May/2009<br />
Bem-Vindos<br />Fruto da coalizão do saber de profissionais com mais de 10 anos de vivência a campo em Tecnologia da Infor...
Visão<br />Marcos							          5<br />Soluções							          6<br />Gestão em Processos 					            7<br />Gestã...
Marcos<br />Força<br />Entregar compromissos cativos da responsabilidade, ética e altos padrões qualitativos, direcionados...
Soluções<br />Fábrica de Software <br />Gestão Empresarial<br />Integrada<br />(ERP)<br />Inteligência de Negócios <br />(...
Gestão em Processos<br />Emancipar redundâncias, retrabalho, perda de informação e refinar a resposta a mercado, há tempo ...
Gestão da Implementação de Projetos (PM)<br />A aplicação segura de melhores práticas em Gestão de Programas e Projetos (P...
Planejamento Empresarial Integrado (ERP)<br />Gestão da Relação<br />com Clientes<br />Desenvolver<br />Vender<br />Sistêm...
Inteligência de Negócios (BI)<br />A crescente competitividade de mercado motiva empresas à concepção de realces inovadore...
Fábrica de Software<br />Versado. Moderno. Estruturado. <br />Tarefas que exigem precisão, detalhamento e velocidade perme...
Banco de Dados<br />Desempenho, consistência e segurança para teu ambiente de Banco de Dados;  <br />Profissionais certifi...
 Sistemas Operacionais<br />Projetos que visam atender processos corporativos em regime 24x7, residem em ambientes operaci...
 Regimes & Sistemas Tributários Especiais<br />De muitas maneiras, durante anos, empreendimentos aqui estabelecidos têm re...
 Regimes & Sistemas Tributários Especiais<br />O regime tributário brasileiro atualmente pauta-se em 79 impostos e mais de...
Auditoria Tributária Eletrônica<br />Idealizado para antecipar automaticamente o processo de análise do Fisco – aplicando-...
Integração Administrativo Tributária<br />Com a aprovação em 2004 de uma ementa constitucional determinando às administraç...
SPED Fiscal & Contábil <br />A Escrituração Fiscal Digital (EFD) é um arquivo eletrônico composto de registros relativos a...
Nota Fiscal Eletrônica (NF-e)<br />Tomando-se apenas o aspecto de automação da informação (sistemas legados, ERP´s de reno...
Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) <br />Para implantar um modelo nacional de documento fiscal eletrônico que substitua, gradat...
Nota Fiscal Eletrônica (NF-e)<br />Esta solução interage com os principais ERPs de mercado e atende  ao procedimento da SE...
Nota Fiscal Eletrônica (NF-e)<br />Benefícios <br />Contribuinte Vendedor/Emissor <br />Reduções      <br />custos de impr...
Suporte & Manutenção<br />GESTÃO DE CHAMADOS <br />Suporte2º. Nível<br />Monitorar <br />Parâmetros(SLA’s)<br />Verificar ...
Aliados & Ações<br />IOB<br />Instituto de InformaçõesFiscotributárias<br />www.iob.com.br<br />Desde: Janeiro 2009<br />T...
Fundamentos<br />“exaltá-lo-ei com ação de graças”  <br />S l 69:30<br />Através do apoio de cunho cooperativo e sóciorres...
Fundamentos<br /><br />actoitconsulting@actoit.com<br />Fone:     (5511) 3528-3919<br />Celular:  (5511) 8302-6565<br />2...
Obrigado, convidado : <br />!<br />Rua Comendador Miguel Calfat, 128 – Itaim Bibi – São Paulo – SP – CEP: 04537-080 <br />...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Acto.IT Portfolio

647

Published on

Portfolio

Published in: Business, Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
647
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
8
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Acto.IT Portfolio"

  1. 1.
