Contfin2013
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
606
On Slideshare
536
From Embeds
70
Number of Embeds
2

Actions

Shares
Downloads
7
Comments
0
Likes
0

Embeds 70

http://aluisioedfisica.blogspot.com.br 69
http://aluisioedfisica.blogspot.ru 1

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. CENTRO EDUCACIONAL02 DO GUARÁ EDUCAÇÃO FÍSICA –1ºs ANOS CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DE RECUPERAÇÃO – 2013 PROFESSOR – ALUÍSIO LOPES BRAGA CREF 00379/G-DF BRASÍLIA, DEZEMBRO DE 2013 1
  • 2. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DE RECUPERAÇÃO – 2013 EDUCAÇÃO FÍSICA PROFESSOR – ALUÍSIO LOPES BRAGA INTRODUÇÃO Durante o ano letivo de 2013, vários assuntos foram abordados durante as aulas de Educação Física. Os alunos tiveram a oportunidade de compreender e vivenciar como as atividades físicas, por meio do esporte, dos testes de verificação das capacidades físicas e das demais atividades promovidas podem melhorar nossa qualidade de vida, a socialização, além de outros aspectos relativos à auto-estima. Também foram abordados vários temas teóricos relacionados à saúde. A seguir apresentaremos um resumo dos principais temas estudados durante o presente ano, lembrando que são apenas resumos e que os alunos devem se aprofundar nos referidos temas. Esta apostila está dividida em duas partes: a primeira se refere aos temas transversais que foram ministrados durante cada bimestre, a segunda se refere à parte desportiva que serviu de base para a parte prática. 1ª PARTE - TEMAS TRANSVERSAIS 1 – EDUCAÇÃO POSTURAL .Desde pequenos adquirimos vícios posturais, que se constituem em atitudes diárias, praticadas ao longo da vida que desalinham nossas articulações e sem que percebamos moldam nossa postura de maneira “errada” deixando marcas para vida inteira. A coluna vertebral dos animais quadrúpedes, como o gato, por exemplo, fica em posição horizontal. Nessa posição, o peso do corpo fica dividido entre as quatro patas. Com isso a coluna vertebral se mantém numa posição cômoda, permitindo que seus músculos sejam igualmente desenvolvidos. O homem, porém, caminha sobre dois pés. Sua coluna vertebral fica em posição vertical e apoiada somente sobre as pernas. Além disso, a caixa torácica, que é a parte mais pesada, está em sua porção superior. Por isso, para manter-se ereta, a coluna vertebral humana necessita do auxílio de alguns músculos. São os músculos das costas, do peito e do abdome que auxiliam na sustentação da coluna vertebral e da caixa torácica. E, ao contribuir para o fortalecimento muscular a Educação Física beneficia também a musculatura de sustentação da coluna vertebral, que, mais fortalecida, passa a desempenhar melhor sua função de manter a coluna ereta. Segundo relatos médicos os problemas da coluna ocorrem com grande frequência na prática clínica. Alguns autores relatam que entre 70 a 80% da população mundial teve ou terá algum tipo de dor nas costas. As causas e agravantes destas situações são as condições de trabalho, o manuseio, levantamento e carregamento de cargas excessivamente pesadas, a manutenção de posturas incorretas por muito tempo, mochilas escolares reguladas abaixo da linha da cintura. 2
  • 3. A coluna vertebral humana é dividida em 4 regiões, são elas: região cervical com 7 vértebras, região torácica com 12 vértebras, região lombar com 5 vértebras e região sacrococcígea com 9 vértebras fundidas. Nossa coluna possui quatro curvaturas normais que são: a lordose cervical, a cifose torácica, a lordose lombar e a cifose sacrococcígea (sacro e cóccix). O desequilíbrio devido ao aumento ou desvio destas curvaturas é responsável por doenças bem comuns, como a escoliose, hiperlordose (acentuação da lordose) e hipercifose (acentuação da cifose). Todas as vezes que se aumenta ou se elimina as curvaturas fisiológicas da coluna estão dadas as condições para o aparecimento da dor nas costas. A dor pode ou não ser associada a uma lesão no disco. Por isso, ATENÇÃO: conduzir peso longe do corpo; sentar-se com os joelhos muito próximos do corpo; levantar pesos sem dobrar o joelho; sentar-se