Your SlideShare is downloading. ×
0
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Ciclo Celular - Mitose e Meiose
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Ciclo Celular - Mitose e Meiose

346

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
346
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
20
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  1. Ciclo Celular – Mitose e Meiose
  2. Quando o cromossomo duplica? • Antes da divisão das células REPLICAÇÃO DO DNA MITOSE – células somáticas MEIOSE – células sexuais – que irão originar os gametas
  3. MITOSE • Divisão celular que produz células geneticamente idênticas entre si e à célula que lhes deu origem; • Permite a multiplicação e manutenção de células somáticas; • Produz gametas em células vegetais;
  4. MITOSE zigoto (2n) multiplicação celular 2n2n 2n2n 2n2n 2n2n 2n2n 2n2n 2n2n manutenção celular 2n2n 2n2n
  5. Ciclo Celular
  6. Ciclo Celular O ciclo celular é dividido em: • Interfase – fase em que a célula não está se dividindo; • Mitose – divisão celular.
  7. INTERFASE • A interfase é o período entre duas mitoses, ela é dividida nas fases: G1, S e G2; • A fase G1, chamada pré-sintética ou pós-mitótica, há transcrição e síntese de proteínas. Existe um ponto de checagem (R) no qual a célula decide se ocorre ou não a divisão celular. • Se a célula não vai mais se dividir, entra em G0 (G zero) - período latente; • Fase S (síntese) – é a síntese do DNA (duplicação); • A fase G2 é chamada de pós-sintética ou pré- mitótica; é a fase de preparação para a mitose;
  8. INTERFASE • A interfase é dividida em: G1, S e G2; • Fase S: síntese do DNA (duplicação); • A cromatina não é visível, cromatina está difusa, ou seja, não condensada e por isso não podemos observar os cromossomos individualizados dentro do núcleo;
  9. CICLO CELULAR / MITOSE • INTERFASE • MITOSE – PRÓFASE – METÁFASE – ANÁFASE – TELÓFASE 2n 2n 2n mitose
  10. 1 CROMOSSOMO FORMADO POR 2 CROMÁTIDES IRMÃS 1 CROMOSSOMO
  11. histonas DNA • Início da condensação da cromatina, e consequente visualização dos cromossomos; • Formação do fuso mitótico; • Desaparecimento da membrana nuclear e do(s) nucléolo(s); • Cromossomos já bem condensados; PRÓFASE
  12. METÁFASE • Os cromossomos atingem a máxima condensação; (as cromátides irmãs estão unidas); • Orientam-se na placa equatorial da célula; • Ocorre a divisão do centrômero entre as cromátides irmãs, separando-as; placa equatorial
  13. ANÁFASE • As cromátides irmãs migram para polos opostos da célula;
  14. TELÓFASE • Os cromossomos chegam aos pólos opostos da célula; • Descondensação dos cromossomos; • Formação da membrana nuclear e do(s) nucléolo(s) ao redor de cada conjunto cromossômico; • Formação da membrana citoplasmática separando as 2 células filhas (2n);
  15. A A a a d d D D A A a a d d D D d d A A a a D D A D a aD A d d AaDd AaDd AaDd AaDd AaDd 2 células filhas geneticamente idênticas a célula mãe
  16. MEIOSE • PROCESSO DE DIVISÃO CELULAR QUE PROPORCIONA A REDUÇÃO DO Nº DE CROMOSSOMOS À METADE • OCORRE A DUPLICAÇÃO DO DNA E DUAS DIVISÕES CELULARES;
  17. MEIOSE • INTERFASE • MEIOSE I – PRÓFASE I – METÁFASE I – ANÁFASE I – TELÓFASE I • INTERCINESE • MEIOSE II – PRÓFASE II – METÁFASE II – ANÁFASE II – TELÓFASE II • LEPTOTENO • ZIGOTENO • PAQUITENO • DIPLOTENO • DIACINESE 2n n n meiose I nn nn meiose II
  18. Na meiose ocorre uma replicação com duas divisões de cromossomos
  19. INTERFASE  DNA não individualizado dentro do núcleo;  Duplicação do DNA;
  20. PRÓFASE I - LEPTOTENO – Início da condensação e visualização dos cromossomos (já duplicados);
  21. PRÓFASE I - ZIGOTENO – Pareamento dos cromossomos homólogos; – Formação do complexo sinaptonêmico.
  22. O par de homólogos é mantido pelo complexo sinaptonêmico.
  23. PRÓFASE I - PAQUITENO – Permuta (crossing over ) = troca de partes entre cromátides homólogas
  24. Permuta: geração de variabilidade genética
  25. PRÓFASE I - DIPLOTENO – Repulsão dos cromossomos homólogos e visualização dos quiasmas;
  26. Os quiasmas garante que os homólogos fiquem unidos;
  27. Bivalente de gafanhoto cromátide 1 trocou com a 3. Cromátide 2 troca com a 3 e com a 4. Quiasma e complexos de coesina mantém as cromátides irmãs unidas até a anáfase I.
  28. PRÓFASE I - DIACINESE – Terminalização dos quiasmas;
  29. Com a maior repulsão dos cromossomos homólogos, observa-se a terminalização dos quiasmas;
  30. PRÓFASE I • Durante toda a prófase aumenta a condensação dos cromossomos; • Formação do fuso mitótico; • FINAL DA PRÓFASE -> desaparece a membrana nuclear e o nucléolo;
  31. METÁFASE I • Orientação dos cromossomos (homólogos ainda ligados por quiasmas terminais) na placa equatorial; • Máxima condensação dos cromossomos.
  32. ANÁFASE I • Migração dos cromossomos homólogos (cada um formado por duas cromátides irmãs recombinadas);
  33. TELÓFASE I • Cromossomos chegam aos polos e se descompactam • Formação das membranas nucleares ao redor de cada conjunto cromossômico • Formação da membrana citoplasmática separando as 2 células filhas (n, mas cada cromossomo é ainda formado por 2 cromátides irmãs) 2n n n meiose I
  34. INTERCINESE • Célula haplóide, mas cada cromossomo formado por 2 cromátides irmãs; • Cromossomos desespiralizados, mas NÃO OCORRE NOVA DUPLICAÇÃO DO DNA;
  35. PRÓFASE II • Condensação e visualização dos cromossomos;
  36. METÁFASE II • Orientação dos cromossomos (ainda formados por 2 cromátides irmãs) na placa equatorial;
  37. ANÁFASE II • Migração das cromátides irmãs para os polos opostos.
  38. TELÓFASE II • Cromossomos chegam aos polos e se descondensam; • Formação da membrana nuclear ao redor de cada conjunto cromossômico; • Formação das 4 células filhas (n);
  39. MEIOSE I 2n 2n 2n 2n2n 2n n n FINAL MEIOSE I
  40. MEIOSE II n n n n n n
  41. A meiose é fonte de variabilidade genética pela: • SEGREGAÇÃO DOS ALELOS DE CADA LOCO EM DIFERENTES GAMETAS • PERMUTA OU “CROSSING OVER” NO PAQUITENO • PELA SEGREGAÇÃO INDEPENDENTE DOS CROMOSSOMOS HOMÓLOGOS NA ANÁFASE I
  42. zigoto (2n) multiplicação celular 2n2n 2n2n 2n2n fecundação espermatozóide (n) óvulo (n)

×