AGRUPAMENTO DE ESCOLA DE CUBA                  Ano letivo 2011/2012
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO                         DIREÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO ALENTEJO                CENTRO DE ÁREA EDUC...
programas e projetos sobre “Educação para a Saúde” nas escolas, nos quaisse inclui uma componente de Educação Sexual. Este...
MetodologiaA Educação para a Saúde, será efetuada numa perspetiva interdisciplinar,numa lógica de transversalidade, combin...
Os pais e Encarregados de Educação deverão estar em contacto com aplanificação e execução desta área, numa perspetiva de c...
- Desenvolver opiniões críticas e informadas face à utilização de métodoscontracetivos;- Informar sobre doenças sexualment...
• Educação para a igualdade e diversidade individual, de géneros e de      culturas.   • Prevenção da provocação / vitimiz...
- No 3º Ciclo (do 7º ao 9º ano), as questões que aparecem da maiorrelevância são para além da complexidade crescente das c...
1º Ciclo:   • Noção de corpo.   • O corpo em harmonia com a Natureza e o seu ambiente social e cultural.   • Noção de famí...
• Compreensão do uso e acessibilidade dos métodos contracetivos e,      sumariamente, dos seus mecanismos de ação e tolerâ...
capacidade de lidar com frustrações, compromissos, abstinência      voluntária) e uma dimensão ética.  • Compreensão da pr...
Público alvo- Alunos do pré-escolar- Alunos do 1º ciclo- Alunos do 2 e 3º ciclo- pessoal Docente e Não DocenteRecursos   •...
A   realização   de   atividades    resultantes        dos     projetos   desenvolvidos,nomeadamente, seminários, debates ...
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO                                                   DIREÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO ALENTEJO         ...
fazer da refeição                                                                                      um momento         ...
saudável           e    2-                                                     Educação                  equilibrada no bo...
- Debates, sessões de esclarecimento e de sensibilização.- Projeção de filmes.                                            ...
em Meio Escolar                                        afetivo/relacional.      escolar                                   ...
- Reconhecer os                                                                                     efeitos das          A...
aspetos históricos                               e culturais                               relacionados com               ...
Pessoal não                               - Identificar os       docente                               vários tipos de    ...
controle de lixo,                               utensílios e                               equipamentos.                  ...
- Sensibilizar para                               a problemática da                               toxicodependência       ...
- Sensibilizar e                                                                                   educar para a          ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Programa da Educação e Promoção para a Saúde 11/12

1,437 views

Published on

Programa da Educação e Promoção para a Saúde 11/12

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,437
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
30
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Programa da Educação e Promoção para a Saúde 11/12

  1. 1. AGRUPAMENTO DE ESCOLA DE CUBA Ano letivo 2011/2012
