Your SlideShare is downloading. ×
Yoga completo
Yoga completo
Yoga completo
Yoga completo
Yoga completo
Yoga completo
Yoga completo
Yoga completo
Yoga completo
Yoga completo
Yoga completo
Yoga completo
Yoga completo
Yoga completo
Yoga completo
Yoga completo
Yoga completo
Yoga completo
Yoga completo
Yoga completo
Yoga completo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Yoga completo

5,046

Published on

Apostila para iniciantes

Apostila para iniciantes

Published in: Health & Medicine
0 Comments
7 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
5,046
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
316
Comments
0
Likes
7
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  1. YogaA palavra yoga vem da raiz sânscrita yuj, cujo significado é junção, união, integração...Originário do oriente (Índia), o Yoga (palavra masculina na língua sânscrita) possui milhares deanos e foi transmitida por sábios num sistema de mestre para discípulos.Yoga é uma ciência do autoconhecimento, um sistema de práticas, exercícios, filosofias econdutas éticas desenvolvido na Índia. O objetivo é a integração do ser, atingindo o equilíbrio entre corpo e mente. Yoga não tem preconceito de religião, idade, sexo, etc.São vastos os benefícios do yoga, mas somente através da prática você poderá senti-los ecomprová-los!!! O mais importante é estarmos dispostos a mudar padrões. Reconhecer anecessidade de aperfeiçoamento e com determinação e disciplina começar a prática de nosmanter conectados às nossas potencialidades para manutenção da saúde no plano biológico epsicológico.“No fim o Yoga acaba sendo sempre mais do que as palavras podem dizer. Não inclui a crençaem nenhum poder sobrenatural, nem exige fé religiosa. Simplesmente expõe um caminho deauto-análise que pode praticar-se, prescindindo de qualquer teoria, crença antiga ou modernapor parte de quem o pratica. Um caminho que conduz o homem a compreender-severdadeiramente a si próprio”. Pedro KupferO Yoga é uma formidável ferramenta e nos ensina a arte de viver consciente eharmoniosamente. Nós, indivíduos, esquecemos que a nossa verdadeira natureza é divinal.Vivemos identificados com as experiências e os mecanismos do nosso corpo e da nossa mente.A meditação nos ensina o caminho de volta a casa, de volta à essência, chamada Purusha. Overdadeiro conhecimento já está dentro de nós. É inútil procurá-lo fora.O Yôga tem como preceitos básicos oito passos que têm como um dos objetivos ajudar odesenvolvimento do indivíduo.Os dois primeiros passos significam que o indivíduo já entende os princípios gerais, morais ouéticos.O primeiro, chamado "yama" (o mesmo que comedimento), estabelece limites: não serviolento, não mentir, não furtar, não se entregar à luxúria, não ser avaro.O segundo, "nyama" (cuidados), dá importância à limpeza do corpo, à alegria, à austeridade,ao estudo e à devoção a Deus. Depois de percorridos os dois primeiros passos, passa-se àprática dos exercícios.No terceiro passo, a pessoa experimenta as "ásanas", posturas que aperfeiçoam o corpo,muitas delas exigindo grande preparo físico (as posturas são enfatizadas pela "hatha-ioga",praticada por 90% dos iogues ocidentais).No quarto passo, aprende-se o "pranayama", exercício de controle da respiração (enfatizadopela "bakti-ioga", praticada por 90% dos iogues na Índia).
  2. E, no quinto passo, inicia-se a prática do "pratyahara", em que a pessoa se desliga dos objetosdo mundo exterior, parte para a abstração e cuida, assim, da saúde mental (destacada pela"jnana-ioga").O mais comum é parar no quinto passo. Os demais estariam reservados a pessoas com umexcepcional domínio dos sentidos, da consciência, do corpo e da mente.No sexto passo, "dharana", a mente não está mais dispersa, e a pessoa é capaz de umaprofunda concentração, em que desenvolve o lado criativo da mente.No sétimo, "dhyana", o mais importante é a concentração. E, no oitavo, chega-se ao estado deêxtase, "samádhi", que em sânscrito significa simplesmente ser, com a máxima simplicidade.POR QUE PRATICAR YOGA?Porque yoga é uma prática milenar extremamente eficaz, com bases científicas atualizadas deprevenção e cura de doenças.• Anda paralelo com a medicina tradicional.• Yoga ajuda a fortalecer o sistema imunológico.• Reduzir a pressão sanguínea.• Equilibrar o sistema digestivo, a produção hormonal, a ansiedade, o sono, o apetite, aenfrentar os obstáculos com serenidade.• Você escolhe: saúde ou doença.• Pratica-se yoga, como meio para tranqüilizar a mente e como fim para encontrar averdadeira natureza do ser humano, que está além das emoções, angústias, pensamentos.YOGA NA TERCEIRA IDADEEntrar na terceira idade não quer dizer: ficar doente.Podemos ganhar anos, maturidade, sabedoria e experiência de vida, com saúde, bem-estar eequilíbrio: externo e interno.Os 5 pontos principais do yoga e princípios fáceis de entender e adaptar na vida diária:*Exercitar-se-adequadamente;*Controle da respiração;*Relaxamento ;*Dieta-alimentar;* Meditação.O YOGA TRAZ QUE BENEFÍCIOS NA TERCEIRA IDADE?• Evitando quedas.• Trabalhando a visão e os olhos.• Treinando o equilíbrio.• Exercitando as articulações dos pés, joelhos, coxa e quadril.• Mantendo a coluna vertebral sadia e com flexibilidade.QUAL É A IDADE LIMITE PARA PRATICAR O YOGA?•O yoga foi feita para toda vida.O QUE DEVEMOS PROCURAR NO YOGA?• Melhorar a flexibilidade corporal;