  2. 2. May/2009<br />
  3. 3. Bem-Vindos<br />Fruto da coalizão do saber de profissionais com mais de 10 anos de vivência a campo em Tecnologia da Informação, nossas equipes compreendem o que significa trabalho: seriedade. <br />A alegria dos que conosco colaboram, provém da entrega de projetos qualitativamente inovadores, fruto da observância de valores éticos consistentes que permeiam os grupos de interesse, incisivamente focados em objetivos comuns. <br />Aliados estratégicos – isto é, parceiros, colaboradores, fornecedores e clientes – agrupam-se mediante demanda, solidária e respeitosamente acolhendo desafios crescentes, em mercados novos e/ou diferenciados. <br />Fomentamos o responsável aplicar de práticas e processos gerenciais, condensando o extenso conjunto de referências téorico-acadêmicas– por vezes excessivamente complexas – modelando ferramentas efetivas que alicerçam turbulências advindas dos ambientes externo e interno, habilitadas a iluminar o caminho do sucesso em projetos sucessivos que demandem visão de curto, médio e longo prazos – confiabilidade almejada por instituições verdadeiramente modernas e sóciorresponsáveis. <br />Desafios:<br />Reposicionar nossos clientes diante de mercados que dia a dia, buscam competitividade; <br />Unir-se a profissionais qualificados e experientes em variados segmentos econômicos; <br /> Converter Serviços Profissionais em produtos tangíveis mediante foco em melhorias qualitativas; <br /> Mitigar impactos resultantes de retrabalho, fomentando a integridade dos produtos conforme entregues ao longo de cada ciclo de vida dos projetos, assegurando qualidade aos grupos de interesse envolvidos; <br />Transmutar interfaces relacionais em alianças estratégicas, a despeito do papel exercido dentro da cadeia de valor do segmento econômico no qual a atua. <br />Acto.IT<br />
  4. 4. Visão<br />Marcos 5<br />Soluções 6<br />Gestão em Processos 7<br />Gestão da Implementação de Projetos (PM) 8<br />Gestão Empresarial Integrada (ERP) 9 <br />Inteligência em Negócios (BI) 10<br />Fábrica de Software 11<br />Banco de Dados 12<br />Sistemas Operacionais 13<br />Regimes & Sistemas Fiscais Especiais 14 <br />Auditoria Tributária Eletrônica 16<br />Integração Administrativo Tributária 17 <br />SPED Fiscal & Contábil 18<br />Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) 19<br />Suporte & Manutenção 23<br />Aliados & Ações 24<br />Fundamentos 25 <br />
  5. 5. Marcos<br />Força<br />Entregar compromissos cativos da responsabilidade, ética e altos padrões qualitativos, direcionados – de maneira única – a objetivos devidamente compartilhados. <br />Aço, um dos principais bens de exportação do Brasil. <br />Alicerce<br />Fidelidade;<br /> Disciplina; <br /> Aprendizado Contínuo;<br /> Flexibilidade para Ousar;<br /> Reconhecimento em Alianças. <br />Busca<br />Reconhecimento em TI, dada excelência em implementações permeadas <br />por abordagens inovadoras. <br />Conquistas<br />Atuação pioneira em mercados novos e/ou parcamente atendidos; <br />Independência tecnológica alicerçando lisura e inovação contínua;<br />Serviços de crescente padrão qualitativo;<br /> Metodologias de comprovada aplicabilidade;<br /> Práticas e processos consagrados em contextos téorico-empíricos; <br /> Retenção, melhoria e multiplicação de benefícios comuns.<br />5<br />
  6. 6. Soluções<br />Fábrica de Software <br />Gestão Empresarial<br />Integrada<br />(ERP)<br />Inteligência de Negócios <br />(BI)<br />Arquitetura de TI<br />Funcional <br />Técnica<br />Regimes & Sistemas Tributários Especiais<br />Gestão de Processos em TI<br />Modelagem<br />Conformidade<br />Banco de Dados<br />Sistemas Operacionais<br />Implementação de Projetos de TI<br />Gestão da Seleção & Suprimento<br />Suporte & Manutenção<br />Qualidade & Desempenho em TI Certificação<br />Portais<br />Treinamento<br />Infraestrutura<br />6<br />
  7. 7. Gestão em Processos<br />Emancipar redundâncias, retrabalho, perda de informação e refinar a resposta a mercado, há tempo motiva líderes focados na precisa, qualitativa e compassada alocação de valorosos recursos. Catalisando resultados, processos alinhados convidam comunidades engajadas em buscas atemporais, suplantando fronteiras. Revisitar processos esteia ambientes permeados de sinônimos – forças motrizes, mudanças e inovação ascendente – tipicamente em tempos de:<br />Fusões, aquisições e integrações complementares conjuntas, <br /> modificando atitudes, moldando oportunidades de melhorias inéditas; <br /> Desafios regulares advindos de comunidades de negócios vizinhas <br />– predominantemente entidades legais, qualificadoras e certificadoras – <br />propõem ao empresariado o renovo de rotinas de posicionamento <br />e de tomada de decisão, ativando o reaprendizado na prática e<br />em conformidade com padrões recém-editados.<br />Mapear, diagnosticar e re-avaliar modelos de gestão em TI;<br />Recomendar melhorias e redesenhar processos em TI;<br />Definir indicadores de desempenho;<br />Transferir conhecimento, documentando procedimentos plenamente;<br />Consolidar recomendações e novos processos; <br />Instrumentar o fomento da estrutura organizacional, em sequência. <br />Sabiamente <br />7<br />