  2. 2. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO DIREÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO ALENTEJO CENTRO DE ÁREA EDUCATIVA DO BAIXO ALENTEJO E ALENTEJO LITORAL Escola Básica Fialho de AlmeidaIntroduçãoO projeto da Promoção e Educação para a Saúde pretende promover a saúdeno meio escolar e intervir de forma a criar condições para ouvir e conhecer osproblemas dos intervenientes da comunidade escolar, nomeadamente, osalunos, pais/encarregados de educação, professores e auxiliares de açãoeducativa de forma a facilitar o diálogo entre os mesmos no processoeducativo.A Saúde Escolar é o referencial do sistema de saúde para o processo depromoção da saúde na escola, que deve desenvolver competências nacomunidade educativa que lhe permita melhorar o seu nível de bem-estarfísico, mental e social e contribuir para a melhoria da sua qualidade de vida.O quadro legislativo atual, torna obrigatória a inclusão da Promoção eEducação para a Saúde, como área de formação global do indivíduo, nosProjetos Curriculares das Escolas e das Turmas, na vivência de um currículoaberto, trabalhado em toda a escola.A Educação para a Saúde, está prevista, pelo menos desde 1998, tendo a suaoperacionalização sido facilitada pela legislação posterior que define as áreascurriculares não disciplinares, no âmbito da formação pessoal e social, desde o1º ao 9º ano de escolaridade (Decreto-Lei nº 6/2001, de 18 de janeiro). Sugere-se uma intervenção preferencialmente preventiva, com ênfase no envolvimentoe participação das crianças e adolescentes, e com especial destaque nacolaboração com as famílias. Deste modo, o Projeto Educativo daEscola/Agrupamento deve integrar estratégias de promoção da saúde, tanto nodesenvolvimento do currículo, como na organização de atividades deenriquecimento curricular, favorecendo a articulação escola – família, edinamizar parcerias com entidades externas à escola, nomeadamente com oCentro de Saúde.O Despacho nº 25 995/2005 e o edital da DGIDC de 2 de fevereiro de 2006enquadram o desenvolvimento de um processo de implementação de Projeto de Educação para a Saúde 2011/2012 Página 2 de 24
  3. 3. programas e projetos sobre “Educação para a Saúde” nas escolas, nos quaisse inclui uma componente de Educação Sexual. Este despacho é reforçadopelos relatórios produzidos pelo Grupo de Trabalho para a Educação Sexual,que estabelecem orientações específicas para a efetiva concretização daimplementação desta área nas escolas. Assim, a Educação Sexual comocomponente da Educação para a Saúde, deve ser considerada como área deformação global no Projeto Educativo, como área de formação pessoal e socialnos Projetos Curriculares de Escola e de Turma, no sentido mais lato deintegração curricular, quer no campo específico das disciplinas dos planoscurriculares em vigor, quer no conjunto das atividades constantes das áreascurriculares não disciplinares e das atividades de enriquecimento curricular.Finalidades do Projeto- Desenvolver a consciência cívica de toda a comunidade como elementofundamental no processo de formação de cidadãos responsáveis, ativos eintervenientes.- Consciencializar os alunos para a importância da aquisição de valores /atitudes, com vista à sua integração na sociedade.- Fomentar o reconhecimento da saúde como um bem precioso que todosdesejamos e devemos promover.- Sensibilizar os diversos agentes da comunidade educativa para anecessidade da Educação para a Saúde e da Educação Sexual, fomentando asua adesão e envolvimento neste projeto.- Fomentar hábitos de vida saudável.- Estimular o apreço pelo seu próprio corpo e pela conquista da saúdeindividual.- Promover uma cultura de respeito e responsabilidade no campo dasexualidade.- Promover a relação Escola – Família, Escola – Centro de Saúde e/ou outrasinstituições/recursos comunitários.- Desenvolver as vertentes de pesquisa e intervenção, promovendo aarticulação dos diferentes conhecimentos disciplinares e não disciplinares. Projeto de Educação para a Saúde 2011/2012 Página 3 de 24
