M

REVISÃO DE LITERATURA

étodos de Diagnóstico de Cárie

Methods of Caries Diagnosis
Allan Ulisses Carvalho de Melo*
Ana ...
Métodos de Diagnóstico de Cárie

errôneos levam a terapêuticas inadequadas3.
Independentemente do método
empregado, o ciru...
Métodos de Diagnóstico de Cárie

menor dose de radiação; facilidades de
armazenamento de imagens; ausência
de processament...
Métodos de Diagnóstico de Cárie

necessário aumentar a especificidade
deste equipamento.
Ekstrand et al.27 apontaram como
...
Métodos de Diagnóstico de Cárie

convencional, o aumento em cerca
de 28 vezes da superfície, o armazenamento da imagem e a...
Métodos de Diagnóstico de Cárie

Continuação do Quadro 1.

Artigo

Método / Perfil / Padrão Ouro

Resultados / Conclusão

...
Métodos de Diagnóstico de Cárie

Continuação do Quadro 1.

Artigo

Método / Perfil / Padrão Ouro

Granville-Garcia et al.2...
Métodos de Diagnóstico de Cárie

CONCLUSÕES

-

-

Com base na revisão da literatura
realizada pode-se concluir que:
A det...
Métodos de Diagnóstico de Cárie

REFERÊNCIAS
1. Campos JADB, Cordeiro RCL. Validade
do diagnóstico de lesões de cárie em f...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Allan artigo 2006 cárie diagnóstico jbc

391 views
294 views

Published on

Published in: Health & Medicine
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
391
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
7
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Allan artigo 2006 cárie diagnóstico jbc