  8. 8. Gestão da Implementação de Projetos (PM)<br />A aplicação segura de melhores práticas em Gestão de Programas e Projetos (PMI e outras referências de renome) transcende a consolidação de uma célula de equipe ou um Escritório de Projetos (PMO) – quer a nível corporativo, departamental e/ou junto a projetos não complexos e individuais – com vistas à concepção conjunta de métricas de controle e desempenho, espelhando previsões até o atendimento dos resultados almejados. Estamos aptos a: <br />Supervisionar o emprego de conhecimento, competências e técnicas<br />para salvaguardar entregas durante implementações de sistemas de TI, que estejam sob controle direto de marcos contratuais e objetivos comuns e precisos;<br />Assegurar que o aspecto humano do gerenciar reflita – circunspecto à razão – a perspectiva de múltiplos grupos de interesse, com uma nuance de inovação, gerando a exclusividade que todos buscam:<br />Dedicação<br />Integração <br /> Escopo<br /> Comunicação<br /> Tempo<br /> Custos<br /> Qualidade<br /> Recursos Humanos<br /> Riscos<br /> Aquisições<br />Experiência<br />Gestão do Conhecimento<br /> Gestão da Mudança<br /> Otimização de Processos<br /> Definição de Melhores Práticas<br /> Avaliação de Desempenho<br />8<br />
  9. 9. Planejamento Empresarial Integrado (ERP)<br />Gestão da Relação<br />com Clientes<br />Desenvolver<br />Vender<br />Sistêmica<br />Processamento de Transações, Informação Gerencial, Suporte à Decisão, etc. <br />Gestão da Cadeia<br />de Suprimentos<br />Gestão <br />Empresarial, <br />Finanças, Projetos, <br />Manutenção , RH<br />Ofertar<br />Planejar<br />Atender<br />Adquirir<br />Inteligência <br />de Negócios<br />Entregar<br />Produzir<br />Benefícios<br />Sistema de <br />Gestão da<br /> Armazenagem<br />Restringe redundâncias em tarefas; <br />Reduz custos e despesas; <br />Esteia processos de tomada de decisão empresarial;<br />Confere assertividade e velocidade ao tempo de resposta a mercado;<br />Alinha interfaces manuais, liberando recursos para novas atividades;<br />Aperfeiçoa o fluxo de informação, incrementando qualidade e eficiência. <br />R. Humanos<br />Suprimentos<br />Contabilidade<br />Funcional<br />Soluções por Área de Negócio<br />Projetos <br />Implementação <br /> Migração<br />Roll-out<br /> Suporte e Manutenção<br /> Ajuste de Peculiaridades de Negócio <br />Finanças<br /> Suprimentos<br /> Vendas<br /> Aquisição<br /> Manufatura<br />Manutenção<br /> Recursos Humanos<br /> Projetos<br /> Relação com Clientes (CRM)<br /> Armazenagem (WMS)<br />9<br />
  10. 10. Inteligência de Negócios (BI)<br />A crescente competitividade de mercado motiva empresas à concepção de realces inovadores e, a despeito da tecnologia, a efetiva gestão tem-se tornado cada vez mais instrumental tanto à consolidação como à constante melhoria dos processos que regem seu proceder. Toma-se por garantida a liderança e esta deixa de constar entre os quesitos almejados. O mesmo, observa-se, permeia a adoção de ferramentas ligadas à inteligência de negócios. <br />Benefícios:<br />Mitigar riscos e perdas;<br /> Otimizar a gestão competitiva orientada a desempenho; <br /> Propiciar a compreensão da informação corporativa como um todo; <br /> Facilitar a gestão da informação e análise de tendências; <br /> Aprumar o processo decisório. <br /> Via:<br />Tecnologias dedicadas à extração, organização e consolidação de dados;<br />Modelos, indicadores e ferramentas para análise/compreensão de forças motrizes e resultados; <br />Governança e monitoramento estratégicos (BSC e KPI’s);<br />Planejamento financeiro, administrativo e orçamentário; <br />Ferramentas de análise e relato de informações. <br />10<br />