no sofá de maneira esparramada, etc. Não há problemas em manipularmos cargas desde que sejam observados os cuidados com a coluna. No caso de cargas volumosas deve-se utilizar a posição semi fletida joelho/coluna. Para concluir, além dos cuidados com a postura, principalmente na manipulação de cargas ou no simples sentar para ver TV, estudar, ficar em frente ao computador, etc., é importante a preocupação com o fortalecimento muscular como um todo, com ênfase à musculatura das costas, abdome, peitoral e membros inferiores. Neste momento a Educação Física pode ser uma grande aliada, uma vez que contribui para o fortalecimento muscular, beneficiando a musculatura de sustentação da coluna vertebral, que mais fortalecida, passa a desempenhar melhor sua função de manter a coluna ereta. Nos joelhos e pés também acontecem os desvios posturais como, por exemplo: - GENO VARO - Olhando de frente observamos os joelhos afastados como “pernas de cowboy” - GENO VALGO - Os joelhos ficam unidos e os pés afastados. (Quem é valgo não cavalga). - GENO FLEXO - Os joelhos não ficam estendidos totalmente. - GENO RECURVADO - Os joelhos ficam arqueados para trás. - PÉ PLANO - Em posição ortostática não se visualiza a cava do pé. - PÉ CAVO - A cava do pé é bastante acentuada. 2 – PRIMEIROS SOCORROS Definição - Os Primeiros Socorros constituem-se no primeiro atendimento prestado à vítima em situações de acidentes ou mal súbito, por um socorrista, no local do acidente. Orientações - Mantenha a calma; Afaste os curiosos; Quando aproximar-se, tenha certeza de que está protegido (evitar ser atropelado); Faça uma barreira utilizando galhos de árvore ou similar, protegendo você e a vítima de um novo trauma; Chame o socorro especializado (192–SAMU ou 193-Corpo de Bombeiros); Evite movimentos desnecessários da vítima, para não causar maiores 3
  • 4. e/ou novas lesões, ex. lesões na coluna cervical, hemorragias, etc.; Utilize luvas, para evitar contato direto com sangue ou outras secreções. (luvas descartáveis). Cada caso vai exigir uma conduta diferente por parte do socorrista e vale lembrar que o primeiro socorro dado a uma vítima é de suma importância, porém um socorrista não substitui um médico. Vale lembrar que o melhor socorro está na prevenção, seguindo regras básicas, como por exemplo, atravessar a rua na faixa de pedestres, respeitar as leis de trânsito, não pular de ponta em rios ou piscinas, tomar cuidado com fogo, fios elétricos e outros, praticar uma atividade física para prevenir infarto do miocárdio, AVC (derrame) etc.. A seguir serão apresentados procedimentos em cinco casos de acidente ou mal súbito: 1. CONVULSÕES - Distúrbio que ocorre no cérebro, podendo ocasionar contrações involuntárias da musculatura, provocando movimentos desordenados e em geral, perda da consciência. As convulsões podem ser causadas por: acidentes com traumatismo de crânio, febre alta, epilepsia, drogas, alcoolismo, determinados medicamentos, tumores cerebrais, lesões neurológicas, choque elétrico e origem desconhecida. A pessoa com convulsão apresenta: - Agitação psicomotora - Espasmos musculares (contrações); - Salivação intensa ("baba"); - Perda dos sentidos; - Relaxamento dos esfíncteres, podendo urinar e evacuar durante a convulsão. No atendimento o socorrista deve: - Afastar objetos do chão que possam causar lesões ou fraturas; - Afastar os curiosos, dar espaço à vítima; - Proteger a cabeça da vítima com a mão, roupa, travesseiro, etc.; - Lateralizar a cabeça para que a saliva escorra, evitando com isso que venha a se afogar; - Não imobilizar membros (braços e pernas), deixá-los livres; - Afrouxar roupas; Observar a respiração; não tracionar a língua ou colocar objetos na boca para segurar a língua; - Não medique a vítima, mesmo que ela tenha os medicamentos. Os reflexos não estão totalmente recuperados, e ela pode se afogar ao engolir o comprimido e a água e também informar ao socorrista a dosagem errada do medicamento. 2. FRATURAS - É a quebra de um ou mais ossos. As fraturas podem ser classificadas em: fechadas (não há rompimento da pele, o osso não aparece) e expostas ou abertas (quando o osso exterioriza-se). Apresentam dor intensa no local e edema (inchaço); coloração roxa no local da fratura; membro ou local afetado fica em posição disforme e anatomicamente mal posicionado; dificuldade para movimentar o membro ou ausência de movimentos; presença ou não de pulso (pulsação arterial) no membro. No atendimento, evite movimentar o local fraturado; caso o socorro for demorar, ou seja, um local onde não tenha como chamar uma ambulância e for necessário transportá-la, serão necessários procedimentos para atende-la 4
