O bicho avaliacao_no_reino_da_terra_do_faz-de-conta1

311 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
311
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O bicho avaliacao_no_reino_da_terra_do_faz-de-conta1

  1. 1. O Bicho Avaliação no Reino da Terra do Faz-de-ContaEra uma vez um planeta chamado Planeta B. Este planeta era maior do que os outros,era belíssimo, com muitas pessoas e era muito colorido, excepto à noite que não era tãocolorido como de dia. Mas à noite apareciam muitas luas no céu, todas com a chave deum mistério.Neste planeta existia um reino chamado Terra do Faz-de-Conta, onde viviam Duendesdos sonhos, feiticeiras, princesas, fadas, guizinhos, narizes redondos e bicudos, MariasAmor e até o próprio Pai Natal.A Rainha deste planeta ficou conhecida por ser muito bondosa e inteligente também. Oshabitantes do Planeta B chamavam-lhe Rainha Bué Especial (RBE).Apesar da sua juventude, era muito responsável e andava sempre acompanhada com osseus inseparáveis livros, CD’S, Jogos, DVD’s e também o seu pequeno Magalhães.Preocupada com o sucesso educativo dos habitantes do seu reino decidiu mandarconstruir Bibliotecas Escolares por todo o reino. As bibliotecas eram lindas e eramsítios verdadeiramente mágicos. Eram locais onde as crianças podiam ser uma princesacorajosa ou um dinossauro assustador, podiam ser confidentes do Batman e sair com aMargarida, voar com a fada Jasmin, rir com as maluquices do Pluto e ajudar a descobrirum grande enigma. Eram sítios onde se podia exercitar o raciocínio e a imaginação queserviam para ajudar a escrever e interpretar melhor.Todas as crianças, até aos 100 anos ou mais, podiam descobrir coisas maravilhosassobre pessoas e locais e, assim, entendiam melhor o mundo.Podiam aprender a fazer uma pizza, podiam viajar para países diferentes, podiamencontrar vários ambientes com histórias e animações, podiam assistir a filmes, ouvirmúsicas e realizar actividades super divertidas para soltar a imaginação. Dentro dasbibliotecas a diversão não tinha fim.A tomar conta das bibliotecas, a Rainha Bué Especial (RBE) colocou os seus fiéissúbditos, Professores Bibliotecários. Eram umas pessoas, também elas, muito especiais,pois tinham de ter muitas qualidades para ocuparem estes cargos tão importantes noReino. A Rainha chamava-os de Camaleões, talvez por assumirem muitas funçõesdentro das bibliotecas, assim como os camaleões mudam de cor.Um dia a Rainha enviou um e-mail aos seus Camaleões:De: Sua Majestade Rainha Bué Especial <rbe@rbe.min-edu.pt>Para: Professores Bibliotecários <camaleoes@gmail.com>Data: 4 de Novembro de 2009 12:44Assunto: Bicho AvaliaçãoAos meus Ilustres Professores Bibliotecários, fiéis guardiões das bibliotecas do meureino, informo que, por minha ordem, irá comparecer nas bibliotecas que soisresponsáveis, um Bicho Avaliação.Para o bem-estar de todos os habitantes do Planeta B, deverão aplicar o modelo comque o mesmo se faz acompanhar. (Modelo de Auto-Avaliação das BibliotecasEscolares).Muito me orgulho pelo trabalho que tendes vindo a realizar junto dos utilizadores dasBibliotecas do Reino.Assinado:Rainha Bué Especial (RBE)
  2. 2. Os Professores Bibliotecários ficaram assustadíssimos.O que teria passado pela cabeça da Rainha?Os dias corriam felizes nas bibliotecas do reino, qual era a necessidade da rainha enviarum Bicho Avaliação para estes maravilhosos espaços? Estas eram as dúvidas que nãosaiam da cabeça dos Camaleões.Quando a notícia se espalhou, os utilizadores das bibliotecas ficaram com medo e receiodo que poderia acontecer. Sempre ouviram dizer que o Bicho Avaliação era mau, pioraté que o seu primo Bicho Papão.Os dias que antecederam a chegada do Bicho Avaliação foram de ansiedade. Atémesmo as Bruxas, Monstros e Dragões que frequentavam a biblioteca estavamassustados.Toda a gente falava no tal modelo que o bicho trazia. Alguns questionavam se a rainhatinha autorizado a instalação de uma grande superfície no reino.Teria a rainha casado com o Rei do Planeta Cifrão? (Belmiro de Azevedo)E eis que chegou o tão esperado dia. Os corações dos Professores Bibliotecários sentiamestremecer alguma coisa dentro de si.O primeiro contacto com o Bicho Avaliação, foi estranho pois ele tinha por hábito fazerperguntas e mais perguntas e mais perguntas sobre a biblioteca e os seus utilizadores.