Amigosd'avenida balanço 3 anos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Amigosd'avenida balanço 3 anos

on

  • 4,133 views

Balanço de três anos de actividade do movimento cívico Amigosd'Avenida de Aveiro

Balanço de três anos de actividade do movimento cívico Amigosd'Avenida de Aveiro

Statistics

Views

Total Views
4,133
Slideshare-icon Views on SlideShare
1,044
Embed Views
3,089

Actions

Likes
1
Downloads
5
Comments
0

5 Embeds 3,089

http://amigosdavenida.blogs.sapo.pt 2630
http://aveiro2020.blogs.sapo.pt 420
http://blogs.sapo.pt 35
http://js.sapo.pt 2
http://translate.googleusercontent.com 2

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Amigosd'avenida balanço 3 anos Amigosd'avenida balanço 3 anos Presentation Transcript

    • AMIGOS D’AVENIDA 3.º aniversário (NOV 2008- NOV 2011) um blogue colectivo, uma plataforma cívica, uma dinâmica colaborativa, um espaço de reflexão sobre o futuro de Aveiro / http://amigosdavenida.blogs.sapo.pt [blogue]https://www.facebook.com/AmigosdAvenida.Aveiro [facebook]https://groups.google.com/group/amigosdavenida [mailing-list]
    • ORIGEM • Discussão pública “O futuro da Avenida Lourenço Peixinho” (8NOV08) promovida pela autarquia de Aveiro • Na sequência da conferência (11 NOV 08) um grupo de cidadãos cria um Blogue http://amigosdavenida.blogs.sapo.pt/ e uma Mailing-list (DEZ 08) https://groups.google.com/group/amigosdavenida
    • DOS ESPAÇOS VIRTUAIS À DISCUSSÃO REAL • Blogue: – 2.640 posts; – 88.000 visitas; – 140.000 páginas visitadas; • Mailing-list: – 310 utilizadores; – 800 mensagens; • Páginas Facebook temáticas – Avenida, BUGA, Teatro Aveirense, Alboi, Freguesias, Orçamento Participativo
    • DINÂMICAS DE REFLEXÃO/ACÇÃO• Acção/Reflexão (2008/2009) – Animação do Espaço Público (250 anos da cidade) – Manifesto pelo Espaço Público – Projecto Aqui• Reflexão sobre Projectos Municipais (2010-2011) – Praça Melo Freitas – Árvores da Avenida – Parque da Sustentabilidade – Projecto para o Alboi – Futuro da Avenida – Ponte Pedonal• Futuro ? Que Aveiro em 2020?
    • ANIMAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO 250 ANOS DA CIDADE Desafio ‘As comemorações dos 250 anos da elevação a cidade podem ser uma excelente oportunidade para que Aveiro possa celebrar o seu passado e a sua identidade, possa projectar-se no contexto regional e nacional e aproveitar a alavanca para afirmar a cultura como um factor de desenvolvimento e de competitividade’ Capão Filipe, Vereador da Cultura da CMA, O Aveiro, 9JAN 09. Mas como?
    • ANIMAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO 250 ANOS DA CIDADE Olhar para experiências inspiradoras Vilnius, capital Europeia da Cultura 2009 • evento como espaço de partilha entre os seus habitantes "através da música, das artes plásticas e de todas as formas de expressão". • "ao invés de uma programação de grandes eventos, investe-se na participação das pessoas e na vivência da cidade", através da motivação da criatividade dos residentes e visitantes na interacção com a própria cidade. • o programa não se cinge à participação das associações e organizações culturais nos espaços tradicionais da cidade (Museus e Centros Culturais). • ideia "levar a arte para a rua e transformar a face da cidade", através da "organização de instalações, vídeos, performances, arte urbana, música, teatro, que surgirão em locais inesperados da cidade". • convite para "intervir artisticamente nas ruas, nos becos, nos pátios das casas, nos jardins, durante todo o ano de 2009, estando previstos prémios para os trabalhos mais criativos".
    • ANIMAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO 250 ANOS DA CIDADE Desafio dos cidadãos ao município e aos agentes culturais (aprendendo com Vilnius) “Se esta Praça tivesse 250 anos” • a organização de um programa de animação cultural da Praça da Liberdade (ou Joaquim de Melo Freitas, aos Arcos) do início da Primavera (21 Março) ao fim do Verão (21 Setembro), aos sábados à tarde (das 15 às 17h). • Esta iniciativa insere-se no âmbito das comemorações dos 250 anos de Aveiro, e dentro do espírito que os AmigosdAvenida têm vindo a promover, de estimular a aproximação dos aveirenses com a sua cidade, convidando-os a vir para a rua, a conhecê-la e a participar na criação e fruição de um conjunto de actividades de animação cultural e artística em espaço público.
    • ANIMAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO 250 ANOS DA CIDADE• Concurso de ideias informal para a Praça Melo Freitas
    • ANIMAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO – 250 ANOS DA CIDADE• Concurso de ideias informal para a Praça
    • ANIMAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO – 250 ANOS DA CIDADE• Iniciativa conjunta da autarquia (com empenhamento directo da Vereação e Departamento da Cultura)
    • ANIMAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO – 250 ANOS DA CIDADE• Programa experimental de animação da praça envolvendo agentes locais (durante seis meses aos sábados à tarde)
    • ANIMAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO – 250 ANOS DA CIDADE
    • ANIMAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO – 250 ANOS DA CIDADE
    • ANIMAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO – 250 ANOS DA CIDADE
    • ANIMAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO 250 ANOS DA CIDADEAprendizagens:• Comunhão entre administração local, cidadãos e agentes locais;• Experimentar o conceito ‘animação do espaço público’;• Mobilizar os agentes culturais da cidade;• Estimular o uso do espaço público;Mas• O conceito desenvolvido em 2009 não foi replicado;• E no início de 2009 a autarquia lança um concurso para a requalificação da empena da praça, sem qualquer envolvimento ou explicação dos cidadãos;• Ainda assim desta iniciativa germinou um ‘manifesto pela qualificação e animação do espaço público’
    • MANIFESTO PELA QUALIFICAÇÃO E ANIMAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO • Manifesto pela qualificação e animação do espaço público; • Resultado de um reflexão interna do grupo; • Documento apresentado previamente aos cidadãos e agentes culturais para recolha de sugestões e contributos; • Manifesto apresentado publicamente e subscrito por todos os partidos nas últimas eleições autárquicas;
    • MANIFESTO PELA QUALIFICAÇÃO E ANIMAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO 10 princípios do manifesto: • Trazer as pessoas para a rua. • Promover a apropriação do espaço público. • Incrementar a interacção social. • Assegurar a diversidade de actividades artísticas e culturais no espaço público. • Criar momentos de experimentação. • Valorizar a memória da cidade. • Incutir um sentido de responsabilidade social na animação do espaço público. • Aproveitar o espaço público como veículo de divulgação e promoção da actividade artística, cultural e de divulgação científica. • Garantir um espaço público inclusivo e com adequado equipamento urbano. • Assegurar a ligação dos espaços públicos ‘em rede’. Do manifesto germinou o projecto Aqui Here!
    • MANIFESTO PELA QUALIFICAÇÃO E ANIMAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO • Do manifesto produzido em 2009 surgiu a ideia do PROJECTO AQUI! HERE!, uma parceria entre os Amigosd’Avenida e o Cineclube de Avanca; • Conceito: 10 princípios para o espaço público, 10 cidades, 10 curtas metragens; • Concurso internacional de sinopses (2011) • Atenção dos media nacional; • Visitantes de mais de 70 países entraram em contacto com a organização , tendo sido recebidas sinopses (e ofertas para castings) da Australia, Arménia, Brasil, Chile, Portugal, Singaura, Eslovaquia, Suiça e Reino Unido, entre outros; • Seleccionados seis propostas vencedoras (http://www.aqui-here.com/)
    • DEBATE SOBREPRAÇA MELO FREITAS Questão de partida • A Câmara Municipal de Aveiro lançou no final do ano de 2009 (18 Dez) um concurso para ‘a requalificação do vazio da Praça Melo Freitas’ com catorze dias úteis para a elaboração de propostas; • Meia centena de cidadãos de Aveiro subscreveram um abaixo-assinado (enviada à autarquia a 6 de Janeiro) solicitando a ponderação de todo o processo de concurso e o lançamento de uma nova iniciativa; • Esta proposta não foi aceite! Argumento: Solução transitória e novo concurso em breve;