  4. 4. MetodologiaA Educação para a Saúde, será efetuada numa perspetiva interdisciplinar,numa lógica de transversalidade, combinada com a inclusão temática na áreacurricular não disciplinar de Formação Cívica. O desenvolvimento desteprojeto deverá ser adequado aos diferentes níveis etários e utilizará um modelopedagógico compreensivo, envolvendo a comunidade educativa, e serádinamizado em colaboração estreita com os serviços de saúde, pais eEncarregados de Educação, e outras entidades externas.- Os PCT deverão ser elaborados prevendo os diferentes momentos em que aEducação para a Saúde é abordada;- No âmbito da Formação Cívica:Pretende-se ir ao encontro das problemáticas específicas de cada grupo –turma, numa perspetiva de participação dos alunos na definição das suasnecessidades e respetivas pistas de abordagem / solução;A integração do conhecimento deve processar-se através de situaçõesdinâmicas de trabalho, isto é, de práticas curriculares em que os problemas sãoquestionados e as atividades são discutidas a partir das identidades dosalunos. Os conteúdos devem ser explorados na relação com o quotidiano doaluno;O papel dos alunos é fundamental, cabendo-lhes colocar os problemas ecolaborar na busca de respostas. Só pela sua participação ativa é possívelconsiderarem a Educação para a Saúde como algo que lhes diz realmenterespeito;De acordo com a Lei nº60/ 2009 de 6 de agosto, a carga horária dedicada àeducação sexual deve ser adaptada a cada nível de ensino e a cada turma,não devendo ser inferior a 6 horas para o 1º e 2º Ciclos do Ensino Básico, neminferior a 12 horas para o 3º Ciclo, distribuídas de forma equilibrada pelosdiversos períodos do ano letivo. Estas sessões de debate / informação, têmcaráter obrigatório e devem ser alvo de avaliação, assegurando o cumprimentodos objetivos/ conteúdos mínimos definidos no âmbito da Educação Sexual,sem prejuízo para a abordagem de outras temáticas. (1º, 2º e 3º Ciclos); Projeto de Educação para a Saúde 2011/2012 Página 4 de 24
  5. 5. Os pais e Encarregados de Educação deverão estar em contacto com aplanificação e execução desta área, numa perspetiva de colaboraçãoresponsável com a escola, pois a Educação para a Sexualidade interfere comvalores e atitudes que estão presentes na vida psicoafetiva dos alunos;Objetivos Gerais- Divulgar conhecimentos e mobilizar a comunidade educativa na adoção decomportamentos mais saudáveis;- Consciencializar para a importância de uma alimentação equilibrada como umfator condicionante da saúde;- Estimular a prática de exercício físico, entendida como fator importante namanutenção da saúde física e mental;- Promover a articulação entre Escola e o Centro de Saúde.- Promover a articulação entre as diferentes áreas curriculares (ex: Ciências daNatureza, Educação física).- Promover a saúde no meio escolar.- Desenvolver projetos relacionados com o Dia da Alimentação, Dia Mundialsem Tabaco, Dia Mundial de Luta contra a SIDA, Dia Mundial da Saúde,seguindo a ordem do calendário.- Promover campanhas de prevenção de modo a evitar o consumo desubstâncias psicoativas;- Desenvolver o conhecimento sobre reprodução humana de modo acompreender o funcionamento do corpo e adotar comportamentos promotoresde saúde;- Esclarecer sobre mitos e/ou conceções pessoais relacionadas com aspetosda reprodução humana;- Esclarecer sobre a importância e interdependência das dimensões biológica,psicológica e ética da sexualidade humana;- Informar sobre métodos contracetivos e respetivas vantagens edesvantagens; Projeto de Educação para a Saúde 2011/2012 Página 5 de 24
