Your SlideShare is downloading. ×
Projeto horta comunitária
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Projeto horta comunitária

10,856

Published on

0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
10,856
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Rio de Janeiro, Julho 2011 Versão II P R O J E T O B Á S I C O Idealizador:Marcius Camilo PROJETO HORTA COMUNITÁRIA RUA DAS TORRES “ São José Operário” “ Praça Seca”
  • 2. Sumário
    • Objetivo.
    • Beneficiários.
    • Diagnóstico.
    • Estratégias de Ação.
    • Avaliação do Projeto.
    • Rede comunitária de Alimentação Saudável.
    • Cozinha Criativa.
    • Programa Cozinha Brasil, o que é?
    • Possíveis Parceiros.
    • Fotos.
    • Idéia que deu certo.
    • Banner de divulgação
    • Convite.
  • 3.
    • Objetivo
    • O objetivo do projeto é o de ocupar espaços ociosos e degradados, com a prática de agricultura orgânica, trabalhando tanto no sentido de superar a carência nutricional da populações da comunidade nelas como também concorrer para a geração de renda das mesmas com a comercialização de produtos hortifruti em mercado especializado ou na população do entorno.
    • Através de dados colhidos por nós, ACS, percebemos a carência nutricional e a dificuldade econômica da população local. Percebemos, também, um lado positivo: um grande potencial para a agricultura.
    • A implantação da horta comunitária, se possível no local escolhido por nós (ver fotos anexas) , próximo a determinadas famílias, acarretará na desenvolvimento do projeto, e melhorará, assim, a qualidade de vida das pessoas, pois transformará o espaço ocioso em espaço de produção auto sustentável com grande potencial produtivo que gerará oportunidades de ocupação e de renda.
    • A construção de prédios irregulares e o acúmulo de lixo serão impedidos, evitando, assim, impactos ao meio ambiente e riscos a saúde da comunidade.
  • 4.
    • Beneficiário
    • O projeto prevê atingir a totalidade das famílias mapeadas e denominadas como moradoras da “Rua das Torres”, ou “Rodo”, que somam aproximadamente 270 famílias.
    • Os beneficiados serão as famílias produtoras da horta, os indicados por avaliação do estado nutricional e situação socioeconômica (dados fornecidos pelo cadastro do PSF e da PASTORAL DA CRIANÇA), podendo a mesma família ser beneficiada tanto da produção, quanto do consumo. A família que possuir crianças (de 0 a 6 anos),puérpera, gestantes, idosos e portadores de patologias crônicas, ou qualquer pessoa em estado de carência nutricional será beneficiada em prioridade.
    • Diagnóstico
    • O problema da insegurança alimentar e socioeconômica que atinge parcela considerável dessas famílias está intimamente ligado ao crescimento dos níveis de pobreza, ao desemprego, dos baixos salários, a baixa escolaridade e a falta de planejamento familiar. Pessoas em situação de pobreza e miséria possuem, certamente, um grau de insegurança alimentar acima da média, agregada aos problemas típicos de grandes centros urbanos que enfrentam problemas históricos de infra-estrutura inadequada às necessidades da população e grande número de desemprego. Diante deste quadro, para garantir a segurança alimentar, devem-se articular políticas e ações de abastecimento, geração de renda e mão- de- obra. A Horta Comunitária pode cumprir bem este papel.
  • 5.
    • Estratégias de Ação
    • Para a implantação do Projeto estão previstas as seguintes atividades:
    • 1) Articulação, mobilização e seleção das famílias produtoras , incluindo definição
    • do arcabouço conceitual para desenvolvimento do projeto e critérios para
    • participação; levantamento e cadastramento das famílias ; realização de trabalho de
    • sensibilização;
    • 2) Desenvolvimento e organização do processo de produção familiar, incluindo a
    • definição de grupos de produtores para a formação de associação com vista a
    • comercialização dos produtos;
    • 3) Melhoria das condições de produção e de gestão, incluindo a capacitação e
    • suporte técnico.
    • 4) Busca de parcerias para ações, incluem articulação para a facilidade e viabilidade no inicio do projeto.
    • A responsabilidade pelas diversas áreas envolvidas no projeto será definida posteriormente.
  • 6.
    • Avaliação do Projeto
    • O processo de avaliação do projeto será realizado de duas maneiras: sistemática e
    • assistematicamente.
    • A avaliação sistemática será realizada trimestralmente, através dos seguintes procedimentos:
    • Encontros, reuniões técnicas e entrevistas, ampliando-se a participação para incluir pessoas diretas
    • ou indiretamente envolvidas nas ações além do levantamento de dados para acompanhamento e decisões
    • para melhoria do projeto.
    • Os dados coletados e analisados servirão para a retroalimentação da tomada de decisões, correção
    • de rumos e aperfeiçoamento das ações propostas para o Projeto.
    • A avaliação assistematicamente, é realizada em períodos mais curtos, pode ser semanal,quinzenal ou mensal, que será avaliado posteriormente.
  • 7.
    • Rede Comunitária de Alimentação Saudável.
    • A Segurança Alimentar Nutricional,comporta todos os projetos relacionados à alimentação, tais como alimentos adequados e garantidos na mesa todos os dias, o que irá resultar numa boa saúde da população. "A população precisa ter uma alimentação variada com todos os nutrientes necessários“.