    • DEBATE SOBREPRAÇA MELO FREITAS
    • DEBATE SOBREPRAÇA MELO FREITAS Sete dúvidas (subscritas por mais de 100 cidadãos): • O Caderno de Encargos era omisso em considerações sobre o papel da Praça Melo Freitas na cidade; • Ausência de reflexão sobre o conceito fragiliza o programa funcional da intervenção; • A empresa projectista vai explorar a publicidade do espaço; • A solução provisória é proposta para um prazo de cinco anos de vigência; • A solução projectual com contrapartida publicitária e fornecimento de equipamento/mobiliário urbana e o reduzido período do concurso poderá ter limitado a participação; • Ignora a participação cívica na sua formulação, elimina um dos potenciais de mobilização da comunidade para reflectir sobre a cidade e para participar na resolução dos seus problemas. • Ignora, na sua concepção, o ‘Manifesto por uma política de animação e qualificação do espaço público’, produzido pelos Amigosd’Avenida e que mereceu o apoio e aplauso do então e actual Presidente da CM de Aveiro
    • DEBATE SOBREPRAÇA MELO FREITAS Movimento Amigosd’Avenida • Organizou uma tertúlia de reflexão; • Discutiu-se nesse encontro: – o carácter excepcional da praça e o seu papel na cidade; – a necessidade de produzir um programa funcional para a futura intervenção de planeamento; • Foi enviado documento síntese aos cidadãos e autarquia;
    • DEBATE SOBREPRAÇA MELO FREITAS Dúvidas que subsistem após a realização da obra: • Quando se inicia o programa de animação da praça? • Quando se promove o lançamento do concurso para o estudo da empena da Praça Melo Freitas?
    • ABATE DOS CHOUPOS DA AVENIDA Questão de partida • Os media informam que a autarquia vai abater uma parte significativa dos choupos da Avenida, por aparentemente estarem doentes (com base num parecer técnico); • Desconhecem-se as razões que fundamentam a intervenção e a existência de alternativas ao abate; • Apesar da preocupação pública a autarquia não presta esclarecimento;
    • ABATE DOS CHOUPOS DA AVENIDA Amigosd’Avenida • Escrevem um documento à autarquia que fundamenta as preocupações e solicita divulgação do estudo (http://amigosdavenida.blogs.sapo. pt/519492.html) • Solicitam apoio de especialistas na matéria; • Criam um movimento de apelo à divulgação das razões que fundamentam a intervenção (https://www.facebook.com/abater 44chouposavenida)
    • CHOUPOS DA AVENIDA • Em resposta à solicitação, a autarquia disponibiliza no seu site o parecer técnico que fundamentou o abate dos choupos; • Os Amigosd’Avenida louvam a atitude e desejam que esse sinal demonstre uma maior abertura na discussão da decisão; • Os documentos ficam disponíveis também no blogue dos Amigosd’Avenida (http://amigosdavenida.blogs.s apo.pt/527801.html);
    • ABATE DOS CHOUPOS DA AVENIDA • Amigosd’Avenida com apoio de especialistas na matéria e com contributos de vários cidadãos produzem um novo documento (http://amigosdavenida.blog s.sapo.pt/529467.html) onde produzem um conjunto de recomendações e apelam a um plano alternativo, evitando uma intervenção tão radical;
    • ABATE DOS CHOUPOS DA AVENIDA • A autarquia não responde a nenhuma das questões levantadas pelo documento que o movimento de cidadãos produziu; • Manda abater a quase totalidade da árvores e dá início à plantação de novas espécies (castanheiros da índia);
    • ABATE DOS CHOUPOS DA AVENIDA • INVESTIGADORA DEFENDIA MEDIDAS MITIGADORAS PARA EVITAR ABATE DE CHOUPOS (TERRANOVA) • Dúvidas que ficaram por responder – Pensar o espaço verde da Avenida, seria idealizar não só o imediato, mas o futuro. – Queremos árvores de folha caduca alternadas com árvores de folha persistente? – Queremos diversificar as cores das flores? – Queremos colocar nesta zona mais sombria a espécie X e nesta mais iluminada a espécie Y? – Queremos uma espécie que dê flores na Primavera com uma espécie que dê flores no Verão? – Será o castanheiro da índia a espécie adequada? E será o alinhamento proposto o mais adequado? E como articular a plantação efectuada com o projecto para Avenida?
