada Africana, Congada Africana e Pândegos da África. O Carnaval prosseguia deixando aflorar o bom-humor e a espontaneidade do povo baiano, que se utilizava da festa para satirizar os políticos com máscaras e marchinhas irreverentes e brincar com a imaginação alheia se travestindo de noiva ou freira. Nos anos 30 e 40 o brilho da festa foi esmorecido pelos acontecimentos mundiais refletidos no Brasil: guerras e ditadura. Pesquisa realizada por: Miguel Monteiro – 4º ano Animação: Eduardo Pedroso
  5. 5. Na Bahia, os cultos religiosos emprestam um colorido especial à festa. No Rio de Janeiro, as escolas de samba protagonizam o grande espectáculo. Em Pernambuco, um só bloco reúne 1,5 milhão de foliões. Em São Paulo, terra do trabalho, a moderna passarela do samba reúne escolas cada vez mais belas e luxuosas. O Carnaval é marcado em nosso calendário pela Igreja Católica que se baseia na data da Páscoa. No início não houve aceitação do Carnaval pelo cristianismo que encontrou uma festa com características libertinas e pecaminosas. Desde 590 d.C a igreja adotou oficialmente esta festa, passando, desde então, a programar seu calendário. Pesquisa realizada por: Miguel Monteiro – 4º ano Animação: João Diogo
  6. 6. A quarta-feira após o Carnaval, determinada .quarta-feira de Cinzas. pela igreja, dá início a quaresma ou quarentena, onde há jejum e abstinência à carne vermelha, ovos, sexo e diversão em geral. Religiosamente o domingo de carnaval cairá sempre no 7º domingo que antecede ao domingo de Páscoa e tudo que é liberado no Carnaval é proibido neste período. Durante meses, as agremiações do samba, os blocos e os trios eléctricos preparam meticulosamente suas apresentações. Luxo e beleza marcam os desfiles e shows. As músicas, fantasias e alegorias trazem sempre uma importante mensagem sobre a história, os problemas actuais dos brasileiros ou mesmo uma homenagem a uma personalidade. Quem comparece a um desfile de escolas de samba inevitavelmente assiste a uma formidável aula "multimédia" e "interactiva" sobre o Brasil. Pesquisa realizada por: Miguel Monteiro – 4º ano Animação: David Monteiro
  7. 7. A história do Carnaval não tem fim, continua sendo escrita por cada gota de suor e cerveja derramada por um povo alegre que apesar das dificuldades faz do Carnaval uma festa bonita e inexplicável. Fim Pesquisa realizada por: Miguel Monteiro – 4º ano Animação: Carlos Vieira
  8. 8. Como nasceu o Carnaval Há muitos pareceres sobre a origem do Carnaval mas, a maioria desses pareceres diz que o Carnaval nasceu em Itália. Parece que a ideia partiu de grupo de lavradores italianos. Eles acreditavam que havia deuses bons e deuses maus. Quando o tempo mau lhes  destruía as colheitas  eles diziam  que eram os deuses maus que provocavam isso por estarem zangados. Quando o tempo andava bom e eles tinham boas colheitas eles achavam que eram os deuses bons que os ajudavam. Tiveram então uma ideia, fazer todos os anos uma festa na qual se vestiam com roupas estranhas e pintavam as caras para os deuses maus terem medo e irem para  longe. E, enquanto um grupo afugentava os deuses maus, outro grupo com carros enfeitados desfilava nas ruas, mostrando os lindos produtos das suas colheitas, agradecendo desta maneira aos deuses bons. Este foi o resultado da nossa pesquisa sobre a origem do Carnaval. Pesquisa e animação por: Alice – 4º ano
  9. 9. Poema de Carnaval <ul><li>Entre o Natal e a Páscoa </li></ul><ul><li>Mascara-se o Carnaval </li></ul><ul><li>Com magia e partidas </li></ul><ul><li>Que ninguém leva a mal. </li></ul><ul><li>Há tantos fatos coloridos </li></ul><ul><li>Qual deles irei escolher? </li></ul><ul><li>Fadas, bruxas e palhaços </li></ul><ul><li>No desfile iremos ver. </li></ul><ul><li>Com tamanha brincadeira </li></ul><ul><li>Tal é a confusão </li></ul><ul><li>Vem o padeiro dar leite </li></ul><ul><li>E as vacas dar o pão. </li></ul>Joana Aguiar – 4º ano
  10. 10. P a r t i d a s d e C a r n a v a l <ul><li>Pôr um cocó de plástico ao pé da cama de uma pessoa. Quando ela acorda pensa que fez cocó na cama. </li></ul><ul><li>Uma boa partida é tu pores farinha num balão normal. Quando os teus colegas estiverem distraídos rebentas o balão com um alfinete para ele(a) ficar assustado. </li></ul><ul><li>Se fores com alguém ao café, leva uma mosca de brincar e pedes ao dono do café para pôr a mosca dentro do café! : ) . Encher um saco do lixo com farinha, azeite, vinagre, champô e muita água até que o saco fique cheio. Pendurar com uma corda muito grossa na vossa porta de entrada de casa. Depois ficar com um bocado de corda na mão para quando alguém entrar em tua casa puxar e ele levar com aquelas mistelas todas...... Bheeee! Acorda cedo, mas os teus pais devem estar ainda a dormir. Escondam algo dos teus pais, como os chinelos ou a escova do cabelo da mãe. Quando eles acordarem faz-te de desentendido. Depois, põe-nos em cima de uma porta entreaberta e eles vão apanhar um susto por que os chinelos lhes caem em cima! </li></ul>Duas pessoas escondidas nas bermas de um caminho. Uma corda comprida escondida com aranhas de plástico presas debaixo da terra. Quando alguém passar, levantamos a corda eeeeeeeeeeeeeeeee!!! É um grande susto! Pesquisa e animação por: Joana Aguiar – 4º ano
  11. 11. Os nossos desenhos Imagem de fundo e animação por: Joana Fogaça – 4º ano no Paint
  12. 12. Ana Flor – 4º ano
  13. 13. O nosso Desfile de Carnaval Imagem e animação por: Miguel Monteiro – 4º ano
  14. 14. Carnaval Neste ano lectivo , no dia 1 de Fevereiro vai ser o grande dia de Carnaval . Vamos mascararmo-nos de palhaços, é um tema muito engraçado que foi escolhido pelas professoras e as directoras :Andreia , Isabel , Carla , Carla 2 , Fátima , Helena , Conceição (professoras) e finalmente a D. Olinda e a Luisa (directoras). Com este tema tão engraçado acho que o Carnaval vai ser uma grande palhaçada. Todos os anos fazemos um desfile para celebrar o Carnaval. No desfile haverá musica a acompanhar em quanto marchamos , e podemos atirar serpentinas ao ar. Eu acho o Carnaval engraçado porque podemos mascararmo-nos de :palhaço, bruxa, cozinheiro, enfermeira, monstro, cowboy, fada, princesa... O Carnaval é divertido ! Texto por: Ana Flor – 4º ano
  15. 16. Os autores: 1º ano 2º ano 3º ano 4º ano
  16. 17. FIM

×