Metodologia de Pesquisa- Aula 1 - Marisa Rossinholi

51,892
-1

Published on

Metodologia de Pesquisa- Aula 1
Marisa Rossinholi
Profa. Dra. Marisa Rossinholi
Licenciatura 2010 - Fatec Marilia

Published in: Education
1 Comment
10 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
51,892
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
1,013
Comments
1
Likes
10
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Metodologia de Pesquisa- Aula 1 - Marisa Rossinholi

  1. 1. Formação Pedagógica para Docentes da Educação Profissional Metodologia de Pesquisa Profa. Dra. Marisa Rossinholi Dias 17 e 24 de abril, 8 e 15 de maio
  2. 2. Ementa <ul><li>Ciência, técnica e tecnologia. Metodologia do trabalho científico. Elaboração de projetos de investigação científica e tecnológica e de intervenção social. Pesquisa em educação. Gestão e avaliação de projetos. </li></ul>
  3. 3. Conteúdos/atividades programadas: <ul><li>Pesquisa e problema de pesquisa; </li></ul><ul><li>Tipos de pesquisa (bibliográfica, documental, experimental, pesquisa-ação, pesquisa participante, estudo de caso, entre outras); </li></ul><ul><li>Projetos de pesquisa (análise e discussão) </li></ul><ul><li>Trabalhos científicos (monografias, artigos, resenha crítica) </li></ul><ul><li>Estrutura: o modelo de projeto, citações diretas e indiretas, formatação </li></ul>
  4. 4. Bibliografia <ul><li>BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Investigação qualitativa em educação : uma introdução à teoria e aos métodos. Portugal: Porto, 1994. </li></ul><ul><li>GIL, Antonio Carlos . Como elaborar projetos de pesquisa. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1996. </li></ul><ul><li>LAKATOS, Eva M.; MARCONI, Marina de Andrade . Fundamentos de metodologia da pesquisa. 6.ed. São Paulo: Atlas, 2005. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>“ Freqüentemente a formulação de um problema é mais essencial que sua solução” </li></ul><ul><li>Einstein </li></ul>
  6. 6. O que é pesquisa? <ul><li>“Pode-se definir pesquisa como o procedimento racional e sistemático que tem como objetivo proporcionar respostas aos problemas que são propostos” (GIL, 1996, p.19) </li></ul>
  7. 7. Como formular um projeto de pesquisa? <ul><li>Para que um problema específico possa ser pesquisado por processos científicos é necessário: tornar o problema concreto e explícito. Isso decorre da imersão sistemática no assunto, do estudo da literatura existente e da discussão com pessoas que acumularam experiência prática no campo de estudo. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Embora já tenha sido ressaltado pela epígrafe de Einstein a boa resposta depende da boa pergunta. </li></ul><ul><li>É necessário saber o que perguntar. O pesquisador deve saber disto. </li></ul><ul><li>Para tanto, ao escolher seu objeto de estudo o pesquisador deve ter em mente: </li></ul><ul><li>Como identificar um tema preciso (recortar o objeto); </li></ul><ul><li>Como escolher e organizar o tempo de trabalho; </li></ul><ul><li>Como realizar a pesquisa bibliográfica (levantamento bibliográfico); </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Como organizar e analisar o material bibliográfico (revisão bibliográfica) – a pesquisa poderá ter outras fases, como veremos depois, mas a boa pesquisa bibliográfica é fundamental, não posso ler apenas autores que apresentem uma mesma visão; </li></ul><ul><li>Como fazer com que o leitor compreenda o seu estudo e possa recorrer à mesma documentação caso retome a pesquisa. </li></ul><ul><li>O objeto de estudo deve atender aos interesses do pesquisador e ter fontes de consultas acessíveis. </li></ul><ul><li>Quanto mais se recorta o objeto, mais fácil é seu manuseio e conseqüentemente se trabalha com mais segurança e criatividade. </li></ul><ul><li>O estudo científico deve ser claro, interessante e objetivo tanto para estudiosos do assunto quanto para pessoas menos familiarizadas com o tema. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>“O verdadeiro pesquisador não precisa utilizar termos obscuros para parecer profundo. A profundidade e a seriedade do assunto pode ser mais bem percebida se o pesquisador utiliza uma linguagem compreensível para o maior número de leitores.” (GOLDENBERG, 2000, p.72) </li></ul>
