Your SlideShare is downloading. ×
Diferenças tcc
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Diferenças tcc

4,798
views

Published on

Teste Programa.

Teste Programa.


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
4,798
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
160
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Projetos para Monografias, Dissertações e Teses - como se caracterizam e se diferenciam Cláudio Roberto Schmitz Junior Clênia de Oliveira Pires Felipe André Stein Maio/2011
  • 2. Roteiro
    • 1. Introdução
    • 2. Monografia
    • 3. Dissertação
    • 4. Tese
    • 5. Projeto de trabalho acadêmico
    • 6. Estrutura do trabalho acadêmico
    • 7. Particularidades
    • 8. Conclusão
    • Referências
  • 3. 1. Introdução
    • Esta apresentação tem por objetivo discorrer sobre monografias, dissertações e teses, caracterizando-as e diferenciando-as; bem como, expor normas e regras vigentes, atualmente, no país e na presente universidade.
  • 4. 2. Monografia
    • Texto elaborado dentro de regras específicas e resultante de estudo aprofundado sobre determinado tema.
    • Ferreira (2010, p. 514 - Mini Aurélio)
  • 5. 2. Monografia
    • No sentido etimológico:
        • mónos: um só
        • graphein: escrever
    • Monografia pressupõe a realização de um trabalho intelectual orientado pelas idéias de especificação, de foco, de recorte da realidade investigada, de delimitação do campo investigado, de redução da abordagem a um só tema, a uma só problemática.
    • Tachizawa (2004)
  • 6. 2. Monografia
    • É um trabalho acadêmico que tem por objetivo a reflexão sobre um tema ou problema específico e que resulta de um processo de investigação sistemática.
    • A monografia implica em análise crítica, reflexão e aprofundamento por parte do autor.
    • Bastos (2000)
  • 7. 2. Monografia
    • Implica muito mais na atividade de extração do que produção de conhecimento.
    • Sua qualidade é evidenciada pela criatividade do autor durante a exposição da leitura e interpretação do conteúdo tematizado.
    • Martins e Lintz (2000)
  • 8. 2. Monografia
    • Monografia é o estudo sobre um tema específico ou particular, com suficiente valor representativo e que obedece a uma rigorosa metodologia.
    • Marconi e Lakatos (2002, p. 227)
  • 9. 2. Monografia
    • Trabalho de conclusão de curso de graduação, trabalho de graduação interdisciplinar, trabalho de conclusão de curso de especialização e/ou aperfeiçoamento:
    • Documento que apresenta o resultado de estudo, devendo expressar conhecimento do assunto escolhido, que deve ser obrigatoriamente emanado da disciplina, módulo, estudo independente, curso, programa, e outros ministrados. Deve ser feito sob a coordenação de um orientador.
    • ABNT. NBR 14724 (2011, p. 04)
  • 10. 2. Monografia
    • Exemplo de monografia:
    • SOARES, Jeannette Oliveira Santos. Comportamento e relações interpessoais nas organizações: breve análise da SEFAZ/BA após a implementação do PROMOSEFAZ. Monografia (Especialização) – UFBA / Faculdade de Ciências Contábeis. Salvador: UFBA, 2004. Disponível em: <http://intranet.sefaz.ba.gov.br/gestao/rh/treinamento/monografia_jeannette.pdf>. Acesso em 06 maio 2011.
  • 11. 3. Dissertação
    • Exposição desenvolvida de matéria doutrinária, científica ou artística. Exposição de matéria estudada. Discorrer. Discursar.
    • Ferreira (2010, p. 259 - Mini Aurélio)
  • 12. 3. Dissertação
    • A dissertação de mestrado deverá evidenciar conhecimento da literatura existente e a capacidade de investigação do candidato, podendo ser baseada em trabalho experimental, projeto especial ou contribuição técnica.
    • Vergara (2000, ps. 20-21)
  • 13. 3. Dissertação
    • Documento que apresenta o resultado de um trabalho experimental ou exposição de um estudo científico retrospectivo, de tema único e bem delimitado em sua extensão, com o objetivo de reunir, analisar e interpretar informações. Deve evidenciar o conhecimento de literatura existente sobre o assunto e a capacidade de sistematização do candidato. É feito sob a coordenação de um orientador (doutor), visando a obtenção do título de mestre.
    • ABNT. NBR 14724 (2011, p. 02)
  • 14. 3. Dissertação
    • Segundo Lakatos e Marconi (1985, p. 157), a dissertação tem caráter didático, pois se constitui em um treinamento ou iniciação à investigação.