  3. • Favorecer a circulação sangüínea em todo ou parte do corpo...• Se você pretende conhecer melhor seu corpo, desenvolver força, flexibilidade, resistênciafísica e serenidade mental, você está no caminho certo.Estudos científicos da prática de yogaEstudos da prática de yoga:Nos últimos anos, a ciência moderna começou a documentar e verificar os benéficos efeitospsicológicos e fisiológicos do yoga, da meditação e das práticas afins como os cinco ritos.Um estudo publicado no Journal of Research in Indian Medicine constatou que a prática diáriados asanas (posturas yogues), durante seis meses, levava à diminuição do ritmo cardíaco, àqueda de pressão arterial, à perda de peso, a uma taxa inferior de respiração, com o aumentoda capacidade pulmonar e da expansão torácica, e ao declínio da incidência de ansiedade. Umestudo subseqüente descobriu que a prática regular do yoga levava à redução do estressefisiológico, a taxas mais baixas de colesterol, ao equilíbrio do nível de açúcar no sangue, aoaumento das ondas cerebrais alfa (associadas ao relaxamento) e à diminuição geral dosproblemas físicos.Numerosos outros estudos produziram resultados semelhantes. O PhD T. J. Thorpe, daUniversity os Tennessee, descobriu que os praticantes de yoga registravam a redução dosentimento de ansiedade e nervosismo. Muitos pacientes seus experimentaram alívio dossintomas de insônia, fadiga, cefaléia dores no corpo, curvatura espinhal, tontura, rigidez nasarticulações e problemas cutâneos. O yoga ajudou os que estavam às voltas com a obesidade,sendo que alguns notaram uma redução do consumo de álcool e cigarros. Os benefíciosincluem o aumento do sentimento de calma, relaxamento e alegria, melhora nas relaçõesinterpessoais e o aumento da capacidade de concentração.Em outra experiência, o Dr. V. H. Dhanaraj, da University of Alberta, no Canadá, comparou umgrupo de pessoas que se dedicou à prática do yoga durante seis semanas com o outro que fezexercícios convencionais no mesmo período. Ele constatou que os que praticaram o yogaapresentavam uma melhora bem mais significativa no metabolismo celular, no consumo deoxigênio e na capacidade pulmonar, na eficiência cardíaca, na função tireóidea, na contagemde hemoglobina e glóbulos vermelhos e na estabilidade geral.O que é Hatha Yoga?A palavra Hatha é composta pelas sílabas sânscritas Há e Tha. Há significando o Sol e Tha, aLua, símbolos dos dois pólos. Busca-se, então, o equilíbrio e interação entre os opostos. Abusca do caminho do meio. Hatha pode ser traduzido também como força ou forte. Logo, ohatha yoga é o yoga da força.O Hatha-Yoga proporciona o auto-conhecimento e aperfeiçoamento através do corpo físico eda substância mental para a sua Essência onde encontra-se a verdadeira paz, felicidade esaúde em todos os sentidos.Alguns dos seus objetivos são: o aperfeiçoamento do corpo e da mente e utilização dasimensas potencialidades que dormem no homem e que ele desconhece. Dessa forma, suaprática consiste na execução de asanas (posturas psicofísicas), controle da respiração
  4. (pranayama), mantras, relaxamento, interiorização e etc. Trabalha a coluna vertebral e,portanto, o sistema nervoso central proporcionando estados psicológicos mais amenos comosensação de paz, segurança, amor e força; alonga e conseqüentemente limpa e nutre oorganismo em geral. Desenvolve a concentração da mente através de técnicas de meditação.Melhora a ação do coração sem forçar em demasia os músculos cardíacos.A prática do Hatha-Yoga resume-se em:1. Movimentos dinâmicos e posturas (asanas)- proporciona saúde, flexibilidade, tônusmuscular, força física e sutil;2. Técnicas respiratórias (pranayamas) - desenvolve o controle respiratório para revitalizar-se eatuar sobre a mente;3. Técnicas de relaxamento (físico e mental) - relaxa a mente para refletir no físico;4. Técnicas de concentração e meditação (dharana e dhyana) - treino da concentração queconduz à meditação, o verdadeiro objetivo do Yoga;5. Técnicas purificatórias (nadishuddhi) - limpeza das camadas sutis e física para o livre fluir daenergia vital no corpo;6. Canalização de energia vital (bandhas e mudras) - a prática do Hatha-Yoga gera muitaenergia vital que deve ser canalizada;7. Preceitos universais de vida (yama e niyama) - estudo que conscientiza a vivência da ética evirtudes para você e o todo.Benefícios da prática do Hatha-YogaNa concepção do Hatha-Yoga a saúde caminha sempre do sutil para o físico, é a qualidade dascamadas sutis internas (energético, campo psicológico, espiritual) quem vai determinar aqualidade da saúde física. O Hatha-Yoga restabelece todo equilíbrio físico, mental e espiritual.Quem pode praticar Hatha-Yoga?É o Yoga que se adapta ao praticante e nunca o contrário. Sem nenhuma distinção, TODOSpodem praticar Hatha-Yoga a partir dos 8 anos de idade. A prática é ideal para aqueles quedesejam se auto-aperfeiçoar com equilíbrio físico, mental, emocional, espiritual, paz,felicidade, condicionamento físico, respiração correta e vitalidade.O Yoga reflete no seu estilo de vida trazendo-lhe saúde, equilíbrio, harmonia, paz e sabedoria.Em pouco tempo, você estará praticando todo dia (ideal) a ciência do contato com a suaEssência, se revitalizando de virtudes que se refletirá em tudo na sua vida com mais qualidadee inteligência.Os tipos de Hatha-YogaExistem diversas formas e variações práticas do Hatha-Yoga, porém, todas possuem o mesmopropósito do Yoga. As mais comuns atualmente são:TRADICIONAL - existem diversas formas de administrar a aula, o professor(a) é quem define aseqüência de posturas associadas a concentração e técnicas respiratórias. IYENGAR - métododesenvolvido por B.K.S. Iyengar, tem como base o alinhamento do corpo.ASHTANGA VINYASA YOGA - método desenvolvido por Pathabi Jois, possui forte seqüênciaprática de posturas e técnicas respiratórias.