  1. 1. M REVISÃO DE LITERATURA étodos de Diagnóstico de Cárie Methods of Caries Diagnosis Allan Ulisses Carvalho de Melo* Ana Márcia Menezes de Oliveira** Thiago Pelúcio Moreira*** Melo AUC de, Oliveira AMM de, Moreira TP. Métodos de diagnóstico de cárie. J Bras Clin Odontol Int - Edição Especial 2006: 01-09. Tanto para definição de políticas públicas de saúde bucal; quanto para execução de atividades clínicas individuais é fundamental a obtenção do correto diagnóstico da cárie. As alterações no comportamento das lesões cariosas; a necessidade de detecção num estágio inicial e a obediência aos novos paradigmas terapêuticos têm gerado dificuldades que levam à necessidade de exames auxiliares quantitativos. O objetivo deste trabalho é realizar uma revisão de literatura sobre alguns métodos convencionais (visual, táctil, radiográfico e uso de corantes) e modernos (videoscopia, radiografia digital, laser, FOTI, MCE) de diagnóstico de cárie em superfícies oclusais e interproximais, discutindo sobre as respectivas características, indicações, vantagens e desvantagens, analisando a sua viabilidade para obtenção de uma maior acurácia. Em virtude dos altos custos e/ou dificuldade de obtenção de equipamentos modernos como laser, FOTI e MRE, a maior parte dos cirurgiões-dentistas usa somente o exame visual, táctil e radiográfico convencional para análise das lesões cariosas suspeitas. Por se tratarem de métodos qualitativos os princípios técnicos devem ser rigidamente obedecidos, de modo a aumentar os valores de sensibilidade e especificidade. PALAVRAS-CHAVE: Cárie dentária; Diagnóstico; Método. INTRODUÇÃO O diagnóstico e tratamento da cárie estão passando por uma mudança de paradigma, baseada na filosofia de promoção de saúde, em que o diagnóstico tardio e a restauração imediata foram trocados pela detecção precoce e o tratamento não invasivo. As alterações no comportamento da cárie; a necessidade de detecção de lesões incipientes e a obediência aos novos preceitos terapêuticos têm gerado dificuldades diagnósticas que levam à necessidade de exames auxiliares modernos1,2. A escolha dentre os inúmeros exames para detecção da cárie dentária depende de fatores como custo; praticidade; saúde bucal do paciente; volume e necessidades de atendimento. Entretanto, o principal critério adotado deve ser o grau de acurácia, visto que diagnósticos * Especialista em Saúde Coletiva - FIP-PB, Mestre em Diagnóstico Bucal - UFPB, Doutorando em Estomatologia - UFPB-UFBA. Rua Péricles Muniz Barreto, 126 Aracaju-SE 49020-160; e-mail: aucmelo@yahoo.com.br ** Especialista em Saúde Pública - UNAERP. *** Mestre em Saúde Pública - UECE.
  2. 2. Métodos de Diagnóstico de Cárie errôneos levam a terapêuticas inadequadas3. Independentemente do método empregado, o cirurgião-dentista tem papel primordial no processo diagnóstico-terapêutico, visto que o resultado dos exames são sempre filtrados pelo conhecimento e experiência prévia deste profissional. O objetivo deste trabalho é analisar, pela revisão de artigos científicos, alguns métodos convencionais (visual, táctil, radiográfico e uso de corantes) e modernos (videoscopia, radiografia digital, laser, FOTI e MCE) de diagnóstico de cárie em superfícies oclusais e interproximais, discutindo sobre as respectivas características, indicações, vantagens, desvantagens e viabilidade para obtenção de uma maior acurácia. REVISÃO DE LITERATURA Pinelli; Serra 4 afirmaram que a realização de um diagnóstico envolve não apenas a detecção da lesão, mas também a avaliação do paciente num contexto multifatorial. Para tanto, o perfil de risco de cárie deve ser construído com base no seu estilo de vida, condições culturais, sociais, econômicas, hábitos dietéticos, uso de medicamentos, tipo de emprego, escolaridade, comportamento e influência familiar. Exame Visual De acordo com Pinelli; Serra4, para uma adequada inspeção visual, as superfícies devem estar limpas, secas e bem iluminadas para observação da textura, brilho e coloração. Nas lesões interproximais há necessidade, em alguns casos, de afastamento dentário com borrachas ou elásticos ortodônticos. Esta é uma opção não invasiva, efetiva, reversível e que compensa as 2 impossibilidades, dificuldades ou limitações das tomadas radiográficas. Ekstrand et al.5 propuseram um critério visual para detecção de cáries oclusais no qual o explorador é usado somente para checar se há dentina na base da cavidade, atribuindo um escore para cada achado. Este sistema de escores (0, 1, 1a, 2, 2a, 3 e 4) foi testado histologicamente e microbiologicamente sendo capaz de determinar a atividade da lesão e o grau de infecção dentinária. Para McComb; Tam6 a morfologia da fissura e descoloração (marrom ou negra) não são indicativos e nem confiáveis para diagnóstico definitivo de cárie. O discernimento das opacidades de esmalte nas fissuras permite melhor diagnóstico. Além disso, na maioria dos casos, a presença de cavitação no esmalte é sinônimo de lesão dentinária. Exame Táctil O uso da sonda exploradora tem