  11. 11. Fábrica de Software<br />Versado. Moderno. Estruturado. <br />Tarefas que exigem precisão, detalhamento e velocidade permeiam cada linha de caracteres conforme traçada por austeridade metodológica, descortinam o caráter daqueles que empenham-se em atender particularidades, conferindo exclusividade a cada projeto, cada cliente, a despeito das similaridades que individualmente atendem.Aqui, você é atendido : <br />Desenvolvimento <br />Customizações de pacotes de software<br />Customizações de sistemas existentes (legados) <br />Sistemas exclusivos (tailor-made) <br />Recompensas<br />Relação Custo x Benefício;<br />Gestão de Custos e Prazos;<br />Conhecimento e Análise de Riscos;<br />Gerenciamento de Requisitos; <br />Células de Certificação da Qualidade; <br />Testes de Especificações;<br />Padrões de Desenvolvimento;<br />Parâmetros de Comunicação;<br />Documentação (As-Built*); <br />Controle de Versões;<br />Reutilização de Componentes.<br />Especialidades<br /> Desenho de soluções<br />Mapeamento e Testes de Requisitos<br />Ferramentas & Linguagens de Programação<br />Java, .Net, ASP, PHP<br /> PL/SQL, Forms & Reports<br />Discoverer, Workflow Builder<br />AOL, Frameworks Oracle<br />Net Beans IDE, Eclipse IDE<br />Adobe Dream Weaver CS4<br /><ul><li>Em conformidade com os padrões</li></ul> UML (UnifiedModelingLanguage).<br />11<br />
  12. 12. Banco de Dados<br />Desempenho, consistência e segurança para teu ambiente de Banco de Dados; <br />Profissionais certificados com comprovada experiência em mercados locais e internacionais;<br />AActo.ITdesenvolve projetos sobre uma variedade de produtos de Banco de Dados, <br />especialmente Oracle, SQL/Server, Informix e DB2.<br />Servidor Oracle<br /> Provendo                    <br />Aplicativo do Banco de Dados<br />Motor PL/SQL<br />Instalação; <br />Migração/Atualização de bancos de dados;<br />Suporte técnico;<br />Monitoramento contínuo (24X7);<br />Segurança e disponibilização da informação;<br />Assistência remota; <br />Dimensionamento de capacidades; <br />Serviços de recuperação de dados;<br />Testes de compatibilidade de versões; <br />Testes de alta disponibilidade;<br />Real Application Clusters(RAC);<br />Desempenho (Tuning). <br />                           <br />Procedimento<br />Iniciar<br /> Processual<br /> Processual<br /> SQL<br /> Processual<br />SQL<br />FIM:<br /> Executor de Declarações<br />Processuais <br />Código do Programa<br />Código do Programa<br />Procedimento <br />de <br />Chamada<br />Código de Programa<br />Código de Programa<br />Declaração<br />Executora SQL<br />Banco de Dados<br />12<br />
  13. 13. Sistemas Operacionais<br />Projetos que visam atender processos corporativos em regime 24x7, residem em ambientes operacionais exemplares. <br />Nestes, quer sejam grandes e complexos ou pequenos e simples, tanto a instalação e manutenção, bem como o pronto, efetivo e eficiente suporte, são mandatórios. <br />Necessidades complementares exigem equipes multicapacitadas<br /> inclusive em sistemas Linux e Unix (IBM-AIX, HP-UX, Sun-Solaris):<br /> Mapeamento do Ambiente <br /> Instalação de Sistemas Operacionais <br /> Configuração Básica (do parâmetro cerne) para atender peculiaridades<br />do negócio (base de dados, servidores gerais, etc.) <br /> Apoio à Implementação do Software de Comunicação <br />entre Servidores (TCP/IP, Samba, NFS)<br /> Configuração de Discos & Volume (LVM e Volume Manager)<br /> Configuração da Base de Dados Redundante (espelho do cluster ou <br /> conjunto de computadores/servidores usando HP-UX ServiceGuard) <br /> Configuração dos Serviços de Segurança (HTTP, FTP, Proxy e Firewall )<br /> Otimização do Ambiente de Desempenho via monitoramento/ajuste (tuning)<br /> Configuração do Ambiente de Armazenamento (EMC, IBM, StorageTek, HP, etc.) <br /> Treinamento de Equipes (UNIX, Linux, etc.)<br />13<br />
  14. 14. Regimes & Sistemas Tributários Especiais<br />De muitas maneiras, durante anos, empreendimentos aqui estabelecidos têm recorrido a uma variedade de benefícios tributários e/ou fiscais. <br />Ofertados por entidades governamentais sob condições contínuas ou temporariamente, promovendo desenvolvimento sócioeconômico, estes deram origem a uma especialização conhecida como arquitetura tributária, aplicada a várias áreas corporativas interfuncionaistais como logística, controle financeiro, contabilidade, recursos humanos, operações de produtos e serviços, etc. <br />Tal recurso tático de gestão estratégica tem assegurado economias financeiras e/ou econômicas excepcionais para aqueles que investem em gerar melhorias em manufatura, processamento e/ou prestação de serviços, no Brasil. Em última instância, todos geram prosperidade além fronteiras na medida em que aplica-se e distribui-se renda, de maneira aperfeiçoada. <br />Até certo ponto, este instrumento de incremento do desempenho gerencial, vem em seu aspecto operacional, digitalizando-se cada vez mais, conferindo às empresas proatividade, precisão e inteligência no trato de compromissos assumidos perante sua missão corporativa ao simular auditorias e/ou fomentar a capacidade de execução e monitoramento no tocante a esta área do saber, levando ao surgimento de diversas várias vantagens competitivas adicionais. <br />14<br />