  • 5. antes de conduzi-la (imobilização adequada); Se foi chamado socorro, não realize esses procedimentos, deixe que a equipe de socorro o faça; se a fratura for de braço, dedo ou perna, retire objetos que possam interferir na circulação; em caso de fratura exposta, há sangramento, podendo ser intenso ou de pouco fluxo, proteja a área com um pano limpo e enrole uma atadura no local do sangramento; Evite comprimir o osso; improvise uma tala. Utilize revistas, papelão, madeiras. Imobilize o membro de maneira que se encontra, sem movimentá-lo; fixe as extremidades com tiras largas. 3. AFOGAMENTO - é a asfixia gerada por aspiração de líquido de qualquer natureza que venha a inundar o sistema respiratório. SOCORRO - O socorrista deve promover o resgate imediato e apropriado, nunca gerando situação em que ambos (vítima e socorrista) possam se afogar, sabendo que a prioridade no resgate não é retirar a pessoa da água, mas fornecer-lhe um meio de apoio que poderá ser qualquer material que flutue. 4. ENGASGO - O engasgo é uma manifestação do organismo para expelir o alimento ou objeto que toma um caminho errado. Caso a vítima esteja acordada, inicialmente pede-se para que ela tussa na tentativa de eliminar ativamente o corpo estranho. É importante também colocar a pessoa engasgada de pé e se posicionar por trás dessa, a fim de pressionar as mãos na altura entre o umbigo e as costelas, comprimindo a parte superior do abdômen contra os pulmões. Manobra de HEIMLICH. 5. PARADA CARDIORRESPIRATÓRIA - É a cessação da respiração e dos batimentos cardíacos. É uma situação muito grave, uma vez que se nada for feito rapidamente a pessoa pode ir a óbito em aproximadamente 5 minutos. A vítima apresenta palidez, pele fria, úmida, cianose e pupilas dilatadas. Neste tipo de procedimento o socorrista deve realizar as manobras de reabilitação cardiopulmonar (RCP). Fazem parte das manobras de RCP a massagem cardíaca e a respiração boca a boca. Primeiro é preciso ter certeza que a vítima não está respirando e não há batimentos cardíacos. Para isto pode ser utilizado o sistema VOS (Ver, Ouvir e Sentir). As manobras de ressucitação devem começar o mais rápido possível da seguinte maneira: 30 massagens cardíacas e duas respirações boca a boca (atualmente não obrigatórias). Ninguém está livre de um acidente, porém é preciso refletir sobre suas atitudes, ou seja, o que você está fazendo para proteger sua vida e a vida do seu próximo? Se os seus atos estiverem errados mude agora enquanto ainda há tempo. Não somos imortais, não pense que tragédias só acontecem com os outros. Cuide-se! "Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim". 5
  • 6. 3 - ESTEROIDES ANABOLIZANTES São drogas fabricadas para substituírem o hormônio masculino Testosterona, fabricado pelos testículos. O uso de esteroides em clínica médica é restrito aos casos de osteoporose, fraqueza muscular generalizada e em alguns casos de tratamentos de adolescentes. Os homens produzem naturalmente 17mg de testosterona por dia enquanto as mulheres 0,5mg. São usados na forma de comprimidos, cápsulas, ou como injeção intramuscular. Os que utilizam essas drogas sem ser por problemas médicos fazem esse uso para melhorar o desempenho nos esportes. É utilizado também para aumentar a massa muscular e reduzir a gordura do corpo. Os principais medicamentos esteroides anabolizantes utilizados no Brasil são: Durasteton® , Deca-Durabolin® , Androxon, Winstrol® e outros. Os usuários, muitos adolescentes e mulheres, têm um modo particular de consumo, porém, algumas características