Moluscos

4,146 views
3,941 views

Published on

0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
4,146
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
11
Actions
Shares
0
Downloads
230
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Moluscos

  1. 1. MOLUSCOS
  2. 2. • Do grego molllis= mole. Os moluscos são o segundo maior grupo de animais em número de espécies, sendo suplantado apenas pelos artrópodes e, em número de indivíduos, pelos artrópodos e pelos Aschelminthes
  3. 3. • Originaram-se há 600 milhões de anos atrás e há 100 milhões de anos já tínhamos as 7 classes de moluscos atuais. Através dos tempos os moluscos evoluíram e encontraram novos habitats. Há cerca de 400 milhões de anos alguns moluscos, primeiro os bivalvos, começaram a habitar a água doce.
  4. 4. • Há cerca de 300 milhões de anos alguns gastrópodos iniciam a sua migração para o ambiente terrestre e de água doce. Atualmente os moluscos vivem em todas as partes do mundo. Dos oceanos mais profundos até as montanhas mais altas. O número de espécies viventes descritas varia de 50.000 até 100.000.
  5. 5. • São Eumetazoários, triploblásticos, celomados e protostômios, quanto a origem da boca, e o corpo é revestido por um tecido denominado manto, característica exclusiva deste filo, com funções de proteção, respiração e de secreção
  6. 6. •Esta estrutura chamada manto é o que separa os moluscos dos outros animais, funcionando como uma cobertura para os tecidos moles e delicados, portanto o manto nada mais é que uma expansão de tegumento.
  7. 7. •Em alguns moluscos, como os caramujos e bivalvos, o manto secreta uma concha calcárea dura.
  8. 8. • Todos os moluscos apresentam uma simetria bilateral, apesar de, em alguns casos (como o caracol) o corpo do indivíduo sofrer uma torção durante o desenvolvimento embrionário.
  9. 9. • O corpo divide-se na maioria dos casos em cabeça, onde há uma concentração de massas ganglionares nervosas formando os olhos, massa visceral, local onde está a maior parte dos órgãos, e pé, que é um órgão musculoso utilizado na locomoção, que assume várias formas.
  10. 10. O corpo divide-se na maioria dos casos em cabeça, onde há uma concentração de massas ganglionares nervosas formando os olhos, massa visceral, local onde está a maior parte dos órgãos, e pé, que é um órgão musculoso utilizado na locomoção, que assume várias formas
  11. 11. • A constituição da concha (carbonato de cálcio e uma substância orgânica, a conchiolina) propicia grande resistências aos choques mecânicos. Devido a esse fato, o número de fósseis de moluscos é grande, o que nos fornece importantes informações filogenéticas.
  12. 12. • Nutrição: o sistema digestivo é completo. Alguns animais (ostras e mexilhões) filtram nas brânquias algas microscópicas, protozoários e bactérias. Os animais não filtradores (caracóis, lesmas, polvos, lula) são herbívoros e carnívoros. Ralam o alimento utilizando uma placa de milhares de dentículos, situada na faringe, denominada rádula
  13. 13. • Os moluscos possuem fígado como glândula anexa da digestão. • O Sistema circulatório inclui um coração com 2 a 3 câmaras (aurículas e ventrículos), além de vasos que leva o sangue do coração à massa visceral ou manto.
  14. 14. É chamado de sistema circulatório aberto porque nem todo o trajeto do sangue é percorrido dentro de vasos.
  15. 15. A Excreção ocorre através de rins (nefrídeos) em número de 1, 2 ou 6 pares, que retiram os excretas da cavidade pericárdica.
  16. 16. A respiração pode ocorrer através das brânquias, pelos pulmões ou ainda pela epiderme
  17. 17. O Sistema nervoso é do tipo ganglionar com vários pares de gânglios: cerebróides, pediosos, pleurais e viscerais, de onde partem nervos para todo o organismo.
  18. 18. • As brânquias podem se apresentar em forma de lâminas (mexilhões e ostras) ou de pente (nos cefalópodes). As brânquias nos pelecípodos (bivalvos), como a ostra, intervém na respiração e no filtrar alimentos do meio líquido
  19. 19. Nas formas terrestres (caracóis e lesmas) a cavidade do manto é intensamente vascularizada e funciona como pulmão.
  20. 20. Reprodução. Nos Amfineuros os sexos são separados, a fecundação é externa e o desenvolvimento indireto, completando-se com uma larva trocófora.