  15. 15. Regimes & Sistemas Tributários Especiais<br />O regime tributário brasileiro atualmente pauta-se em 79 impostos e mais de 5 mil leis, sujeitas à surpreendente média de 3 alterações a cada duas horas segundo pesquisas realizadas por especialistas do setor. <br />Dado tal cenário, é perfeitamente compreensível que empresas – a despeito de recorrerem a serviços profissionais especializados de maneira rotineira – deixam de perceber oportunidades, falham na observância contínua da legislação e/ou simplesmente incorrem em não conformidades, sendo que todas impactam as forças motrizes da margem de contribuição à lucratividade. <br />Entre outras ações preventivas e corretivas, no momento, o governo está implementando oSistema Público de Escrituração Digital (SPED)para substituir registros, declarações e rotinas de verificação tradicionais por um equivalente eletrônico. <br />Cerâmica natural apresentando o fruto da árvore Jatobá, nativa ao Brasil. <br />Da mesma maneira, o SINTEGRA – Sistema Integrado de Informações sobre Operações Interestaduais com Mercadorias e Serviços – foi introduzido para facilitar a entrada de informação fornecida por contribuintes à Receita Estadual e para fomentar a tramitação de dados dentro e entre autarquias administrativas emulando o modelo europeu de IVA – devidamente ajustado às peculiaridades locais – salvaguardando a legislação federal constitucional. <br />O propósito primordial da automação paulatina nesta área do saber é assegurar que informação vital à sociedade como um todo, seja repassada às Receitas federal, estaduais e municipais e departamentos de recolhimento do Fisco, e, subsequentemente, seja trocada e liberada entre as diversas entidades públicas e privadas envolvidas no cenário de cumprimento fiscotributárioe governança no Brasil. <br />15<br />
  16. 16. Auditoria Tributária Eletrônica<br />Idealizado para antecipar automaticamente o processo de análise do Fisco – aplicando-se as exigências legais do SINTEGRA e do SPED Contábil e Fiscal – este software audita todos os documentos emitidos perante as obrigações auxiliares, pré-confirmando conformidade da empresa frente à legislação vigente no país, antes que estes sejam formalmente encaminhados aos órgãos competentes. Através do software de Auditoria Eletrônica, você submete os arquivos digitais de sua empresa a uma análise minuciosa, identificando possíveis falhas e inconsistências nos procedimentos fiscais e nos sistemas (extração ou parametrização), minimizando os riscos de autuações. Além disso, é possível identificar créditos a serem recuperados e reduzir custos, melhorando a eficiência operacional e otimizando o resultado de seus negócios.<br />Proteja sua Empresa <br />Gestão Fiscal Estratégica<br />Opera a despeito do tipo de plataforma de ERP <br /> Realiza verificações a intervalos menores que 24 hs<br /> Verifica 100% dos documentos fiscais <br /> Facilita a análise de não conformidade e inconsistências <br /> Checa procedimentos e rotinas fiscais <br /> Confirma a situação de clientes e fornecedores<br />identifica transações com empresas não qualificadas <br /> Facilita a identificação de parâmetros incorretos <br /> Compara dados relatados no GIA com arquivos<br /> fiscais do SINTEGRA e do SPED<br /> Identifica inconsistências/ocorrências, evitando multas<br /> Apóia previsões contábeis e decisões de alocação<br /> alternativa de orçamentos <br /> Analisa todos os lançamentos (produto, código, classificação,<br />alíquota, preço e imposto a recolher, entre outros)<br /> Fornece mais de 150 relatórios e consultas customizadas, que<br />provêm subsídios para uma gestão fiscal estratégica<br /> Disponibilizado em plataforma Web, Garantia CertiSign<br />Precisão<br />Agilidade<br />Oportunidades de Negócios<br />=<br />Alto Valor Agregado <br />16<br />
  17. 17. Integração Administrativo Tributária<br />Com a aprovação em 2004 de uma ementa constitucional determinando às administrações tributárias atuação integrada – inclusive com relação ao compartilhamento de cadastros e de informações fiscais – surgiram projetos de desenvolvimento de sistemas a exemplo do SPED, de modo a modernizar a lide do histórico e altíssimo grau de descentralização fiscal existente no país. <br />Tal descentralização reflete não apenas os inúmeros benefícios fiscotributáriosconcendidos visando o desenvolvimento sócioeconômico do país mas também a própria forma federativa do Brasil. Assim, durante décadas, justificou-se a notória burocracia, a multiplicidade de rotinas de trabalho, o baixo grau de troca de informações confiáveis e a ausência de compatibilidade entre os dados econômicofiscaisdos contribuintes. Fomentou-se portanto um conjunto de conseqüências deletérias para o governo, os próprios contribuintes e naturalmente, a sociedade como um todo, impactando a imagem interna e externa do país, conseqüentemente gerando transtornos de extensa repercussão político sócioeconômica. A integração administrativotributáriaresultante do esforço ora empreendido, no entanto, finalmente propiciará relevantes mudanças no modo como negócios são e serão doravante conduzidos.