    • A dissertação de mestrado é um trabalho ainda vinculado a uma fase de formação científica, sendo um exercício diretamente orientado, primeira manifestação de trabalho pessoal sistemático de pesquisa, admite trabalhos sob a forma de monografias de base, trabalhos de sistematização de idéias.
    • Bianchetti e Machado (2002, p. 81)
  • 15. 3. Dissertação
    • Como estudo teórico, de natureza reflexiva, a dissertação requer sistematização, ordenação e interpretação dos dados. Por ser um estudo formal, exige metodologia própria do trabalho científico.
    • A dissertação situa-se entre a monografia e a tese, porque aborda temas em maior extensão e profundidade do que aquela e é fruto de reflexão e de rigor científico, próprio desta última.
    • Lakatos e Marconi (1985, p. 157)
  • 16. 3. Dissertação
    • Exemplo de dissertação:
    • SILVA, Ana Paula Batista da. Um estudo sobre a contribuição da pesquisa científica na prática da profissão contábil. Dissertação (Mestrado) – UNISINOS / Programa de Pós-graduação em Ciências Contábeis. São Leopoldo: UNISINOS, 2010. Disponível na Base de Dados UNISINOS. Acesso em 06 maio 2011.
  • 17. 4. Tese
    • Proposição formulada nos estabelecimentos de ensino superior (...) para ser defendida em público. A publicação que contém uma tese.
    • Ferreira (2010, p. 737 - Mini Aurélio)
  • 18. 4. Tese
    • Salomon (1977, p. 219) define tese como sendo o tratamento escrito de um tema específico que resulte de investigação científica com o escopo de apresentar uma contribuição relevante ou original e pessoal à ciência.
  • 19. 4. Tese
    • Documento que apresenta o resultado de um trabalho experimental ou exposição de um estudo científico de tema único e bem delimitado. Deve ser elaborado com base em investigação original, constituindo-se em real contribuição para a especialidade em questão. É feito sob a coordenação de um orientador (doutor) e visa a obtenção do título de doutor, ou similar.
    • ABNT. NBR 14724 (2011, p. 04)
  • 20. 4. Tese
    • Os cursos de doutorado exigem a defesa da tese para conferir ao discente o grau de Doutor, também chamado como Ph.D. ( Philosophy’s Doctor ).
    • Gradschool (2011)
  • 21. 4. Tese
    • A tese se distingue da dissertação pela contribuição significativa na solução de problemas importantes, colaborando para o avanço científico, na área em que o estudo se realiza.
    • A tese apresenta o mais alto nível de pesquisa. É um tipo de trabalho científico que levanta, coloca e soluciona problemas; argumenta e apresenta razões, baseadas na evidência dos fatos, com o objetivo de provar se as hipóteses levantadas são falsas ou verdadeiras.
    • Lakatos e Marconi (1985, ps. 157 e 165)
  • 22. 4. Tese
    • Enquanto que a dissertação significa discorrer sobre determinado tema de forma abrangente e sistemática, não requerendo normalmente originalidade, a tese tem um rigor maior, tanto do ponto de vista metodológico como teórico.
    • Souza (1991, p 153)
  • 23. 4. Tese
    • Exemplo de tese:
    • MACHADO, Márcia Reis. As informações sociais e ambientais evidenciadas nos relatórios anuais das empresas: a percepção dos usuários. Tese (Doutorado) – USP / Programa de Pós-graduação em Ciências Contábeis. São Paulo: USP, 2010. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12136/tde-29032011-184718/pt-br.php>. Acesso em 06 maio 2011.
  • 24. 5. Projeto de trabalho acadêmico
    • Projeto de pesquisa é um texto que define e mostra, com detalhes, o planejamento do caminho a ser seguido na construção de um trabalho científico de pesquisa. É um planejamento que impõe ao autor ordem e disciplina para execução do trabalho de acordo com os prazos estabelecidos.
    • Roesch (1999)
  • 25. Estrutura de um projeto de pesquisa ABNT. NBR 15287 (2011) 5. Projeto de trabalho acadêmico
  • 26. êmico ABNT. NBR 14724 (2011, p. 05)
  • 27. 5. Projeto de trabalho acadêmico
    • Os elementos textuais devem ser constituídos de uma parte introdutória , na qual deve ser exposto o tema do projeto, o problema a ser abordado, a(s) hipótese(s) , quando couber(em), bem com, o(s) objetivo(s) a ser(em) atingido(s) e a(s) justificativa(s) .
