Nematelmintos

2,661 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,661
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
7
Actions
Shares
0
Downloads
43
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Nematelmintos

  1. 1. Nematelmintos - Vermes Cilíndricos
  2. 2. •O filo Aschelminthes (do grego askos, pequeno saco, envoltório, e helmins, verme) é um dos maiores filos da Zoologia em número de indivíduos viventes. Existem espécies parasitas, mas a maioria é de vida livre.
  3. 3. •Os asquelmintos de vida livre habitam o solo úmido, a areia dos desertos e das praias, a água estagnada, o mar. Os parasitas infestam os animais e as raízes, frutos e outras partes das plantas. Todos possuem o corpo protegido por uma película ou cutícula resistente, em função da qual foi dado o nome do filo.
  4. 4. •Os asquelmintos são animais de simetria bilateral triblástico, porém pseudocelo-mados, isto é, a cavidade do corpo não é "totalmente" revestida por folhetos mesodérmicos.
  5. 5. •Essa cavidade é limitada, por um lado, por músculos (de origem mesodérmica), mas, por outra lado, ela é limitada pela parede do tubo digestivo (de origem endodérmica).
  6. 6. •Nestes animais, não existe um celoma verdadeiro, e sim um "falso celoma" ou pseudoceloma. Os asquelmintos são os únicos pseudocelo- mados na escala animal.
  7. 7. • Sistema Digestivo: é um sistema digestivo completo, isto é, possui boca e ânus; constituído dos órgãos: boca, faringe,  esôfago, intestino, ânus para a fêmea e cloaca (ânus e órgão reprodutor) para o macho. Digestão extracelular, dentro da cavidade intestinal. São os primeiros animais a apresentar tubo digestivo completo
  8. 8. Sistema Excretor: é um sistema em H, isto é, se assemelha a um H. Constituído de 2 partes alongadas chamadas de Canal Longitudinal Superior e Inferior, e um orifício entre essas duas, chamado de poro excretor
  9. 9. Reprodução Sexuada; com dimorfismo Sexual: macho menor que a fêmea; de fecundação interna, os ovos são geralmente armazenados no útero até à altura da postura.
  10. 10. •Desenvolvimento indireto com estágio larval; macho possuí espículas quitinosas (forma de um V), que fixam o seu corpo no da fêmea e abrem a vulva da fêmea para que os espermatozóides possam nadar para o canal uterino. As fêmeas são anfidelfas, isto é, possuem dois úteros
  11. 11. Os principais nematódeos parasitos da espécie humana são: • Ascaris lumbricoides (lombriga): parasita do intestino delgado com cerca de 12 a 15 cm. Contágio direto pela ingestão de água e alimentos contaminados com ovos de verme. O parasita passa por um ciclo no organismo humano.
  12. 12. • durante o qual a larva atravessa a parede do intestino, cai na circulação, vai ao fígado e depois aos pulmões, onde evolui parcialmente. Depois, prossegue pelos bronquíolos, brônquios, traquéia, laringe, glote, faringe, esôfago, estômago e, finalmente, retorna ao intestino, onde termina a evolução.
  13. 13. •Ancylostoma duodenale e Necator americanus. São dois vermes muitos parecidos (cerca de 1,5 cm). Os ancilóstomos possuem uma espécie de boca com dentes que servem para "morder" a mucosa intestinal, fazendo-a sangrar.
  14. 14. • Esses parasitas alimentam-se de sangue. O necátor não possui dentes, mas lâminas cortantes na boca, que são usadas com a mesma finalidade. Isso provoca uma constante perda sangüínea no doente, que vai ficando anêmico e enfraquecido. É isso que justifica o nome popular de "amarelão" que é dado à ancilostomose e à necatorose.
  15. 15. •Ancylostoma caninum. é um parasita muito comum de cães. Todavia, sua larva pode penetrar na pele humana, onde cava túneis e provoca sensações de ardência e coceira extremamente incômodas.
  16. 16. • O contágio ocorre freqüentemente na areia das praias, onde os cães portadores da verminose defecam, ali deixando os ovos embrionados do parasita. A larva desse verme é conhecida como larva mígrans o bicho geográfico.
  17. 17. • Enterobius (Oxyurus) vermicularisI. É um dos vermes de maior disseminação entre crianças, embora também ocorra em adultos. Pequenino e numerosíssimo, o oxiúro prolifera nas porções baixas do intestino grosso, de onde migra para o reto, nas imediações do ânus, principalmente à noite.
  18. 18. • Wuchereria bancrofti. Também conhecida como filária de Bancroft, é um verme extra- intestinal, pois se localiza nos vasos linfáticos. A fêmea é maior que o macho, podendo alcançar 10 cm de comprimento.
  19. 19. • A presença do verme nos vaso linfática ocasiona a dificuldade circulatória da linfa, isto é, estase linfática. Há derramem de líquidos para os tecidos vizinhos, com aparecimento de edema (inchação) progressivo, que pode levar aquela parte do corpo a dimensões desproporcionais.
  20. 20. • O contágio é indireto, exigindo a participação de um transmissor ou vetor — o mosquito Culex fatigan. A larva desse verme é chamada microfilária e é mais facilmente encontrada no sangue do doente quando colhido à noite. Durante o dia, essas larvas se recolhem à circulação profunda dos grandes vasos.
  21. 21. • Dracunculus medinensis: causa o furúnculo, é transmitido através de água contaminada

×