Embriologia dos peixes

5,102 views
4,862 views

Published on

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
5,102
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
60
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Embriologia dos peixes

  1. 1. E suareprodução
  2. 2. Introduç ão• Todos os peixes são animais dependentes do meio aquático, locomovem-se batendo a cauda e respiram por meio de brânquia (pequenos cortes ou furos em seus corpos). Os peixes são classificados em três grandes grupos:
  3. 3. Peixes sem• Um exemplo de peixe sem mandíbula, são as lampreias• A boca circular, de diâmetro idêntico ao do, émandíbula repleta de dentes córneos e uma língua raspadora cartilaginosa.• Algumas espécies de lampreias são parasitas que sugam o sangue de outros peixes através de fendas abertas pela língua-raspadora, ação que também serve como opção de locomoção.
  4. 4. Peixescartilogin• São exemplos de peixeis cartiloginosos os tubarões e as raias. osos• Estes não contém ossos verdadeiros, mas, são compostos por cartilagem resistente e flexível.
  5. 5. Peixes ósseos• Um exemplos de peixes ósseos são: lambari, tilápia, dourado, salmão, enguia, pescada, peixe-palhaço, kingyo, etc.• Os peixes ósseos são o grupo mais vasto (correspondem a 9 em cada 10 espécies) e diverso de peixesatuais.• O esqueleto apresenta 3 partes principais: coluna vertebral, crânio e raios das barbatanas. Da coluna vertebralpartem as costelase a cintura peitoral.
  6. 6. Desenvolvi mento• Ovíparos: os filhotes se desenvolvem fora do corpo da mãe, dentro do ovo que contem os nutrientes necessários. Maisde 90% dos peixespertencema essacategoria. embrionári• Vivíparos: os filhotes se desenvolvem dentro do corpo da mãe recebendo diretamente dela os nutrientes necessários. o• Ovovivíparos: ocorre uma combinação das duas formas, isto é, os filhotes se desenvolvem dentro do ovo e dentro do corpo da mãe. Na hora do nascimento, os filhotes saem do ovo.
  7. 7. Peixes quecuidam das Para falar sobre o comportamento de reprodução dos peixes escolhemos a tilápia, um teleósteo de origem africana e que foi introduzida no Brasil. Na verdade, otermo "tilápia" se refere a um conjunto de várias espécies proles as quais podemos separar em três grandes gêneros, baseado na forma de incubação dos ovos.
  8. 8. Tilápia-de- barriga-• Tilápias do Gênero Tilapia: desovam num ninho, a fertilização é externa e ambos os pais cuidam da prole (Tilápia-de-barriga- vermelha vermelha-Tilapia zilli). Enquanto ocorre a incubação, os pais estão atentos, especialmente contra os predadores de ovos.
  9. 9. Tilápia Sarotherod• Tilápias do Gênero Sarotherodon: desovam num ninho mas a incubação dos ovos ocorre dentro da boca de ambos os pais. Mesmo on após o nascimento, os filhotes se escondem dentro da boca, o que impede que os pais se alimentem, até que os filhos se tornem independentes.
  10. 10. Tilápia- do-nilo• Tilápias do Gênero Oreochromis: incubam os ovos dentro da boca mas é a mãe quem cuida da prole, como na Tilápia-do-Nilo - Oreochormis niloticus)
  11. 11. Reprodução da tilápia- • Em época de reprodução o macho cria um ninho, e o defende de concorrentes, do-nilo ficando agressivo. • Sua barriga fica vermelha, pra chamar atenção das mesmas. • Caso a fêmea se sinta atraída, ocorrera a desova, o macho liberará o esperma e a mãe colherá os ovos para dentro de sua boca.
  12. 12. Peixes que não cuidamVárias espécies de peixes não cuidam da sua prole depois que nascem, diferente das tilápias estudadas acima. Ao invés de poucos (dezenas acentenas) esses peixes produzem muitos e muitos (milhões) de filhotes. da prole