    • É necessário que sejam indicados o referencial teórico que o embasa, a metodologia a ser utilizada, assim como os recursos e o cronograma necessários à sua consecução.
    • ABNT. NBR 15287 (2011, p. 05)
  • 28. 5. Projeto de trabalho acadêmico
    • O tema:
    • É o assunto que se deseja estudar e pesquisar.
    • Deve ser preciso, bem determinado e específico.
    • Responde à pergunta: O que será explorado?
    • Marconi e Lakatos (2002, p. 25)
  • 29. 5. Projeto de trabalho acadêmico
    • Algumas regras para escolha do tema:
    • Que o tema responda aos interesses do candidato
    • Que as fontes de consulta sejam acessíveis
    • Que as fontes de consulta sejam manejáveis
    • Que o quadro metodológico da pesquisa esteja ao alcance da experiência do candidato
    • Que o professor seja adequado
    • Eco (2009, p.6)
  • 30. 5. Projeto de trabalho acadêmico
    • O problema :
    • Na acepção científica, problema é qualquer questão não solvida e que é objeto de discussão.
    • Um problema é testável cientificamente quando envolve variáveis que podem observadas ou manipuladas.
    • Gil (1995, ps. 52-53)
  • 31. 5. Projeto de trabalho acadêmico
    • A(s) hipótese(s):
    • É uma suposta resposta ao tema a ser investigado.
    • É uma proposição que se forma e que será aceita ou rejeitada somente depois de devidamente testada.
    • Gil (1995, p. 60)
  • 32. 5. Projeto de trabalho acadêmico
    • O(s) objetivo(s) :
    • Geral :
    • Define o propósito do trabalho.
    • Roesch (1999, p. 97)
    • Específicos :
    • Apresentam caráter mais concreto. Têm função intermediária e instrumental, permitindo, de um lado, atingir o objetivo geral e, de outro, aplicar este a situações particulares.
    • Lakatos e Marconi (1985, ps. 157 e 165)
  • 33. 5. Projeto de trabalho acadêmico
    • A(s) justificativa(s):
    • Justificar é apresentar razões para a própria existência do projeto.
    • Em termos gerais, é possível justificar um projeto através de sua importância, oportunidade e viabilidade.
    • Roesch (1999, p. 99)
  • 34. 5. Projeto de trabalho acadêmico
    • Segundo Silva et. al. (2004, p. 100), as etapas essenciais para compor o projeto de pesquisa para a dissertação de Mestrado em Ciências Contábeis são:
    • a) Título;
    • b) Introdução;
    • c) Caracterização do Problema;
    • d) Objetivos (Geral e Específicos);
    • e) Justificativa ou Relevância;
    • f) Delimitação do Estudo;
    • g) Proceder Metodológico ou Metodologia;
    • h) Referencial Teórico ou Revisão da Literatura;
    • i) Referências;
    • j) Cronograma.
  • 35. 6. Estrutura do trabalho acadêmico ABNT. NBR 14724 (2011, p. 05)
  • 36.  
  • 37. 6. Estrutura do trabalho acadêmico
    • A ficha catalográfica (verso da folha de rosto), a folha de aprovação e o resumo na língua estrangeira são obrigatórios para Curso de Especialização, MBA, Dissertação e Tese.
    • Aconselha-se a consulta ao orientador sobre essas questões.
    • UNISINOS (2011, p. 07)
  • 38. 6. Estrutura do trabalho acadêmico
    • Os elementos textuais (introdução, desenvolvimento e conclusão) são subdivididos, de modo a facilitar sua compreensão, mas não há regras definidas para isso.
    • Beuren (2008, p. 174)
  • 39. 6. Estrutura do trabalho acadêmico
    • O texto é composto de uma parte introdutória, que apresenta os objetivos do trabalho e as razões de sua elaboração; o desenvolvimento, que detalha a pesquisa ou estudo realizado; e uma parte conclusiva.
    • ABNT. NBR 14724 (2011, p. 08)
  • 40. Estrutura típica de um relatório de pesquisa
    • Fonte: Collis e Hussey, 2005, p. 266.
