O Estado E As RelaçõEs Internacionais Bogea

4,728 views

Published on

1 Comment
1 Like
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
4,728
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
9
Actions
Shares
0
Downloads
94
Comments
1
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O Estado E As RelaçõEs Internacionais Bogea

  1. 1. O ESTADO E AS RELAÇÕES INTERNACIONAIS Profº Bogéa
  2. 2. O ESTADO É uma criação recente da história humana. <ul><li>Com as monarquias absolutas, a soberania associou-se ao território. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Nicolau Maquiavel (1469 – 1527) – O Estado deve afirmar sua soberania contra os interesses particulares. </li></ul><ul><li>Thomas Hobbes (1588 – 1679) – O Estado nasce do interior da sociedade, mas se eleva acima dela. </li></ul>TEORIAS POLÍTICAS SOBRE O ESTADO O Estado surge como manifestação da evolução humana, cujo sinal é a consciência da necessidade de um poder absoluto e despótico, voltado para a defesa as sociedade.
  4. 4. FORMA CONTEMPORÂNEA DO ESTADO <ul><li>John Lock (1632 – 1704) – defende a “limitação do poder”; </li></ul><ul><li>O Barão de Montesquieu (1689 – 1755) - desenvolveu a doutrina da separação dos poderes. </li></ul><ul><li>Jean-Jacques Rousseau (1712 – 1778) – A nação tornava-se a fonte do poder legítimo. </li></ul>
  5. 6. O SITEMA INTERNACIONAL DE ESTADOS <ul><li>A preocupação com o sistema internacional de Estados foi estimulada pela constituição progressiva de uma economia integrada, de âmbito mundial. </li></ul><ul><li>No sistema mundial contemporâneo é possível identificar SUBSISTEMAS REGIONAIS . </li></ul>
  6. 7. <ul><li>A anarquia estrutural do sistema do Estados – gera nas unidades soberanas a percepção de insegurança. A finalidade principal da política externa dos Estados consiste em reduzir a sua insegurança. Para isso os Estados estabelecem alianças, firmam, tratados, erguem instituições internacionais. </li></ul>
  7. 8. O Equilíbrio de Poder Auditório da Assembleia-Geral, na sede da Onu, em Nova York. A estabilidade dos sistemas internacionais corresponde, de modo geral, a uma situação de equilíbrio de poder entre as principais potências.
  8. 9. A Europa e o congresso de Viena <ul><li>O equilíbrio pluripolar europeu foi a moldura para a expansão da economia industrial e para o delineamento de um mercado mundial. </li></ul><ul><li>O equilíbrio pentagonal sofreu flutuações durante todo o século, mas apenas uma grande mudança – a Unificação alemã de 1871. Esse evento divide o século em dois períodos: depois dele, o crescimento da influência da Alemanha iria corroer lentamente a estabilidade europeia, até precipitar o continente na Primeira Guerra Mundial. </li></ul>
  9. 10. O PENSAMENTO GEOPOLÍTICO Profº Bogéa
  10. 11. A Geopolítica nasceu da aproximação entre geografia e o Estado. <ul><li>O Estado como manifestação da vida, define: “Geopolítica é a ciência que concebe o Estado como um organismo geográfico ou como um fenômeno no espaço”. </li></ul>Rudolf Kjéllen Desfile Militar na Alemanha nazista. O pensamento geopolítico, por meio da doutrina do “espaço vital”[Lebensraum], serviu de fonte de legitimação do expansionismo de Hitler.
  11. 12. O URSO E A BALEIA Alfred Thayer foi o primeiro a focalizar nos oceanos o horizonte e expansão do poder do Estado. - No Pacífico, a expansão do poder marítimo americano deflagrou uma prolongada rivalidade geopolítica com o Japão, que atravessaria as décadas e acabaria gerando a terrível confrontação naval da Segunda Guerra Mundial.
  12. 13. HERTLAND versus RIMLAND
  13. 14. A projeção geopolítica <ul><li>A geopolítica opera com projeções cartográficas menos usuais, capazes de evidenciar realidades geralmente pouco enfatizadas </li></ul><ul><li>A geopolítica é um saber estratégico a serviço dos Estados, mas também uma ferramenta para a compreensão mais profunda e refinada das relações entre a política e a geografia. </li></ul>

×