são comuns, como por exemplo, os ciclos, o período de recuperação, dentre outros. • Os Ciclos são os períodos em que os esteroides são administrados. Os ciclos podem ser curtos quando têm a duração de até 6 semanas, ou longos quando acima de 8 semanas. • Após o período do ciclo, os usuários normalmente ficam um período sem usar. • No período de não uso, denominado TPC (tratamento pós-ciclo), os usuários fazem um coquetel de medicamentos para prevenir, atenuar e não perder os ganhos obtidos no período do ciclo. EFEITOS COLATERAIS – Todo medicamento possui efeito colateral. Imaginem os esteroides que são administrados 6 a 10 vezes mais que as doses recomendadas para uso terapêutico. Todos os usuários conhecem o risco. Os ciclos são vendidos clandestinamente pela internet, academias, colegas e outros. Segundo pesquisas e relatos de usuários, a maior parte dos esteroides é falsificada. Efeitos mais comuns: Acne Severa, ginecomastia (desenvolvimento das mamas com aspecto feminino em homens), câncer, hirsutismo (crescimento excessivo de pelos em mulheres em áreas onde normalmente não deveriam aparecer), atrofia dos testículos, impotência etc.. 6
  • 7. 4 – FUNCIONAMENTO DO CORPO DURANTE O EXERCÍCIO FÍSICO Os seres humanos e também os animais estão sempre em movimento. Eles são necessários para a vida. Desde pequenos aprendemos esses movimentos, à custa de muito treino e muitas tentativas. São os exercícios que vão permitir que esses movimentos fiquem cada vez mais elaborados. Todos os vários sistemas do corpo se comunicam entre si pelas vias químicas e nervosas para assegurar uma coordenação precisa da atividade. Quanto mais esses sistemas são utilizados, mais o exercício torna-se fácil e prazeroso. A má condição física aliada ao sedentarismo trás consequências desastrosas em longo prazo. A seguir será abordado o funcionamento da máquina humana durante o exercício no coração, pulmões e músculo: O CORAÇÃO Em uma pessoa não treinada o coração bate cerca de 60 a 80 vezes por minuto no repouso. A este fenômeno damos o nome de frequência cardíaca. A cada vez que o coração contrai o sangue é transportado por meio das artérias, este movimento de contração é chamado de sístole. O sangue volta ao coração pelo lado direito por meio das veias, neste momento o coração relaxa para receber o sangue. Este movimento é chamado de diástole. A força do sangue contra as paredes dessas artérias é denominada Pressão Arterial. A pressão arterial é maior quando o coração se contrai, neste momento denominada Pressão Arterial Sistólica. Quando o coração relaxa a pressão cai e então é denominada Pressão Arterial Diastólica. Ambas as pressões arteriais são importantes e usualmente apresentadas juntas, como na expressão 120/80mmHg, com o primeiro número representando a sístole e o segundo a diástole. De acordo com o National High Blood Pressure Education Program, as pressões arteriais são classificadas da seguinte forma: • 100/70 a 139/89 Normal. • 140/90 acima – Hipertensão ou pressão alta. • 99/69 abaixo – Hipotensão ou pressão baixa Ao se contrair, o coração lança nas artérias uma determinada quantidade de sangue. Esta quantidade de sangue lançada nas artérias no período de um minuto é denominada Débito Cardíaco. Durante o exercício a frequência cardíaca, o débito cardíaco e a pressão arterial sistólica aumentam consideravelmente. A Frequência Cardíaca se eleva a mais que o dobro dos seus valores de repouso. Com o passar do tempo o coração fica mais forte. Quando uma pessoa caminha rapidamente, pedala, corre nada ou pratica outra atividade aeróbica a pressão arterial sobe acentuadamente. 7