sido considerado um procedimento invasivo, pois pode causar danos irreversíveis e atuar como transmissor de microrganismos entre os dentes. Além disso, a retenção do explorador pode acontecer devido a fatores como dimensão da ponta, pressão exercida e morfologia da fissura. Atualmente, indica-se que a sonda possua ponta romba e seja utilizada para remover placa, antes do exame visual7,8. O explorador não melhora a validade do diagnóstico nas fissuras oclusais quando comparado com o exame visual isoladamente, diagnosticando somente 25% das cáries oclusais9. Segundo Milicich10 a anatomia da fissura não é mais concebida com um formato de “V”, mas sim como uma “garrafa de Coca-Cola” em que há um estreitamento na sua porção mediana. Na entrada desta fissura pode haver um plug orgânico (tampão) que permite a formação de cárie oculta. Em virtude deste tampão o “gargalo da garrafa” pode ficar completamente sadio enquanto a cárie progride no interior da “garrafa”. Dessa forma, o exame visual e táctil não é muito confiável na detecção de cáries incipientes ou, até mesmo, avançadas. Exame Radiográfico Segundo Kidd et al.11, o uso de radiografia para diagnóstico deve se basear no princípio de que os benefícios sejam maiores do que riscos e que exposições desnecessárias sejam evitadas, desse modo, este exame não pode ser utilizado com fins puramente epidemiológicos. As radiografias subestimam o tamanho das lesões cariosas e raramente indicam um tratamento desnecessário, devido a sua alta especificidade. Para McComb; Tam6 a prevalência de cáries oclusais pode ser subestimada sem o uso das radiografias interproximais, apesar delas não determinarem adequadamente o tamanho das lesões. Além disso, nos casos sem cavitação, os métodos visual e táctil sozinhos possuem baixa capacidade diagnóstica, sendo indicada a realização de radiografia convencional ou digital. El-Housseiny; Jamjoum9 apontaram como problemático o uso das radiografias interproximais para o diagnóstico de cáries iniciais, pois uma pequena quantidade de desmineralização pode ser mascarada pela radiodensidade do esmalte sadio em torno deste sítio. Wenzel12 indicou algumas vantagens das radiografias digitais sobre as convencionais: dinamismo na determinação da densidade e contraste; Jornal Brasileiro de Clínica Odontológica Integrada e Saúde Bucal Coletiva - Edição Especial 2006: 01-09
  3. 3. Métodos de Diagnóstico de Cárie menor dose de radiação; facilidades de armazenamento de imagens; ausência de processamento com líquidos e rapidez na obtenção da imagem. Apesar disso, as radiografias convencionais possuem acurácia igual, sendo ambas indicadas na busca de lesões proximais em dentina, mas sem valor algum para cáries oclusais iniciais. Torriani et al.13 concluíram que os métodos radiográficos convencional e digital, em conjunto com a análise visual, não demonstraram diferenças estatisticamente significantes na determinação do tratamento, dessa maneira, a radiografia digitalizada, que apresenta um alto custo, pode ser substituída pela convencional quando do tratamento das lesões oclusais. Corantes Os corantes (fluorescentes ou não) são igualmente efetivos no manchamento de dentina e esmalte descalcificados, pois seguem a água presente nos microporos formados pelos ácidos microbianos, aumentando o contraste entre a região afetada e o tecido sadio10,14. No estudo de Al-Sehaibany et al.15 trinta molares permanentes inferiores foram examinados In vitro pelo de exame táctil e com o corante CariD-Tect (Gresco Products, Stafford) e comparados com o exame histológico. Concluíram que este corante é confiável no diagnóstico de cáries oclusais, pois apresentou 100% de acurácia e que o grau de escurecimento criado por ele reflete a profundidade da sua penetração. Videoscopia Kairalla et al. 16 compararam In vitro a efetividade de três métodos de diagnóstico (inspeção visual; táctil e videoscópio). Concluiu-se que a efetividade dos métodos foi estatisticamente semelhante, sendo o exame videoscópico aquele que mais se aproximou ao exame histológico. No estudo In vitro, realizado por Campos; Cordeiro1, o exame videoscópico demonstrou a mesma eficácia para diagnóstico de cárie oclusal de dentes permanentes que a análise visual e a radiografia interproximal. Para Pine; Bosch17, os exames de videoscopia são viáveis, mas consomem muito tempo com secagem e isolamento, não apresentando vantagem significativa em relação aos métodos convencionais. Transiluminação por Fibra Ótica (Foti) Segundo Davies et al.18, o FOTI é um método suplementar ao exame clínico, simples, não-invasivo, indolor e passível de repetição sem nenhum risco ao paciente. Ele tem sido utilizado na detecção de cáries desde a década de 70 e consiste no direcionamento de uma luz branca nas porções interproximais, de modo a formar sombras nas áreas desmineralizadas. No estudo de Choksi et al.19, o FOTI não foi muito efetivo na detecção de cáries proximais ou secundárias em dentes anteriores superiores permanentes, podendo ser utilizado apenas como