Violência sexual contra crianças e adolescentes

61,156 views
60,137 views

Published on

6 Comments
30 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
61,156
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
37
Actions
Shares
0
Downloads
2,130
Comments
6
Likes
30
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Violência sexual contra crianças e adolescentes

  1. 1. Como identificar, prevenir e combater a Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes
  2. 2. Conceitos Violência Física: Atos violentos com o uso da força física de forma intencional (não acidental) provocada por pais, responsáveis, familiares ou pessoas próximas.
  3. 3. Violência Psicológica: Não deixa marcas no corpo, mas deixa marcas na emoção, diminuindo a auto- estima, provocando culpas e medos e pode precisar de muito tempo para a pessoa violentada se livrar dos efeitos (Ex: rejeição, ofensas, ameaças, desrespeito, cobranças exageradas, punições humilhantes, etc).
  4. 4. Violência Doméstica: É todo ato ou emissão praticado por pais, parentes ou responsáveis contra crianças e adolescentes que sendo capaz de causar à vítima dor ou dano de natureza física, sexual e/ou psicológica implica uma transgressão do dever de proteção do adulto e, por outro lado, conduz à uma negação dos direitos da criança e do adolescente.
  5. 5. Violência Sexual: Toda a ação que envolve ou não o contato físico. Pode ocorrer a estimulação sexual sob a forma de práticas eróticas e sexuais (violência física, ameaças, indução, exibicionismo, produção de fotos, abuso e/ou exploração sexual).
  6. 6. Abuso Sexual: É a utilização da criança ou adolescente em uma relação de poder desigual, geralmente por pessoas muito próximas, podendo ou não ser da família, e que se aproveitam dessa relação de poder e de confiança sobre o menino ou a menina para satisfazer seus desejos sexuais. Pode ocorrer com ou sem violência física, mas a violência psicológica está sempre presente.
  7. 7. Exploração Sexual: É a utilização sexual de crianças e adolescentes com fins comerciais e de lucro. Acontece quando meninos e meninas são induzidos a manter relações sexuais com adultos ou adolescentes mais velhos, quando são usadas para a produção de material pornográfico ou levadas para outras cidades, estados ou países com fins sexuais.
  8. 8. Onde a violência pode ocorrer? Pode ocorrer: 1. Dentro da família (violência sexual ou intrafamiliar); 2. Fora do contexto familiar (violência extra-familiar).
  9. 9. A violência é mais frequente em meninos ou meninas? - Pode acontecer tanto com meninos quanto com meninas; - Algumas pesquisas mostram que as vítimas são de preferência do sexo feminino e os agressores, do sexo masculino.
  10. 10. Como perceber os sinais de alerta? - Mudança repentina de comportamento; - Os sinais físicos são mais fáceis de perceber do que os emocionais.
  11. 11. Indicadores Físicos - Roupas rasgadas ou com manchas de sangue; - Hemorragias; - Secreção vaginal ou peniana; - Infecção urinária; - Dificuldade para caminhar;
  12. 12. - Gravidez precoce; - Queixas constantes de gastrite e dor pélvica; - Hematomas e escoriações pelo corpo; - Infecções/doenças sexualmente transmissíveis; etc.
  13. 13. Indicadores Comportamentais - Mudança brusca de comportamento e humor; - Perda do apetite; - Sono perturbado, pesadelos, suores e agitação; - Timidez em excesso; - Tristeza ou choro sem razão aparente;
  14. 14. - Medo de ficar sozinho(a) com alguém em algum lugar; - Baixa auto-estima; - Dificuldades de concentração; - Interesse precoce por brincadeiras sexuais/erotizadas; - Conduta sedutora;
  15. 15. - Dificuldades de adaptar-se à escola; - Aversão ao contato físico; - Comportamento incompatível com a idade; - Envolvimento com drogas;
  16. 16. - Culpabilização; - Fuga de casa; - Fobias, reações de medo, vergonha e/ou culpa; - Depressão; - Tentativa de suicídio; etc.
  17. 17. Por que nem sempre as pessoas denunciam? - Por acreditarem que não serão acreditadas ou por medo, uma vez que a prática da ameaça é comum por parte do abusador; - Por não quererem se envolver com o caso.
  18. 18. Quem é e como se comporta o agressor? - O agressor pode ser homem ou mulher; - Há uma existência maior de homens que violentam crianças e adolescentes; - Quem abusa e explora geralmente não se reconhece portador de atitudes violentas;
  19. 19. - Nos casos de exploração sexual, o violador geralmente é desconhecido, do sexo masculino e tem um poder aquisitivo maior que a vítima e tende a não repetir o ato com a mesma vítima; - Nos casos de abuso sexual, o abusador é normalmente uma pessoa conhecida, o que amplia as chances de repetição da situação (ciclo da violência).
  20. 20. É necessário estar atento nas seguintes situações: - Excesso de proteção ou zelo pela criança/adolescente; - Relação conjugal instável e conturbada; - Estímulo à criança/adolescente para práticas sexuais; - Indução da criança/adolescente a exploração sexual comercial;
  21. 21. - Comportamento sedutor, insinuante; - Dependência de drogas/álcool; - Antecedência de violência (física, sexual, psicológica na infância); - Demora em prestar socorro e postura contraditória na prestação das informações.
  22. 22. Como podemos ajudar? - Acreditando na história da vítima; - Respeitando a vítima; - Não culpando ou discriminando a vítima; - Denunciando os casos. O silêncio é cúmplice da violência!!!
  23. 23. Para denúncia em todo território nacional de situações de abuso e exploração sexual comercial infanto-juvenil: Denuncie ligando para: 0800 – 990 – 500
  24. 24. Disque 100 Conselho Tutelar: 3344-8810 Polícia Civil: 3344-1333 Polícia Militar: 190 Guarda Municipal: 3344-8807 Hospital: 3344-2015 Telefones Úteis
  25. 25. “Nenhuma criança ou adolescente será vítima de negligência, discriminação, violência, crueldade e opressão, punido na forma da lei qualquer atentado, por ação ou omissão, aos seus direitos fundamentais” (Art. 5º - ECA, 1990)
  26. 26. OBRIGADA!! Aline Braúna

×