• Save
BIOTERA MSR - MANEJO SUSTENTÁVEL DE RESÍDUOS
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

BIOTERA MSR - MANEJO SUSTENTÁVEL DE RESÍDUOS

on

  • 5,642 views

A BIOTERA Estabelece uma sistemática que assegura a rastreabilidade dos resíduos desde a sua geração até sua destinação final de acordo com as legislações aplicáveis. ...

A BIOTERA Estabelece uma sistemática que assegura a rastreabilidade dos resíduos desde a sua geração até sua destinação final de acordo com as legislações aplicáveis.

Esta em consonância com as Políticas Nacionais e Estaduais sobre o tema, inclusive de Crimes Ambientais e Mudanças do Clima, entre outras.

Statistics

Views

Total Views
5,642
Views on SlideShare
5,469
Embed Views
173

Actions

Likes
5
Downloads
0
Comments
0

6 Embeds 173

http://www.biotera.com.br 123
http://www.linkedin.com 35
http://biotera.com.br 12
http://localhost 1
http://www.oswebmasters.com.br 1
https://www.linkedin.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

BIOTERA MSR - MANEJO SUSTENTÁVEL DE RESÍDUOS Presentation Transcript

  • 1. AA SSUUSSTTEENNTTAABBIILLIIDDAADDEE ÉÉ OO NNOOSSSSOO NNEEGGÓÓCCIIOO
  • 2. INFINITAS POSSIBILIDADES DE APLICAÇÃO NO SEU NEGÓCIO Consultoria e Assessoria em Sustentabilidade Gestão da Legislação Ambiental e Segurança e Saúde do Trabalho Manejo Sustentável de Resíduos SSeerrvviiççooss
  • 3. Manejo Sustentável de Resíduos Estabelece uma sistemática que assegura a rastreabilidade dos resíduos desde a sua geração até sua destinação final de Estabelece uma sistemática que assegura a rastreabilidade dos resíduos desde a sua geração até sua destinação final de acordo com as legislações aplicáveis. acordo com as legislações aplicáveis. A gestão integrada dos resíduos sólidos maximizará os A gestão integrada dos resíduos sólidos maximizará os resultados sobre o processo e não perderá o foco no seu core resultados sobre o processo e não perderá o foco no seu core business. business. Atender as exigências legais presentes e as futuras (processo contínuo) depende exclusivamente do Atender as exigências legais presentes e as futuras (processo contínuo) depende exclusivamente do conhecimento e atualização da legislação e de uma equipe multidisciplinar preparada e atualizada constantemente. conhecimento e atualização da legislação e de uma equipe multidisciplinar preparada e atualizada constantemente. O resíduo bem manejado oferecerá riscos controlados.
  • 4. LEIS ASSOCIADAS A legislação voltada para a questão de resíduos é muito recente e abrangente. Estão inseridas em todas as esferas (federais, estaduais e municipais). Lei 14.236 –2010 Lei 14.236 –2010 Política Estadual (PE) de Resíduos Sólidos Política Estadual (PE) de Resíduos Sólidos Lei 12.305/2010 Lei 12.305/2010 Política Nacional de Resíduos Sólidos Política Nacional de Resíduos Sólidos Lei 12.300 –2006 Lei 12.300 –2006 Política Estadual (SP) de Resíduos Sólidos Política Estadual (SP) de Resíduos Sólidos Lei 9.605 - 1998 Crimes Ambientais Lei 9.605 - 1998 Crimes Ambientais Lei 18.031/2009 Lei 18.031/2009 Política Estadual (MG) de Resíduos Sólidos Política Estadual (MG) de Resíduos Sólidos Lei 12.187 - 2009 Lei 12.187 - 2009 Política Federal de Mudanças Climáticas Política Federal de Mudanças Climáticas
  • 5. LEIS ASSOCIADAS A legislação voltada para a questão de resíduos é muito recente e abrangente. Estão inseridas em todas as esferas (federais, estaduais e municipais). CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DO BRASIL Resolução 307/02 Resolução 307/02 Estabelece diretrizes, critérios e Estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para a procedimentos para a gestão dos resíduos da construção civil. gestão dos resíduos da construção civil. Resolução nº 313 10/02 Resolução nº 313 10/02 Dispõe sobre o Dispõe sobre o Inventário Nacional de Resíduos Sólidos Inventário Nacional de Resíduos Sólidos Industriais. Industriais. Resolução nº 358 04/2005 Resolução nº 358 04/2005 Dispõe sobre o tratamento e a disposição Dispõe sobre o tratamento e a disposição final dos resíduos dos serviços de saúde final dos resíduos dos serviços de saúde Decreto nº 7.619, de 21 de novembro de 2011 Decreto nº 7.619, de 21 de novembro de 2011 Regulamenta a concessão de crédito Regulamenta a concessão de crédito presumido do IPI na aquisição de resíduos presumido do IPI na aquisição de resíduos sólidos. sólidos. Decreto 6.514/2008 Decreto 6.514/2008 Infrações e sanções administrativas ao meio Infrações e sanções administrativas ao meio ambiente ambiente