  • 8. Se a pressão subir além dos limites previstos para o esforço físico, o risco de a pessoa desenvolver a hipertensão arterial se torna bem elevado. Logo após o término de uma sessão de exercícios aeróbicos, a pressão arterial cai abaixo dos níveis de repouso. Os estudos apontam o exercício físico como um forte aliado (talvez o principal) na prevenção e no combate à hipertensão arterial. PULMÕES Em repouso uma pessoa normal respira mais ou menos entre 12 e 15 vezes por minuto, inspirando cerca de seis litros de ar por minuto. Vale lembrar que o ar é composto de 21% de oxigênio. Durante um exercício pesado, o consumo de O2 aumenta 10 a 20 vezes, ou até mais, dependendo do nível de aptidão física do indivíduo. A frequência respiratória sobe para 55 a 60 respirações por minuto, com mais de três litros sendo inspirados em cada respiração. Com a prática de exercícios o tamanho dos pulmões e a quantidade de ar inspirado durante o repouso se altera pouco. Porém, as pessoas treinadas podem ventilar menos e obter a mesma quantidade de O2 que uma pessoa destreinada, ou seja, um corpo treinado é mais eficiente no transporte e na utilização do O2. MÚSCULOS Deles dependem nossa capacidade de movimento. No corpo humano existem mais de 660 músculos esqueléticos. Os músculos são constituídos por milhares de células musculares chamadas de fibras. Algumas são denominadas fibras de contração rápida e outras de contração lenta. Nascemos com uma certa proporção de cada uma delas. As fibras de contração rápida são mais utilizadas nos exercícios anaeróbicos enquanto as de contração lenta nos exercícios aeróbicos. Segundo alguns autores os músculos aumentam de duas formas: - Por HIPERPLASIA – aumento no número de fibras musculares - Por HIPERTROFIA – Aumento no tamanho das fibras musculares. Nossos músculos apresentam várias propriedades, as quais chamamos de QUALIDADES FÍSICAS, a seguir apresentaremos algumas delas: - FLEXIBILIDADE- É a capacidade e qualidade que tem a pessoa de poder executar movimentos de grande amplitude angular por si mesma ou sob a influência auxiliar de forças externas. - RESISTÊNCIA - “Geralmente, entende-se por resistência a capacidade de uma pessoa em suportar a fadiga”. - VELOCIDADE - É a capacidade de executar ações motoras em um mínimo de tempo possível. É a rapidez de contração e extensão dos músculos. - FORÇA - De maneira geral força é qualidade que permite ao músculo ou grupo muscular vencer uma resistência (oposição) ao movimento do qual ele é o agente motor. 8
  • 9. - AGILIDADE - Executar um movimento o mais rápido possível com mudança de direção. No período do repouso nosso corpo reconstrói os danos causados pelo esforço, esta reconstrução torna-o mais forte e mais resistente e assim todos os sistemas vão se adaptando e trabalhando melhor. 2ª PARTE - DESPORTIVA 1 - ATLETISMO O atletismo é uma das primeiras modalidades esportivas que se pratica pois se baseia nos movimentos naturais como saltar, correr e arremessar. Praticado desde tempos que remontam ao início de nossa civilização, originou-se da necessidade de treinar guerreiros. A palavra atletismo deriva da raiz grega ATLHON, que significa combate. As principais provas atléticas são: As corridas, os saltos e os arremessos. Foi na Grécia antiga, na época em que se realizavam os JOGOS OLÍMPICOS que o ATLETISMO atingiu todo o seu esplendor. Atualmente o atletismo é dividido em provas de campo e provas de pista. As provas de pista são todas as corridas e as provas de campo são todos os saltos e arremessos. SALTO EM ALTURA SALTO EM DISTÂNCIA PISTA DE ATLETISMO - (aqui são realizadas todas as corridas) Arremessos e Lançamentos 9
  • 10. 2 - FUTSAL O Futsal, antigamente denominado Futebol de Salão é derivado do futebol de campo, numa adaptação feita para um campo menor – a Quadra. O Futsal é um dos desportos mais praticados pelos brasileiros. Praticado de forma bem orientada, esse desporto desenvolve a coordenação, a agilidade, a velocidade e a precisão. Exige preparação física eficiente e melhora a resistência orgânica dos praticantes. Uma equipe de Futsal é composta por 12 jogadores, sendo 5 titulares e 9 reservas. A quadra de jogo permite um comprimento máximo de 42 metros e mínimo 25 metros, a largura máxima é de 25 metros e a mínima de 16 metros. As partidas têm uma duração de 40 minutos cronometrados divididos em dois períodos de 20 com um tempo de 10 minutos para descanso entre eles. A bola pode ser conduzida com qualquer parte do corpo, exceto com as mãos. O futsal possui regras fáceis, porém quando o jogador não cumpre tais regras é penalizado