    Capítulo/seção Descrição Percentagem de relatório Introdução Uma explicação precisa sobre qual é o assunto da pesquisa e por que é importante e interessante; as perguntas ou hipóteses da pesquisa também devem ser apresentadas 10 Exame da literatura Uma análise crítica do que outros pesquisadores disseram sobre o assunto e onde seu projeto se encaixa 20 Metodologia Uma explicação sobre por que você coletou certos dados, que dados você coletou, de onde os coletou, quando os coletou, como os coletou e como os analisou 15 Resultados Uma apresentação dos resultados de sua pesquisa 22 Análise e discussão Uma análise de seus resultados mostrando a contribuição para o conhecimento e apontando quaisquer fraquezas/limitações 20 Conclusões Uma descrição das principais lições a serem aprendidas de seu estudo e quais futuras pesquisas devem ser conduzidas 12 Referências Uma lista detalhada, alfabética ou numérica, das fontes das quais informações foram obtidas e que foram citadas no texto 1 Apêndices Dados detalhados citados, mas não exibidos em outro lugar Total 100
  • 41. 7. Particularidades
    • Alguns autores, apesar de darem o nome genérico de monografia a todos os trabalhos científicos, diferenciam uns dos outros (monografia, dissertação e tese) de acordo com o nível da pesquisa, a profundidade e a finalidade do estudo, a metodologia utilizada e a originalidade do tema e das conclusões.
    • Lakatos e Marconi (1985, p. 153)
    • Fonte: Collis e Hussey, 2005, p. 266.
  • 42. 7. Particularidades
    • Capes (2011); Explicatudo (2011)
  • 43. 7. Particularidades
    • Tamanho aproximado de relatórios de pesquisa
    • Fonte: Collis e Hussey, 2005, p. 266.
    Tipo de relatório de pesquisa Tamanho típico Monografia de graduação 15.000-20.000 palavras Dissertação de mestrado profissional 20.000 palavras Dissertação de mestrado 40.000 palavras Tese de doutorado 80.000 palavras
  • 44. 7. Particularidades
    • Nos programas de pós-graduação, a delimitação e o desenvolvimento da investigação científica precisam ser estruturados a partir de Linhas de Pesquisa .
    • São elas que constituem a referência central para a docência, para a definição dos núcleos de estudos, para o delineamento da temática das dissertações e teses, para a produção científica dos docentes e discentes.
    • Bianchetti e Machado (2002, p. 75)
    • Fonte: Collis e Hussey, 2005, p. 266.
  • 45. 7. Particularidades
    • Exigência formal dos cursos de pós-graduação, o Exame de Qualificação é um momento intermediário importante para o desenvolvimento da pesquisa e da elaboração da dissertação ou da tese.
    • Trata-se de uma avaliação preliminar* dos resultados obtidos pelo pós-graduando numa fase que não seja nem muito inicial nem muito final, de modo que o aluno possa, eventualmente, reorientar suas atividades de pesquisa e reflexão.
    • Bianchetti e Machado (2002, p. 79)
    • * Esta avaliação preliminar é feita por uma banca na qual, além do orientador, atuam dois outros examinadores.
    • Fonte: Collis e Hussey, 2005, p. 266.
  • 46. 7. Particularidades
    • A avaliação em defesa pública da dissertação ou tese, quando conduzida de forma construtiva, tem significado relevante na vida científica, visto que a banca atesta a contribuição trazida pelo trabalho.
    • O mais adequado seria que o pós graduando preparasse, dentro de um prazo mínimo razoável, os exemplares destinados ao acervo permanente da instituição, com o texto revisado, incorporando as sugestões feitas por ocasião da defesa .
    • Bianchetti e Machado (2002, p. 81)
    • Fonte: Collis e Hussey, 2005, p. 266.
  • 47. 8. Conclusão
    • Monografias, dissertações e teses são trabalhos acadêmicos que exigem análise crítica e obediência a uma estrutura, a procedimentos metodológicos e a normas e regras previamente definidas. Entretanto, distinguem-se por obedecerem a esta ordem crescente em relação à originalidade, à profundidade e à extensão.
  • 48. Referências
    • ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 14724: informação e documentação - trabalhos acadêmicos – apresentação. 3. ed. Rio de Janeiro: ABNT, 2011a.
    • ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15287: informação e documentação - projeto de pesquisa - apresentação. Rio de Janeiro: ABNT, 2011b.
    • BASTOS, Lília da Rocha. Manual para a elaboração de projetos e relatórios de pesquisa, teses, dissertações e monografias. 5. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2000-2001.
    • BEUREN, Ilse Maria, et.al. Como Elaborar trabalhos monográficos em contabilidade: teoria e prática. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2008.