  11. 11. As fases de uma pesquisa <ul><li>A fase inicial é uma fase explanatória na qual se procura descobrir algo sobre o objeto de desejo. </li></ul><ul><li>A fase da elaboração do projeto de pesquisa exige dedicação e um mergulho profundo no tema escolhido. </li></ul><ul><li>A fase do desenvolvimento da pesquisa exige fidelidade, dedicação e atenção ao cotidiano do pesquisador que interfere no desenvolvimento da pesquisa. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>A fase conclusiva é a fase da separação, na qual é fundamental a separação do pesquisador e seu objeto de pesquisa para que ele possa escrever seu relatório final. A distância entre pesquisador e objeto de pesquisa é marcante e decisiva neste momento porque é necessário olhar o mais criticamente possível o objeto estudado. É o momento de ver os defeitos e qualidades do objeto amado. </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Um projeto de pesquisa bem construído conduz a um bom desenvolvimento da pesquisa. </li></ul><ul><li>Esta etapa é fundamental sendo aquela que dará sustentação de toda a pesquisa. </li></ul><ul><li>O pesquisador deve ser objetivo e rigoroso ao transformar suas boas idéias em um projeto de pesquisa. </li></ul>
  14. 14. <ul><li>A formulação de um projeto de pesquisa passa por várias etapas: </li></ul><ul><li>O problema que exige respostas deve ser delimitado dentro de um campo de estudo; </li></ul><ul><li>A tarefa da pesquisa precisa ser reduzida ao que é possível ser realizado pelo pesquisador. </li></ul><ul><li>É preciso evitar que a coleta de dados seja feita de forma a favorecer uma determinada resposta. </li></ul><ul><li>É preciso definir os conceitos que serão usados. </li></ul><ul><li>É necessário prever as etapas do processo de pesquisa, mesmo sabendo-se que elas poderão ser reformuladas. </li></ul>
  15. 15. Instruções para um projeto de pesquisa <ul><li>INTRODUÇÃO </li></ul><ul><li>DISCUSSÃO TEÓRICA(ou levantamento bibliográfico ou balanço bibliográfico ou revisão bibliográfica) </li></ul><ul><li>OBJETIVOS </li></ul><ul><li>JUSTIFICATIVA </li></ul><ul><li>METODOLOGIA </li></ul>
  16. 16. <ul><li>CRONOGRAMA </li></ul><ul><li>(Resumo dos capítulos a serem desenvolvidos na monografia – organização das atividades no tempo disponível) </li></ul><ul><li>REFERÊNCIAS </li></ul>
  17. 17. I - INTRODUÇÃO <ul><li>A introdução é a última coisa a ser escrita. Depois do projeto praticamente pronto é que ela é escrita. Isso ocorre porque a introdução vai dar uma visão geral sobre o que você vai estudar, quais são os limites e os alcances estabelecidos pela sua pesquisa. </li></ul>
  18. 18. <ul><li>A introdução deve falar de modo sucinto: sobre a questão principal da pesquisa, problema a ser resolvido;sobre questões secundárias a serem respondidas relacionadas à questão principal; qual o indivíduo, o grupo ou a instituição pesquisada; a relevância da pesquisa e a inserção da mesma na discussão atual (o que se está falando sobre esse tema entre os diversos autores) </li></ul>
  19. 19. II - DISCUSSÃO TEÓRICA <ul><li>Esse é o momento no qual o tema da pesquisa vai ser contextualizado. Ou seja, vai discutir-se o tema escolhido com vários autores que versam sobre ele. Nesse sentido, um bom levantamento das obras que tratam do tema é fundamental. Deve-se explicar o porquê escolhe-se alguns autores e abre-se mão de outros. É o momento em que o pesquisador mostra domínio sobre seu tema. </li></ul>