  • 6. PORQUE SE PREOCUPAR
  • 7. PORQUE SE PREOCUPAR
  • 8. PORQUE SE PREOCUPAR
  • 9. PORQUE SE PREOCUPAR
  • 10. PORQUE SE PREOCUPAR
  • 11. E N GE NHARIA DE S OL UÇ ÕES MSR - Manejo Sustentável de Resíduos INVENTÁRIO ACONDICIONAMENTO INTERNO COLETA E TRANSPORTE ARMAZENAMENTO E/OU MONITORAMENTO DESTINAÇÃO FINAL
  • 12. MSR - Manejo Sustentável de Resíduos EMPRESA Perda ou rejeito de produção, resíduos sólidos em geral de todos os departamentos, resíduos eletrônicos, pilhas e afins, embalagens, lâmpadas, resíduos perigosos, resíduos de saúde. Enfim, todo resíduo sólido gerado nas dependências da Empresa Caracterizaç ão Segregação e Educação Ambiental Acondicionamento e encaminhamento para área de armazenamento Filmagem Filmagem Coleta e Transporte MERCADO Entrada no CDTR, disposição para triagem, armazenagem, descaracterização e Logística Reversa Segregação e análise de destinação final e seu envio Destino final : usina de reciclagem, co-processamento, incineração, compostagem, aterros santiários, NOVAS TECNOLOGIAS E PROCESSOS Fim Documentos específicos Documentos Documentos específicos Filmagem específicos Documentos específicos ENGENHARIA DE SOLUÇÕES Documentos Documentos específicos específicos INVENTÁRIO
  • 13. INVENTÁRIO
  • 14. ACONDICIONAMENTO O correto acondicionamento dos resíduos é o segundo passo para que o processo de gerenciamento integrado seja não só eficiente, mas, sobretudo eficaz. O objetivo deste serviço é manter o Cliente seguro do ponto de vista ambiental e da proteção à saúde humana, manter as propriedades originais dos resíduos gerados no processo. Trará os benefícios de um maior tempo de acondicionamento sem perda de espaço, tornando desta forma o processo mais rentável. Trará os benefícios de um maior tempo de acondicionamento sem perda de espaço, tornando desta forma o processo mais rentável.
  • 15. COLETA E TRANSPORTE Executado dentro do mais rígido controle de qualidade e obedecendo as normas ambientais para transporte de resíduos (cargas perigosas ou não), atuamos com profissionais altamente qualificados dentro do regime de transporte de cargas, resíduos e manuseio de máquinas. Essa atividade é coberta de um seguro ambiental contra danos causados por acidentes e consequentes desastres ambientais. Executado dentro do mais rígido controle de qualidade e obedecendo as normas ambientais para transporte de resíduos (cargas perigosas ou não), atuamos com profissionais altamente qualificados dentro do regime de transporte de cargas, resíduos e manuseio de máquinas. Essa atividade é coberta de um seguro ambiental contra danos causados por acidentes e consequentes desastres ambientais. Conta com a emissão do MTR - Manifesto de Transporte de Resíduo, envelope de emergência, ficha de emergência, CADRI e nota fiscal para transporte, documentos exigidos em legislação. O veículo estará adequado com relação a identificações, manutenção e portando kit de emergência. Conta com a emissão do MTR - Manifesto de Transporte de Resíduo, envelope de emergência, ficha de emergência, CADRI e nota fiscal para transporte, documentos exigidos em legislação. O veículo estará adequado com relação a identificações, manutenção e portando kit de emergência. Resalto que o INVENTÁRIO nos dará condições logísticas de ter o processo de Coleta e Transporte “schedulado’, aumentando a produtividade da Empresa e da BIOTERA. Resalto que o INVENTÁRIO nos dará condições logísticas de ter o processo de Coleta e Transporte “schedulado’, aumentando a produtividade da Empresa e da BIOTERA. Normas da ABNT: NBR 7.500 -Símbolos de Risco e Manuseio para o Transporte e Armazenagem de Materiais - Simbologia; NBR 7.501 -Transporte de Cargas Perigosas - Terminologia; NBR 7.502 -Transporte de Cargas Perigosas - Classificação; NBR 7.503 -Ficha de Emergência para o Transporte de Cargas Perigosas; Normas da ABNT: NBR 7.500 -Símbolos de Risco e Manuseio para o Transporte e Armazenagem de Materiais - Simbologia; NBR 7.501 -Transporte de Cargas Perigosas - Terminologia; NBR 7.502 -Transporte de Cargas Perigosas - Classificação; NBR 7.503 -Ficha de Emergência para o Transporte de Cargas Perigosas;