  5. Informações importantes sobre a prática de Yoga • Lembre-se: você é responsável pela integridade e pela saúde do seu corpo. Faça exames médicos e avaliação postural antes de iniciar a prática. Não pratique asanas se tiver febre, gripe, enxaqueca ou qualquer outra doença passageira. • Entre o primeiro e o terceiro dia do seu período menstrual evitar as posturas de inversão. • Somente a prática sistemática constante irá proporcionar mudanças profundas no seu corpo e na sua mente. • A pontualidade é obrigatória. • Para as práticas traga sempre uma toalha. • Por razões energéticas, desaconselha-se o banho logo após praticar. Tome banho antes da prática. • O ideal é fazer a prática em jejum, com o estômago, a bexiga e os intestinos vazios. • Escolha, para praticar, roupas leves e confortáveis, que não cortem a circulação e lhe permitam ter liberdade de movimentos. Antes da prática, tire relógio, pulseiras ou colares. • Ouça o seu corpo. Seja natural e aprenda a usar a intuição e a aplicar a espontaneidade nas práticas. Esforce-se, mas não force os seus limites. Persevere, mas não se torture. Evite a competição, com os demais e consigo mesmo. • Evite conversar em voz alta em consideração aos praticantes que estão em aula. Deixe seus sapatos do lado de fora da sala. Antes de entrar na sala de aula desligue o celular. "No começo praticamos porque alguém nos motiva. Depois praticamos porque se não o fizermos sentimos falta e, por fim, praticamos porque temos prazer".MantrasAlguns significados para Mantra:* um pensamento ou oração sagrada.Em a Luz da Ioga. B.K.S. Iyengar*Palavra de força ou significado transcendente, cuja repetição (japa) propicia grandesproveitos psíquicos e espirituais.Em Autoperfeição com Hatha Yoga. Hermógenes* Fórmula ritual sonora, dada pelo Mestre a seu discípulo no hinduísmo e no budismo, cujarecitação tem o poder de pôr em ação a influência espiritual que lhe corresponde. Ela permiteentrar no jogo das vibrações que constituem o universo, segundo a cosmologia hindu, eparticipar na direção de sua energia. O símbolo toma aqui a força de um sacramento decomunhão com o cosmo.Em Dicionário dos símbolos. Jean Chevalier e Alain Gheerbrant.
  6. * No hinduísmo e no Budismo, fórmula (palavra ou expressão), que se pronunciarepetidamente e que visa alcançar um estado de relaxamento, contemplação e meditação.Dicionário Priberam da Língua portuguesa.Mantra Yoga:O som é uma forma de vibração e como tal conhecido pelos yogins na Índia antiga e medieval.De acordo com a teoria predominante da ciência dos sons sagrados - conhecida como mantra-vidyâ ou mantra-shâstra -, o universo existe num estado de vibração (spanda ou spandana). Adescoberta de que os sons, e sobretudo, os sons repetitivos, afetam a consciência, ocorreu hámuito tempo, provavelmente na Idade da Pedra.A palavra mantra não tem equivalente exato em inglês e português. É derivada daraiz man ("pensar" ou "estar atento") . O sufixo tra em mantra sugere uma funçãoinstrumental. Entretanto, de acordo com uma explicação esotérica ele vem da palavra trâna,que significa "ato de salvar". Portanto o mantra é aquilo que salva a mente de si mesma, ouque conduz à salvação através da concentração da mente.O mantra é uma expressão vocal sagrada, ou que conduz à salvação através da concentraçãoda mente. O mantra é um som numinoso ou um som dotado de poder psicoespiritual. É umsom que dá poder à mente, ou que recebe o seu poder da mente. É um veículo meditativo detransformação do corpo e da mente humanos.Não foi pela especulação racional, mas pela prática meditativa que os videntes e sábios da eravédica chegaram à concepção de um som universal, um som que ressoa eternamente nouniverso, e que eles concebiam como a própria origem do mundo criado. Os videntes védicosouviram interiormente esse som nos seus momentos de meditação mais profunda, quandoconseguiam abster-se de ouvir todos os sons externos.O falecido Agehananada Bharati, swami ocidental e professor de antropologia, fez aimportantíssima observação de que um mantra só é um mantra quando foi transmitido por ummestre a um discípulo durante um rito de iniciação, portanto, a sílaba sagrada OM não é ummantra para os não-iniciados.Em sua origem, eles eram usados para manter a distância as forças ou acontecimentosindesejáveis e apara atrair os que eram considerados desejáveis.Texto original retirado na íntegra do livro: A tradição do yoga de Georg Feuerstein.Mantra OmOM- É a palavra que quando corretamente entendida e empregada, livra a alma das limitaçõesnos planos físico, metal e emocional. Pelo seu emprego chegamos à conscientização da nossaprópria divindade e de nosso processo evolutivo que nos leva da sombra á luz, dainconsciência à consciência, da criação ao Criador.Om ou Aum é de grande importância no Hinduísmo. Este símbolo é a sílaba sagrada querepresenta Brahman, o Absoluto impessoal do Hinduísmo – onipotente, onipresente e a fontede toda a existência manifesta. Brahman, por si mesmo, é incompreensível; então um símboloé obrigatório para nos ajudar a entender o Incognoscível. Om representa tanto o aspecto não-manifesto (nirguna) quanto o manifesto (saguna) de Deus. Por isso é chamado de pranava,para significar que ele penetra na vida e corre através de nosso prana ou respiração.