- Como é que é feito o Apoio ao Desenvolvimento Curricular? E a leitura e a literacia?Existem projectos, parcerias e Actividades Livres de Abertura à Comunidade? E como éfeita a gestão da Biblioteca Escolar?...Ainda não lhe tinham respondido à primeira questão e já ele estava a fazer outra e outrae outra. O Bicho Avaliação trazia também consigo um conjunto de questionários para osalunos, para os professores, para os pais e para os demais utilizadores da biblioteca.Os Professores Bibliotecários ficaram atarantados com tantas coisa e apesar de estarema tempo inteiro nas bibliotecas, sentiram que realmente não sabiam responder a algumasdas questões que o Bicho Avaliação lhes fazia.Passado algum tempo à conversa com o Bicho, os Camaleões chegaram à conclusão queafinal o Bicho não era tão mau como parecia crer. A Rainha Bué Especial apenas queriaajudar e melhorar a qualidade do trabalho, dos recursos e da utilização das bibliotecasdo Reino.Afinal o Bicho Avaliação era um apoio para os Professores Bibliotecários, e o modeloque ele trazia consigo, era um instrumento de ajuda às bibliotecas do Reino.Se as Bibliotecas Escolares identificarem quais os pontos fortes e as limitações que têmpodem melhorar os seus serviços e assim ficariam cada vez melhores.Os Professores Bibliotecários ficaram convencidos com a utilidade do modelo edecidiram convocar todos os utilizadores das respectivas bibliotecas, para apresentar oBicho Avaliação e o seu modelo: ConvocatóriaConvocam-se todos os utilizadores da Biblioteca Escolar do 1º Ciclo do Reino Terra doTerra do Faz-de-Conta para um workshop formativo de Apresentação do Modelo deAuto-Avaliação da Biblioteca a realizar no próximo dia 14 de Novembro de 2009, pelas9h00m na sala 3, com a seguinte ordem de trabalhos:1. Pertinência da existência de um Modelo de Avaliação para as Bibliotecas Escolares.2. O Modelo enquanto instrumento pedagógico e de melhoria.3. Conceitos implicados.4. Organização estrutural e funcional.
  3. 3. 5. Integração/ Aplicação à realidade da escola/ Biblioteca Escolar.6. Oportunidades e constrangimentos.7. Gestão participada das mudanças que a sua aplicação impõe.8. Níveis de participação da escola. Biblioteca Escolar, 9 de Novembro de 2009 O Professor BibliotecárioOs habitantes do Reino compareceram em peso aos workshops preparados pelosCamaleões do Reino. As dúvidas e os receios que pairavam sobre o Bicho Avaliaçãodesapareceram. Todos os utilizadores das Bibliotecas Escolares verificaram que o Bichoafinal não era mau e que estava ali para ajudar a melhorar as Bibliotecas do Reino.A partir desse momento, todos passaram a colaborar mais com os ProfessoresBibliotecários. Hoje escolhem e identificam recursos, desenvolvem actividadesconjuntas orientadas para o sucesso dos alunos, a acessibilidade e a qualidade dosserviços prestados melhorou, a colecção e os recursos tecnológicos estão maisadequados.Depois de todas as bibliotecas visitar, o Bicho Avaliação enviou um relatório real a suaalteza Rainha Bué Especial:Senhora,Posto que o Bicho Avaliação deste vosso reino, e assim os outros ProfessoresBibliotecários escrevem a Vossa Alteza as notícias da Auto-Avaliação das vossas reaisBibliotecas Escolares, que se agora terminou.Auto – Avaliação das Bibliotecas Escolares do Reino da Terra do Faz-de-ContaO Rainha decidiu avaliarTodos os súbditos habitantesPara, com isso, determinarSe eram cultos ou ignorantes.Mandou, entretanto, fazerQuestionários de avaliaçãoCom opções múltiplas para escolherA resposta certa a cada ocasiãoOs Camaleões do seu reino,Já com perguntas pensadas,Tinham estudos, tinham treino,Em matérias variadas.
  4. 4. Os fiéis utilizadoresDe suas Bibliotecas reaisMostraram ser conhecedoresDe tecnologias e muito maisConhecem mnemónicas,Detergentes e sabões,As ligações holonómicas,Sistemas e equações.Em álgebra são notáveisComo os casos da matemáticaSão deveras versáteisEm semântica e gramáticaSabem de geografia,De Informática e de história.Dominam geometria...Mas que excelente memória!O burro é letrado,O cão sabe miar,O lobo é tão espertoQue até Inglês sabe falar.A vaca que falar não queria,E que muge como uma estouvadaDepois de navegar na NetAprendeu como se faz marmelada.A bruxa queixa-seCom ares de preocupadaPor não conseguir assimilarTanta informação disponibilizada.A avozinha é sabedoraPois sabe como poucos,É perita, é doutoraA versar a vida dos outros.O mocho é que brilha,Sabe tudo de corE o pardal se se engana,Corrige logo com o corrector.Depois de tão árdua avaliação,Os resultados aqui estãoNeste relatório descritivoBoas notícias pois então.
  5. 5. A estupidez que outrora haviaFora banida do reinadoE aquele que nada sabiaÉ inteligente, e bem letrado.Os estudos feitos, demonstram ainda que o trabalho das e com as Bibliotecas Escolarescontribui positivamente para o ensino e aprendizagem dos seus utilizadores, bem comonos resultados escolares que estes conseguem.Estes resultados demonstram que a decisão de Sua Alteza Real, Rainha Bué Especial,foi acertada.Sua Alteza Real, depois dos resultados saber, proclamou em edital um investimento anível das escolas, autárquico e central.Dizem que os habitantes do Reino da Terra Faz-de-Conta são, hoje em dia, crianças eadultos bem preparados para o Mundo em que vivemos.Quando adultos viajam para o Planeta Terra onde mostram ser dos mais letrados, mas assaudades do Planeta B apertam, e é comum vê-los de volta às Bibliotecas Escolares doReino da Rainha Bué Especial. FIM Professor Bibliotecário: Sílvio Maltez

×