• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
PSE
 

PSE

on

  • 1,962 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,962
Views on SlideShare
1,919
Embed Views
43

Actions

Likes
0
Downloads
40
Comments
0

4 Embeds 43

http://spedeparacuru.blogspot.com 21
http://spedeparacuru.blogspot.com.br 19
http://www.blogger.com 2
http://www.spedeparacuru.blogspot.com.br 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    PSE PSE Presentation Transcript

    • 1º ENCONTRO MUNICIPAL PSE(Programa Saúde nas Escolas) Paracuru - Ceará
    • CONHECENDO O PSEO Programa Saúde na Escola – PSE- integra uma política de governo voltada à intersetorialidadeque atende aos princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde, a saber: integralidade, equidade, universalidade, descentralização e participação social, garantido pela Constituição Federal de 1988 no dever do estado para o direito à saúde.
    • DIRETRIZES DO PSE • Tratar a saúde e educação integrais como parte de uma formação ampla para a cidadania e o usufruto pleno dos direitos humanos; • Permitir a progressiva ampliação intersetorial das ações executadas pelos sistemas de saúde e de educação com vistas à atenção integral à saúde de crianças e adolescentes;• Promover a articulação de saberes, a participação dos educandos, pais, comunidade escolar e sociedade em geral na construção e controle social das políticas públicas da saúde e educação; • Promover a saúde e a cultura da paz, favorecendo a prevenção de agravos à saúde, bem como fortalecer a relação entre as redes públicas de saúde e de educação;
    • DIRETRIZES DO PSE• Articular as ações do Sistema Único de Saúde (SUS) às ações das redes de educação pública de forma a ampliar o alcance e o impacto de suas ações relativas aos educandos e suas famílias, otimizando a utilização dos espaços, equipamentos e recursos disponíveis;• Fortalecer o enfrentamento das vulnerabilidades, no campo da saúde, que possam comprometer o pleno desenvolvimento escolar; • Promover a comunicação, encaminhamento e resolutividade entre escolas e unidades de saúde, assegurando as ações de atenção e cuidado sobre as condições de saúde dos estudantes;• Atuar, efetivamente, na reorientação dos serviços de saúde para além de suas responsabilidades técnicas no atendimento clínico, para oferecer uma atenção básica e integral aos educandos e à comunidade
    • GTI – Grupo de Trabalho Intersetorial• GTI Municipal é composto por gestores das Secretarias de Saúde e de Educação, representantes das equipes de Saúde da Família e representante dos educadores que atuarão no PSE, representantes das escolas:• Adriano Barbosa de Sousa – Secretaria de Educação• Antônia Pinto Jucá Moreira – Secretaria de Educação• Ana Cleide Leite Xavier- Secretaria de Educação,• Francisco Hermenegildo da Silva – Secretaria de Educação,• Márcia Clébia Araujo - Secretaria de Saúde,• Aline Braúna dos Santos - Secretaria de Saúde,• Camylle Alcoforado Pinho - Secretaria de Saúde,• Gladys Diógenes – Secretaria de Saúde,• Cyro Sanders – Secretaria de Saúde,• Gabriela Barbosa – Secretaria de Saúde,• Eline Miranda Correia Lima – Secretaria de Saúde.
    • GTI – Grupo de Trabalho Intersetorial• O GTI Municipal tem como responsabilidade:• I – Garantir os princípios e diretrizes do PSE no planejamento, monitoramento, avaliação e gestão do recurso de maneira integrada entre as equipes das escolas e das Unidades Básicas de Saúde/Saúde da Família;• II – Articular para a inclusão dos temas relacionados às ações do Programa Saúde na Escola nos projetos político-pedagógicos das escolas;• III – Definir as escolas federais, estaduais e municipais a serem atendidas no âmbito do PSE, considerando as áreas de vulnerabilidade social, os territórios de abrangência das Unidades Básicas de Saúde e o número de equipes de Saúde da Família implantadas;• IV – Subsidiar a formulação das propostas de educação permanente dos profissionais de saúde e da educação básica para implementação das ações do PSE;