    • BIANCHETTI, Lucídio e MACHADO, Ana Maria Netto (organizadores). A Bússola do escrever: desafios e estratégias na orientação de teses e dissertações. Florianópolis: Ed. Da UFSC; São Paulo: Cortez, 2002.
    • CAPES. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior . Disponível em: <http.www.capes.gov.br>. Acesso em 06 maio 2011.
    • COLLIS, Jill e HUSSEY, Roger. Pesquisa em administração: um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.
    • ECO, Umberto. Como se faz uma tese. 22.ed. São Paulo: Perspectiva ,2009.
    • EXPLICATUDO. Explica Tudo . Disponível em: <http://explicatudo.com/diferenca-entre-stricto-sensu-e-lato-sensu>. Acesso em 06 maio 2011.
  • 49. Referências
    • FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Mini Aurélio: o dicionário da língua portuguesa. 8. ed. Curitiba: Positivo, 2010.
    • GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1995.
    • GRADSCHOOL. Graduate School. Disponível em: <http://gradschool.about.com/od/admissionsadvice/g/phddef.htm. Acesso em 06 maio 2011.
    • LAKATOS, Eva Maria e MARCONI, Marina de Andrade. Metodologia do trabalho científico: procedimentos básicos, pesquisa bibliográfica, projeto e relatório, publicações e trabalhos científicos. São Paulo: Atlas, 1985.
    • MACHADO, Márcia Reis. As informações sociais e ambientais evidenciadas nos relatórios anuais das empresas: a percepção dos usuários. Tese (Doutorado) – USP / Programa de Pós-graduação em Ciências Contábeis. São Paulo: USP, 2010. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12136/tde-29032011-184718/pt-br.php>. Acesso em 06 maio 2011.
    • MARCONI, Marina de Andrade e LAKATOS, Eva Maria . Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, elaboração, análise e interpretação de dados. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2002.
  • 50. Referências
    • MARTINS, Gilberto de Andrade e LINTZ, Alexandre. Guia para elaboração de monografias e trabalhos de conclusão de curso. São Paulo: Atlas, 2000.
    • ROESCH, Sylvia Maria Azevedo. Projetos de estágio e de pesquisa em administração: guia para estágios, trabalhos de conclusão, dissertações e estudos de caso. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1999.
    • SALOMON, Décio Vieira. Como fazer uma monografia: elementos de metodologia de trabalho científico. Belo Horizonte: Interlivros, 1977.
    • SILVA, Ana Paula Batista da. Um estudo sobre a contribuição da pesquisa científica na prática da profissão contábil. Dissertação (Mestrado) – UNISINOS / Programa de Pós-graduação em Ciências Contábeis. São Leopoldo: UNISINOS, 2010. Disponível na Base de Dados UNISINOS. Acesso em 06 maio 2011.
    • SILVA, Maurício Corrêa da, et. al. Procedimentos metodológicos para a elaboração de projetos de pesquisa relacionados a dissertações de mestrado em ciências contábeis. Revista Contabilidade & Finanças - USP, São Paulo, n. 36, p. 97 - 104, setembro/dezembro 2004. Disponível em: <http://www.eac.fea.usp.br/cadernos/completos/cad36/mauricio_marcia_pg97a104.pdf>. Acesso em 06 maio 2011.
  • 51. Referências
    • SOARES, Jeannette Oliveira Santos. Comportamento e relações interpessoais nas organizações: breve análise da SEFAZ/BA após a implementação do PROMOSEFAZ. Monografia (Especialização) – UFBA / Faculdade de Ciências Contábeis. Salvador: UFBA, 2004. Disponível em: <http://intranet.sefaz.ba.gov.br/gestao/rh/treinamento/monografia_jeannette.pdf>. Acesso em 06 maio 2011.
    • SOUZA, Nali de Jesus. Considerações sobre a dissertação de mestrado. Artigo publicado na Revista Análise Econômica. UFRGS. Ano 9, n. 16, set. 1991, p. 153-165. Também disponível em: http://www.nalijsouza.web.br.com/metod_diss.pdf. Acesso em 06 maio 2011.
    • TACHIZAWA, Takeshy. Como fazer monografia na pratica . Rio de Janeiro: FGV, 2004.
    • UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS (UNISINOS). Guia para elaboração de trabalhos acadêmicos: artigo de periódico, dissertação, projeto, trabalho de conclusão de curso e tese. São Leopoldo: UNISINOS, 2011.
    • VERGARA, Sylvia Constant. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 2000.