  6. 6. - Desenvolver opiniões críticas e informadas face à utilização de métodoscontracetivos;- Informar sobre doenças sexualmente transmissíveis (DST).Temáticas Prioritárias(Definidas no Despacho do Secretário de Estado da Educação, de 27 desetembro de 2006)a) Alimentação e Atividade Física;b) Consumo de Substâncias Psicoativas;c) Sexualidade;d) Infeções Sexualmente Transmissíveis, designadamente VIH – SIDA;e) Violência em Meio Escolar.Competências Específicas por Ciclo, no âmbito da Educaçãopara a Saúde (Definidas pelo GTES)- No 1º Ciclo (do 1º ao 4º ano), as questões que aparecem da maiorrelevância são competências pessoais e sociais, competências de prevençãoda provocação / violência, e ainda algumas competências de proteção da suasaúde: • Comunicação com os outros (aspetos verbais e não verbais). • Identificação e resolução de problemas e conflitos (“para e pensa”). • Distinção entre pensamentos, sentimentos e ações (identificação, expressão e distinção de pensamentos, sentimentos e ações). • Defesa de opiniões, resistência à pressão de pares e procura de informações e ajudas. • Relação positiva com a escola, família, tempo de lazer e amigos. • Gestão do tempo de trabalho e de lazer. Projeto de Educação para a Saúde 2011/2012 Página 6 de 24
  7. 7. • Educação para a igualdade e diversidade individual, de géneros e de culturas. • Prevenção da provocação / vitimização. • Proteção do seu corpo (promoção do bem-estar, da higiene, dos bons hábitos alimentares, da atividade física, da segurança pessoal e da vacinação, prevenção das parasitoses, dos aci-dentes e das lesões). • Expectativas positivas no seu futuro “escolarizado”. • Prevenção do abandono escolar.- No 2º Ciclo (5º e 6º ano), as questões que aparecem da maior relevância sãoainda as competências pessoais e sociais com uma maior complexidade, eainda a proteção da saúde e prevenção do risco, nomeadamente nas áreas dasexualidade, consumos, comportamento alimentar e provocação / violência:Comunicação com os outros (aspetos verbais e não verbais, especificidadesculturais, de género e outras): • Identificação e resolução de problemas e conflitos (pensamento alternativo e consequen-cial, antecipação de consequências). • Diferenciação entre pensamentos, sentimentos e ações (identificação, expressão e dis-tinção de pensamentos, sentimentos e ações). • Gestão do stress, da ansiedade, das “crises”. • Defesa de direitos e opiniões, resistência à persuasão e procura de ajudas. • Relação positiva com a escola, família, tempo de lazer e amigos. • Gestão do tempo de trabalho e de lazer. • Educação para a igualdade e diversidade individual, de géneros e de culturas. • Prevenção da provocação / vitimização. • Proteção do seu corpo (promoção do bem-estar, da higiene, dos bons hábitos alimentares, da atividade física, prevenção dos acidentes, das lesões e dos consumos). • Educação para os afetos e para a sexualidade. • Expectativas positivas no seu futuro “escolarizado”; Prevenção do abandono escolar. Projeto de Educação para a Saúde 2011/2012 Página 7 de 24
  8. 8. - No 3º Ciclo (do 7º ao 9º ano), as questões que aparecem da maiorrelevância são para além da complexidade crescente das competênciaspessoais e sociais, a proteção da saúde e bem-estar, a proteção face ao risco,a participação na vida social / comunitária e a construção de expectativaspositivas face ao futuro: • Comunicação com os outros (dificuldades e características). • Identificação e resolução de problemas e conflitos (tomada de decisões, adiamento de decisões). • Identificação de dificuldades em lidar com sentimentos e ações. • Gestão do stress, da ansiedade e das “crises”. • Culto da assertividade: espaços de escolha positiva. • Relação positiva com a escola, família, tempo de lazer, amigos e namorados. • Gestão do tempo de trabalho e de lazer. • Proteção e prevenção da violência e do abuso físico e sexual. • Proteção do seu corpo (promoção da higiene e dos bons hábitos alimentares, da atividade física, prevenção dos acidentes, das lesões e dos consumos, prevenção dos comportamentos sexuais de risco). • Promoção da saúde sexual e reprodutiva: parentalidade. • Proteção do ambiente. • Participação na vida social e na comunidade. • Educação para os direitos do consumidor. • Proteção rodoviária. • Manutenção da escola no seu futuro. • Valorização da escolaridade nas suas expectativas de futuro; Construção do futuro.Conteúdos Mínimos, no âmbito da Educação Sexual (Definidospelo GTES e regulamentados na Portaria n.