Método de análise de conteúdo para estruturar um modelo de boas práticas sociais na biblioteca 2.0

1,660 views
1,650 views

Published on

11º Congresso Nacional BAD

Published in: Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,660
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Método de análise de conteúdo para estruturar um modelo de boas práticas sociais na biblioteca 2.0

  1. 1. Método de análise de conteúdopara estruturar um modelo de boas práticas sociais na biblioteca pública 2.0 Luísa Alvim CIDEHUS Universidade de Évora José António Calixto CIDEHUS Universidade de Évora 19 outubro 2012 | 11º Congresso BAD | Fundação Calouste Gulbenkian| Lisboa
  2. 2. resumo
  3. 3. sumário1 Introdução2 Modelos de análise CSCL3 Discussão4 Conclusões e trabalho futuro
  4. 4. 1 Introduçãopapel social da biblioteca públicautilização das tecnologias 2.0 – Facebookcomunidade onlinevalor social da biblioteca públicamodelo de análise
  5. 5. 2 Modelos de análise CSCL Computer Supported Collaborative LearningHenri (1992)Newman, Webb, and Cochrane (1995)Gunawardena, Lowe, e Anderson (1997)Tsai et al. (2008)
  6. 6. Modelo de Análise de Conteúdo Henri (1992) Categoria Indicador1 Participação Níveis e tipos de 4 Habilidades Esclarecimento básico, participação cognitivas esclarecimento em (quantitativo). profundidade, inferência, julgamento,2 Social Depoimento aplicação de relacionado com o estratégias. assunto ou não relacionado. Mostra a 5 Conhecimento Autoconhecimento, motivação dos que metacognitivo e tarefas, estratégias, participam no sistema. habilidades avaliação, planeamento,3 Interatividade Implícita (comentário regulação. indireto), explícita (comentário direto), independente.
  7. 7. Modelo de análise Newman, Webb, e Cochrane (1995) Categoria Indicador 7 Justificação Fornecer provas, exemplos ou1 Relevância Estudos relevantes fornecer questões ou desvios. irrelevantes.2 Importância Pontos importante 8 Avaliação crítica Avaliar criticamente ou não. ou aceitação acrítica3 Novidade, ideias, soluções Contribuir com 9 Utilidade prática Relatar possíveis novos problemas ou soluções para repetir informação. situações familiares ou discutir sem4 Contribuição de Contribuir com base interesse. conhecimento/experiência na experiência exterior para resolver pessoal ou aderir a 10 Dimensão da Ampliar a discussão problema suposições. compreensão ou estreitar a discussão.5 Ambiguidades, Afirmar claramente clarificadas ou confusas ou afirmar de modo confuso.6 Ligar ideias, Relacionar factos e interpretações ideias ou repetir informação sem interpretação.
  8. 8. Modelo de análise de conteúdo de Gunawardena, Lowe e Anderson (1997) Categoria / Fase Indicador 4 Testar e Testar a nova proposta modificar a de conhecimento1 Partilhar / Depoimento de síntese proposta contra outros comparar observação ou ou co-construir esquemas cognitivos, informação opinião, declaração de experiências pessoais. concordância entre participantes. 5 Declarar o Resumir o acordo e acordo / aplicar declarações2 Descobrir e Identificar áreas de o significado metacognitivas que explorar as discordância recém- mostram a construção incoerências e respondendo a construído de novos inconsistências questões para melhor conhecimentos. entre clarificação. participantes3 Negociar o Negociar o significado significado / dos termos e do peso construção relativo para ser usado mútua do em vários acordos. conhecimento
  9. 9. Modelo de análise de conteúdo Tsai et al.(2008) Categoria Indicador 1 Sentido de comunidade 20 itens: os utilizadores consideram que os outros utilizadores se preocupam em os ajudar; os utilizadores consideram-se ligados uns aos outros; os utilizadores consideram que é difícil ter ajuda quando se tem uma dúvida; os utilizadores percebem a existência de sentido de comunidade; os utilizadores consideram que recebem respostas atempadas; os utilizadores sentem-se à vontade em expor as lacunas dos seus conhecimentos; os utilizadores têm relutância em falar abertamente; os utilizadores consideram que os restantes membros dependem deles, etc. 2 Habilidade social 5 fatores: consciência das habilidades de comunicação na escrita, consciência da presença social de pares, consciência da perceção de um instrutor, consciência no partilhar informação e navegação social. 30 itens: as interações com os restantes membros são sociáveis e amistosas; as interações com os outros são muito próximas; os utilizadores têm consciência que são parte de um grupo, quando entram na plataforma; os utilizadores verificam o que os restantes membros fazem; a plataforma permite ver facilmente as ações dos outros utilizadores; quando os utilizadores estão confusos, outros tentam ajudar; os utilizadores não estão habituados a interagir com outros na plataforma; a interação ajuda a elaborar as publicações/comentários pessoais com mais qualidade, etc. 3 Aceitação da tecnologia Perceção da facilidade de uso e perceção da utilidade 4 Participação Utilização e nº de mensagens em fóruns de discussão, envio de emails e documentos no sistema de aprendizagem online, etc.
  10. 10. 3 Discussão
  11. 11. 4 Conclusões e trabalho futuroConstrução de um modelo de análise de observação da missão social da biblioteca pública no Facebook
  12. 12. Muito obrigada pela atenção Luísa Alvim CIDEHUS Universidade de Évora mluisa.alvim@gmail.com José António Calixto CIDEHUS Universidade de Évora jacalixto2000@gmail.com

×