Your SlideShare is downloading. ×
0
Esquizofrenia   Amadora 2009
Esquizofrenia   Amadora 2009
Esquizofrenia   Amadora 2009
Esquizofrenia   Amadora 2009
Esquizofrenia   Amadora 2009
Esquizofrenia   Amadora 2009
Esquizofrenia   Amadora 2009
Esquizofrenia   Amadora 2009
Esquizofrenia   Amadora 2009
Esquizofrenia   Amadora 2009
Esquizofrenia   Amadora 2009
Esquizofrenia   Amadora 2009
Esquizofrenia   Amadora 2009
Esquizofrenia   Amadora 2009
Esquizofrenia   Amadora 2009
Esquizofrenia   Amadora 2009
Esquizofrenia   Amadora 2009
Esquizofrenia   Amadora 2009
Esquizofrenia   Amadora 2009
Esquizofrenia   Amadora 2009
Esquizofrenia   Amadora 2009
Esquizofrenia   Amadora 2009
Esquizofrenia   Amadora 2009
Esquizofrenia   Amadora 2009
Esquizofrenia   Amadora 2009
Esquizofrenia   Amadora 2009
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Esquizofrenia Amadora 2009

1,493

Published on

PowerPoint utilizado pelo Mestre Guilherme Canta, Psicólogo no Centro Hospitalar Psiquiátrico de lisboa e na Clinipinel, no dia 26 de Maio de 2008, na apresentação pública do trabalho de Área de …

PowerPoint utilizado pelo Mestre Guilherme Canta, Psicólogo no Centro Hospitalar Psiquiátrico de lisboa e na Clinipinel, no dia 26 de Maio de 2008, na apresentação pública do trabalho de Área de Projecto, sobre a esquizofrenia, dos alunos do 12º 4, Carlos Teixeira, Gizeldo Ferreira e Numa Benício, do grupo GINUFICA

Published in: Education, Health & Medicine
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,493
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
38
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide
  • Transcript