    • GTI – Grupo de Trabalho Intersetorial• V – Subsidiar a assinatura do Termo de Compromisso pelos secretários municipais de Educação e Saúde, por meio do preenchimento das metas do plano de ação no sistema de monitoramento (SIMEC);• VI – Apoiar e qualificar a execução das ações e metas previstas no Termo de Compromisso municipal;• VII – Garantir o preenchimento do sistema de monitoramento (SIMEC) pelas escolas e pelas equipes de Saúde da Família;• VIII – Definir as estratégias específicas de cooperação entre Estados e municípios para a implementação e gestão do cuidado em saúde dos educandos no âmbito municipal; e• IX – Garantir a entrega dos materiais do PSE, enviados pelo Ministério da Educação, para as equipes de saúde e para as escolas. .
    • A escola contemplada pelo PSE deve funcionar de modo que as atividades em saúde a serem desenvolvidas devam fazer parte do projeto político-pedagógico escolar, atendendo às expectativas dos professores e, principalmente, dos educandos. As temáticas a serem trabalhadas pelo PSE devem ser debatidas em sala de aula pelos professores, assessorados/orientados pelo pessoal da saúde ou diretamente por profissionais de saúde previamente agendados e com o apoio dosprofessores. Essa preparação dos educandos no cotidiano da escola pode implicar a participação desde oagendamento e organização das atividades e/ou durante a realização delas.
    • AÇÕES DO PROGRAMA• COMPONENTE I – Avaliação Clínica e Psicossocial (500 escolares por PSF ou 100%)• COMPONENTE II – Promoção e Prevenção à Saúde (1.000 escolares por PSF ou 100%)• COMPONENTE III - Formação
    • COMPONENTE I – Avaliação Clínica e Psicossocial• - Avaliação antropométrica;• - Atualização do calendário vacinal;• - Detecção precoce de hipertensão arterial sistêmica (HAS);• - Detecção precoce de agravos de saúde negligenciados (prevalentes na região: hanseníase, tuberculose, malária etc.);• - Avaliação oftalmológica;• - Avaliação auditiva;• - Avaliação nutricional;• - Avaliação da saúde bucal;• - Avaliação psicossocial.
    • COMPONENTE I – Avaliação Clínica e Psicossocial• As ações do Componente I, de avaliação clínica e psicossocial, têm como objetivo obter informações sobre o crescimento e o desenvolvimento das crianças, adolescentes e jovens, levando em conta também os aspectos relativos à sua saúde mental, e sugerimos que sejam realizadas na escola por seu caráter de triagem e considerando o ganho de escala em ambiente coletivo. Devendo ser encaminhados à unidade básica os educandos com necessidades de maiores cuidados. Esse momento deve ser oportunamente agendado e acordado com a direção da escola, pois representa importante aproximação e encontro entre a equipe de saúde e a comunidade escolar.
    • COMPONENTE II – Promoção e Prevenção à Saúde• Ações de segurança alimentar e promoção da alimentação saudável;• - Promoção das práticas corporais e atividade física nas escolas;• - Saúde e Prevenção nas Escolas (SPE): educação para a saúde sexual, saúde reprodutiva e prevenção das DST/aids;• - Saúde e Prevenção nas Escolas (SPE): prevenção ao uso de álcool e tabaco e outras drogas;• - Promoção da cultura de paz e prevenção das violências; e• - Promoção da saúde ambiental e desenvolvimento sustentável.
    • COMPONENTE II – Promoção e Prevenção à Saúde• Ações de segurança alimentar e promoção da alimentação saudável;• - Promoção das práticas corporais e atividade física nas escolas;• - Saúde e Prevenção nas Escolas (SPE): educação para a saúde sexual, saúde reprodutiva e prevenção das DST/aids;• - Saúde e Prevenção nas Escolas (SPE): prevenção ao uso de álcool e tabaco e outras drogas;• - Promoção da cultura de paz e prevenção das violências; e• - Promoção da saúde ambiental e desenvolvimento sustentável.