elemento colaborador ao exame clínico ou radiográfico. Nos estudos de Flório et al. 7 e Hintze et al.20, o FOTI não deve ser o método de escolha para identificação de cavidades cariodas nas faces proximais e oclusais em virtude da baixa sensibilidade apresentada. Medida de Condutividade Elétrica (Mce) Segundo Ricketts et al.21, desde 1951, percebeu-se que a condutividade elétrica do esmalte dentário aumentava quando havia uma maior porosidade. Com base neste princí- pio, foram desenvolvidos aparelhos que medem a condutividade elétrica dentária; sendo um americano (Vanguard), um japonês (Caries Meter L) e um holandês (Electronic Caries Monitor-ECM). Huysmans et al.22 avaliaram a MCE e obtiveram uma maior sensibilidade e menor especificidade do que o exame visual e radiográfico interproximal. Lussi et al.23 realizaram uma análise In vivo do ECM e perceberam que a especificidade e sensibilidade deste aparelho foram melhores do que as obtidas nas radiografias interproximais. Ao analisarem a MCE de 26 prémolares extraídos e tendo como padrão ouro cortes histológicos, Longbottom et al.24 identificaram uma acurácia de 100%, tanto para sensibilidade quanto para especificidade. Laser Segundo Granville-Garcia et al.25, o aparelho DIAGNOdent (KaVo, Alemanha) detecta cáries baseado na fluorescência induzida pelo laser diodo (AlGaInP). Ele possui um fibra ótica central para emissão do laser e 8 fibras periféricas para detecção, por meio da fluorescência tecidual. Sheehy et al.26 concluíram que o exame visual e o DIAGNOdent são adequados para uso epidemiológico e devem ser utilizados conjuntamente. Numa avaliação In vitro do aparelho DIAGNOdent, Pardi et al.3 concluíram que este aparelho possui boa capacidade em identificar cárie, inclusive nos estágios iniciais. El-Housseiny; Jamjoum9 concluíram que a performance diagnóstica do DIAGNOdent foi superior à do exame clínico, apresentando excelente habilidade para detectar lesões oclusais incipientes, entretanto, ainda se faz Jornal Brasileiro de Clínica Odontológica Integrada e Saúde Bucal Coletiva - Edição Especial 2006: 01-09 3
  4. 4. Métodos de Diagnóstico de Cárie necessário aumentar a especificidade deste equipamento. Ekstrand et al.27 apontaram como limitações do DIAGNOdent a confusão entre áreas de hipomineralização e manchas brancas, além da não determinação da atividade da lesão num único exame. DISCUSSÃO Tanto para definição de políticas públicas de saúde bucal; quanto para execução de atividades clínicas individuais, a obtenção do diagnóstico acurado de cárie é fundamental e dependente do método escolhido. Portanto, é importante a realização de um estudo de revisão de literatura que disponibilize informações atuais sobre os métodos, convencionais e modernos, de diagnóstico de cárie. Para facilitar a discussão sobre os estudos In vivo e In vitro verificados nesta revisão da literatura construiu-se o quadro abaixo: O modelo diagnóstico usual com uso do exame visual, táctil e radiografia convencional é qualitativo e, portanto, extremamente subjetivo, ficando vulnerável a fatores como experiência e perfil do examinador; instrumental e equipamento utilizados; critérios aplicados; características da lesão e dente acometido. Mesmo assim, ele ainda é o mais utilizado na clínica diária, devendo-se, portanto, aperfeiçoá-lo de modo a diminuir suas limitações. Para uma maior eficácia do exame visual é necessária, além da iluminação e secagem do dente, a realização de uma profilaxia rigorosa da superfície a ser analisada. No exame visual a observação da translucidez e opacidade do esmalte (mancha branca) é mais adequada do que a análise de manchas escurecidas nas fóssulas e fissuras. A 4 maior diferença de refração da luz entre esmalte e ar, do que entre esmalte e água é o que explica a melhor visualização das manchas brancas após a aplicação de um jato de ar sobre o a superfície a ser analisada. Sob uma boa iluminação e com o auxílio de explorador de ponta romba, pode-se ainda remover delicadamente alguns resíduos ou plugs orgânicos das entradas fissuras. A baixa especificidade e sensibilidade da análise visual, quando feita isoladamente, contra-indicam o seu uso como método diagnóstico exclusivo. O exame táctil deve ter uso restrito à verificação da presença de dentina no fundo de algumas cavidades e à remoção de restos alimentares das fóssulas e fissuras. A retenção do explorador pode acontecer devido à forma do sulco, afiação da extremidade e pressão exercida, não tendo nada relacionado à presença de cárie. O uso do explorador não aumenta significativamente a acurácia diagnóstica quando realizado em conjunto com o exame visual, além de poder gerar microcavidades no esmalte fragilizado e transmitir bactérias entre vários sítios dentários. Mesmo lesões dentinárias profundas, na ausência de cavitação, talvez não sejam detectadas somente com o exame visual e táctil, por isso outros métodos devem ser acrescentados à avaliação clínica6,31. O exame radiográfico, convencional ou digital, é um pouco menos