<br />Mudanças no modo ou maneira de conduzirem-se negócios, implicam em alterações em processos funcionais internos às empresas e entre estas, seus clientes, fornecedores e demais interfaces regulares. <br />Por conseguinte, todo o parque de sistemas informatizados que os apóiam bem como a infraestrutura e recursos humanos associados – todo o entorno organizacional enfim – demandarão adequações em regime de urgência, a despeito do cronograma proposto pelo governo no site da SEFAZ, uma vez que este determina a data limite a partir da qual deverá ocorrer o pleno atendimento à nova legislação. <br />17<br />
  18. 18. SPED Fiscal & Contábil <br />A Escrituração Fiscal Digital (EFD) é um arquivo eletrônico composto de registros relativos a documentos fiscais e dados pertinentes ao fisco estadual e à Secretaria da Receita Federal do Brasil, que apresentam as apurações das operações e prestações conforme declaradas pelos contribuintes. Trata-se de um arquivo a ser assinado e transmitido digitalmente através da internet, denominado SPED Fiscal. <br />Já o SPED Contábil (ECD) é um módulo de sistema informatizado especial, desenhado para substituir a escrituração mercantil tradicional. Ambos foram homologados pelo IOB – um das mais renomadas empresas ligadas a esta especialidade que oferta informações objetivas – ao qual recorrem inúmeros membros da comunidade contábil do Brasil, por conta das inúmeras alterações na legislação pertinente ao tema. <br />Objetivos:<br />Promover a integração dos fiscos federal, estadual e municipal <br />Padronizar e racionalizar o fornecimento de informações às instituições regulatórias e de fiscalização <br />(Banco Central do Brasil, Comissão de Valores Mobiliários, Secretaria da Receita Federal e Superintendência<br />de Seguros Privados) <br />Permitir acesso compartilhado a registros digitais efetuados por contribuintes através de terceiros, <br />legitimados <br />Acelerar a identificação de não conformidades (ilícitos) tributários<br />Aumentar a percepção do risco por parte do contribuinte faltoso<br />Incrementar a arrecadação tributária <br />Benefícios Sociais:<br />Redução do custo de armazenamento de documentos <br /> Redução do custo referente ao cumprimento de obrigações acessórias <br /> Troca de informações entre contribuintes em formato padronizado <br /> Redução no tempo investido dada a presença de auditores fiscais nas instalações do contribuinte <br /> Simplificação e agilização de procedimentos controlados por órgãos reguladores e administração tributária da União, Estados, DF e Municípios<br /> Redução do envolvimento involuntário em práticas fraudulentas<br /> Equalização de informações prestadas por contribuintes às diversas unidades federativas, órgãos reguladores e de fiscalização <br />Painting of Luca Pacioli, attributed to Jacopo de` Barbari. Source: Wikipedia<br />18<br />
  19. 19. Nota Fiscal Eletrônica (NF-e)<br />Tomando-se apenas o aspecto de automação da informação (sistemas legados, ERP´s de renome do mercado, softwares específicos, customizações, bancos de dados e outros) que grandes contribuintes –<br />os primeiros a atender à nova legislação – estarão ajustando, verifica-se como ao assim procederem, diversos outros setores econômicos que encontram-se interligados aos mesmos, igualmente, por conta da posição que ocupam perante a cadeia produtiva na qual encontram-se inseridos, buscarão adequar-se e por conseguinte o próprio mercado de tecnologia da informação haverá de acompanhar a consequenteexpansão de demanda sobre os produtos e serviços que oferta a mercado. <br />Atender à imensa demanda resultante portanto de uma única nova determinação fiscotributário, configura por si só, significativo desafio, a despeito do surgimento de novos sistemas, tais como o SPED Fiscal, SPED Contábil e a Nota Fiscal Eletrônica. O empresariado de todos os portes, passará a valorizar, ponderar e tomar decisões com base em um novo conjunto de benefícios, advindos da introdução de novas legislações e dos sistemas ora ofertados pelo mercado e pelaActo.IT entre os quais, para a sociedade, quanto à Nota Fiscal Eletrônica destacam-se : <br />Canário da terra, nativo ao Brasil e alguns países latinoamericanos<br />Redução <br />do consumo de papel, com impacto positivo no meio ambiente<br />Incentivos<br />ao comércio eletrônico<br /> ao uso de novas tecnologias<br /> à padronização dos relacionamentos eletrônicos entre empresas <br /> ao surgimento de oportunidades de negócios e empregos na prestação de<br /> serviços ligados à Nota Fiscal Eletrônica, inclusive a cadeia de Suprimentos, <br /> em particular a área de logística, setor igualmente responsável por <br /> relevantes transtornos históricos no país <br />19<br />