  20. 20. III - OBJETIVOS <ul><li>Este é um tópico fundamental. Ele é o cerne do projeto: é aqui que você vai dizer o que você realmente quer pesquisar. </li></ul><ul><li>Em todo projeto de pesquisa há uma questão central a ser respondida com o desenvolvimento do trabalho ou uma hipótese a ser verificada no decorrer do desenvolvimento do trabalho. </li></ul>
  21. 21. <ul><li>Portanto, nos objetivos deve-se expressar de forma clara o que se deseja pesquisar através da questão central ou da hipótese. </li></ul><ul><li>Nos objetivos deve-se conter: objetivos gerais, objetivos específicos e o objeto. Tais itens devem ser elaboradas, preferencialmente, em forma de texto e não de tópicos. </li></ul>
  22. 22. <ul><li>Objetivo geral ( questão principal da pesquisa, problema a ser resolvido) </li></ul><ul><li>Objetivos específicos (questões secundárias a serem respondidas relacionadas à questão principal) </li></ul><ul><li>Objeto ( indivíduo, grupo ou instituição pesquisada) </li></ul>
  23. 23. <ul><li>Questão central: é uma pergunta que se faz em relação ao tema escolhido. É aquilo que quer-se pesquisar. </li></ul><ul><li>Hipótese de trabalho: é algo provável, anterior, algo que será ou não confirmado no desenvolvimento da pesquisa. </li></ul>
  24. 24. IV - JUSTIFICATIVA <ul><li>Nesse item relata-se a importância do tema proposto, a motivação individual, profissional, social e teórica para escolher o tema. Explicasse o por quê da escolha. </li></ul>
  25. 25. METODOLOGIA <ul><li>Nesse item relata-se os procedimentos adotados para se alcançar a questão principal da pesquisa. Indica-se os caminhos possíveis, instrumentos e fontes de pesquisa. </li></ul>
  26. 26. VI - CRONOGRAMA <ul><li>Aqui indica-se quanto tempo vai se gastar em cada etapa da pesquisa. Por exemplo: </li></ul><ul><li>Etapa 1: revisão bibliográfica (1 mês) </li></ul><ul><li>Etapa 2: construção dos instrumentos de pesquisa (2 meses) </li></ul><ul><li>Etapa 3: entrevista (1 mês) </li></ul><ul><li>Etapa 4: análise do material coletado(2 meses) </li></ul><ul><li>Etapa 5: redação do trabalho final (2 mês) </li></ul>
  27. 27. VII – REFERÊNCIAS <ul><li>Citação dos livros e artigos e quaisquer materiais utilizados de acordo com as normas da ABNT. </li></ul>
  28. 28. <ul><li>Citação não é plágio! </li></ul><ul><li>Qual a diferença? </li></ul>
  29. 29. <ul><li>A citação pode ser direta quando se utiliza literalmente as palavras do autor: </li></ul><ul><li>Para entender a natureza da nossa dívida com a educação básica e a educação profissional e tecnológica, nas suas dimensões quantitativa e qualitativa e na sua relação, é preciso se dispor a entender o tipo de estrutura social que foi se conformando a partir de um país colônia e escravocrata durante séculos e a hegemonia, na década de 1990, sob os auspícios da doutrina neoliberal, de um projeto de um capitalismo associado e dependente (FRIGOTTO, 2007, p. 1131). </li></ul><ul><li>A referência completa do artigo é apresentada nas referências ao final do trabalho. </li></ul>
  30. 30. Citação indireta <ul><li>Para Frigotto (2007) para entender os problemas brasileiros na educação básica e na profissional e tecnológica é necessário entender a estrutura social formada a partir de um país que permaneceu durante muito tempo como colônia e escravocrata e depois ao final do século XX adotou o modelo neoliberal </li></ul>
  31. 31. <ul><li>Próxima aula: </li></ul><ul><li>Busca por referências bibliográficas </li></ul><ul><li>Estruturas de trabalhos: </li></ul><ul><li>Artigos científicos </li></ul><ul><li>Trabalhos finais </li></ul><ul><li>Relatórios de Estágio </li></ul>
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×