  7. ÔM não tem tradução. Contudo, os hindus o consideram como o próprio nome do Absoluto,seu corpo sonoro, devido à sua antiguidade e amplo espectro de efeitos colhidos por quem ovocaliza de forma certa, ou o visualiza com um traçado correto.Om na Vida DiáriaApesar de o Om simbolizar o mais profundo conceito da crença hindu, é um usadodiariamente. Os hindus começam seu dia, qualquer trabalho ou uma viagem expressando Om.O símbolo sagrado é geralmente encontrado no cabeçalho de cartas, no começo demonografias e assim por diante. Muitos hindus, como uma expressão de perfeição espiritual,usam o Om como um pingente. Este símbolo é santificado em todo templo hindu ou dealguma outra forma nos templos familiares.É interessante notar que um recém-nascido é trazido ao mundo com esse símbolo. Depois donascimento, a criança é banhada ritualmente e o símbolo sagrado Om é escrito em sua línguacom mel. Então logo no momento do nascimento a sílaba Om é introduzida na vida de umhindu e permanece para sempre com ele como o símbolo da devoção. O Om é também umsímbolo popular usado atualmente em arte corporal e tatuagens.A Sílaba EternaDe acordo com o Mandukya Upanishad, “Om é a sílaba una eterna da qual tudo que existe édesenvolvimento. O passado, o presente e o futuro estão incluídos nesse som único, e tudoque existe além dessas três formas de tempo está embutido nele também”.A Música do OmOm não é uma palavra, mas sim uma entonação, que, como música, transcende as barreiras deidade, raça, cultura e até mesmo espécie. Ele é feito de três letras sânscritas, aa, au e ma, quequando combinadas fazem o som Aum ou Om. Acredita-se que ele seja o som básico domundo e que contenha todos os outros sons. Ele sozinho é um mantra ou oração. Se repetidocom a entonação correta, ele pode ressoar pelo corpo de forma que o som penetre no centrodo ser, a atman ou alma.Há harmonia, paz e glória nesse som simples, mas profundamente filosófico. Vibrando a sílabasagrada Om, a combinação suprema de letras, se alguém pensar na Personalidade Última daDivindade e deixar seu corpo, com certeza alcançará o estado último de eternidade, diz oBhagavad Gita.A Visão do OmO Om tem um ponto de vista dualístico. Por um lado, projeta a mente além do imediato para oque é abstrato e inexpressível. Por outro lado, faz o absoluto mais tangível e compreensível.Ele contém todas as potencialidade e possibilidades; é tudo o que foi, é, ou ainda vai ser. Ele éonipotente e por isso continua indefinido.O poder do Om
  8. Durante a meditação, quando entoamos Om, criamos dentro de nós uma vibração queharmoniza simpatia com a vibração cósmica e começamos a pensar universalmente. O silênciomomentâneo entre cada entoação se torna palpável. A mente se move entre os opostos desom e silêncio até que, por último, ela cessa o som. No silêncio, o único pensamento – Om – édissipado; não há pensamento. Esse é o estado de transe, onde a mente e o intelecto sãotranscendidos à medida que o Eu Individual se funde com o Eu Infinito no momento religiosoda realização. É o momento quando os assuntos mundanos são perdidos no desejo pelouniversal. Tal é o poder imensurável de Om.É interessante notar a simbologia do Yantra do Om. É formado pela junção dos símbolos quecorrespondem aos 5 elementos da natureza: terra, água, fogo, ar e éter.Tags: Hinduísmo, Mantra, Om, YantraPasted from <http://mandalamystica.com.br/index.php/om-a-representacao-do-todo-da-cultura-hindu/>Gayatri MantraOM BHUR BHUVAH SVAHOM TAT SAVITUR VARENYAMBHARGO DEVASYA DHIMAHIDHIYO YO NAH PRACHODAYTAOM, COM RESPEITO AMOROSONÓS CURVAMO-NOS AO DIVINO SOL INTERIORA MAIS ESPLÊNDIDA LUZ EM TODOS OS MUNDOSPOR FAVOR, ILUMINE NOSSA CONSCIÊNCIATRANSLITERAÇÃO:OM: SOM FUNDAMENTAL DO UNIVERSOBHUR: TERRABHUVAH: MUNDO SUTIL/ ATMOSFERASVAH: MUNDO CAUSAL/ LUZ/ CÉUTAT: REALIDADE ÚLTIMASAVITUR: PODER VIVIFICANTE DO SOL. (SAVITRI:NOME DO SOL)VARENYAM: ADORAMOSBHARGO: RESPLENDOR/ FULGOR