º 196-A/2010, de 9 deabril)Os objetivos mínimos da área de educação sexual devem contemplar osseguintes conteúdos: Projeto de Educação para a Saúde 2011/2012 Página 8 de 24
  9. 9. 1º Ciclo: • Noção de corpo. • O corpo em harmonia com a Natureza e o seu ambiente social e cultural. • Noção de família. • Diferenças entre rapazes e raparigas. • Proteção do corpo e noções dos limites, dizendo não às aproximações abusivas, e disso dando conhecimento à família e/ ou professor(a).2º Ciclo: • Puberdade: aspetos biológicos e emocionais. • O corpo em transformação. • Carateres sexuais secundários. Normalidade e importância e frequência das suas variantes biopsicológicas. • Diversidade e respeito. • Sexualidade e género. • Reprodução humana e crescimento. Contraceção e planeamento familiar. • Compreensão do ciclo menstrual e ovulatório; • Prevenção dos maus tratos e das aproximações abusivas; • Dimensão ética da sexualidade humana.3º Ciclo: • Dimensão ética da sexualidade humana: Compreensão da sexualidade como uma das componentes mais sensíveis da pessoa, no contexto de um projeto de vida que integre valores (por exemplo: afetos, ternura, crescimento e maturidade emocional, capacidade de lidar com frustrações, compromissos, abstinência voluntária) e uma dimensão ética; • Compreensão da fisiologia geral da reprodução humana; • Compreensão do ciclo menstrual e ovulatório; Projeto de Educação para a Saúde 2011/2012 Página 9 de 24
  10. 10. • Compreensão do uso e acessibilidade dos métodos contracetivos e, sumariamente, dos seus mecanismos de ação e tolerância (efeitos secundários); • Compreensão da epidemiologia das principais IST em Portugal e no mundo (incluindo infeção por VIH/vírus da imunodeficiência humana — HPV2/vírus do papiloma humano — e suas consequências) bem como os métodos de prevenção. Saber como se protege o seu próprio corpo, prevenindo a violência e o abuso físico e sexual e comportamentos sexuais de risco, dizendo não a pressões emocionais e sexuais; • Conhecimento das taxas e tendências de maternidade e da paternidade na adolescência e compreensão do respetivo significado; • Conhecimento das taxas e tendências das interrupções voluntárias de gravidez, suas sequelas e respetivo significado; • Compreensão da noção de parentalidade no quadro de uma saúde sexual e reprodutiva saudável e responsável; • Prevenção dos maus tratos e das aproximações abusivas.No Relatório Final do GTES sublinha-se que, tratando-se de conteúdosmínimos, em circunstância alguma devem ser omitidos ou reduzidos, qualquerque seja a forma e a sequência pela qual sejam abordados. Neste sentido, éparticularmente importante que os professores se inteirem e assegurem do quejá foi abordado anteriormente, sem prejuízo de intencionais e pedagógicasrevisões ou repetições de conteúdos previamente já abordados.Competências Essenciais a Desenvolver entre o 6º e o 9º ano,no âmbito da Educação Sexual (Definidas pelo GTES) • Compreensão da fisiologia geral da reprodução humana. • Compreensão do ciclo menstrual e ovulatório. • Compreensão da sexualidade como uma das componentes mais sensíveis da pessoa, no contexto de um projeto de vida que integre valores (ex: afetos, ternura, crescimento e maturidade emocional, Projeto de Educação para a Saúde 2011/2012 Página 10 de 24
