MAFSessao4tarefa1

263 views

Published on

Published in: Education, Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
263
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

MAFSessao4tarefa1

  1. 1. Auto-avaliação da BE/CRE <br />AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AROUCABiblioteca Escolar/Centro de Recursos Educativos<br />1<br />Apresentação do modelo ao Agrupamento<br />BE/CRE Escola EB 2,3 de Arouca Novembro de 2009<br />
  2. 2. Cronograma da apresentação do modelo ao Agrupamento – 2009/2010<br />BE/CRE Escola EB 2,3 de Arouca Novembro de 2009<br />2<br />
  3. 3. Auto-avaliação da BE/CRE – Porquê?<br />3<br />Todas as Escolas de 2.º/3.º ciclos e Sec. têm BEs integradas na RBE – assim, o acesso está garantido<br />É importante, agora, a consolidação do papel da BE na Escola/Agrupamento como contributo essencial para o sucesso educativo<br />É importante a identificação de factores decisivos para essa consolidação, como:<br /><ul><li> a colaboração entre PB e outros docentes na organização de recursos
  4. 4. a colaboração entre PB e outros docentes no desenvolvimento de actividades para a melhoria das aprendizagens
  5. 5. a acessibilidade e qualidade dos serviços
  6. 6. a adequação da colecção e recursos tecnológicos</li></ul>BE/CRE Escola EB 2,3 de Arouca Novembro de 2009<br />
  7. 7. Auto-avaliação da BE – para quê?<br />BE/CRE Escola EB 2,3 de Arouca Novembro de 2009<br />4<br /><ul><li>Para avaliar a BE - melhoria contínua do trabalho desenvolvido - consolidar os aspectos positivos/melhorar os aspectos menos bons
  8. 8. Para reformular o planeamento e ajustar a acção da BE
  9. 9. Para estabelecer padrões de funcionamento
  10. 10. Para contribuir de forma decisiva para o sucesso educativo em áreas que o determinam</li></li></ul><li>Modelo de auto-avaliação da BE<br />BE/CRE Escola EB 2,3 de Arouca Novembro de 2009<br />5<br />O novo contexto tornou relevante avaliar como está a BE a concretizar<br /> o seu trabalho <br />Modelo de auto-avaliação da BE<br />Consultar: Modelo de auto-avaliação da biblioteca escolar [online]. [Disponível em www.rbe.min-edu.pt]. Acedido em 18 Nov. 2009.<br />
  11. 11. Auto-avaliação da BE – como?<br />BE/CRE Escola EB 2,3 de Arouca Novembro de 2009<br />6<br />Apresentando o modelo de auto-avaliação à Escola/Agrupamento<br />Planeando a auto-avaliação com os parceiros que vão contribuir para a sua aplicação<br />Implementando o modelo através da análise do trabalho desenvolvido em termos de processos e impactos:<br /><ul><li>os processos incidem sobre a verificação do trabalho que é realizado
  12. 12. os resultados e impactos incidem sobre a verificação dos efeitos do trabalho nas aprendizagens e na utilização</li></li></ul><li>Auto-avaliação da BE – operacionalização<br />BE/CRE Escola EB 2,3 de Arouca Novembro de 2009<br />7<br /><ul><li>Seleccionar, dos 4 domínios considerados (diap.s 8 e 9), qual o que vai ser avaliado em cada ano lectivo. Ao fim do ciclo de 4 anos, todos terão sido avaliados (Nota: os outros domínios também se avaliam, mais globalmente)
  13. 13. Recolher evidências – registo sistemático do trabalho, questionários, dados da utilização, doc.s internos, materiais, p. web, etc.
  14. 14. Analisar os dados para avaliar – apreciar com base na informação e evidências ; confrontar os dados com os factores críticos de sucesso e com os descritores de desempenho</li></li></ul><li>O modelo de auto-avaliação<br />BE/CRE Escola EB 2,3 de Arouca Novembro de 2009<br />8<br />Organizado a partir de quatro domínios que representam as áreas essenciais da acção da BE: <br />Apoio ao Desenvolvimento Curricular <br />B. Leitura e Literacia<br />A.1 Articulação curricular da BE com as estruturas de coord. ed. e supervisão pedag. e os docentes<br />A.2 Promoção das literacias da informação, tecnológica e digital<br />
  15. 15. O modelo de auto-avaliação<br />BE/CRE Escola EB 2,3 de Arouca Novembro de 2009<br />9<br />C. Projectos, parcerias e actividades livres e de abertura à comunidade<br />D. Gestão da Biblioteca Escolar<br />C.1 Apoio a actividades livres, extra-curriculares e de enriquecimento curricular<br />C.2 Projectos e parcerias<br />D. 1 Articulação da BE com a Escola/ Agrupamneto. Acesso e serviços prestados pela BE<br />D. 2 Condições humanas e materiais para a prestação de serviços<br />D. 3 Gestão da colecção/da informação<br />
  16. 16. O modelo de auto-avaliação<br />Cada domínio é apresentado num quadro com esta estrutura:<br />O relatório (secção A) apresenta a seguinte estrutura para avaliação do domínio objecto de avaliação:<br />Indicadores (já incluídos)<br />BE/CRE Escola EB 2,3 de Arouca Novembro de 2009<br />10<br />
  17. 17. Conclusão<br />BE/CRE Escola EB 2,3 de Arouca Novembro de 2009<br />11<br /><ul><li>A implementação do modelo deve dar lugar a um relatório de auto-avaliação que servirá para:
  18. 18. a identificação dos pontos fortes, a manter e consolidar
  19. 19. a identificação de pontos fracos, a melhorar
  20. 20. comunicar os resultados , interna e externamente
  21. 21. reformular o plano de acção com base nos resultados</li></li></ul><li>Reflexão: A Biblioteca de sempre/ a Biblioteca Escolar do séc. XXI<br />BE/CRE Escola EB 2,3 de Arouca Novembro de 2009<br />12<br />Powerpointelaborado por Maria Amélia FigueiredoSessão 4 Tarefa 1 – Acção de Formação “Práticas e modelo de auto-avaliação das BE” turma 3 DREC RBE 2009<br />Monge copista - Organização e recolha de informação em Livros/Bibliotecas<br />Biblioteca da Escola EB 23 de Arouca – Setembro de 2009<br />

×