• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Peixes cartilaginosos
 

Peixes cartilaginosos

on

  • 675 views

 

Statistics

Views

Total Views
675
Views on SlideShare
670
Embed Views
5

Actions

Likes
0
Downloads
18
Comments
0

1 Embed 5

http://www.eadcooepe.com.br 5

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Peixes cartilaginosos Peixes cartilaginosos Presentation Transcript

    • Classe Chondrichthyes: os peixes cartilaginosos.
    • Chondrichthyes (do grego chondros, cartilagem e ichthys, peixe). A história evolutiva dos peixes teve origem no período ordoviciano, há 500 milhões de anos,
    • com os Agnatha
    • e posteriormente com os Gnathostomata dos quais originaram-se duas linhas evolutivas:
    • os peixes cartilaginosos
    • Peixes ósseos
    • Características dos Chondrichthyes:
    • Um esqueleto cartilaginoso, mandíbulas bastante desenvolvidas, nadadeiras pares e ímpares; as nadadeiras dorsal, ventral e caudal são ímpares, enquanto as laterais, peitorais e pélvicas são pares.
    • As nadadeiras pélvicas dos machos possuem clásperes que facilitam a fertilização interna. As nadadeiras são constituídas de pequenas peças cartilaginosas e sustentadas por "cinturas esqueléticas". Narinas pares. Clásper
    • . A cauda é heterocerca (com lobos assimétricos, pois a coluna vertebral penetra no lobo dorsal maior).
    • Nas raias e afins a cauda é longa e fina, podendo terminar num espinho farpado com glândulas de peçonha, como forma de defesa.
    • O sistema nervoso é constituído por um encéfalo distinto e órgãos sensoriais muito desenvolvidos, que lhes permitem localizar presas mesmo quando muito distantes ou enterradas no lodo do fundo. Estes órgãos incluem:
    • • Narinas localizadas ventralmente na extremidade arredondada da cabeça, capazes de detectar moléculas dissolvidas na água em concentrações mínimas; as narinas não comunicam com a cavidade bucal mas com a faringe.
    • • Linha lateral, um fino sulco ao longo dos flancos contendo muitas pequenas aberturas, contém células nervosas sensíveis á pressão (algo como um sentido do tacto á distância).
    • No sistema digestivo a boca é ventral com fileiras de dentes revestidos de esmalte (desenvolvidos a partir de escamas placóides).
    • Os dentes estão implantados na carne e não na mandíbula, sendo substituídos continuamente a partir da parte traseira da boca, à medida que são perdidos. A forma dos dentes revela os hábitos alimentares dos animais, dentes pontiagudos e serrilhados nos tubarões, que os usam para agarrar e cortar,
    • e pequenos e em forma de ladrilho nas raias, que os usam para partir as carapaças e conchas dos moluscos e crustáceos de que se alimentam no fundo.
    • * O intestino apresenta válvula em espiral (para aumentar a área de absorção) e fígado, grande e muito rico em óleo o que confere grande flutuabilidade, chegando por vezes a compor 20% do peso do corpo. No entanto, em algumas espécies tal não é suficiente, pois se pararem de nadar, afundam. O ânus abre para a cloaca.
    • Geralmente existe um par de espiráculos atrás dos olhos, em ligação á faringe, que, nas espécies bentônicas (rastejam no fundo), permitem a entrada de água sem detritos para as brânquias
    • O aparelho circulatório é constituído por um coração, abaixo das brânquias, por artérias e veias. No coração, com 2 câmaras (aurícula e ventrículo), só passa sangue venoso (circulação simples e completa), não havendo, portanto, mistura de sangue venoso com arterial na cavidade cardíaca.
    • A excreção é realizada por intermédio de rins situados na parte posterior do corpo, abaixo da aorta dorsal. Os excretas são eliminados por uma paila urogenital.
    • Peixes cartilaginosos apresentam escamas placóides, diferenciadas das observadas em peixes ósseos. Estas escamas são idênticas aos dentes em sua estrutura,.