  9. DEVASYA: DIVINA GRAÇADHIMAHI: CONTEMPLAMOSDHYIO: INTELECTO/ INTELIGÊNCIANAH PRACHODAYATA: IMPLORAMOS SIGNIFICADO E OBJETIVO DOS MUDRASLiteralmente a palavra Mudra significa selo. Os mudras são comumente associados a gestos demão. Os dedos são relacionados a diferentes tipos de energia e, quando unidos de formasespecíficas, produzem efeitos sutis. Portanto, Mudra é uma palavra sânscrita que significa sinalou selo. É um gesto ou postura, geralmente de mãos, que trava e guia o fluxo de energia parao cérebro. Ao curvar, cruzar, alongar ou tocar os dedos e as mãos, podemos falar ao corpo e àmente, pois cada área da mão corresponde a determinada parte da mente e do corpo. Tomo aliberdade, aqui, para acrescentar que o trabalho dos mudras é realizado através de correnteselétricas/ circuito nervoso que são "traduzidas" pelo cérebro causando assim o efeitodesejado. O que me faz lembrar alguns princípios da acupuntura, reflexologia, etc.Os Mudras podem ter muitos significados. Podem ser um simples gesto, uma posição de mãos,um símbolo, posição de olhos, postura corporal ou até mesmo técnicas respiratórias.A origem dos Mudras ainda é cercada de mistérios. Eles são encontrados no mundo todo etêm sido utilizados durante eras. Estão presentes na vida diária, na religião, na dança, na arte eaté mesmo no Tantra e são importantes na iconografia hindu e budista. Na mitologia Mudra étido como secreto, anterior a ler e falar.Em seu livro Autoperfeição com Hatha Yoga, Hermógenes classifica Mudra como: símbolo ouexpressão somatopsíquica. Afirmando assim, o poder e interação física e psicológica destaprática. O Mudra ligado ao Sistema Nervoso produzinho alterações no psiquismo!!!
  10. Mudra, portanto, carrega uma carga energética assim como qualquer outro gesto. Nos próximos textos deste assunto começo a acrescentar alguns Mudras, a maneira de praticá- los bem como os efeitos. Bibliografia auxiliar: - O poder curativo dos Mudras de Rajendar Menen. Ed Madras. Acredita-se que a estrutura humana seja uma forma em miniatura do universo composto pelos cinco elementos - fogo, ar, água, terra e éter. Esses elementos estão presentes em proporções adequadamente combinadas, e o mais leve desequilíbrio desses elementos pode ser desastroso. Os mudras ajudam a regularizar os cinco elementos no corpo humano. A natureza fez o corpo humano auto-suficiente e quase perfeito, mas o ser humano está exposto a inúmeras pressões. A comida que ingerimos, o ar que respiramos, a água que bebemos e até mesmo nossos pensamentos não são de forma alguma compatíveis com o que podemos chamar de ideal para a vida. Os cinco dedos das mãos representam os cinco elementos: o polegar representa o fogo; o indicador, o ar; o dedo médio, o éter; o anular, a terra; e o mínimo, a água. Acharya Keshav Dev, um renomado praticante diretor do Vivekanand Yogashram em Deli explica que os mudras são universais (assim como o conceito de arquétipos de Jung) e servem para todas as pessoas e podem ser praticados por meia hora, todos os dias. É aconselhável que, durante a prática, a pessoa esteja sentada com as pernas cruzadas, mas ele acrescenta que o Mudra não perde sua eficácia se a pessoa estiver passeando, com as mãos nos bolsos e com os dedos posicionados em algum Mudra específico. Eles também podem ser praticados na posição deitada, sendo portanto muito fáceis de serem executados. O mesmo autor diz que os Mudras nunca geram excesso de energia. Como um termômetro, eles simplesmente buscam um equilíbrio ideal de prana (assim como as energias Rei/ Ki - do Reiki). Da mesma forma, os Mudras liberam a energia presa no corpo, por meio de canais de energia chamados nadis e centros de energias chamados chakras. Os Mudras ajudam a criar paz e força interior, eliminam cansaço e ansiedade, protegem a saúde física e emocional, ajudam a superar situações de estresse, pressões, culpas e raivas, acalmam a mente e ajudam a intuição, promovendo felicidade, amor, prosperidade e longevidade.Os mudrás (gestos com as mãos) são como Os hastha-mudrás fazem parte de antiguíssimos eos mantras: sons considerados sagrados, preciosos ensinamentos da ciência yoga. Duranteou específicos, que conferem à mente o milhares de anos, o saber existente por detrás dapoder de concentrar-se e transcender anatomia, fisiologia e simbologia dos mudrás manteve-estados comuns de consciência e auxiliam se quase que em completo desconhecimento,na manutenção do bem-estar e da saúde" conhecido apenas pelos grandes yogues do passado. Ao longo do tempo, tais ensinamentos foram transmitidos por mestres de grande saber aos seus discípulos. Toda pessoa interessada em aprender e praticar tais mudrás pode muito beneficiar-se de suas propriedades terapêuticas. O termo sânscrito “mudraa” ou “mudrá” significa “selo”, “gestos especialmente realizados com as mãos” e/ou “expressões faciais”. O Kularnava Tantra e o Nigranthu Tantra, dois antigos textos clássicos, mencionam a respeito de seu significado; o primeiro é considerado um dos mais importantes tratados tântricos, pertence à Escola de Kaula (Shakti), escrito em 1150 d.C., trata da relação entre mestre e discípulo. “Hastha” significa “mão”. A raiz “mud” significa “encanto”, “força”, “poder”, “magia”, “prazer”; e o sufixo “dru”, “tornar”, “vir a ser”.