influenciado pela subjetividade do examinador do que na análise visual e táctil, principalmente em lesões dentinárias, mas por outro lado envolve novas variáveis como características do aparelho, tipo de película, técnica empregada, processamento e efeitos de melhoramento de imagem utilizados. A radiografia digital direta, além de necessitar de menor quantidade de radiação, permite a obtenção da imagem sem processamento úmido e possibilita ao clínico alterar a imagem (alteração de densidade e contraste, negativo, 3D etc.) até obter o melhor aspecto para determinação do diagnóstico. Em virtude do alto custo impossibilitar sua presença nos consultórios odontológicos, centros de imagem já dispõem desta tecnologia, o que a torna disponível ao cirurgiãodentista. A grande limitação do exame radiográfico acontece nas lesões em esmalte, pois o grande volume de tecido sadio ao redor delas impede a adequada formação de imagem na película ou no monitor, sendo assim, as radiografias convencionais ou digitais não conseguem atingir plenamente os preceitos modernos da odontologia no que diz respeito ao diagnóstico precoce da cárie, pois apresentam maior especificidade para cáries em dentina e freqüentemente subdimensionam o tamanho das lesões. O DIAGNOdent é, ao lado do MRE, que quantifica o nível de desmineralização presente em determinado local da superfície dentária, por meio de absorção da luz laser. Dessa forma, ele está alheio à subjetividade dos examinadores. Além deste aparelho poder ser calibrado para cada dente, respeitando a unicidade dentária, ele consegue por medidas consecutivas, em diferentes momentos, determinar a evolução (nível de atividade) daquela lesão suspeita. Sua principal limitação, além do alto custo, é a deficiência nos níveis de especificidade apontados. A videoscopia fornece como vantagens, em relação ao exame visual Jornal Brasileiro de Clínica Odontológica Integrada e Saúde Bucal Coletiva - Edição Especial 2006: 01-09
  5. 5. Métodos de Diagnóstico de Cárie convencional, o aumento em cerca de 28 vezes da superfície, o armazenamento da imagem e a comodidade na análise diagnóstica, entretanto, demanda um pouco mais de tempo, está sujeito a fatores subjetivos e ainda não teve sua acurácia plenamente definida. O FOTI baseia-se na observação de sombras produzidas nas áreas desmineralizadas, pela transiluminação dentária com uma fonte de luz de fibra ótica, dessa forma, está mais indicado Artigo para análise das faces proximais, sendo questionável sua utilização para diagnóstico de cáries oclusais. Na presente revisão, este método se mostrou pouco superior ao exame clínico e, em alguns casos, ao radiográfico. A subjetividade desta técnica qualitativa apresenta as mesmas limitações dos exames diagnósticos convencionais. O MRE é um método quantitativo baseado na condutividade elétrica dentária. As pesquisas com os aparelhos ainda disponíveis no mercado Método / Perfil / Padrão Ouro não permitem definir um perfil acerca deste exame, sendo necessárias mais avaliações, com um mesmo aparelho e maiores amostras, fazendo a comparação com o padrão histológico. Apesar disso, pode se perceber uma tendência na obtenção de maiores valores de sensibilidade e especificidade do que o exame visual, táctil e radiográfico convencional. Suas desvantagens como alto custo e pouca disponibilidade no mercado, dificultam o seu uso pelo clínico generalista. Resultados / Conclusão Creanor et al.28 - The prevalence of Visual e radiográfico convencional / clinically undetected occlusal dentiIn vivo / Sem padrão ouro ne caries in scottish adolescents. Radiografias interproximais identificaram cáries em 0,8% dos pré-molares, 3,1% dos molares superiores e 11,8% dos molares inferiores não cariados ao exame visual apresentavam. Machiulskiene et al.29 - A comparison of clinical and radiographic caries diagnosis in posterior teeth of 12 Visual e radiográfico convencional / year-old Lithuanian children. Visual In vivo / Sem padrão ouro e radiográfico convencional / In vivo / Sem padrão ouro A radiografia tem limitado valor na detecção de cáries iniciais devido a sua baixa sensibilidade, sendo assim, a radiografia detecta substancialmente menos lesões proximais e oclusais em esmalte do que o exame clínico. TorrianI et al.13 - Comparação entre exames radiográficos convencional Visual, radiográfico convencional e e digitalizado em relação ao plano digital / In vitro / Histológico de tratamento de superfícies oclusais. O exame radiográfico convencional e digitalizado junto com a inspeção visual não apresentam diferenças significativas. Na determinação do plano de tratamento de superfícies oclusais sem cavitação. Tovo et al.30 - Comparação entre filmes radiográficos e o sistema digital Radiográfico convencional e digital / DIGORA, no diagnóstico de lesões In vitro / Estereomicroscopio de cárie dentinária em superfície proximal de molares decíduos. O filme Ektaspeed Plus demonstrou maior acurácia e sensibilidade. O sistema DIGORA foi mais sensível e obteve maior acurácia média que todos os filmes, em todas as kilovoltagens. Wenzel; Fejerskov31 - Validity of diagnosis of questionable caries lesions Visual, radiográfico convencional e in occlusal surfaces of extracted digital / In vitro / Histológico third molars. No diagnóstico de cárie oclusal, a análise visual junto com a radiografia digital proporcionou aumento de 33% na acurácia e de 11% nos falso-positivos. As microcavidades foram um bom indicador de cárie dentinária e o manchamento teve valor limitado. Jornal Brasileiro de Clínica Odontológica Integrada e Saúde Bucal Coletiva - Edição Especial 2006: 01-09 5