    • DEBATE SOBREO PARQUE DA SUSTENTABILIDADE Questão de partida • Projecto de 14 milhões de euros com enfoque no tema da Sustentabilidade; • Incorpora projectos polémicos: – Ponte Pedonal do Rossio; – via pelo meio do bairro histórico do Alboi; – Ponte Pedonal da Baixa St. António- • Apesar de amplamente solicitado, o PdS nunca foi discutido publicamente com os cidadãos, nunca foi sujeito ao contraditório; • A autarquia nunca forneceu informação sobre projectos, apesar de amplos apelos nesse sentido; • O movimento cívico ‘Plataforma Cidades’ dinamizado pelo Arquitecto Pompílio Souto lançam um Apelo aos Parceiros no Projecto - http://plataformacidades.blogspot.com/
    • DEBATE SOBREO PARQUE DA SUSTENTABILIDADE Amigosd’Avenida • Reunem com os Serviços Técnicos e discutem opções do projecto; • Apelam ao desenvolvimento de um debate publico sobre opções do PdS e solicitam disponibilização da informação sobre projectos (até hoje não fornecida); • Mobilizam uma petição que junta mais de 400 assinaturas para convocar uma Assembleia Municipal extraordinária par discussão do projecto; • Ouvem (com largas dezenas de cidadãos) vinte e cinco apresentações técnicas durante mais de três horas; • Apresentam aos deputados municipais um documento síntese com as preocupações; Mas os cidadãos nunca tiveram, até hoje, possibilidade de questionar cada uma das intervenções e de ver respondidas as suas dúvidas;
    • DEBATE SOBREO PARQUE DA SUSTENTABILIDADE • Projecto com conceito bondoso transformou-se num objecto de discórdia, com prioridades de investimento discutíveis; • Amigosd’Avenida lançam apelo para reflexão sobre: – Intervenção no Bairro do Alboi – Ponte Pedonal do Rossio
    • DEBATE SOBREO PROJECTO PARA O ALBOI Questão de partida • A CMA pretende gastar 700 mil euros de dinheiros públicos nacionais e europeus na requalificação do Jardim do Alboi! • O investimento prevê a construção de uma rua que rasgará o actual jardim ao meio, colocando trânsito de atravessamento no meio do Bairro, situação que é rejeitada pela quase totalidade dos moradores (280, mais de 90%), por vários grupos de cidadãos aveirenses e por instituições de referência. • A proposta prevê ainda uma redução drástica do número de estacionamentos dos residentes sem previsão da localização da oferta alternativa. • Existe ainda o risco de transformação do Alboi num destino de animação nocturna (‘uma nova Praça do Peixe’), potenciado pela construção da ponte pedonal do Rossio. • Apesar dos múltiplos apelos ao diálogo e ao estudo das alternativas apresentadas por moradores e cidadãos a autarquia recusa-se a escutar e a avaliar, não apresentando sequer as razões que estão por detrás das ideias que apresenta.
    • DEBATE SOBREO PROJECTO PARA O ALBOI Moradores preocupados porque • ‘O Alboi é um espaço nobre e único de residência no centro da cidade que não precisa de nenhuma "auto-estrada" a atravessá-lo uma vez que isso vai descaracteriza-lo e piorar a qualidade de vida que aqui se tem; • O Alboi já não tem espaços pedonais e de estacionamento que sirvam quem aqui vive e trabalha • O Alboi já tem, neste momento, comportamentos socialmente reprováveis, ruído e vandalismo demais (e que ninguém reprime), gerados pelos utentes da Discoteca, dos Bares e do Pavilhão do Beira Mar, não precisa, portanto, que tudo isso seja aumentado com muitas das coisas novas que o Projecto prevê’.
    • DEBATE SOBREO PROJECTO PARA O ALBOI Comissão de Moradores lança várias iniciativas
    • DEBATE SOBRE O PROJECTO PARA O ALBOIPapel dos Amigosd’Avenida• Criação de uma página Facebook (2.500 membros);• Participação em reuniões com Programa Mais Centro (financiadores projecto) com a Comissão de Moradores;• Várias reuniões com Presidente da autarquia, uma delas com a Comissão de Moradores;• Produção de documentos técnicos fundamentando alternativas, enviadas à presidência da autarquia;Mas sem qualquer efeito• critérios técnicos contrariam princípios que dizem defender e de racionalidade discutível;• visão tecnocrática (baseada em regulamentos) e com pouca sensibilidade social;• pouca atenção às consequências das intervenções (mudança do carácter funcional do bairro)