  11. 11. capacidade de lidar com frustrações, compromissos, abstinência voluntária) e uma dimensão ética. • Compreensão da prevalência, uso e acessibilidade dos métodos contracetivos e conhecimento, sumário, dos mecanismos de ação e tolerância (efeitos secundários). • Compreensão da epidemiologia e prevalência das principais IST em Portugal e no mundo (incluindo a infeção por VIH – vírus da imunodeficiência humana; VPH – vírus do papiloma humano; e suas consequências), bem como os métodos de prevenção. • Conhecimento das taxas e tendências de maternidade na adolescência e compreensão do respetivo significado. • Conhecimento das taxas e tendências das interrupções voluntárias de gravidez, suas sequelas e respetivo significado.Intervenientes • Comunidade educativa - Alunos - Professores - Psicólogos - Pais - Auxiliares de ação educativa • Centro de Saúde de Cuba - Médicos - Enfermeiros • Associação Abraço • APF e outras ONG’s Projeto de Educação para a Saúde 2011/2012 Página 11 de 24
  12. 12. Público alvo- Alunos do pré-escolar- Alunos do 1º ciclo- Alunos do 2 e 3º ciclo- pessoal Docente e Não DocenteRecursos • Humanos - Alunos - Pessoal Docente - Pais - Auxiliares de ação educativa - Técnicos dos serviços de saúde - Técnicos dos serviços de psicologia • Materiais - Filmes - Cartazes - Apresentações em PowerPoint - Transportes da Câmara Municipal - Material de desgaste (ex: cartolinas, lápis, papel, tesouras, cola, cores, etc)CalendarizaçãoAs atividades decorrerão durante as aulas de Formação Cívica sempre quenecessário, sob a responsabilidade dos professores das Áreas curriculares nãodisciplinares e com o apoio da Coordenadora do Projeto. Projeto de Educação para a Saúde 2011/2012 Página 12 de 24
  13. 13. A realização de atividades resultantes dos projetos desenvolvidos,nomeadamente, seminários, debates e sessões de esclarecimento comelementos externos à comunidade educativa, poderão não coincidir com ohorário estipulado para a Formação Cívica.AvaliaçãoA avaliação dos alunos será qualitativa, de acordo com a menção atribuída emFormação Cívica (Não Satisfaz, Satisfaz e Satisfaz Bem) de acordo com oempenho e interesse demonstrado pelos alunos.A avaliação do projeto deverá ser contínua, com observação direta, masconcretizada no final de cada período letivo com a elaboração um relatório,realizado pela Coordenadora da Educação para a Saúde, com base nosrelatórios efetuados por todos os elementos que desenvolveram ações nestatemática. Este relatório será apresentado em reunião de Conselho Pedagógico,de acordo com a legislação em vigor. Projeto de Educação para a Saúde 2011/2012 Página 13 de 24
  14. 14. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO DIREÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO ALENTEJO CENTRO DE ÁREA EDUCATIVA DO BAIXO ALENTEJO E ALENTEJO LITORAL ESCOLA BÁSICA FIALHO DE ALMEIDA DE CUBA Projeto da Educação para a Saúde Plano de atividades 2011/2012 Atividades Objetivos Interveniente Calendári s o 1- Alimentaçã o e Atividade FísicaComemoração do Dia da Alimentação (16 de outubro).- Com as turmas de 2º e 3º Ciclos será realizado um concurso sobre o - Conhecer a Alunos do pré-pequeno almoço saudável. Cada turma será representada por um grupo de variedade de escolar, 1º, 2º e5 alunos e irá preparar um pequeno almoço saudável que será apresentado alimentos ao seu 3º ciclo 17 deà comunidade e votado. dispor. outubro - Descobrir o papel- A turma do 8º PA irá organizar o concurso e ficará responsável pela e a importância de Professoreselaboração de folhetos. cada grupo de Encarregados de alimentos. educação- Nas turmas do pré-escolar serão desenvolvidas atividades sobre a - Confrontar-se Auxiliares deimportância de uma alimentação equilibrada e saudável, nomeadamente com o conceito de ação educativasobre a importância de um pequeno almoço e lanche saudáveis. equilíbrio alimentar. - Descobrir a- Participação no programa Educativo “Apetece-me… importância de