  6. 6. Métodos de Diagnóstico de Cárie Continuação do Quadro 1. Artigo Método / Perfil / Padrão Ouro Resultados / Conclusão Os exames visual, radiográfico e videCampos; Cordeiro1 - Validade de Visual, radiográfico convencional e oscópico foram igualmente eficazes diagnóstico de lesões de cárie em videoscópico / In vitro / Lupa estereos- para o diagnóstico de cárie oclusal, com faces oclusais de dentes permanenperformances iguais para sensibilidade e cópica tes jovens. especificidade. Os três métodos testados apresentaram Kairalla et al.16 - Avaliação de méVisual, tátil e videoscópico - In vitro / acuidade semelhante, sendo o exame todos de diagnóstico da lesão de videoscópico o que mais se aproximou Histológico cárie. do histológico. Al-Sehaibany et al.15 - The use of caries detector dye in diagnosis of Tátil e corante / In vitro / Histológico occlusal carious lesions A acurácia do corante detector de cáries foi igual a 100% enquanto que a do exame táctil foi de 25%. A performance diagnóstica geral de dois aparelhos (Caries Meter L e ECM) Huysmans et al. - Electrical methods in occlusal caries diagnosis: an In Visual, radiográfico convencional e MCE foi superior aos outros métodos. A acurácia foi significativamente menor para vitro comparison with visual inspec- / In vitro / Histológico radiografia interproximal e para o Caries tion and bite-wing radiography. Meter L do que para o exame visual. 20 Apesar das altas taxas de falso-positiLussi et al.23 - In vivo diagnosis of vos, a medida de condutividade com Visual, radiográfico convencional e MCE o ECM foi adequada para detecção de fissure caries using a new electrical / In vivo / Histológico cáries oclusais sob fissuras clinicamente resistance monitor. intactas. A perda mineral do esmalte pode inRicketts et al.21 - Histological vafluenciar a MCE mais do que a profundilidation of electrical resistance MCE / In vitro / Microradiografia focal dade da lesão, sendo que este método apresenta sensibilidade e especificidade measurements in the diagnosis of digitalizada bastante adequadas para detecção de occlusal caries cáries oclusais. De modo geral, o exame visual se soSheehy et al.26 - Comparison bebrepôs ao método de fluorescência a tween visual examination and a Visual e laser / In vivo / Sem padrão laser quando analisados separadamente. laser fluorescence system for In vivo ouro Contudo este último pode ser um auxidiagnosis of oclusal caries. liar importante ao exame clínico. Exame clínico e radiografias interproximais apresentaram significativamente Lussi et al.32 - Clinical performance Visual, radiográfico convencional e laser menor sensibilidade do que o DIAGNOof a laser fluorescence device for dent, demonstrando boa performance / In vivo / Teste cavitário detection of oclusal caries lesions. quando sob condições convencionais num consultório. 6 Jornal Brasileiro de Clínica Odontológica Integrada e Saúde Bucal Coletiva - Edição Especial 2006: 01-09
  7. 7. Métodos de Diagnóstico de Cárie Continuação do Quadro 1. Artigo Método / Perfil / Padrão Ouro Granville-Garcia et al.25 - Estudo dos métodos visual, radiográfico inter- Visual, radiográfico convencional e laser proximal e a laser no diagnóstico / In vitro / Exame microscópico de cárie. Resultados / Conclusão A inspeção visual apresentou maiores sensibilidade e acurácia. O exame radiográfico demonstrou maior especificidade. O laser obteve maior número de falso-positivos e maior sensibilidade, comparado às radiografias. A sensibilidade do laser foi de 95%, El-Housseiny; Jamjoum9 - Evaluation mostrando-se superior ao visual e tátil. of visual, explorer, and a laser devi- Visual, tátil, radiográfico convencional e O DIAGNOdent possui excelente habice for detection of early occlusal laser / In vitro / Histológico lidade para detecção precoce de cáries caries. oclusais. Pardi et al.3 - Avaliação In vitro do aparelho DIAGNOdent para diag- Laser / In vitro / Histológico nóstico oclusal O DIAGNOdent apresentou boca capacidade em identificar alteração na superfície dentária, mas realizou muitos falso-positivos de cáries dentinárias. A FOTI não é muito confiável para Choksi et al.19 - Detecting approximal diagnóstico de cáries proximais ou Visual, radiográfico convencional e FOTI secundárias, sendo o exame clínico e dental caries with transillumination: / In vivo / Sem padrão ouro radiográfico foram significativamente a clinical evaluation mais