Matéria da Convegency na revista RI - edição 133

2,338 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,338
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1,918
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Matéria da Convegency na revista RI - edição 133

  1. 1. SERVIÇOS COMUNICAÇÃO INTEGRADA É O FOCO DA CONVERGENCY Agência de comunicação chega ao mercado de capitais para inovar no atendimento às companhias abertas e investidores. por RODNEY VERGILI 50 REVISTA RI Junho 2009
  2. 2. SERVIÇOS O trabalho das agências de comunicação dentro do mercado de ca- pitais muitas vezes restringe-se à comercialização de centímetro/ coluna dentro dos principais jornais de grande circulação, especial- mente no que diz respeito à publicidade legal e as mensagens que a empresa deve publicar. A Convergency é uma agência de comunicação integrada criada em novembro de 2008 com o intuito de atender a comunicação com o investidor de maneira diferenciada. A empresa oferece ferramentas de marketing para a área de Relações com Investidores das compa- nhias e torna possível que a marca e a empresa sejam percebidas pelos stakeholders (públicos estratégicos) por meio dos balanços, atas, relatórios e as informações financeiras que devem ser divulgadas dentro de uma linha de comunicação integrada e com percepção unificada da imagem corporativa. A experiência adquirida nos mais de 20 anos de atuação no mercado financeiro fez com que Amaral Crespo e Luiz Paulo de Souza, direto- res da Convergency, identificassem algumas lacunas dentro do mer- cado de capitais brasileiro e se unissem para fundar a agência. Ama- ral Crespo possui ampla experiência no desenvolvimento de projetos de comunicação corporativa onde liderou equipes de diagramação, criação e atendimento na Elipse Publicidade, onde foi sócio-diretor e também foi associado à agência de publicidade legal Pefran. Luiz Paulo de Souza atuou na gestão de negócios no segmento de Publicidade e Propaganda e seu conhecimento na administração e execução de projetos financeiros no segmento possibilitou que as- sumisse o cargo de diretor financeiro da DPZ nos últimos oito anos. Luiz Paulo de Souza atuou na DPZ por 18 anos. Os profissionais acreditam que ferramentas como criação e atendi- mento personalizado e de qualidade são detalhes fundamentais e Amaral Crespo e Luiz Paulo de Souza que fazem a diferença no atendimento às companhias abertas. Eles compartilham o ditado de que as empresas devem fazer do limão “amarra” a identidade em todas as peças de comunicação e por últi- uma limonada. Transformar as despesas de publicidade em investi- mo operacional onde as ações de relacionamento estão atreladas ao mento na marca, melhorando a apresentação do balanço e incluindo posicionamento das empresas. Essa comunicação deve ser integrada anúncios que façam o público estratégico lembrar-se sempre da em- também com as diversas áreas da companhia sob o comando da área presa por meio de ações de branding, ou seja, manter a marca visível de RI (Relações com Investidores). e a empresa no radar do investidor. Existe uma gama de atividades e ferramentas de comunicação que O conceito de comunicação que a Convergency utiliza com seus as empresas podem utilizar de modo que as informações econômico- clientes é cíclico, a ideia é desenvolver um modelo sustentável no financeiras e os projetos desenvolvidos na área de sustentabilidade, qual passe pelas etapas: de desenvolver o diagnóstico, implemen- por exemplo, sejam vistos como produtos e os públicos estratégicos tar o plano de ação, auferir os resultados e verificar a necessidade não lembrarão apenas o nome da empresa, mas sim o que ela de- de alguma mudança com periodicidade que pode ser trimestral, se- senvolve. mestral, anual, dependendo de cada caso. Reconstruir o histórico do produto, colecionar e registrar todos os fatos do passado que pos- Ações de branding podem ser manifestadas e construídas por meio sam reproduzir repercussões e facilitar o processo de planejamento do brand equity, ferramenta que trabalha em três universos: comu- alinhado a missão, visão, valores e posicionamento que a empresa nicação corporativa, comunicação com investidores e comunicação pretenda ter. institucional. Essa ferramenta pode demonstrar como um conjunto de recursos agrega share ao produto ou serviço e valor nas ações em A comunicação deverá passar por três diferentes estágios: conceitu- Bolsa. A marca não é uma das mais importantes propriedades de al, o qual identifica a marca da empresa; institucional que alinha e uma empresa, é a única. Junho 2009 REVISTA RI 51

×