  15. 15. fazer da refeição um momento sereno, de conversa, de partilha, num local Alunos do pré- Ao longo do- Avaliação do Índice de Massa Corporal (IMC) e encaminhamento para agradável. escolar, 1º, 2º e ano letivouma Nutricionista caso se justifique. - Compreender a 3º ciclo importância de Professores uma alimentação Encarregados de- Realização de uma palestra sobre “Distúrbios do Comportamento equilibrada. educaçãoAlimentar” e “Higiene alimentar” com colaboração do Projeto Deco Jovem Auxiliares de ação educativa- Rastreio de Glicemia, Colesterol e Tensão arterial, em articulação com oClube de proteção civil.Aconselhamento por uma Nutricionista - Sensibilizar os 2º PeríodoSessão de informação/esclarecimento sobre Diabetes alunos e envolver Alunos do pré- ativamente toda a escolar, 1º, 2º e comunidade 3º ciclo educativa na aquisição de hábitos mais saudáveis do Alunos do 2º e 3ºComemoração do Dia Mundial da Saúde (7 de abril). ponto de vista ciclo nutricional e de Professores- Realização de uma caminhada e passeio de BTT em articulação com o saúde. Encarregados deClube Europeu e O grupo de Educação Física. educação- Concurso para título da atividade Auxiliares de - Compreender a ação educativa importância de uma alimentação Projeto de Educação para a Saúde 2011/2012 Página 15 de 24
  16. 16. saudável e 2- Educação equilibrada no bom Sexual em Meio Escolar e Infeções sexualmente Transmissíveis funcionamento do organismo.Comemoração do Dia Mundial Contra a Sida (1 de dezembro). - Conhecer a 25 de Maio- Realização de trabalhos de sensibilização com os alunos de 9º ano. relação direta existente entre a obesidade e uma Alunos do 2º e 3º alimentação não ciclo equilibrada. Professores- Dinamização do Gabinete de Apoio ao Aluno, com acompanhamento - Evitar a Auxiliares deindividual aos alunos. prevalência da ação educativa- Elaboração de uma caixa de dúvidas onde os alunos poderão colocar obesidade.questões/dúvidas (anónimas) no âmbito da educação sexual onde serão - Cumprimento dasrespondidas através da exposição em cartazes ou na página de um blog. regras básicas de- Colaboração da Equipa de Saúde Escolar para esclarecimento do uso e confeção eacessibilidade dos métodos contracetivos. manipulação de alimentos. - Refeições Final do 2º- Desenvolvimento do Projeto LED on Values escolares período promotoras de saúde. Alunos dos 9º anos Ao longo de todo o ano 3- Prevenção letivo do Consumo de Substâncias Psicoativas Projeto de Educação para a Saúde 2011/2012 Página 16 de 24
  17. 17. - Debates, sessões de esclarecimento e de sensibilização.- Projeção de filmes. - Compreender a Toda a- Desenvolvimento do Projeto “Eu e os outros” importância de comunidade uma vida ativa. escolar- Colaboração com a Escola Segura na sensibilização e prevenção do - Perceber aconsumo de substâncias psicoativas. relação entre alimentação e atividade física. - Conhecer formas de integrar o exercício físico no quotidiano. 2º/3º PeríodoComemoração do Dia mundial sem tabaco (31 de maio).- Atividades lúdico-desportivas com a colaboração dos docentes do grupode Educação Física.- Medida 1 do “Programa Cuida-te”– Unidades Móveis no âmbito dosconsumos nocivos. - Desenvolvimento de competências Alunos do 3º que permitam ciclo tomadas de Professores decisão Encarregados de responsáveis nos Educação 4- Violência domínios Equipa de saúde Projeto de Educação para a Saúde 2011/2012 Página 17 de 24