  11. Segundo o Shiva Samhitá (“Coleção dos Ensinamentos de Shiva”), existem dezesseis diferentescategorias de mudrás e diversas subdivisões para cada uma dessas categorias, dentre as quaisencontram-se os hastha-mudrás – gestos simbólicos com as mãos. Tal importante tratado deYoga aborda a filosofia Natha (“mestre, senhor”, título do deus Shiva e de vários adeptos doTantra, especialmente de Matsyendra e Gorakshanatha), escrito, provavelmente, no séculoXVII, foi originalmente composto na forma de diálogo, um tanto poético, entre Shiva e suaesposa Parvati, onde ele a ensina a prática do Hatha-Yoga.Os Hastha-mudrás constituem um grupo importante de gestos ou selos que envolvemposicionamento específico das mãos, dos dedos e movimento da articulação do punho. Osgestos simbólicos com as mãos podem ser constituídos de diversas formas: união do dorso damão com a palma; das palmas das mãos (justapostas); das pontas de dois ou mais dedos;entrelaçamentos dos polegares; ambas as mãos formando um mudrá, etc.. Destinam-se àprática de concentração, meditação, exercícios respiratórios (para o controle da bioenergia),saudação, oração e, inclusive, no combate de diversas doenças.Os mudrás são como os mantras (sons considerados sagrados, ou específicos, que conferem àmente o poder de concentrar-se e transcender estados comuns de consciência e auxiliam namanutenção do bem-estar e da saúde), determinam efeitos, quase que imediatos, no corpoenergético ou vital, psique, na fisiologia e no comportamento, potencializando as propriedadesdas técnicas yogues.Mudrás e concentação trazem benefícios em poucos minutos:Segundo antigos e grandes mestres do Yoga e Ayurveda, a concentração, por alguns minutos,em gestos específicos realizados com as mãos (hastha-mudrás) pode conferir energia, bem-estar, vitalidade, tranquilidade, equilíbrio, proteção, estados elevados de consciência, controleda mente e do prana (energia da vida), alguns siddhis (poderes psíquicos), controle da dor,cura para diversas enfermidades e o despertar da kundalini (energia latente situada noMuladhara-Chakra, na base do cóccix).Os Mudras e os Dedos:Os dedos têm terminações nervosas, energia e significado próprio: Dedo Elemento Órgão Emoção Polegar Terra Estomago Preocupação Indicador Metal Pulmões, Intestino Depressão, tristeza, grosso mágoa Médio Fogo Coração, sistema Pressa, impaciência circ. Anular Madeira Fígado, vesícula, Raiva sistema nervoso Mínimo Água Rins Medo
  12. Chacras Chacras ou xacras, também conhecidos pela grafia chakras são, canais dentro do corpo humano (nadis) por onde circula a energia vital (prana) que nutre órgãos e sistemas. Existem várias rotas diferentes e independentes por onde circula esta energia. Imagine que os chacras são uma lâmpada com uma tomada do lado. Existem muitos canais e uma grande divergência quanto ao número exato. Algumas linhas afirmam existir 32, outra 114 e ainda 88.000 - sendo assentes todos que os principais são sete. A palavra chacra vem do sânscrito e significa "roda", "disco", "centro" ou "plexo". Nesta forma eles são percebidos por videntes como vórtices (redemoinhos) de energia vital, espirais girando em alta velocidade, vibrando em pontos vitais de nosso corpo. Os
  13. chakras são pontos de interseção entre vários planos e através deles nosso corpo etérico se manifesta mais intensamente no corpo físico.Os vedas (2.000 a. C.) contêm os mais antigos registros sobre chakras de que se tem notícia. Quando foram escritos, a ioga já sistematizava o conhecimento e o trabalho energético dos chacras.São sete os principais chacras, dispostos desde a base da coluna vertebral até o alto da cabeça e cada um corresponde à uma das sete principais glândulas do corpo humano. Cada um destes chacras está em estreita correspondência com certas funções físicas, mentais, vitais ou espirituais. Num corpo saudável, todos esses vórtices giram a uma grande velocidade, permitindo que a "prana", flua para cima por intermédio do sistema endócrino. Mas se um desses centros começa a diminuir a velocidade de rotação, o fluxo de energia fica inibido ou bloqueado - e disso resulta o envelhecimento ou a doença.Os chacras são conectados entre si por uma espécie de tubo etérico (Nadi) principal chamado "sushumna", ao longo do eixo central do corpo humano, por onde dois outros canais alternados "Ida" que sai da base da espinha dorsal à esquerda de sushumna e "pingala" à direita ( na mulher estão invertidas estas posições ).Os nadis conduzem e regulam o "prana" (energias yin e yang) em espirais concêntricas. Estes nadis são os principais, entre milhares, que percorrem todo o corpo em todas as direções, linhas meridianos e pontos. Para os hindus os nadis são sagrados, é por meio da "Sushumna" que o yogi deixa o seu corpo físico, entra em contato com os planos superiores e traz para o seu cérebro físico a memória de suas experiências.