  • 16. ARMAZENAMENTO E/OU MONITORAMENTO A BIOTERA possui um CDTR - Centro de Distribuição Temporário de Resíduo, onde visa atender pequenos, médios e grandes geradores de resíduos e rejeitos, contribuindo com estes para que tenham um local seguro e equipado para manter seus resíduos/rejeitos até sua destinação final. A BIOTERA está preparada para o recebimento de resíduos classe I, classes IIA e IIB, com exceção de resíduo radioativos, agrícolas, PCB's e inflamáveis. A necessidade de um CDTR visa obter uma distribuição mais flexível e dinâmica, sendo capaz de respostas mais rápidas em face de procura cada vez mais frequentes e específicas. No CDTR é que fazermos a descaracterização do resíduo, quando aplicável, onde visa proteger a marca do gerador e anular os riscos de reutilização. O CDTR mantém uma área exclusiva para o recebimento e gestão dos resíduos/rejeitos que fazem parte da Logística Reversa. Isso permite que os Segmentos de Mercado que precisam atender esta legislação, tenham, em um único local, seus resíduos já coletados e armazenados. O objetivo principal deste processo é manter volumes adequados para que a cadeia tenha sua capacidade produtiva máxima atingida e usufruir de preços mais competitivos para o gerador
  • 17. DESTINAÇÃO FINAL E ENGENHARIA DE SOLUÇÕES
  • 18. FLUXOGRAMA TREINAMENTO RASTREABILIDADE Depto. Gerador de Resíduos Segregação e Acondicionamento no Depto. Gerador de Resíduos Classificação dos Resíduos Resíduos não inertes Classe II A Resíduos inertes Classe II B Resíduos perigosos Classe I Transporte para local de Armazenamento adequado Armazenamento Analise de destinação adequada Transporte para a destinação adequada Destinação adequada. E NG E NH AR IA D E S O LUÇÃ O Preenchimento de documentos internos. Elaboração de documentos para transporte e destinação adequada . . Registro 1) Utilização de novas tecnologias para geração de energia 2) Usinas de reciclagem para reutilização de nova matéria-prima 3) Logística reversa 4) Compostagem 5) Co -processamento 6) Incineração 7) Inovações tecnologias.
  • 19. BENEFÍCIOS PARA O GERADOR Os Geradores terão condições de gerenciar a cadeia do seu resíduo, com condições a elaborar planos de metas e melhorias na sua cadeia produtiva. Poderá tornar um diferencial competitivo. Melhoria em seu espaço físico, focado em seu core business porque contará com retiradas programadas e automatizadas. Atendimento aos requisitos legais e outros, a fim de mitigar passivos. Preços que o Gerador possa aderir ao processo de gestão integrada de resíduos sólidos, além de otimização nos documentos obrigatórios emitidos que são pagos e prestação de contas aos interessados. Garantia para o Gerador da rastreabilidade, de seus indicadores de gestão de resíduos, racionalização dos seus recursos físicos e humanos, suporte técnico e toda equipe BIOTERA.
  • 20. BENEFÍCIOS SOCIOAMBIENTAIS Geração de mão de obra direta, de todos os níveis, inclusive com inclusão social para os trabalhos internos de movimentação de resíduos dentro do CDTR e dos Geradores. Geração de mão de obra para as cooperativas, através de um amplíssimo trabalho de inclusão social pelo trabalho, educação e desenvolvimento humano e comunitário Prolongação da vida útil dos aterros sanitários, colaboração para o fim dos lixões e dos ‘aterros controlados’ Projeto de Educação Ambiental em altíssima escala. Integração entre os Centro de Pesquisas e Inovação, Academias e o Mercado Diminuição significativa na emissão de Gases de Efeito Estufa, principalmente o metano (CH4), que é gerado do descarte inadequado do resíduo. O metano é 20 vezes mais impactante que o CO2.
  • 21. MANEJO SUSTENTÁVEL DE RESÍDUOS Cidades Inteligentes Economias Inovadoras
  • 22. SUSTENTABILIDADE SUSTENTABILIDADE É a nova forma de fazer Gestão, sendo o equilíbrio entre os Recursos Humanos, o Meio Ambiente e o Resultado da Empresa. DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Desenvolvimento refere-se principalmente à mudança, implicando melhoramento na maneira com as pessoas se mantém, e não necessariamente implica em aumento de produção de bens e serviços. Portanto, estamos falando de produzir inovando. RESPONSABILIDADE SOCIAL A empresa responsável é aquela que se preocupa com as consequências de todos os processos que desenvolve, limitando os respectivos impactos negativos e reforçando os aspectos positivos ao nível econômico, ambiental e da comunidade. A potencialização destas três dimensões constituem os alicerces da empresa responsável.