  13. 13. Peixe Dourado• É um peixe grande que pode chegar a mais de 20 quilos.• São carnívoros e se alimentam de outros peixes menores.• Nadam em cardumes nas correntezas.• A piracema é a época de reprodução.• Uma fêmea de 10kg pode desovar quase 1,5 milhões de óvulos.• Os dourados não fazem ninho de desova.• Machos e fêmeas lançam aos milhões para que o maior númerode embriões sejam formados.• Apesar dos milhões de filhotes, apenas de 30 a 50 descendentes sobreviverão até se tornarem adulto.
  14. 14. Peixe-• O peixe-palhaço vive associado à anêmona-Palhaço do-mar, um animal que é invertebrado mas lembra uma flor.• Quando chega a época de acasalamento, o casal de peixe-palhaço reproduz-se na lua cheia.• A desova ocorre sobre uma rocha, bem pertinho de uma anêmona e, quem cuida dos ovos e dos peixinhos que nascerem, é o pai.
  15. 15. Mudança de sexo do• Entre os peixes há várias espécies que mudam de sexo. Entre eles está o peixe- palhaço (Amphiprion ocellaris). peixe-• Acontece que toda prole é masculina, ouse seja, não nascem fêmeas de imediato. palhaço• O peixe palhaço nasce macho e, se não houver fêmeas por perto, um deles transforma-se em numa fêmea para que a reprodução possa continuar.
  16. 16. Fêmeas, machos e• Os indivíduos que possuem os dois sexos são chamados de hermafroditas. Isso pode acontecer ao mesmo tempo (como nas hermafrodit minhocas) ouumdepois dooutro, como nopeixe-palhaço.• São fêmeas os indivíduos que possuem ovários (produtores de óvulos) as• São machos os que possuem testículos (produtores de espermatozóides).
  17. 17. Fertilização: Interna e• Se o encontro do óvulo com o espermatozóide acontecer fora do corpo da futura mãe a Externa fertilização é chamada externa e se ocorrer dentro do corpo, interna. Nos peixes (assim como nos anfíbios) a fertilização é principalmente externa. Isso quer dizer que os machos e fêmeas precisam desovar juntos, quase ao mesmo tempo para que a fertilização ocorra com sucesso.
  18. 18. Desenvolvimen to: Direto e• Na embriologia, existem dois tipos de desenvolvimento: Indireto para• Direto: é quando não há fase de larva, ou seja o feto passa de zigoto diretamente fase adulta.• Indireto: é quando há fase de larva, ou seja, antes de passar pela fase adulta, o zigoto passa pelo estado de larva, caso dos peixes.
  19. 19. Desenvolvi mento dos peixesEmbrionári
  20. 20. Desenvolvi mento do• Com a fertilização, temos uma nova célula chamadaovo ou zigoto.• O zigoto começa, então a se dividir e dividir até formar ovo|zigoto o embriãoque continuará o seu desenvolvimento até o nascimento.• O desenvolvimento embrionário requer muita energia o que é providenciado pelo vitelo, alimento previamente armazenadodentro do óvulo.• Nos peixes, o embrião transforma-se em larva e, finalmente,nasce.
  21. 21. Incubaçã o• A fase de desenvolvimento do ovo até a forma de larva (peixe jovem que nada e procura de comida) chama-se incubação. Esse período é muito delicado e arriscado para a sobrevivência das larvas.
  22. 22. Desenvolvimento da• Como exemplo, vamos utilizar o desenvolvimento embrionário da tainha (Mugil cephalus). Tainha
  23. 23. Ovo/zigoto, 4h após a fecundação. 24h Depois da fecundação. Larva recém-nascida ainda Pouco antes do nascimento. com o saco vitelínico
  24. 24. Fim!Aline Negromonte dos SantosAnny Helen Medeiros do Espirito Santo nº 01 nº 02Fernanda Iara The Soares nº 07João Victor Pinto Ferrari nº10Lucas Rossi Novaes de Campos nº 12 Colégio Gênesis – Biologia. Embriologia dos Peixes – 2º E.M. Profª Renatinha.

×