    • Esse projeto, é uma maneira de minimizar a má qualidade nutricional de alimentos da comunidade. Queremos incentivar a comunidade a aumentar o nível nutricional de suas refeições, para isso criaremos alem da horta comunitária uma rede comunitária de alimentação.
    • Essa rede funcionara, através de doações de comerciante, mercados, supermercados e hortifrutis da nossa região, serão alimentos in natura, verduras e legumes e cascas e brotos que naturalmente se jogaria fora, por esta avariado de alguma forma, mais em condições de consumo. Serão nós os ACS que iremos fazer essa interface com os comerciantes.
    • Cozinha Criativa. Essas sobras de alimentos pode significa ter uma receita incrementada e rica em nutrientes. Através do programa COZINHA BRASIL do SESI, conseguiríamos orientar a comunidade sobre como utilizar os alimentos que se tem em casa, substituindo um produto pelo outro. É possível incrementar uma receita ou fazer um prato com o que sobrou do dia anterior. Utilizando o alimento da dispensa ou da geladeira você faz um prato para a família toda.
    • O alimentos in natura, legumes, cascas, brotos,talos descritos acima que naturalmente se jogaria fora, se pode elaborar um excelente prato através dos conhecimentos aplicado pelo programa Cozinha Brasil do Sesi, ao recebermos as doações trabalharemos com o que temos em mãos ensinando as receitas, três, quatro tipos de prato. Acreditamos que com mais essa ação complementaríamos nosso projeto.
  • 8.
    • Programa Cozinha Brasil o que é?
    • O programa visa assegurar um processo educativo permanente, destinado a fazer do ato de produzir, preparar o alimento, uma cultura promotora de saúde, bem estar, geração de renda e desenvolvimento com sustentabilidade.
    • O 'Cozinha Brasil' pretende mudar o comportamento da população no que se refere a hábitos alimentares e propiciar o aproveitamento integral dos alimentos. No Brasil 30% dos alimentos são perdidos e esse Programa é um dos caminhos encontrados para discernir a educação alimentar e erradicar a fome e a desnutrição no país.
    • Além disso, o Programa vai orientar e conscientizar a população sobre captação, tratamento, armazenamento e consumo da água – essencial para a manutenção das condições de saúde e de produção.
    •   Por meio de unidades móveis, cozinha experimental pedagógica projetada para ensinar, por meio de cursos a populações como preparar alimentos de baixo custo e alto valor nutritivo, utilizando os alimentos de forma integral, preferencialmente com receitas que utilizem produtos da própria região, respeitando as diversidades culturais.
    • O Objetivo é que cada pessoa treinada pelo Cozinha Brasil possa tornar-se um multiplicador, levando para as comunidades, para o lar e para a empresa os conhecimentos adquiridos acerca de uma alimentação inteligente.
    • Cozinha Brasil prevê duas modalidades de cursos que serão ministrados nas unidades móveis que percorrerão os municípios atendidos pelo Programa. Curso de educação alimentar, com carga horária de 10 horas, que serão oferecidos à população em geral; e curso de capacitação de multiplicadores. Com carga horária de 24 horas, o curso para multiplicadores  é especifico para pessoas que desejam transmitir o conhecimento aprendido para sua comunidade. O treinamento oferecido pelo Cozinha Brasil tem como material didático o livro Alimente-se Bem com R$ 1,00, editado pelo SESI São Paulo, distribuído gratuitamente aos participantes.
    • Fonte: site: cozinhabrasil.org.br
  • 9.
    • Possíveis Parceiros
    • Unidade de Saúde Newton Bethle
    • Defesa Civil
    • Prefeitura RJ
    • Embrapa
    • Sebrae
    • Sesi
    • Associações de Moradores, Igrejas e condomínios
  • 10.
    • Unidade de Saúde Newton Bethle.
    • Disponibilização de profissionais qualificados para informar sobre o aproveitamento de frutas,legumes e hortaliças e valores nutricionais.
    • Um Profissional para coordenar a ação.
    • Defesa Civil.
    • Analise de riscos do local.
    • Prefeitura.
    • Ajudar na Infra-estrutura primaria do Projeto.
    • Embrapa.
    • Passar conhecimentos técnicos e analise do solo.
    • Sebrae.
    • Passar conhecimento Técnico para a formação da associação, e técnicas de marketing.
    • Sesi.
    • Trazendo o programa COZINHA BRASIL.
    • Associação de Moradores, Igrejas e condomínios.
    • A divulgação do projeto
  • 11. Fotos Lugar Escolhido
  • 12. Fotos de agricultura familiar
  • 13.  
  • 14. Suinocultura
  • 15.
    • Idéia que deu certo.
    • Horta comunitária da comunidade da Terra Preta, zona rural Monte Alegre/PA.
    Escolha da Comunidade Encontros durante o amadurecimento do projeto
  • 16.
    • Preparação e implantação do projeto
    Preparação e instalação dos equipamentos Limpeza da área escolhida
  • 17. Levantamento dos canteiros Preparação das mudas Vista geral da horta Irrigação dos canteiros
  • 18. Colheita e replantio
  • 19. Distribuição para comunidade e comercialização para população do entorno.
  • 20. Horta Comunitária. Já Pensou nessa Ideia? Banner para divulgação.
  • 21.
    • Você esta convidado para participar da 1° reunião para organização e implantação da horta comunitária.
    • Local:________
    • Data:__/__/___
    • Horário:______
    • Sua presença é fundamental para construção democrática de uma mudança em sua comunidade. Venha e participe!
    Possíveis Apoios: Projeto Horta Comunitária Venha Participar.

×