Conflitos Africanos 2009

8,003 views
7,818 views

Published on

1 Comment
4 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
8,003
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
252
Comments
1
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Conflitos Africanos 2009

  1. 1. Conflitos Africanos
  2. 3. Conflitos Africanos <ul><li>Neocolonialismo </li></ul><ul><ul><li>1884/85: Conferência de Berlim (fronteiras). </li></ul></ul><ul><li>Descolonização (Pós-II Guerra) </li></ul><ul><ul><li>Início do conflitos étnico-tribais. </li></ul></ul><ul><ul><li>Interesses (EUA e URSS) [Guerra Fria] </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Ex: Angola e Moçambique. </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Autoritarismo político. </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Ex: Uganda  Idi Amin Dada </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Ex-Zaire  Mobutu </li></ul></ul></ul>
  3. 6. <ul><li>Anos 90 </li></ul><ul><ul><li>Aumento do número de conflitos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Expansão do fundamentalismo islâmico. </li></ul></ul><ul><ul><li>Exemplos: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Ruanda (hutus X tutsis) [genocídio em 1994] </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Serra Leoa </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Sudão (Crise de Darfur) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Argélia </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Nigéria </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Libéria </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Somália </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>República Democrática do Congo (ex-Zaire) </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Obs: violência sexual e crianças-soldados. </li></ul></ul><ul><ul><li>Fim do Apartheid na África do Sul. </li></ul></ul>
  4. 7. Apartheid (África do Sul) <ul><li>Implantação: 1948 </li></ul><ul><li>Política racista constitucional </li></ul><ul><li>Minoria branca (poder) X maioria negra </li></ul><ul><li>Nelson Mandela </li></ul><ul><li>1990 </li></ul><ul><ul><li>Abertura política (Frederik de Klerk) </li></ul></ul><ul><ul><li>Libertação de Mandela </li></ul></ul><ul><li>1994 </li></ul><ul><ul><li>Eleições livres: vitória de Mandela </li></ul></ul><ul><li>2009 </li></ul><ul><ul><li>Jacob Zuma </li></ul></ul>
  5. 9. Tribunal da ONU ordena prisão de presidente do Sudão (BBC Brasil,04/03/09) <ul><li>O Tribunal Penal Internacional (TPI) expediu nesta quarta-feira um mandado de prisão contra o presidente do Sudão, Omar al-Bashir, por crimes de guerra e crimes contra a humanidade na região de Darfur, no oeste do país. </li></ul><ul><li>Esta é a primeira vez que a corte indicia um governante em exercício desde sua criação, em 2002. </li></ul><ul><li>Um porta-voz do tribunal disse, contudo, que a acusação mais grave, de genocídio, não foi incluída no documento pois o promotor-chefe não conseguiu fornecer provas suficientes de &quot;intenção específica&quot; da parte do governo sudanês de destruir grupos étnicos em Darfur. </li></ul><ul><li>A iniciativa era esperada em clima de tensão no Sudão, com temores de distúrbios e de uma reação adversa contra a força de paz conjunta ONU-União Africana, Unamid, presente no Sudão. </li></ul><ul><li>Bashir, que nega as acusações, disse na terça-feira, durante a inauguração de uma usina hidroelétrica em Merowe, no norte do país, que o tribunal em Haia, na Holanda, poderia &quot;comer&quot; o mandado de prisão. </li></ul><ul><li>O chefe de Estado afirmou que o mandado &quot;não vale a tinta com que foi escrito&quot; e dançou para milhares de partidários, que queimaram uma imagem do promotor-chefe do tribunal, Luis Moreno Ocampo. </li></ul>
