• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
PraçA Melo Freitas Vf
 

PraçA Melo Freitas Vf

on

  • 1,125 views

debate sobre Praça Melo Freitas (Amigosd'Avenida)

debate sobre Praça Melo Freitas (Amigosd'Avenida)

Statistics

Views

Total Views
1,125
Views on SlideShare
972
Embed Views
153

Actions

Likes
0
Downloads
5
Comments
0

2 Embeds 153

http://amigosdavenida.blogs.sapo.pt 152
http://www.slideshare.net 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    PraçA Melo Freitas Vf PraçA Melo Freitas Vf Presentation Transcript

      • Contributos para reflexão sobre
      • o futuro da Praça Melo Freitas
      • tertúlia dos Amigosd’Avenida,
      • 17 Fevereiro 10
      ‘ os cidadãos a pensar o futuro da sua cidade!’ http://amigosdavenida.blogs.sapo.pt/
      • [sobre a Praça Melo Freitas]
      • Qual o papel que a Praça Melo Freitas desempenha na cidade? Qual a relação entre a Praça Melo Freitas e a Beira-mar?
      • Que actividades aí ocorrem e quem as frequenta? Que problemas ou limitações o espaço oferece? E que potenciais por explorar?
      • Porque se justifica uma intervenção na Praça? Quais os princípios orientadores dessa intervenção? Qual o contributo do Manifesto do Espaço Público (Amigosd'Avenida)?
      • Quais os contributos que Plano Estratégico de Aveiro dá para ajudar a equacionar o futuro da Praça Melo Freitas?
      • Que dinâmicas económicas e sociais da cidade podem ser canalizadas para equacionar o futuro da Praça?
      • Qual a natureza das propostas de intervenção a sugerir? Que programas funcionais?
    • A praça no contexto da cidade! Porta de entrada do Bairro do Beira-mar Confluência das circuitos culturais e de lazer da cidade local de encontro 1
    • Esta não é uma praça qualquer! 2
    • O manifesto pelo espaço público
      • Trazer as pessoas para a rua .
      • Promover a apropriação do espaço público .
      • Incrementar a interacção social .
      • Assegurar a diversidade de actividades artísticas e culturais no espaço público .
      • Criar momentos de experimentação .
      • Valorizar a memória da cidade .
      • Incutir um sentido de responsabilidade social na animação do espaço público .
      • Aproveitar o espaço público como veículo de divulgação e promoção da actividade artística, cultural e de divulgação científica ..
      • Garantir um espaço público inclusivo e com adequado equipamento urbano .
      • Assegurar a ligação dos espaços públicos ‘em rede’ .
      Projecto Cinematográfico ‘Aqui! Here!’ Cineclube Avanca 3
    • A Câmara Municipal de Aveiro lançou no final do ano passado (18 Dezembro) um concurso para ‘a requalificação do vazio da Praça Melo Freitas ’ (espaço antigamente ocupado pela Sapataria Loureiro), cuja contrapartida oferecida ao vencedor do concurso é a exploração publicitária do espaço, por um período máximo de cinco anos. As propostas foram entregues no passado dia 7 de Janeiro (o que perfaz um total de catorze dias úteis para a elaboração das propostas ). Em resposta a esta situação, e tendo em conta a importância cultural e história da Praça Joaquim de Melo Freitas, para onde se perspectiva a intervenção , meia centena de cidadãos de Aveiro subscreveram um abaixo-assinado (enviada à autarquia a 6 de Janeiro) onde se manifestava apreensão face ao objecto de concurso (arranjo do espaço público em face de contrapartida publicitária) e metodologia seguida (período curto entre Natal e os Reis), e se solicitava ao executivo municipal a ponderação de todo o processo de concurso acima referido e o lançamento de uma nova iniciativa que se afirmasse ‘como uma verdadeira oportunidade de mobilizar a energia criativa da comunidade aveirense’. Esta proposta não foi aceite! Argumento: Solução transitória e novo concurso em breve 3
    • 3
      • dúvidas sobre processo (subscritas por mais de 100 cidadãos)
      • O Caderno de Encargos é omisso em considerações sobre o papel da Praça Melo Freitas na cidade;
      • Ausência de reflexão sobre o conceito fragiliza o programa funcional da intervenção;
      • A empresa projectista vai explorar a publicidade do espaço;
      • A solução provisória é proposta para um máximo de cinco anos de vigência;
      • A solução projectual com contrapartida publicitária e fornecimento de equipamento/mobiliário urbana e o reduzido período do concurso poderá ter limitado a participação;
      • Ignorando a participação cívica na sua formulação, elimina um dos potenciais de mobilização da comunidade para reflectir sobre a cidade e para participar na resolução dos seus problemas.
      • Ignora, na sua concepção, o ‘Manifesto por uma política de animação e qualificação do espaço público’ , produzido pelos Amigosd’Avenida e que mereceu o apoio e aplauso do então e actual Presidente da CM de Aveiro
      1) sessão pública de apresentação e discussão do conceito de intervenção, do seu programa funcional e das propostas resultantes do Concurso 2) Início da reflexão pública sobre o Caderno de Encargos (objectivos e programa funcional) 3
    • A praça incompleta! 4/5/6
      • Aveiro tem fortes recursos no domínio das artes contemporâneas (design, teatro, música, pintura, fotografia, cerâmica artística), com investigação e formação (UA), com empresas e projectos relevantes. Para além disso, é um dos centros reconhecidos pela competência nos domínios das tecnologias (cluster das TICE ligado à INOVARIA). Infelizmente, não temos sabido tirar partido das interfaces entre estes domínios e o espaço físico da cidade (o desígnio - uma cidade do design, das artes e das tecnologias).
      • A praça Melo Freitas e o seu edifício do Vazio poderia ser uma peça relevante deste cruzamento entre a história e a contemporaneidade, entre as artes e as tecnologias, podendo funcionar como uma mostra da energia criativa que a cidade/região são capazes de produzir e que muitos de nós desconhecem.
      • Estas preocupações vão também ao encontro dos princípios do Manifesto;
      • O novo edifício podia assumir como desígnio programático apoiar a implementação dos princípios do Manifesto pelo Espaço Público;
      • Esta proposta articula-se com ideias do Plano Estratégico do Concelho de Aveiro (design, tecnologia e cultura)
      O novo edifício e seu programa funcional 4/5/6