    • 1. Esquizofrenia 26 de Maio de 2009 Amadora Guilherme Rui Canta
    • 2. O Mundo Clivado
      • Estigma
      de 26 Integração Louco Doença Exclusão Reclusão Desespero Rejeição Vergonha Culpa Isolamento Reabilitação Proximidade Afectividade Inclusão Aceitação Esforço Envolvimento Tolerância
    • 3. Doença Mental Grave de 26 Psicose Esquizofrenia Afectiva Paranóia
        • Hebefrénica
        • Simples
        • Catatónica
        • Paranóide
        • Crónica
        • Melancolia
        • Perturbação
      • Maniaco-Depressiva
      • Perturbação Delirante
      • Persistente
      Défice Cognitivo Demência
    • 4. Sintomas e Sinais da Psicose
      • Ilusões
        • Distorção da percepção.
        • Percepcionar algo de forma errada.
        • Exemplo:
          • Uma pessoa que está isolada durante muito tempo poderá percepcionar qualquer pequeno ruído como sendo alguma ameaça.
          • Um pequeno som poderão ser os passos de alguém que vem. Muitas vezes é dada uma conotação agressiva ou ameaçadora. Normalmente ligadas às nossas fantasias.
      de 26
    • 5. Sintomas e Sinais da Psicose
      • Alucinações
        • Falsas Percepções
          • Percepcionar algo que não está lá.
          • Não percepcionar algo que está lá.
        • Exemplo:
          • Escutar vozes que não estão presentes.
          • Falar com alguém que as outras pessoas não vêem.
          • Não reconhecer alguém ou trocar a identidade da pessoa.
      de 26
    • 6. Sintomas e Sinais da Psicose
      • Alucinações e a Família
        • Distrair a pessoa
          • Exemplo: “Não queres ir dar um passeio?”
        • Ligar à realidade através de actividades simples
          • Exemplo: “Queres vir pôr a mesa comigo?”
        • Defender de modo calmo e sempre a realidade (não criar conflito)
          • Exemplo: “Eu não as oiço mas compreendo que isso te aflija.”
      de 26
    • 7. Sintomas e Sinais da Psicose
      • Perturbação do Comportamento
        • Procura do isolamento.
        • Comportamentos desadequados.
        • Instabilidade do comportamento.
        • Dificuldade em cumprir regras sociais.
        • Agressividade.
        • Pobreza Psicomotora.
        • Exemplo:
          • Querer ficar fechado no quarto o dia inteiro.
          • Acumular lixo no quarto.
      de 26
    • 8. Sintomas e Sinais da Psicose
      • Perturbações do Comportamento e a Família
        • Isolamento -> Procurar proximidade com respeito
          • Exemplo: Incentivar a tomar refeições juntos.
        • Agressividade -> Adoptar uma atitude calma e reduzir a emocionalidade
          • Exemplo: Falar pausadamente com calma e dar espaço.
        • Comportamentos Desadequados -> Negociar soluções que agradem ambos
          • Exemplo: “Podes fazer uma colecção (recortes de jornais), e eu até te ajudo, mas não acumules coisas desnecessárias.”
      de 26
    • 9. Sintomas e Sinais da Psicose
      • Delírios
        • Perda do contacto com a realidade.
        • Construção de uma realidade alternativa (fuga da realidade sentida como dolorosa, ou encenação dos medos).
        • Exemplo:
          • “ Sou o Presidente da República.”; “Sou Napoleão.”
          • “ Estou a ser perseguido pelas forças do mal.”
      de 26
    • 10. Sintomas e Sinais da Psicose
      • Delírios e a Família
        • Diminuir a desconfiança.
          • Exemplo: Se achar que a comida está envenenada convidar a participar da confecção da refeição.
        • Defender a realidade.
          • Exemplo: Não participar do delírio.
        • Explorar a realidade para a tornar menos ameaçadora.
          • Exemplo: “Podemos procurar câmaras os dois.”
      de 26
    • 11. Sintomas e Sinais da Psicose
      • Delirium (Estado Confusional)
        • Confusão mental e perturbações de orientação.
        • Deterioração orgânica ou por consumos de substâncias.
        • Exemplo:
          • Perder-se na zona de residência.
          • Esquecer os nomes das pessoas conhecidas.
          • Esquecer as tarefas que tem para fazer.
      de 26
    • 12. Sintomas e Sinais da Psicose
      • Delirium e a Família
        • Ajudar a organizar as actividades de vida diária.
          • Exemplo: Construir rotinas, listas de tarefas.
        • Tarefas e actividades a dois.
          • Exemplo: “Podemos os dois ir por o lixo à rua.”
              • “ Porque não vamos todos ao café.”
        • Estimular.
          • Exemplo: Incentivar a fazer palavras cruzadas, sudoku.
      de 26
    • 13. Sintomas e Sinais da Psicose
      • Perturbações do Pensamento
        • Dificuldades no curso do pensamento (vazios, brancas, mudar de tema no discurso).
        • Pensamento instável.
        • Perdas cognitivas (rendimento intelectual).
        • Pobreza do discurso.
        • Exemplo:
          • “ Olha hoje queria……… o que é que eu estava a falar?”
      de 26
    • 14. Sintomas e Sinais da Psicose
      • Perturbações do Pensamento e a Família
        • Curso do pensamento -> Organizar e dar continuidade ao pensamento
          • Exemplo: “Estavas a explicar o que te apetecia fazer hoje.”
        • Perdas cognitivas -> Estimulação
          • Exemplo: Ler o jornal em conjunto e discutir as notícias.
        • Saltar de temas -> Fazer com que a pessoa acabe o tema anterior
      de 26
    • 15. Sintomas e Sinais da Psicose
      • Negativismo
        • Diminuição da vontade, disponibilidade.
        • Exemplo:
          • Não querer fazer nada, não aceitar interacções.
      • Negativismo e a Família
        • Valorizar a interacção e tomar a iniciativa.
          • Exemplo: Elogiar as iniciativas da pessoa. Valorizar a presença nas actividades.
      de 26
    • 16. Sintomas e Sinais da Psicose
      • Alterações das Emoções
        • Pouca expressão das emoções.
        • Pouca percepção das emoções.
        • Expressão desadequada dos afectos.
        • Exemplo:
          • Rir num momento de tristeza.
          • Indiferença perante acontecimentos.
      de 26
    • 17. Sintomas e Sinais da Psicose
      • Perturbação das Emoções e a Família
        • Adequar as emoções.
          • Exemplo: Explicar calmamente que essa emoção não é ajustada.
              • Revelar as nossas próprias emoções.
              • Estabelecer uma relação emocionalmente acolhedora.
      de 26
    • 18. Sintomas e Sinais da Psicose
      • Dificuldades nas Relações
        • Retirada das relações.
        • Isolamento extremo.
        • Conflitualidade.
        • Dependência elevada.
        • Imaturidade.
        • Sobre-envolvimento.
        • Exemplo:
          • Fechar-se em casa.
          • Discussões variadas.
          • Infantilização.
      de 26
    • 19. Sintomas e Sinais da Psicose
      • Dificuldades nas Relações e a Família
        • Reforço de autonomia.
          • Exemplo: Promover actividades do próprio
        • Sobre-envolvimento.
          • Exemplo: Deixar que a pessoa tenha o seu próprio espaço sem interferir em tudo.
        • Conflitualidade.
          • Exemplo: Diminuir a crítica e a hostilidade.
      de 26
    • 20. Sintomas e Sinais da Psicose
      • Angústia Elevada e Desespero
        • Medo intenso.
        • Ausência de Esperança.
        • Desistência.
        • Sentimento de Impotência.
        • Exemplo:
          • “ Sou um doente não há nada a fazer.”
      de 26
    • 21. Sintomas e Sinais da Psicose
      • Angústia Elevada e Desespero e a Família
        • Securização.
        • Compreensão.
        • Ambiente Emocional caloroso.
      de 26
    • 22. Sintomas e Sinais da Psicose
      • Falta de Insight e negação da doença
        • Pessoa não tem consciência de que está doente ou não percebe os aspectos em que está doente.
        • Exemplo:
          • “ Não quero ir ao médico nem tomo medicamentos porque não estou doente.”
          • “ Não percebo porque é que as outras pessoas não ouvem as mesmas vozes que eu.”
          • “ Sou especial porque tenho contactos com essas pessoas.”
      de 26
    • 23. Sintomas e Sinais da Psicose
      • TUDO ISTO FAZ PARTE DA DOENÇA. NÃO SÃO ATITUDES DELIBERADAS DA PESSOA!!!
      • A FAMÍLIA NÃO TEM DE PARTICIPAR DA NEGAÇÃO DA DOENÇA!!!
      • ACEITAR A DOENÇA É DIFERENTE DE PARTICIPAR NELA!!!
      de 26
    • 24. Estudos de Longo-Termo de 26 55% 55% 57% 47% 68%
    • 25. Cultura e Diversidade de 26
    • 26. Cultura e Diversidade de 26

    ×