eficazes. Hintze et al.20 - Reability of visual examination, fibre-optic transiluminartion, and bite-wing radiography, Visual, radiográfico convencional e FOTI and examination following tooth / In vivo / Visual após separação dentária seoparation for the identification of com borracha ortodôntica cavited carious lesions in contacting approximal surfaces A FOTI não deve ser o método de escolha para diagnóstico de cáries interproximais. Inspeção visual após separação dentária serve como ferramenta suplementar ao exame radiográfico e visual de lesões proximais. A inspeção visual apresentou boa sensibilidade comparada ao exame tátil e Fernandes et al.8 - Métodos de diagVisual, tátil, radiográfico convencional e radiográfico, que não se mostrou eficaz nóstico de cárie: uma comparação para cárie oclusal incipiente. A FOTI apreFOTI / In vivo / Teste cavitário clínica. sentou-se como importante método auxiliar ao exame visual. A FOTI obteve baixa sensibilidade sendo Flório et al.7 - Avaliação In vivo de Visual, radiográfico digital e FOTI / In vivo questionável seu uso para detectar cárie métodos de diagnóstico para a oclusal. A radiografia digital teve sensibi/ Teste cavitário superfície oclusal. lidade e especificidade moderados. Quadro 01: Estudos In vivo e In vitro analisados neste estudo. Jornal Brasileiro de Clínica Odontológica Integrada e Saúde Bucal Coletiva - Edição Especial 2006: 01-09 7
  8. 8. Métodos de Diagnóstico de Cárie CONCLUSÕES - - Com base na revisão da literatura realizada pode-se concluir que: A detecção da cárie dentária não é capaz de determinar isoladamente a terapêutica mais adequada. Para isso, faz-se necessário analisar as características epidemiológicas da doença, verificar alternativas terapêuticas e construir o perfil de risco do paciente para cárie por meio da análise de fatores socioeconômico-culturais e de comportamento que interferem neste processo saúde-doença. Por se tratarem de métodos quantitativos, não invasivos, com boa reprodutibilidade e de fácil execução técnica, o MCE e o - laser apresentam características que mais se aproximam de um método ideal para diagnóstico de cárie, devendo ainda apresentar melhoras em relação ao custo, disponibilidade no mercado e sensibilidade. Em virtude dos altos custos de equipamentos modernos como videoscópio, radiografia digital, laser, FOTI e MCE, a maior parte dos cirurgiões-dentistas usa somente o exame visual, táctil e radiográfico convencional para análise das lesões cariosas suspeitas. Por se tratarem de métodos qualitativos os princípios técnicos devem ser rigidamente obedecidos, de - - modo a aumentar os valores de sensibilidade e especificidade. Os métodos modernos de diagnóstico de cárie ainda não são totalmente capazes de suplantar os exames clássicos, mas fornecem importantes informações complementares. Devendo o clínico estar atento para as limitações de cada método empregado. São necessários mais estudos In vivo, com maiores amostras e adequados padrões de comparação, para demonstrar a real acurácia dos modernos métodos de diagnóstico de cárie. Melo AUC de, Oliveira AMM de, Moreira TP. Methods of caries diagnosis. J Bras Clin Odontol Int - Edição Especial 2006: 01-09. So much for definition of public politics of oral health; as for execution of individual clinical activities it is fundamental the obtainment of the correct caries diagnosis. The alterations in the behavior of the carious lesions; the need of detection in an initial stage and the obedience to the new therapeutic paradigms has been creating difficulties that take to the need of quantitative auxiliary exams. The objective of this work is to realize a literature revision on some conventional (visual, tactile, radiographic and dyes) and modern (videoscopy, digital x-ray, laser, FOTI, ERM) methods of caries diagnosis in oclusal and interproximals surfaces, discussing on the respective characteristics, indications, advantages and disadvantages, analyzing its viability for obtaining of a larger accuracy. Because of the high costs and/or difficulty of obtaining modern equipments like laser, FOTI and ERM, most of the dentists only use the visual exam, tactile and conventional radiographs for analysis of the suspicious lesions. Because of being qualitative methods, the technical principles should be obeyed strictly, in way to increase the values of sensibility and specificity. KEYWORDS: Caries; Diagnosis; Method. 8 Jornal Brasileiro de Clínica Odontológica Integrada e Saúde Bucal Coletiva - Edição Especial 2006: 01-09