    • COMPONENTE III – Formaçãoa) Formação do Grupo de Trabalho Intersetorial (GTI) – Formação permanente, que se dá por meio de oficinas, ensino a distância e apoio institucional da esfera federal aos Estados e municípios e dos Estados aos municípios;b) Formação de Jovens Protagonistas para o PSE/SPE – Por meio da metodologia de educação de pares, busca-se a valorização do jovem como protagonista na defesa dos direitos à saúde. A publicação “Guia Adolescentes e Jovens para a Educação entre Pares” auxilia no desenvolvimento de ações de formação para promoção da saúde sexual e saúde reprodutiva, a partir do fortalecimento do debate e da participação juvenil;
    • COMPONENTE III – Formaçãoc) Formação de profissionais da educação e saúde nos temas relativos ao Programa Saúde na Escola – Realização de atividades de educação permanente de diversas naturezas, junto aos(às) professores(as), merendeiros(as), agentes comunitários de saúde, auxiliares de enfermagem, enfermeiros(as), médicos(as) e outros profissionais das escolas e das equipes de Saúde da Família, em relação aos vários temas de avaliação das condições de saúde, de prevenção e promoção da saúde, objeto das demais atividades propostas pelo PSE;d) Curso de Prevenção do Uso de Drogas para Educadores de Escolas Públicas – Trata-se de uma parceria entre a Secretaria Nacional Antidrogas (SENAD), Secretaria de Educação Básica (SEB/MEC), Secretaria de Educação a Distância (SEED/ MEC) e Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (SECAD/ MEC). O curso é oferecido na modalidade a distância e possui carga horária de 120 horas e certificação expedida pela Universidade de Brasília (UnB);
    • TERRITORIALIZAÇÃO ESCOLAS POR PSF PSF SEDE TOTAL I IIMaria Luiza Saboia Ribeiro 882 135 882 Herminio Barroso 903 136 903 Antônio Sales 751 200 751 Total: 2536 471 2536
    • TERRITORIALIZAÇÃO ESCOLAS POR PSF PSF CAMPO DE AVIAÇÃO TOTAL I IIMaria Albuquerque Lima 535 350 535Padre Luiz Bevilaqua Vieira 188 50 188Maria Elisa Magalhães 206 150 206Maria do Carmo Freire Sales 65 65 65 Total: 994 615 994
    • TERRITORIALIZAÇÃO ESCOLAS POR PSF PSF LAGOA TOTAL I IIPompilio de Sousa 467 100 467Luis Alvez Cabral 16 16 16Padre João da Rocha 946 149 946Fca Santos Barroso C. Educacional 208 208 208 Total: 1637 473 1637
    • TERRITORIALIZAÇÃO ESCOLAS POR PSF PSF CARLOTAS TOTAL I IIJosé Ferreira da Silva 214 214 214Centro Comunitario Carlotas 114 114 114 Total: 328 328 328
    • TERRITORIALIZAÇÃO ESCOLAS POR PSF PSF RIACHO DOCE TOTAL I IIRiacho Doce 405 374 405Fca Helena Rocha de Sousa 126 126 126 Total: 531 500 531
    • TERRITORIALIZAÇÃO ESCOLAS POR PSF PSF SÃO PEDRO TOTAL I IIRaimundo Agapito Gomes 11 11 11Ezequiel V da Costa 192 120 192Joaquim Soares de Almeida 163 163 163Ciriado Vicente da Costa 129 80 129Pedro Marques Alcantara 85 46 85Pedro Antonino Gomes 194 127 194 Total: 774 547 774
    • TERRITORIALIZAÇÃO ESCOLAS POR PSF PSF JARDIM TOTAL I IIOseas Rodrigues Matos 68 68 68Ma Yolanda Barroso 370 250 370Maria Basilio Barbosa 157 80 157Antonio Alberto de Sousa 12 12 12Manoel Ferreira de Goes 20 20 20Sabino Alves Brauna 232 127 232Manoel Geraldo Lopes 162 80 162 Total: 1021 637 1021
    • TERRITORIALIZAÇÃO ESCOLAS POR PSF PSF POÇO DOCE TOTAL I IIRufino Vieira 490 400 490Sonho de Criança 62 62 62Pedro Juvencio Aguiar 14 14 14Teresa Félix 10 10 10 Total: 576 486 576
    • TERRITORIALIZAÇÃO ESCOLAS POR PSF PSF QUATRO BOCAS TOTAL I IIIsac da Rocha 338 290 338Domingos Fco da Silva 247 160 247Joaquim Juvencio Sobrinho 52 52 52 Total: 637 502 637
    • TERRITORIALIZAÇÃO ESCOLAS POR PSF PSF VOLTA TOTAL I IIFco Paes de Oliveira 271 271 271Fco Goncalves de Melo 21 21 21Domingos Matias 149 149 149 Total: 441 441 441
    • AÇÕES DO PSE