É através do desequilíbrio desta energia vital que as pessoas adoecem e acabam obstruindo esta ligação com o Divino. Daí, a relação entre as doenças e as crises emocionais. É muito comum ver pessoas que acabam somatizando e transformando energias negativas, depressão, raiva, solidão, em doenças físicas, como cânceres e outras mais graves. Nosso corpo físico tem pontos, que quando ativados, fazem fluir a energia vital, nos trazendo alegria e, principalmente, saúde. É através dos nadis (meridianos) - caminhos invisíveis dentro do nosso organismo - que a energia vital caminha por todo o nosso corpo e chega aos chacras, em pontos que concentram vibrações mais específicas, conforme veremos à seguir:O corpo físico e cada um dos chacrasMuladhara(Chacra Raiz)- ConcretizaçãoO primeiro chacra (conhecido como Chacra Base ou Raiz), situado na base da espinha dorsal, relaciona-se com o poder criador da energia sexual. Quando esse chacra está enfraquecido indica distúrbios da sexualidade ou disfunções endócrinas. Quando excessivamente energizado, indica excesso de hormônios, sexualidade exacerbada ou até mesmo a presença de um tumor no local. Nome em sânscrito: MULADHARA ("Base e fundamento"; "Suporte") Mantra: Lam. Localização: Base da Espinha. Cor: Vermelho. Elemento: Terra. Funções: Traz vitalidade para o corpo físico. Qualidades Positivas: Coragem, Estabilidade. Individualidade, Paciência, Saúde,
  14. Sucesso e Segurança. Qualidades Negativas: Insegurança, Raiva, Tensão e Violência.Svadhisthana(Chacra órgão genital e base da barriga)- CriaçãoO segundo chacra também chamado esplênico, sacro ou do baço, é responsável pela energização geral do organismo, e por ele penetram as energias cósmicas mais sutis, que a seguir são distribuídas pelo corpo. Quando esse chacra é estimulado, propicia uma boa captação energética. Nome em sânscrito: SWADHISTANA ("Morada do Prazer") Mantra: Mam. Localização: Abaixo do umbigo. Cor: Laranja. Elemento: Água. Funções: Força e vitalidade física. Qualidades Positivas: Assimilação de novas ideias, Dar e Receber, Desejo, Emoções, Mudanças, Prazer, Saúde e Tolerância. Qualidades Negativas: Confusão, Ciúme, Impotência, Problemas da bexiga e Problemas Sexuais.Manipura(Chacra do umbigo)-ElaboraçãoO terceiro chacra (conhecido como Chakra do Plexo Solar) localiza-se na região do umbigo ou do plexo solar, e está relacionado com as emoções. Quando muito energizado, indica que a pessoa é voltada para as emoções e prazeres imediatos. Quando fraco sugere carência energética, baixo magnetismo, suscetibilidade emocional e a possibilidade de doenças crônicas. Nome em sânscrito: MANIPURA ("Cidade das Jóias") Mantra: Ram. Localização: Zona da barriga. Cor: Amarelo. Elemento: Fogo. Funções: Digestão, emoções e metabolismo. Cristais: Âmbar, Olho de Tigre e Ouro. Qualidades Positivas: Auto controle, Autoridade, Energia, Humor, Imortalidade, Poder pessoal e Transformação. Qualidades Negativas: Medo, Ódio, Problemas digestivos e Raiva.Anahata(Chacra cardíaco)-SentimentoO quarto chacra situa-se na direção do coração. Relaciona-se principalmente com o timo e o coração. Sua energia corresponde ao amor e à devoção, como formas sutis e elevadas de emoção. Quando ativado desenvolve todo o potencial para o amor
  15. altruísta. Quando enfraquecido indica a necessidade de se libertar do egoísmo e de cultivar maior dedicação ao próximo. No aspecto físico, também pode indicar doenças cardíacas. Nome em sânscrito: ANAHATA ("Invicto"; "Inviolado") Mantra: Yam. Localização: Coração. Cor: Verde (cura e energia vital); Rosa (Amor). Elemento: Ar. Funções: Energiza o sangue e o corpo físico. Qualidades Positivas: Amor incondicional, Compaixão, Equilíbrio, Harmonia e Paz. Qualidades Negativas: Desequilíbrio, Instabilidade emocional, Problemas de coração e circulação. Visuddha(Chacra Laríngeo)- ComunicaçãoO quinto chacra fica na frente da garganta e está ligado à tireóide. Relaciona-se com a capacidade de percepção mais sutil, com o entendimento e com a voz. Quando desenvolvido, de forma geral, indica força de caráter, grande capacidade mental e discernimento. Em caso contrário, pode indicar doenças tireoidianas e fraquezas de diversas funções físicas, psíquicas ou mentais. Nome em sânscrito: VISHUDDA ("O purificador") Mantra: Ham. Localização: Na garganta. Cor: Azul claro. Elemento: Éter. Funções: Som, vibração, comunicação. Qualidades Positivas: Comunicação, Criatividade, Conhecimento, Honestidade, Integração, Lealdade e Paz. Qualidades Negativas: Depressão, Ignorância e Problemas na comunicação. Ajna(Chacra Frontal)- PercepçãoO sexto chacra situa-se no ponto entre as sobrancelhas. Conhecido como "terceiro olho" na tradição hinduísta, está ligado à capacidade intuitiva e à percepção sutil. Quando bem desenvolvido, pode indicar um sensitivo de alto grau. Enfraquecido aponta para um certo primitivismo psico-mental ou, no aspecto físico, para tumoração craniana. Nome em sânscrito: AJNÃ ("O Centro de comando") Mantra: Om. Localização: Na testa, entre as sobrancelhas. Cor: Azul índigo. Elemento: Luz. Funções: Revitaliza sistema nervoso e a visão. Qualidades Positivas: Concentração, Devoção, Intuição, Imaginação, Realização da alma e Sabedoria. Qualidades Negativas: Dores de cabeça, Falta de concentração, Medo, Problema nos olhos, Pesadelos e Tensão