  9. 9. Métodos de Diagnóstico de Cárie REFERÊNCIAS 1. Campos JADB, Cordeiro RCL. Validade do diagnóstico de lesões de cárie em faces oclusais de dentes permanentes jovens. Rev Assoc Paul Cir Dent 2000; 54(1):35-9. 2. Oliveira MAF, Assunção IV, Sá GTC. Diagnóstico e tratamento da superfície oclusal: divergências entre examinadores. Rev Assoc Paul Cir Dent 1999; 7(5):279-84. 3. Pardi V, Mialhe FL, Pereira AC, Meneghim MC. Avaliação In vitro do aparelho DIAGNOdent para diagnóstico oclusal. Pesqui Odontol Bras 2000; 14(4):372-377. 4. Pinelli C, Serra MC. Diagnóstico de cárie. Rev Assoc Paul Cir Dent 1999; 53(2):12731. 5. Ekstrand KR, Ricketts DN, Kidd EAM. Reproducibilty and accuracy of three methods of assessment of demineralisation depth on the occlusal surface: an In vitro examination. Caries Res 1997; 31:224-31. 6. McComb D, Tam LE. Diagnosis of occlusal caries: Part I. Conventional methods. J Can Dent Assoc 2001; 67(8):454-7. 7. Flório FM, Rodrigues JAS, Ramacciato JC, Lima YBO, Pereira AC, Meneghim MC. Avaliação In vivo de métodos de diagnóstico para a superfície oclusal. Rev Assoc Paul Cir Dent 2002; 56(1):43-8. 8. Fernandes FLMAG, Cruz MB, Silva EM, Assunção IV, Oliveira MAF. Métodos de diagnóstico de cárie: uma comparação clínica. Rev ABO Nac 1999; 7(6):337-43. 9. El-Housseiny AA, Jamjoum H. Evaluation of visual, explorer, and a laser device for detection of early occlusal caries. J Clin Pediatr Dent 2001; 26(1):41-8. 10. Milicich G. Clinical applications of new advances in occlusal caries diagnosis. NZ Dent J 2000; 96(423):23-6. 11. Kidd EA, Ricketts DN, Pitts NB. Occlusal caries diagnosis: a changing challenge for clinicians and epidemiologists. J Dent 1993; 21(6):323-31. 12. Wenzel A. Digital radiography and caries diagnosis. Dentomaxillofac Radiol 1998; 27(1):3-11. 13. Torriani DD, Gonçalves MR, Vieira JB. Comparação entre os exames radiográficos convencional e digitalizado em relação ao plano de tratamento de superfícies oclusais. Pesqui Odontol Bras 2000; 14(3):256-261. 14. Angmar-Månsson B, Ten Bosch JJ. Advances in methods for diagnosing coronal caries-a review. Adv Dent Res 1993; 7(2):709. 15. Al-Sehaibany F, White G, Rainey JT. The use of caries detector dye in diagnosis of occlusal carious lesions. J Clin Pediatr Dent 1996; 20(4):293-8. 16. Kairalla EC, Lage-Marques JL, Rode SM. Avaliação de métodos de diagnóstico da lesão de cárie. Rev Odontol Univ São Paulo 1997; 11: 27-34. Suplemento. 17. Pine CM, Ten Bosch JJ. Dynamics of and diagnostic methods for detecting small carious lesions. Caries Res 1996; 30(6):381-8. 18. Davies GM, Worthington HV, Clarkson JE, Thomas P, Davies RM. The use of fibre-optic transillumination in general dental practice. Br Dent J 2001; 191(3):145-7. 19. Choksi SK, Brady JM, Dang DH, Rao MS. Detecting approximal caries with transillumination: a clinical evaluation. JADA 1994; 1098-1102. 20. Hintze H, Wenzel A, Danielsen B, Nyvad B. Reliability of visual examination, fibre-optic transillumination, and bite-wing radiography, and reproducibility of direct visual examination following tooth separation for the identification of cavitated carious lesions in contacting approximal surfaces. Caries Res 1998; 32(3):204-9. 21. Ricketts DN, Kidd EA, Liepins PJ, Wilson RF. Histological validation of electrical resistance measurements in the diagnosis of occlusal caries. Caries Res 1996;30(2):14855. 22. Huysmans MC, Longbottom C, Pitts N. Electrical methods in occlusal caries diagnosis: An In vitro comparison with visual inspection and bite-wing radiography. Caries Res 1998; 32(5):324-9. 24. Longbottom C, Huysmans MC, Pitts NB, Los P, Bruce PG. Detection of dental decay and its extent using a.c. impedance spectroscopy. Nat Med 1996; 2(2):235-7. 25. Granville-Garcia AF, Araujo FB, Tovo MF. Estudo dos métodos visual, radiográfico interproximal e a laser no diagnóstico de cárie. Rev Assoc Paul Cir Dent 2000; 54(5):384-9. 26. Sheehy EC, Brailsford SR, Kidd EA, Beighton D, Zoitopoulos L. Comparison between visual examination and a laser fluorescence system for In vivo diagnosis of occlusal caries. Caries Res 2001; 35(6):4216. 27. Ekstrand KR, Ricketts DN, Kidd EAM. Occlusal caries: pathology, diagnosis and logical management. Dent Update 2001; 28(8):380-7. 28. Creanor SL, Russell JI, Strang DM, Stephen KW, Burchell CK. The prevalence of clinically undetected occlusal dentine caries in Scottish adolescents. Br Dent J 1990; 169(5):126-9. 29. Machiulskiene V, Nyvad B, Baelum V. A comparison of clinical and radiographic caries diagnoses in posterior teeth of 12-yearold Lithuanian children. Caries Res 1999; 33(5):340-8. 30. Tovo MF, Vono BG, Tavano O. Comparação entre filmes radiográficos e o sistema digital Digora, no diagnóstico de lesões de cárie dentinária em superfície proximal de molares decíduos. Pesqui Odontol Bras 2000; 14(4):399-405. 31. Wenzel A, Fejerskov O.Validity of diagnosis of questionable caries lesions in occlusal surfaces of extracted third molars. Caries Res 1992; 26(3):188-94 32. Lussi A, Megert B, Longbottom C, Reich E, Francescut P. Clinical performance of a laser fluorescence device for detection of occlusal caries lesions. Eur J Oral Sci 2001; 109(1):14-9. Recebido em: 10/02/2004 Aceito em: 12/04/2004 23. Lussi A, Firestone A, Schoenberg V, Hotz P, Stich H. In vivo diagnosis of fissure caries using a new electrical resistance monitor. Caries Res 1995; 29(2):81-7. Jornal Brasileiro de Clínica Odontológica Integrada e Saúde Bucal Coletiva - Edição Especial 2006: 01-09 9

×