Your SlideShare is downloading. ×
Menina do mar
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Menina do mar

2,069
views

Published on

Published in: Education, Technology, Travel

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
2,069
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
46
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. A Menina do Mar
    Sophia de Mello Bryner Andresen
     
    Obra adaptada
  • 2. Era uma vez uma casa branca nas dunas…
    Nessa casa morava um rapazito que passava os dias a brincar na praia.
  • 3. Na maré vazia as rochas apareciam…Na maré vazia as rochas apareciam…
    Cobertas de limos,
  • 4. De búzios,
  • 5. De anémonas,
  • 6. De algas,
    De lapas,
  • 7. E de ouriços.
  • 8. Havia poças de água, rios, caminhos, grutas, arcos,
    Cascatas.
  • 9. Em Setembro veio equinócio. Vieram as marés vivas, ventanias, nevoeiro, chuvas, temporais.
    Certa noite, as ondasgritaram tanto, uivaram tanto… E o rapazinho pensava que … se travava uma imensa batalha.
  • 10. De manhã quando acordou estava tudo calmo.
    Então foi brincar para as rochas
  • 11. Aconteceu de repente uma coisa extraordinária: ouviu umas gargalhadas muito esquisitas…
    O rapaz, louco de curiosidade… Deu um salto e agarrou a menina.
  • 12. A Menina do Mar pensou que o rapaz ia fritá-la. Mas o rapazinho só queria ser seu amigo.
  • 13. Ela parou de gritar, limpou as lágrimas, penteou e alisou os cabelos com os dedos das mãos que fizeram de pente e disse:
    - Vamos sentar-nos os dois naquele rochedo e eu conto-te tudo.
  • 14.
    • Eu sou a Menina do Mar. Os meus amigos são o
    polvo
    o caranguejo
    e o peixe
  • 15. - Vivemos numa gruta.
  • 16. - O polvo arruma a casa, o caranguejo é o cozinheiro e o peixe não faz nada porque não tem braços, nem mãos.
  • 17. - Tu nunca foste ao fundo do mar e não sabes como lá tudo é bonito.
    Há florestas de algas
  • 18. Jardins de anémonas
    Prados de conchas
  • 19. Há cavalos-marinhos suspensos na água com um ar espantado.
  • 20. Há flores que parecem animais
  • 21. E animais que parecem flores
  • 22. Posso passear pelo mar todo e fazer tudo quanto eu quero e ninguém me faz mal porque eu sou a bailarina da Grande Raia.
  • 23. E a Grande Raia é dona destes mares.
  • 24. - Tenho tanta curiosidade desta terra… amanhã traz-me uma coisa da terra – pediu a Menina do Mar.
    No dia seguinte o rapaz trouxe-lhe uma Rosa
    A Menina do Mar ficou encantada.
  • 25. No dia seguinte.
    - Bom-dia – disse a Menina do Mar – O que é que me trouxeste hoje?
    - Uma caixa de fósforos
  • 26. - Não é lá muito bonita – disse a Menina.
    O rapaz abriu a caixa e acendeu o fósforo.
  • 27. A menina deu palmas de alegria e pediu para tocar no fogo.
    - Isso – disse o rapaz – é impossível. O fogo é alegre mas queima.
    O rapaz soprou o fósforo e o fogo apagou-se.
    - Tu és bruxo – disse a menina – sopras e as coisas desaparecem.
  • 28.
    • O fogo é assim. Enquanto é pequeno qualquer sopro o apaga. Mas depois de crescido pode devorar…
    florestas
    e cidades
  • 29. - As coisas da terra são esquisitas e diferentes – disse a Menina do Mar – Ah! Como eu gostava de ver isso.
    - Vem comigo – disse o rapaz – eu levo-te à terra e mostro-te coisas lindas.
  • 30. No dia que se seguiu a Menina do Mar, quando o rapaz se aproximou deles, perguntou-lhe o que trouxera da terra
    - Hoje trago-te uma coisa que é bonita e tem lá dentro alegria. Chama-se Vinho.
  • 31. E a Menina bebeu o vinho, riu e disse:
    - É bom e é alegre.
  • 32. Agora já sei o que é o sabor da primavera,
  • 33. do verão
    e do Outono.
  • 34. Já sei o sabor dos frutos.
    Já sei o que é a frescura das árvores.
  • 35. Já sei como é o calor de uma montanha ao sol.
  • 36. Leva-me a ver a terra.
  • 37. -Tenho uma ideia – disse o rapaz –
    Amanhã trago um balde e encho-o com
    água do mar e algas.
    • E tu pões-te dentro do balde
    • 38. para não secares e eu
    levo-te comigo a ver a terra.
  • 39. No outro dia, o menino chegou com o balde e encontrou--a a chorar acompanhadas com os seus amigos.
  • 40. Ela explicou que os búzios tinham ouvido a conversa e tinham ido contar à grande Raia que ficou furiosa …
  • 41. … e tinha mandado os polvos para ver tudo e não a deixar ir com ele.
  • 42. Que no dia seguinte a ia mandar para uma praia muito distante.
  • 43. O rapaz, ao ouvi-la,
    meteu-a rapidamente
    dentro do balde e
    pôs-se a correr,
    mas os polvos
    rodearam-no e
    com os seus braços
    agarraram-no
    nas pernas,
    no corpo e ele
    caiu sem sentidos.
  • 44. Quando acordou não viu ninguém e foi para casa triste.
    MENINO TRISTE (Ivone Boechat)
  • 45. Numa manhã de nevoeiro apareceu uma gaivota com um frasco no bico.
    Aproximou-se do menino atirou-lhe o frasco e disse que vinha da parte da menina e que ela queria que ele fosse ter com ela ao fundo do mar, pois estava com muitas saudades.
  • 46. Ele só tinha que beber o que estava lá dentro e assim já podia viver como ela,dentro e fora da água.
    O rapaz bebeu e sentiu-se forte e leve.
  • 47. Um golfinho apareceu para o levar agarrado à sua cauda. Feliz despediu-se da gaivota.
  • 48. Nadaram sessenta dias e sessenta noites.
    Viram muitas coisas bonitas e interessantes …
  • 49. … até que, chegaram a uma ilha com uma gruta,aí, o golfinho disse-lhe que lá dentro estava a menina.
  • 50. Estavam todos tristes e calados,
    mas quando o viram
    ficaram muito contentes.
    A menina dançou,
    o polvo fez o pino,
    o caranguejo deu
    cambalhotas e o
    peixe saltos mortais.
    e
  • 51. Ela explicou que um dia o rei dos mares deu uma festa e a convidou para dançar, mas como ela estava triste dançou mal, então os búzios para a defenderem da fúria do rei contaram tudo e que tinha sido a grande raia a culpada.
  • 52. O rei com pena dela tinha dado à gaivota o frasco com o suco das anémonas para lho entregarem e assim ele poder ir ter com ela ao fundo do mar.
    E assim ficaram juntos e felizes para sempre.

×