  20. 20. Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) <br />Para implantar um modelo nacional de documento fiscal eletrônico que substitua, gradativamente, a emissão do documento fiscal em papel, a NF-e apresenta-se como versão digitalizada que configura uma pré-aprovação a ser obtida junto ao Ministério da Fazenda, de remessa de mercadorias entre as partes envolvidas em transações comerciais no país. Obrigatória para contribuintes produtores de mercadorias que recolhem ICMS e IPI em seus estados de origem, todos atenderão à nova regra, sendo que, emitida e armazenada eletronicamente, a NF-e : <br />tem validade jurídica (assinatura digital do remetente)<br /> permanece apenas em ambiente virtual<br /> registra digitalmente, a movimentação de mercadorias entre as partes ANTES do transporte/entrega<br />PORTANTO: <br />assegura a identidade do emissor<br /> garante o recebimento dos impostos por parte do governo<br /> permite o acompanhamento em tempo real das operações comerciais<br /> permite que o destinatário planeje ANTES a logística e rotinas de recebimento, inclusive a <br /> escrituração <br /> simplifica as obrigações acessórias dos contribuintes <br />uma vez que a versão impressa apenas faz alusão<br /> ao registro digital, enquanto a mercadoria é entregue pelos meios de transporte eleitos pelo vendor e/ou<br /> comprador, acompanhada do DANFE – Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica – uma <br /> representação gráfica simplificada da NF-earmazenada no sistema informatizado do governo. <br />Agiliza-se um procedimento complexo <br />que habitualmente constitui relevante ponto de estrangulamento<br />na cadeia de logística do país que, vez por outra, impede de sobremaneira<br />a fluidez do processo corporativo relativo à cadeia de suprimentos (SCM). <br />Margens de lucro, em ultima instancia, são seriamente impactadas e, <br />por conseguinte, o cenário econômico. <br />Mitigar riscos dessa natureza vai além das fronteiras corporativas. <br />Trata-se de ser efetivamente sóciorresponsável, neste país e portanto, também no exterior.<br />20<br />
  21. 21. Nota Fiscal Eletrônica (NF-e)<br />Esta solução interage com os principais ERPs de mercado e atende ao procedimento da SEFAZ <br />A empresa emissora de NF-e gera um arquivo eletrônico com as informações fiscais da operação comercial. <br />Este é assinado digitalmente, garantindo a integridade dos dados e a autoria do emissor. <br />O arquivo, que corresponderá à Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), é transmitido pela internet para a SEFAZ do estado do contribuinte emissor e a Secretaria da Fazenda procede com uma pré-validação do arquivo, devolvendo um <br />protocolo de recebimento (Autorização de Uso).<br />Sem esta, não poderá haver o trânsito da mercadoria. <br />Este procedimento assegura o planejamento logísticotributáriopor parte do destinatário.<br />A NF-e também é transmitida para a Receita Federal e ambos disponibilizam a informação via internet.<br />Assegura-se assim portanto, a consulta, inclusive por parte do destinatário e outros legítimos interessados.<br />Basta que detenham a chave de acesso (senha) ao documento eletrônico. <br />Ao destinatário cabe confirmar a validade da NF-e portanto esta informação também consta do DANFE. <br /> Características <br />Verifica junto à Secretaria da Fazenda (SEFAZ) a situação fiscal do destinatário<br />Disponibiliza as NF-e aos destinatários<br />Permite monitoramento detalhado ao longo do procedimento de emissão da NF-e<br />Registra todas as ocorrências do sistema, apoiando análises de desempenho do <br /> procedimento internamente, do serviço prestado pela empresa e pela SEFAZ<br />Registra o tempo de retorno e condição operacional das comunicações, <br /> inclusive dos meios de transmissão utilizados, amparando entradas em contingência<br />Opera em ambientes Windows, Net Framework 1.1 ou superior<br />Exporta/Importa arquivos XML de NF-e<br />Trata as imagens de retorno enviadas pela SEFAZ<br />Monitora o status do servidor da SEFAZ<br />Verifica resultados dos arquivos de lotes processados junto à SEFAZ<br />21<br />