  6. 10. Moçambique <ul><li>a exemplo de Angola, tornou-se Independente de Portugal em 1975. Com a saída dos portugueses, o poder central passou às mãos da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), apoiada pela extinta União Soviética. A instabilidade econômica que se seguiu favoreceu o surgimento de uma força anticomunista apoiada pela África do Sul, a Resistência Nacional Moçambicana (Renamo). </li></ul><ul><li>Em 1990, com o fim da Guerra Fria, a Frelimo renunciou ao socialismo, o que não foi suficiente para desarticular as forças de oposição, lideradas pela Renamo, que se recusa a colocar seus efetivos militares sob a autoridade do Exército Nacional. </li></ul>
  7. 11. Angola <ul><li>Em Angola, a luta pela independência de Portugal teve início em 1960, mas foi conquistada somente em 1975. Apesar da independência, os conflitos internos prosseguiram, pois as três facções que lutaram pela independência passaram a disputar o poder entre si, dando início a uma sangrenta guerra civil. </li></ul><ul><li>Esse conflito iniciou-se no contexto da Guerra Fria, o que implicou o envolvimento das grandes potências. A UNITA (União Nacional para independência total da Angola) recebeu ajuda dos E.U.A., da África do Sul e da França. A FNLA (Frente Nacional para a Libertação de Angola), também de direita, extinguiu-se alguns anos depois do início dos conflitos. Já o MPLA (Movimento Popular de Libertação de Angola) recebeu apoio da extinta U.R.S.S. e de Cuba. O conflito entre essas facções dividiu o país e desarticulou toda sua estrutura econômica. </li></ul><ul><li>1991 – acordo de paz. </li></ul><ul><li>1992 – eleições multipartidárias supervisionadas pela ONU. Savimbi, líder da UNITA rejeita o resultado e recomeça a guerra. </li></ul><ul><li>2002 – Savimbi é assassinado. Governo e representantes da UNITA assinam novo acordo de paz. </li></ul>
  8. 12. Serra Leoa <ul><li>Independência em 1991. </li></ul><ul><li>Guerra civil entre 1991 e 2002. A revolta promovida pela Frente Revolucionária Unida não teve outra intenção que o controle do comércio de diamantes. A marca registrada da FRU incluía crianças-soldados e controle pelo terror baseado na grande quantidade de estupros e amputações de mãos e pés de seus oponentes e vítimas. A guerra acabou por uma intervenção de uma força de paz da ONU e forças de combate britânicas. </li></ul>
  9. 13. Nigéria <ul><li>Independente desde 1960. </li></ul><ul><li>Controle militar de 1966 a 1979 e de 1993 a 1999. </li></ul><ul><li>Intensos confrontos e revoltas da população no norte desde 2000, após a introdução da lei islâmica, a Sharia. </li></ul>
  10. 14. Sudão <ul><li>No país há 19 grupos étnicos principais e 597 subgrupos que falam mais de 100 idiomas e dialetos. </li></ul><ul><li>Guerra civil (desde 1983). </li></ul><ul><li>Conflito entre as tropas do governo (muçulmano) e as tribos do sul. Os rebeldes fazem parte do ELS (Exército de Libertação do Sudão). </li></ul><ul><li>Ocorre um programa visando à limpeza étnica no país. </li></ul><ul><li>Crise de Darfur : estima-se que a partir de 2003, cerca de 400 mil pessoas morreram no país e o número de refugiados pode chegar a 3 milhões. </li></ul><ul><li>Documentário: “Transformaram Nosso Deserto em Fogo”(31ª Mostra / 2007). </li></ul>
  11. 15. Ruanda <ul><li>Hutus X tutsis. </li></ul><ul><li>Genocídio em 1994. </li></ul><ul><li>Desde 1962, com a independência de Ruanda e conseqüente saída dos belgas do país, a hostilidade à minoria tutsi aumentou de forma sistemática e incontrolável, levando ao exílio mais de 120 mil indivíduos, concentrados, sobretudo em Uganda. Inconformados com o exílio, os tutsis passaram a lutar abertamente pela conquista do poder em Ruanda. Em 1990, a Frente Patriótica Ruandesa (FPR), organizada pelos tutsis exilados em Uganda, invadiu Ruanda e pressionou o governo a estabelecer a democracia. </li></ul><ul><li>Em 1994, os presidentes de Ruanda e do Burundi morreram num suspeito acidente aéreo. Os rebeldes tutsis foram acusados de terem abatido o avião, gerando então uma das mais sangrentas guerras civis de toda a história (cerca de um milhão de mortos). </li></ul>