  18. 18. em Meio Escolar afetivo/relacional. escolar - Promoção de Auxiliares de valores que ação educativa- Debates, sessões de esclarecimento e de sensibilização (Bullying). conduzam à- Em articulação com o GASP participação no “Programa Cuida-te”– Teatro adoção de hábitosdebate (Macacos e pombos”, no âmbito do Bullying de vida saudáveis - Reconhecer as principais Doenças sexualmente transmissíveis 31 de maio 5- Diversos (DST), destacando a SIDA.Saúde Ambiental - Reconhecer as formas de- Recolha de resíduos para compostagem. prevenção das DST. - Valorizar a importância da Toda a responsabilidade e comunidade da segurança nas escolarHigiene corporal relações sexuais.- Discutir regras de higiene, nomeadamente, a importância de lavar as mãos - Conhecer ose os dentes. principais métodos 2º Período- Escovagem dos dentes (pré-escolar) e flúor dentífrico 1º e 2º ciclos), de anticoncecionais.acordo com a planificação da Proposta de Boas Práticas de Saúde Oral em - Reconhecer oSaúde Escolar. uso do- Palestra com higienista, rastreios de visão, auditivo e saúde oral (3º ciclo). preservativo como forma de prevenção das- Desenvolvimento do Projeto e-Bug. DST. Projeto de Educação para a Saúde 2011/2012 Página 18 de 24
  19. 19. - Reconhecer os efeitos das Alunos do 2º e 3º doenças na ciclo qualidade de vida Professores do indivíduo. Equipa de saúde - Promover hábitos escolar- Dia mundial do doente (11 de Fevereiro) de vida saudáveis. Auxiliares de Ao longo doEm articulação com a disciplina de Educação artística, apresentação da - Reconhecer ação educativa Ano Letivodramatização de “A lua de Joana” alguns cuidados a- Dia europeu da internet segura (12 de Fevereiro) ter na prevençãoEm articulação com a disciplina de Educação artística, apresentação de de doenças.uma dramatização sobre a problemática associada ao uso da internet. Ao longo do Ano Letivo Toda a- Formação para Professores na área da Educação Sexual - Reconhecer o comunidade efeito das drogas escolar no organismo. - Reconhecer as consequências da toxicodependência no indivíduo na família e na Toda a- Formação sobre postura e cuidados em contexto de trabalho, para sociedade. comunidade 2º/3º Períodopessoal não docente - Sugerir medidas escolar para evitar a toxicodependência . - Reconhecer Projeto de Educação para a Saúde 2011/2012 Página 19 de 24
  20. 20. aspetos históricos e culturais relacionados com 2º Período o consumo de bebidas alcoólicas. - Distinguir os Alunos dos 6º e vários tipos de 9º anos bebidas alcoólicas. - Reconhecer os efeitos do álcool no organismo. - Reconhecer os efeitos do álcool na família e sociedade. - Prevenir as Toda a 2º/3º Período doenças e os comunidade problemas sociais escolar ligados ao alcoolismo. - Compreender a importância de 2º/3º Período uma vida sem tabaco. Professores PsicólogosProjeto de Educação para a Saúde 2011/2012 Página 20 de 24
  21. 21. Pessoal não - Identificar os docente vários tipos de comportamentos relacionados com a violência. - Promover uma intervenção eficaz baseada em conhecimento. - Incentivar boas práticas de manipulação, higiene, controle de pragas,Projeto de Educação para a Saúde 2011/2012 Página 21 de 24
  22. 22. controle de lixo, utensílios e equipamentos. - Promover a higiene oral - Reduzir a cárie dentária - Sensibilizar jovens em meio escolar para a prevenção de doenças transmissíveis e uso prudente de antibióticos.Projeto de Educação para a Saúde 2011/2012 Página 22 de 24
  23. 23. - Sensibilizar para a problemática da toxicodependência Sensibilizar para a problemática associada ao uso da internet. - Formação dos agentes educativos no sentido de serem capazes de agir de forma adequada e coerente face às dúvidas e manifestações das crianças e jovens relativas à sua sexualidade.Projeto de Educação para a Saúde 2011/2012 Página 23 de 24
  24. 24. - Sensibilizar e educar para a importância da prática de boas posturas laborais como forma de valorizar a prática de uma vida saudávelNOTA: Este projeto pretende ser uma proposta de trabalho, que poderá vir a ser reformulado de acordo com as sugestões dosvários intervenientes do mesmo. Projeto de Educação para a Saúde 2011/2012 Página 24 de 24

×