com uma falta contra sua equipe. As faltas no futsal são das seguintes espécies: - Faltas punidas com tiro livre direto – Normalmente há contato físico com o adversário, como por exemplo, dar pontapé, calçar o adversário, trancar de maneira perigosa, empurrar, etc. - Faltas punidas com tiro livre indireto – São infrações às regras do jogo e normalmente não há contato físico, como por exemplo, jogo perigoso, obstrução da jogada; sendo o goleiro toca ou controla a bola com as mãos depois que um companheiro de equipe a tenha retornado. - Sanções disciplinares – estão relacionadas à disciplina do atleta. Cartão Amarelo (advertência) e Cartão Vermelho (explulsão). As faltas ou incorreções acima podem ser penalizadas por meio de TIRO LIVRE DIRETO (o jogador pode chutar a bola diretamente ao gol sem a necessidade prévia da mesma tocar em outro jogador) e TIRO LIVRE INDIRETO (neste caso a bola não pode ser chutada diretamente ao gol, deve, portanto ser passada ou tocada em outro jogador). Existem ainda as faltas acumulativas que são todas as faltas punidas com tiro livre direto, que a equipe cometer durante cada tempo de jogo. Uma equipe pode cometer 5 faltas acumulativas, ou seja, com direito à formação de barreira. Após a 5ª falta punida com tiro livre direto, todas as demais deverão ser cobradas diretamente ao gol sem direito à formação de barreira. 10
  • 11. 3 - VOLEIBOL O voleibol foi criado em 1895, pelo americano William Morgan, então diretor de educação física na Associação Cristã de Moços (ACM) na cidade de Holyoke, em Massachusstes, nos Estados Unidos. O primeiro nome deste esporte que viria a se tornar um dos maiores do mundo foi Minonette. Naquela época, o esporte da moda era o basquetebol, criado três anos antes, mas que tivera uma rápida difusão. Era, no entanto, um jogo muito cansativo para pessoas de idade. Por sugestão do pastor Lawrence Rinder, Morgan idealizou um jogo menos fatigante para os associados mais velhos da ACM (Associação Cristã de Moços) e colocou uma rede semelhante à de tênis, a uma altura de 1,83m, sobre a qual uma câmara de bola de basquete era batida, surgindo assim o jogo de vôlei. O VOLEIBOL NO BRASIL Quando o voleibol foi introduzido no Brasil? Há duas respostas para essa pergunta. Enquanto alguns afirmam que o esporte começou a ser praticado em 1915, num colégio de Pernambuco, outros defendem a tese de que tudo começou em 1917 e creditam o pioneirismo à Associação Cristã de Moços de São Paulo. DEFINIÇÕES BÁSICAS SET – Palavra de origem inglesa, que significa coleção, conjunto. No caso do voleibol um SET é igual a um conjunto de 25 pontos.  RODÍZIO – Quando uma equipe receptora do saque ganha o direito de sacar, seus jogadores efetuam o rodízio, avançando uma posição no sentido dos ponteiros do relógio.  TIE BREAK – Palavra de origem inglesa que significa “Quebrar o empate”. No voleibol é utilizado no quinto e decisivo set.  VOLLEYBALL – Palavra de origem inglesa onde Volley = Voleio e Ball = Bola.  RALLY = Disputa. A expressão “PONTOS POR RALLY” significa: contagem de pontos contínuos, sem vantagem. O voleibol se inicia com a bola sendo lançada para o campo adversário por um jogador que se coloca atrás da linha de fundo de seu campo. Este lançamento é chamado saque. Uma equipe de voleibol é composta por 12 jogadores. 6 Titulares e 6 são reservas. O voleibol é jogado em SETS. (Palavra da língua inglesa que significa coleção, conjunto). Nas partidas oficiais vence um jogo a equipe que vencer 3 SETS. Vence um SET, a equipe que fizer 25 pontos com uma diferença mínima de 2 pontos em relação ao adversário. No Tie Break um set termina com 15 pontos respeitando-se a diferença de 2 pontos em relação ao adversário. Faz um ponto a equipe que vencer o RALLY. O voleibol é jogado em uma quadra retangular de 18 metros de comprimento por 9 metros de largura.  11