  • 23. DEFINIÇÕES V -coleta seletiva: coleta de resíduos sólidos previamente segregados conforme sua constituição ou composição; V -coleta seletiva: coleta de resíduos sólidos previamente segregados conforme sua constituição ou composição; VII - destinação final ambientalmente adequada: destinação de resíduos que inclui a reutilização, a reciclagem, a compostagem, a recuperação e o aproveitamento energético ou outras destinações admitidas pelos órgãos competentes do Sisnama, do SNVS e do Suasa, entre elas a disposição final, observando normas operacionais específicas de modo a evitar danos ou riscos à saúde pública e à segurança e a minimizar os impactos ambientais adversos; VII - destinação final ambientalmente adequada: destinação de resíduos que inclui a reutilização, a reciclagem, a compostagem, a recuperação e o aproveitamento energético ou outras destinações admitidas pelos órgãos competentes do Sisnama, do SNVS e do Suasa, entre elas a disposição final, observando normas operacionais específicas de modo a evitar danos ou riscos à saúde pública e à segurança e a minimizar os impactos ambientais adversos; IX -geradores de resíduos sólidos: pessoas físicas ou jurídicas, de direito público ou privado, que geram resíduos sólidos por meio de suas atividades, nelas incluído o consumo; IX -geradores de resíduos sólidos: pessoas físicas ou jurídicas, de direito público ou privado, que geram resíduos sólidos por meio de suas atividades, nelas incluído o consumo;
  • 24. DEFINIÇÕES X - gerenciamento de resíduos sólidos: conjunto de ações exercidas, direta ou indiretamente, nas etapas de coleta, transporte, transbordo, tratamento e destinação final ambientalmente adequada dos resíduos sólidos e disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos X - gerenciamento de resíduos sólidos: conjunto de ações exercidas, direta ou indiretamente, nas etapas de coleta, transporte, transbordo, tratamento e destinação final ambientalmente adequada dos resíduos sólidos e disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos XI - gestão integrada de resíduos sólidos: conjunto de ações voltadas para a busca de soluções para os resíduos sólidos, de forma a considerar as dimensões política, econômica, ambiental, cultural e social, com controle social e sob a premissa do desenvolvimento sustentável; XI - gestão integrada de resíduos sólidos: conjunto de ações voltadas para a busca de soluções para os resíduos sólidos, de forma a considerar as dimensões política, econômica, ambiental, cultural e social, com controle social e sob a premissa do desenvolvimento sustentável; XII - logística reversa: instrumento de desenvolvimento econômico e social caracterizado por um conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, para reaproveitamento, em seu ciclo ou em outros ciclos produtivos, ou outra destinação final ambientalmente adequada; XII - logística reversa: instrumento de desenvolvimento econômico e social caracterizado por um conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, para reaproveitamento, em seu ciclo ou em outros ciclos produtivos, ou outra destinação final ambientalmente adequada;
  • 25. METODOLOGIA PDCA Aplicamos para atingir os resultados dentro de um sistema de gestão de forma a garantir o sucesso dos nossos negócios, independentemente da área de atuação da empresa. O ciclo começa pelo planejamento, em seguida a ação ou conjunto de ações planejadas são executadas, checa-se se o que foi feito estava de acordo com o planejado, constantemente e repetidamente (ciclicamente), e toma-se uma ação para eliminar ou ao menos mitigar defeitos no produto ou na execução. PMBOK – PMI É um conjunto de práticas em gestão de projetos publicado pelo Project Management Institute (PMI) e constitui a base do conhecimento em gerência de projetos do PMI. Estas práticas são compiladas na forma de um guia, baseado em processos, ou seja, uma subdivisão em processos adotada para descrever de forma organizada o trabalho a ser realizado durante o projeto. Essa abordagem se assemelha à empregada por outras normas como a ISO 9000.
  • 26. Saiba + www.biotera.com.br contato@biotera.com.br 55 11 4901-6002