  16. Sahashara (Chacra Coroa)- Transcendência O sétimo é o mais importante dos chacras, situa-se no alto da cabeça e relaciona-se com o padrão energético global da pessoa. Conhecido como chakra da coroa, é representado na tradição indiana por uma flor-de-lótus de mil pétalas na cor violeta. Através dele recebemos a luz divina. A tradição de coroar os reis fundamenta-se no princípio da estimulação deste chacra, de modo a dinamizar a capacidade espiritual e a consciência superior do ser humano. Nome em sânscrito: SAHASHARA ("O Lótus das mil pétalas") Mantra: Aum. Localização: No topo da cabeça, bem no centro. Cor: Violeta e Branco. Elemento: Todos os elementos. Funções: Revitaliza o cérebro. Qualidades Positivas: Percepção além do tempo e do espaço. Abre a consciência para o infinito. Qualidades Negativas: Alienação, Confusão, Depressão e Falta de Inspiração. Como energizar os chacras Através de gestos , que podem ser incorporados no dia-a-dia é possível ativar estes pontos de energia, buscando a harmonização do corpo e da alma. " Concentrar-se no que está fazendo, pensando na região do chakra já é uma forma de reativá-lo. Procure ficar em um lugar tranqüilo, para que nenhum barulho possa tirar sua concentração. " Coloque uma de suas mãos aberta em frente ao chakra, sem tocar no corpo, e faça movimentos circulares no sentido horário, como se estivesse massageando o local, mas à distância. “Sentar-se na posição de lótus - pernas cruzadas - tronco ereto - e fixar o olhar na ponta do nariz estimula o chakra frontal ou do terceiro olho. " As cores e os cristais são formas visuais de estimulação do chakras. Utilize a pedra com a cor correspondente a do chakra e direcione suas vibrações. Fonte: WikipédiaSaudação ao Sol e seus frutos
  17. Primeiro asana: TadasanaTrabalha o chakra anahata ou cardíaco.Mantra: Om Mitraya Namaha: Luz da amizade universal/ saudações ao amigo de todos.Bija mantra: Om Jraam.Segundo asana: Hasta UttanasanaTrabalha o chakra vishuda ou laríngeo.Mantra: Om Ravaye Namaha: Luz de brilho refulgente/ saudações àquele que resplandece.Bija mantra: Om Jrim.Terceiro asana: UttanasanaTrabalha o chakra swadistana ou esplênico.Mantra: Om Suryaya Namaha: Dissipador das trevas ou da ignorância/ saudações àquele queinduz à ação.Bija mantra: Om Jrum.Quarto asana: Ashwa SanchalanasanaTrabalha o chakra ajna ou terceira olho.Mantra: Om Bhavane Namaha: Princípio de claridade/ saudações àquele que ilumina.Bija mantra: Om Jraum.Quinto asana: Adho Mukha SavanasanaTrabalha o chakra vishuda ou laríngeo.Mantra: Om Khagaya Namaha: Luz que tudo permeia/ saudações àquele que se moverapidamente pelo sol.Bija mantra: Om Jraum.Sexto asana: Ashtanga NamaskaraTrabalha o chakra manipura ou plexo solar.Mantra: Om Pushne Namaha: luz do fogo místico/ saudações àquele que da força e nutrição.Bija mantra: Om Jraj.Sétimo asana: BhujangasanaTrabalha o chakra swadistana ou esplênico.Mantra: Om Hiranyagarbhaya Namaha: Aquele que tem a cor do ouro: do ouro que cura/saudações ao ser cósmico dourado.Bija mantra: Om Jram.Oitavo asana: Adho Mukha SvanasanaTrabalha o chakra vishuda ou laríngeo.Mantra: Om Marichaye Namaha: Luz: manifesta e sutil, como no alvorecer e no crepúsculo/
  18. saudações ao senhor da alvorada.Bija mantra: Om Jrim.Nono asana: Ashwa SanchalanasanaTrabalha o chakra ajna ou terceiro olho.Mantra: Om Adityaya Namaha: Luz do sábio: um aspecto de Vishnu/ saudações ao filho deAditi, a mãe-cósmica.Bija mantra: Om Jrum.Décimo asana: UttanasanaTrabalha o chakra swadistana ou esplênico.Mantra: Om Savitre Namaha: Luz da iluminação/ saudações ao poder estimulador do Sol.Bija mantra: Om Jraim.Décimo primeiro asana: Hasta UttanasanaTrabalha o chakra vishuda ou laríngeo.Mantra: Om Arkaya Namaha: Luz que dissipa as aflições/ saudações àquele que está apto aser louvado.Bija Mantra: Om Jraum.Décimo segundo asaba: TadasanaTrabalha o chakra anahata ou cardíaco.Mantra: Om Bhaskaraya Namaha: Brilho: a luz da inteligência/ saudações àquele que leva àiluminação.Bija Mantra: Om Jraj.Observação (fonte livro Surya Namaskara de Swami Satyananda Saraswati): Bija mantra ousílabas-sementes consistem em sons evocativos que não tem significado por si, porém gerampoderosas vibrações de energia da mente e do corpo.Este autor cita os seguintes Bija Mantras:1- Om Hraam2- Om Hreem3- Om Hroom4- Om Hraim5- Om Hraum6- Om HrahQue devem ser repetidos quatro vezes durante uma volta completa do Surya Namaskara.Tanto os Bija Mantras quenato os mantras ao Sol podem ser entoados em voz alta oumentalmente, dependendo principalmente da inclinação do praticante ou da velocidade daprática.Existem muitas variações do Surya Namaskar
  19. Muita luz e amor

×