    • DEBATE SOBREO PROJECTO PARA O ALBOIComissão de Moradores continua a desenvolver várias iniciativas
    • DEBATE SOBRE O PROJECTO PARA O ALBOIRealizador e músico Joaquim Pavão desenvolve curta-metragem DOCUMENTÁRIO Alboi - Um Canto de Mundo (Parte I) LEGENDADO EM INGLÊS [Tiago CASTRO e João TORRES] curta-metragem com enorme impacto na internet
    • DEBATE SOBREO PROJECTO PARA O ALBOIcurta-metragem com enorme impacto nos media nacional
    • DEBATE SOBREO PROJECTO PARA O ALBOI
    • DEBATE SOBREO PROJECTO PARA O ALBOI A autarquia muda de opinião e altera o projecto
    • DEBATE SOBREPONTE PEDONAL DO ROSSIO Questão de partida • Quando a CMA manifestou intenção de lançar o concurso de ideias para a Ponte Pedonal do Rossio os Amigosd’Avenida manifestaram publicamente, e por mais de uma vez, a necessidade da autarquia lançar um debate sobre o assunto (http://amigosdavenida.blogs.sapo.pt/28 2907.html). • A autarquia não lançou qualquer debate e abriu concurso público; • A proposta vencedora produz um impacto visual considerável, perturbando a leitura do Canal Central, e contraria propostas de planeamento desenvolvidas ou em curso (PU Pólis e intervenção global para a Avenida);
    • DEBATE SOBREPONTE PEDONAL DO ROSSIO Amigosd’Avenida • Promovem debate público sobre a ponte (o único realizado sobre o assunto); • Reúnem com os Serviços Técnicos; • Lançam um Carta-Aberta pela Reflexão sobre a Ponte; • Apelam à criação de uma comissão técnica para estudo de alternativas; • Alertam para o impacto e consequências - favorecer a deslocação das actividades de animação nocturna da Praça do Peixe para o Alboi com impactos significativos na mudança do carácter do bairro;
    • DEBATE SOBREPONTE PEDONAL DO ROSSIO • Autarquia não responde ao desafio dos Amigosd’Avenida; • Subsistem as dúvidas da pertinência de um investimento de quase 1 milhão de euros com consequências já referidas e para poupar 1 a 2 minutos entre Praça Peixe e Alboi);
    • DEBATE SOBREFUTURO DA AVENIDA Ponto de partida: • Debate sobre Avenida arranca em Novembro 2008; • Apresentação do documento das conclusões da conferência em 2009; • Nova equipa coordenada do projecto apresentada em finais de 2010 (UA); • Primeira proposta em 2011;
    • DEBATE SOBREFUTURO DA AVENIDA Contributos dos Amigosd’Avenida • Construção de um documento ‘Princípios para a Avenida’ • Apresentação do documento em Assembleia Municipal, a convite da Presidência da Mesa da AM; • Lançamento de uma iniciativa piloto ‘Ideias para Avenida’ • Apoio na divulgação dos debates públicos sobre proposta Avenida
    • DEBATE SOBREFUTURO DA AVENIDA Dúvidas que subsistem: • Como transformar os princípios em realidade? • Bastará um projecto do espaço público para reanimar a Avenida? • Qual o papel dos cidadãos e actores locais na construção e implementação do projecto? • Como podemos mobilizar saberes (científicos e tácitos) alinhar dinâmicas em torno do projecto? • Que tipo de liderança é a mais adequada para o desenvolvimento de um projecto desta complexidade (passiva ou pro-activa)?
    • EQUÍVOCOS • ‘Os movimentos cívicos para expressarem opinião têm de estar legalizados’ • http://aeiou.expresso.pt/aveiro-camara- avanca-com-ponte-polemica-sobre-a- ria=f684658
    • IDEIAS FINAIS • Até agora ainda não foi valorizado pelo poder político local o papel dos cidadãos no processo de decisão, sempre entendido como parte do problema e não da solução! • O futuro obrigará a uma relação diferente entre eleitos e eleitores, sobretudo porque o paradigma de intervenção pública local será diferente, com uma nova agenda de preocupações, limitados meios de intervenção e necessidades acrescidas de mobilização para a acção colectiva;