  21. 21. • Os escafópodos são unissexuados, possuindo uma gônada que produz gametas masculinos e femininos, uma fecundação externa e desenvolvimento indireto com uma larva trocófora .
  22. 22. •Nos bivalvos, os sexos são separados e o desenvolvimento é indireto; nos marinhos, óvulos e espermatozóides são descarregados na água (fecundação externa) ocorrendo uma larva denominada veliger.
  23. 23. Classificação dos Moluscos
  24. 24. •Classe Amphineutra: POLYPLACOPHORA (quítones). São moluscos de corpo elíptico, com superfície dorsal convexa contendo uma concha formada por oito placas calcáreas que se encaixam entre si
  25. 25. essas placas são circundadas por uma cintura carnosa espessa contendo cerdas ou espinhos. A cabeça é reduzida, desprovida de olhos e tentáculos
  26. 26. • Classe Scaphopoda (exemplo, o Dentalium). Os representantes desta classe tem corpo alongado envolvido por um manto que secreta uma cincha ligeiramente recurvada que lembra as presas de um elefante, dai o nome Dentalium
  27. 27. • Classe Gastropoda (caramujos, caracóis e lesmas). Compreende moluscos com cabeça distinta sustentando olhos e tentáculos; pé ventral e achatado, concha formada por uma peça (univalva)
  28. 28. geralmente espiralada, sendo que a maioria pode recolher-se completamente dentro de sua concha, e muitos tem uma placa permanente (opérculo) para fechar a abertura
  29. 29. . Um gastrópodo comum é o caracol de jardim, pertencente ao gênero Bradybaena, que apresenta o A concha é geralmente univalva, na qual está inserida a massa visceral, que pode tomar vários formatos (em hélice, achatada...).
  30. 30. • O pé, em posição ventral, possui formato de palmilha, o que possibilita o rastejar. Uma torção da massa visceral do que resultou uma rotação de 180º do ânus e cavidade do manto, os quais passaram do lado posterior para o lado anterior durante o desenvolvimento embrionário
  31. 31. • Classe Bivalvia: Classe Pelecypoda (Lamellibranchiata). Mexilhões, ostras, pecten e teredo, por exemplo. Possuem, como o nome indica, duas valvas na concha, que são articuladas a partir da zona dorsal (zona da charneira), onde se localizam fortes músculos que mantêm as valvas fechadas, protegendo o animal.
  32. 32. • O manto reveste as internamente as valvas da concha, e delimita a cavidade do manto, que comunica com o exterior através de dois sifões (um para entrar água, o outro para sair); um sifão ventral ou inalante e um sifão exalante
  33. 33. • Importância Econômica: O homem usou bivalvos como alimentos, em muitas costas. Sambaquis são montes de conchas de moluscos e outros objetos, onde povos antigos durante muitas gerações os comeram e jogaram fora suas conchas.
  34. 34. Botões de madrepérola para roupas, são feitos de conchas de bivalvos de água doce; nenhum outro material suporta lavagens repetidas tão bem.
  35. 35. • As pérolas são formadas ao redor de objetos estranhos existentes entre o manto e a concha dos bivalvos. Uma pequena porção do manto circunda o objeto e secreta camadas sucessivas de nácar sobre ele, da mesma forma como a concha é produzida
  36. 36. • Classe Cephalopoda. Possuem 8 a 10 tentáculos, com ventosas, que rodeiam a boca, formando o pé.
  37. 37. Os cefalópodes possuem uma cefalização evidente, com dois olhos relativamente desenvolvidos, além de apresentarem um sistema nervoso desenvolvido que utilizam com funções de memorização e aprendizagem (o mesmo não acontece com os outros moluscos).
  38. 38. • A sua alimentação dá-se através da captação das presas com os tentáculos, e respeciva dilaceração com as mandíbulas e com a rádula.
  39. 39. Alguns cefalópodes, como o náutilo e a amonite, têm conchas externas, no entanto a maioria dos cefalópodes têm conchas internas (lula), ou não têm concha (como o polvo).
  40. 40. •Os cefalópodes também se distinguem dos outros moluscos pelas capacidades que desenvolveram, como fuga a predadores.
  41. 41. • Entre estas encontramos a possibilidade de se deslocarem a maiores velocidades, por retropropulsão, a capacidade de mudar de coloração, confundindo-se com o meio, e o tão difundido jato de tinta, que não é tinta, mas sim um líquido negro que turva a água permitindo a fuga; este líquido encontra-se no interior de uma cavidade do molusco denominada bolsa do ferrado..

×