  • 12. 4 - HANDEBOL O handebol é muito parecido com o futebol, porém é jogado com as mãos. Como diz seu próprio nome em inglês Hand = Mão e Ball =Bola. O objetivo do jogo é marcar gols, isto é, colocar a bola dentro da baliza do adversário. Uma partida de handebol é disputada com 14 jogadores. Assim, cada time deve ser formado por 7 jogadores, sendo um goleiro. Estes são os titulares. Deve haver mais 5 jogadores reservas. Portanto no total, a equipe de handebol é formada por 12 jogadores. Uma partida de handebol é disputada em uma quadra de 40 metros de comprimento por 20 metros de largura. O handebol foi regulamentado em 1919 pelo alemão Karl Schellenz. Era jogado por 11 jogadores num campo de futebol, e era chamado HANDEBOL DE CAMPO. Na Suécia, para que pudesse ser praticado no inverno, o esporte foi adaptado para recinto fechado. Aí surgiu o HANDEBOL DE SALÃO como é conhecido atualmente. No handebol, a bola pode ser rolada, quicada, passada ou arremessada. O jogador de handebol não pode utilizar de atitudes que ferem os princípios de boas maneiras (agredir por palavras ou gestos, reclamar ou usar artifícios ilegais para influenciar a arbitragem, etc.) para com adversários, colegas de equipe, arbitragem ou torcida. Também não podem segurar, empurrar, agredir fisicamente, dar cotoveladas, andar com a bola (mais de três passos), segurá-la por mais de três segundos sem batê-la no chão ou invadir a área do goleiro. Estas são algumas regras elementares que o jogador deve saber antes de entrar em quadra para jogar o handebol. Quando o jogador comete alguma das faltas acima, sua equipe será punida com uma falta chamada TIRO LIVRE; quando a bola sai pela linha lateral a equipe que não tocou por último na bola cobra um TIRO LATERAL; quando um jogador, em qualquer lugar da quadra, impedir uma clara ocasião de gol do seu adversário por qualquer meio ilegal sua equipe será penalizada com um TIRO DE 7 METROS (corresponde ao pênalti no futebol). O Jogo de handebol começa com um TIRO DE SAÍDA. O handebol de Salão é um esporte que exige habilidades e qualidades físicas dos atletas. Desenvolve, ao mesmo tempo, resistência, agilidade, coordenação, velocidade, força e coragem. Por isso, vem sendo praticado em muitas escolas como parte da Educação Física e como recreação esportiva, despertando grande interesse por parte de professores e alunos. 12
  • 13. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18. 19. 20. 21. 22. 23. 24. 25. 26. 27. 28. 29. 30. 31. 32. 33. 34. 35. 36. 37. 38. 39. 40. 41. 42. Centro de Pesquisas em Educação e Prevenção da Rede Sarah COLEÇÃO PROJETO SAÚDE - Volume 1 - Editora Biologia e Saúde - Rio de Janeiro. Corpo Humano 2.0 - Editora Globo, 1996. Enciclopédia Multimídia do Corpo Humano - Planeta DeAgostini. Globo Multimídia - CD Rom - O Corpo Humano - 2.0. INTERNET - Imagens retiradas do site www.google.com.br. McARDLE, William D. Fisiologia do Exercício - Editora Guanabara 1998. REGRAS OFICIAS : Atletismo, Handebol, volibol, futsal e basquetebol - editora sprint 2002. REVISTA DO CREF 7 - Ano V -nº 16 - agosto de 2005. TEIXEIRA, Hudson Ventura. "Educação Física e Desportos" - Editora Saraiva - 4ª Edição - São Paulo 1999. Treinamento Desportivo II - MEC 1983. WEINECK, Jurgen - Manual de Treinamento Desportivo - Editora Manole Ltda 1989. www.cbd-ri.com.br www.ccbs.ufscar.br www.linguaggioglobale.com/sos/img/8.jpg. www.monografias.com www.nabba.com.br www.programapostural.com.br - (PEP). www.promundo.org.br www.unis.edu.br www.emagrecimento.com www.ministeriodasaude.com.br www.corpoperfeito.com.br CONSSENZA, Carlos Eduardo; Personal Training para grupos especiais; editora Sprint; Rio de Janeiro 1997. MARCONDES, Eduardo; Crescimento Normal e Deficiente/ volume 1; editora Savier; São Paulo 1989. NIEMAN, David C.; Exercício e Saúde; Editora Manole Ltda; São Paulo www.vitabrasilnet.ltda www.fisiculturismo.hpg.ig.com.br www.proformar.org www.tvtem.globo.com www.natureduca.com www.meadjhonson.com.br www.faac.unesb.br www.weblog.com.pt www.dicasdebebidas.com.br www.unifesp.br www.nutriweb.it www.corpoperfeito.com.br www.gmsuplementos.com www.meganutrition.com Revista do Conselho Regional de Educação Física Globo multimídia – O corpo Humano OBS – ESTA APOSLITA SERVIRÁ COMO BASE PARA A PROVA DE RECUPERAÇÃO, DEVENDO O ALUNO, PORTANTO COMPLEMENTAR OS ESTUDOS POR MEIO DO BLOG, LIVROS E INTERNET. 13