  22. 22. Nota Fiscal Eletrônica (NF-e)<br />Benefícios <br />Contribuinte Vendedor/Emissor <br />Reduções <br />custos de impressão, de aquisição de papel, de custos de envio do<br /> documento fiscal, de custos de armazenagem de documentos fiscais,<br /> do tempo de parada em postos fiscais, etc.;<br />Simplificação<br />de obrigações acessórias, como dispensa de AIDF;<br /> Incentivo <br /> ao uso de relacionamentos eletrônicos com clientes (B2B). <br />Contribuinte Comprador/Receptor <br />Eliminação <br />de digitação de notas fiscais na recepção de mercadorias;<br />Redução <br />de erros de escrituração devido a erros de digitação de <br /> notas fiscais; <br />Planejamento <br />de logística de entrega pela recepção antecipada da<br /> informação da NF-e;<br />Incentivo <br />ao uso de relacionamentos eletrônicos com fornecedores<br /> (B2B). <br />Administrações Tributárias <br />Redução <br />da sonegação e dos custos no processo de controle das notas<br /> fiscais capturadas pela fiscalização de mercadorias em trânsito;<br />Aumento<br /> na arrecadação e na confiabilidade da Nota Fiscal;<br />Melhorias <br /> no processo de controle fiscal (possibilitando um melhor <br /> intercâmbio e compartilhamento de informações entre os fiscos) e no <br /> suporte aos projetos de escrituração eletrônica contábil e fiscal da <br /> Secretaria da RFB (SPED).<br />22<br />
  23. 23. Suporte & Manutenção<br />GESTÃO DE CHAMADOS <br />Suporte2º. Nível<br />Monitorar <br />Parâmetros(SLA’s)<br />Verificar Ocorrência<br />Suporte3º. Nível<br />Suporte1º. Nível<br />ClassificarMelhorar<br />Corrigir<br />Identificar<br />Abrir<br />Chamado<br />Identificar<br />Corrigir<br />ClassificarComplexidade<br />Aplicar <br />Solução<br />Fornecedores<br />Terceiros<br />Adicionais<br />Testar<br />DefinirEstimar<br />AprovarUsuário<br />MonitorarSolução<br />Base de Conhecimento<br />Fabrica de Software <br />Unidade de Tradução <br />23<br />
  24. 24. Aliados & Ações<br />IOB<br />Instituto de InformaçõesFiscotributárias<br />www.iob.com.br<br />Desde: Janeiro 2009<br />Telefônica<br />Telecom<br />www.telefonica.com.br<br />Desenvolvimento : Intranet/Portal (2009)<br />Thorey<br />Tecnologia & SoluçõesEmpresariais<br />www.thoreysa.com.br<br />Desde: Março 2009<br />CyberSearch<br />RecursosHumanos<br />www.cybsearch.com<br />Alocações : emprojetosamericanos de ERP, Base de Dados e outros no Brasil (2009) <br />Paradigma<br />Consultioriaem TI /Processos<br />www.pta.com.br<br />Desde: Janeiro 2009<br />IOB <br />Soluções Fiscotributárias<br />www.iob.com.br<br />Desenvolvimento: Sistemas (2009) <br />Yamaha <br />Soluções Fiscotributárias<br />www.yamaha.com.br<br />Implantação: Auditor Eletrônico IOB (2009) <br />Capgemini<br />Serviços de Consultoria<br />www.capgemini.com.br<br />Desde: Outubro 2008<br />CAOA <br />RevendaAutomotiva<br />www.caoa.com.br<br />Implantação: Auditor Eletrônico IOB (2009) <br />Casa das Guias<br />Suprimentos<br />www.casadasguias.com.br<br />Suporte & Manut.: Banco de Dados Oracle (2009) <br />Starsoft<br />ERP para SMB <br />www.starsoft.com.br<br />Desde: Janeiro 2009<br />TRI<br />Tech. Resource International <br />www.tri-cs.com <br />Desde: Julho2008<br />Scope Systems<br />ERP/Soluções NF-e <br />www.pta.com.br<br />Desde: Janeiro 2009<br />FagusConsultoria<br />Auditoria Eletrônica<br />www.fagusconsultoria.com.br<br />Desde: Julho 2009<br />Telmar / Tel-NT<br />Telecom, fornecedor daTelefonica<br />www.tel-nt.com.br<br />Rollout: Oracle EBS R12 dos EUA para o Brasil (2008)<br />Eaton<br />Autopartes<br />www.eaton.com.br<br />Migração: Oracle EBS 11.5.9 para11.5.10.2<br />Suporte à fase de Produção (2008)<br />Key Support<br />Consultoria & Projetos NF-e<br />www.keysupport.com.br <br />Desde: Agosto 2009<br />Colorcon<br />Farmaceutica<br />www.colorcon.com<br />Implementação: SoluçõesFiscaisLocais (2008)<br />Adecoagro–<br />Alimentos & EnergiaRenovável<br />www. adecoagro.com<br />Desenvolvimento: PL/SQL <br />Suporte & Manut.: Base de Dados <br />Treinamento: Oracle Applications<br />Marfrig -<br />Frigorífico<br />www.marfig.com.br<br />Suporte & Manut.: Base de Dados Oracle (2008) <br />Clientes<br />Parcerias e Alianças<br />24<br />
  25. 25. Fundamentos<br />“exaltá-lo-ei com ação de graças” <br />S l 69:30<br />Através do apoio de cunho cooperativo e sóciorresponsável, fazemos parte do grupo pioneiro que promove e atua em prol da cidadania conforme o proceder cristão, colaborando para com a melhoria do índice de desenvolvimento humano no Brasil, o Projeto idealizado e fomentado pelo Instituto de Inteligência em Inovação: <br />Idealização: <br />Instrumentação: <br />monicabenke@gmail.com<br />wright.marcia@gmail.com<br />25<br />
  26. 26. Fundamentos<br /><br />actoitconsulting@actoit.com<br />Fone: (5511) 3528-3919<br />Celular: (5511) 8302-6565<br />26<br />
  27. 27. Obrigado, convidado : <br />!<br />Rua Comendador Miguel Calfat, 128 – Itaim Bibi – São Paulo – SP – CEP: 04537-080 <br />27<br />
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×