  12. 16. República Democrática do Congo <ul><li>Guerra civil desde 1998. </li></ul><ul><li>Adversários: Etnias rivais e grupos rebeldes (congoleses e de países vizinhos) contra as forças do Governo. </li></ul><ul><li>Causas: diferenças étnicas, exploração de diamantes, petróleo, coltan, madeira e urânio. O acesso a terras férteis também é disputado. </li></ul><ul><li>1998 – derrubada do presidente Joseph Mobuto, no poder desde 1962, pela Aliança das Forças Democráticas pela Libertação do Congo, lideradas por Laurent Kabila. </li></ul><ul><li>O conflito envolve as forças de mais de 8 países. Tropas de Ruanda, Burundi e Uganda invadiram o país. Kabila recebeu o apoio de Angola, Namíbia, Chade, Zimbábue e Sudão. </li></ul><ul><li>2006 – assumiu poder, Joseph Kabila. </li></ul><ul><li>O conflito já matou mais de 4 milhões de pessoas. </li></ul>
  13. 17. Quênia <ul><li>A divulgação do resultado das eleições presidenciais do Quênia, realizadas no dia 27 de dezembro de 2007, provocou protestos da oposição e mergulhou o país na pior onda de violência dos últimos anos. </li></ul><ul><li>Diversidade étnica: kikuyus (poder) x luos. </li></ul><ul><li>Suspeita de fraude nas eleições. A Comissão Eleitoral deu a vitória ao presidente, Mwai Kibaki, reeleito para um segundo mandato de cinco anos. No entanto, o principal candidato de oposição, Raila Odinga, contesta o resultado e afirma que houve fraude. </li></ul><ul><li>Raila Odinga (oposição maioria no parlamento) </li></ul><ul><li>Economicamente eixo central de uma região muito vulnerável. </li></ul><ul><li>O país é um importante aliado dos EUA na luta contra o terrorismo. </li></ul><ul><li>É considerado um´´tigre africano`` devido à estabilidade econômica dos últimos anos. </li></ul><ul><li>Questão étnica: A política queniana sempre foi muito influenciada pela questão étnica.Os membros do grupo étnico de Odinga, o Luo, concentrados principalmente no oeste do país e nas favelas de Nairóbi, votaram em sua maioria no &quot;seu&quot; candidato. Da mesma maneira, a maioria dos Kikuyus, que vivem principalmente na região central do Quênia, votou em Kibaki. </li></ul><ul><li>A corrupção ainda é comum no Quênia, o que leva muitas pessoas a acreditar que ter um parente no governo pode trazer benefícios diretos, como um emprego no serviço público. </li></ul><ul><li>Na década de 90, o partido Kanu foi acusado de incitar tensões étnicas e colocar seus grupos rivais uns contra os outros, mantendo-se desta maneira no poder . </li></ul>
  14. 18. Zimbábue <ul><li>Acusado de fraudar o processo eleitoral, Roberto Mugabe, único presidente do Zimbábue desde o processo da independência em 1980, obteve vitória para o cargo de Presidente, mas não conseguiu maioria no Congresso, pois a oposição liderada por Tsvangiral, fez essa maioria e busca um acordo de compartilhamento do poder, assumindo o cargo de Primeiro-Ministro, enquanto Mugabe permanece Presidente. </li></ul><ul><li>O maior problema tem sido a ocupação de cargos políticos estratégicos reinvidicados pelos dois lados e a violência praticada pelo governo. </li></ul>
  15. 19. Apartheid (África do Sul) <ul><li>Implantação:1948. </li></ul><ul><li>Política racista constitucional. </li></ul><ul><li>Minoria branca (poder) X maioria negra. </li></ul><ul><li>Nelson Mandela. </li></ul><ul><li>1990:Abertura política (Frederik de Clerk) </li></ul><ul><ul><li>Libertação de Mandela. </li></ul></ul><ul><li>Eleições livres: vitória de Mandela. </li></ul>

×