• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
EAD Mitos e Práticas
 

EAD Mitos e Práticas

on

  • 1,911 views

Palestra proferida na Academia Pernambucana de Ciência sobre o tema EAD: Mitos e práticas. Tratamos sete diferentes receios relacionados as práticas de EAD e apresentamos como nosso grupo ...

Palestra proferida na Academia Pernambucana de Ciência sobre o tema EAD: Mitos e práticas. Tratamos sete diferentes receios relacionados as práticas de EAD e apresentamos como nosso grupo transformou os mitos em problemas abordáveis

Statistics

Views

Total Views
1,911
Views on SlideShare
1,888
Embed Views
23

Actions

Likes
3
Downloads
0
Comments
0

2 Embeds 23

http://www.slideshare.net 22
http://www.lmodules.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment
  • Adaptive Path 29 October 2001 Confidential · ©2001 Adaptive Path, LLC · 2443 Fillmore Street #404 · San Francisco, California 94115
  • Adaptive Path 29 October 2001 Confidential · ©2001 Adaptive Path, LLC · 2443 Fillmore Street #404 · San Francisco, California 94115
  • Adaptive Path 29 October 2001 Confidential · ©2001 Adaptive Path, LLC · 2443 Fillmore Street #404 · San Francisco, California 94115
  • Adaptive Path 29 October 2001 Confidential · ©2001 Adaptive Path, LLC · 2443 Fillmore Street #404 · San Francisco, California 94115
  • Adaptive Path 29 October 2001 Confidential · ©2001 Adaptive Path, LLC · 2443 Fillmore Street #404 · San Francisco, California 94115
  • Adaptive Path 29 October 2001 Confidential · ©2001 Adaptive Path, LLC · 2443 Fillmore Street #404 · San Francisco, California 94115
  • Adaptive Path 29 October 2001 Confidential · ©2001 Adaptive Path, LLC · 2443 Fillmore Street #404 · San Francisco, California 94115
  • Adaptive Path 29 October 2001 Confidential · ©2001 Adaptive Path, LLC · 2443 Fillmore Street #404 · San Francisco, California 94115
  • Adaptive Path 29 October 2001 Confidential · ©2001 Adaptive Path, LLC · 2443 Fillmore Street #404 · San Francisco, California 94115
  • Adaptive Path 29 October 2001 Confidential · ©2001 Adaptive Path, LLC · 2443 Fillmore Street #404 · San Francisco, California 94115
  • Adaptive Path 29 October 2001 Confidential · ©2001 Adaptive Path, LLC · 2443 Fillmore Street #404 · San Francisco, California 94115
  • Adaptive Path 29 October 2001 Confidential · ©2001 Adaptive Path, LLC · 2443 Fillmore Street #404 · San Francisco, California 94115
  • Adaptive Path 29 October 2001 Confidential · ©2001 Adaptive Path, LLC · 2443 Fillmore Street #404 · San Francisco, California 94115
  • Adaptive Path 29 October 2001 Confidential · ©2001 Adaptive Path, LLC · 2443 Fillmore Street #404 · San Francisco, California 94115
  • Adaptive Path 29 October 2001 Confidential · ©2001 Adaptive Path, LLC · 2443 Fillmore Street #404 · San Francisco, California 94115
  • Adaptive Path 29 October 2001 Confidential · ©2001 Adaptive Path, LLC · 2443 Fillmore Street #404 · San Francisco, California 94115
  • Adaptive Path 29 October 2001 Confidential · ©2001 Adaptive Path, LLC · 2443 Fillmore Street #404 · San Francisco, California 94115
  • Adaptive Path 29 October 2001 Confidential · ©2001 Adaptive Path, LLC · 2443 Fillmore Street #404 · San Francisco, California 94115
  • Adaptive Path 29 October 2001 Confidential · ©2001 Adaptive Path, LLC · 2443 Fillmore Street #404 · San Francisco, California 94115
  • Adaptive Path 29 October 2001 Confidential · ©2001 Adaptive Path, LLC · 2443 Fillmore Street #404 · San Francisco, California 94115
  • Adaptive Path 29 October 2001 Confidential · ©2001 Adaptive Path, LLC · 2443 Fillmore Street #404 · San Francisco, California 94115

EAD Mitos e Práticas EAD Mitos e Práticas Presentation Transcript

  • Educação a distância Mitos e Práticas
  • Mito 1. “Aula de verdade só na sala” CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br Diferenciais competitivos
  • Nem sempre!
  • Mito 2. “Preciso ver o aluno para avaliar” CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br Diferenciais competitivos
  • Colaboração entre alunos Trahasch, 2004
    • Uso de plataformas para implementar avaliação por pares
    • Aceitação pela abordagem
    • Mais responsabilidade sobre o seu aprendizado
    • Estudando acreditam mais nos feedback de seus professores
    • Estudante assume papeis de professores
    CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br Diferenciais competitivos Resolu ç ão CNE/CES n º 1, de 2007 , artigo 6 º , par á grafo ú nico
  • Mito 3. “Vou trabalhar sozinho, por isso mais.” CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br Diferenciais competitivos
  • Em equipe, sempre! CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br Diferenciais competitivos Figurea 1. Modelo de Ambiente e-Learning Fonte: http://www.isis.vanderbilt.edu
  • Colaboração entre professores Bothe et al. , 2005
    • Projeto transnacional: Alemanha, Bulgária, Sérbia e ex-Iugoslávia
    • Objetivo: otimizar o uso de recursos
    • Uso de um idioma único
    • Material acessível a todos e gestão de atualizações
    • Definições de papeis e obrigações
    • Componente de coleta de dados
    CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br Diferenciais competitivos
  • Mito 4. “Vou perder meu emprego” CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br Diferenciais competitivos
  • Mito 5. “Os alunos não participam nem interagem” CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br Diferenciais competitivos
  • Blended Learning Reichlmayr, 2005; Liu et al., 2003 CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br Diferenciais competitivos 51% mais interação 72% mais aceitação
  • Mito 6. “EaD é mais barato e mais simples” CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br Diferenciais competitivos
  • Mito 7. “Não consigo perceber os alunos” CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br Diferenciais competitivos
  • Sistemas de gestão de aprendizagem de segunda geração Integrando mídias e práticas
  • O Que é um SGA?
    • O termo SGA engloba um conjunto de sistemas compostos dos seguintes elementos:
    • Componentes de publicações de seqüências instrucionais
    • Componentes para concepção de cursos
    • Componentes de alocação de alunos
    • Componente de atribuição de lições e acompanhamento de performance
    • Componente de coleta de dados
    CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br Diferenciais competitivos
  • Por que Segunda Geração?
    • Simplicidade e percepção para as atividades de usuários
      • Utiliza Java/Ajax na interface do usuário
      • Linguagem gráfica moderna e
      • Visualização de dados
      • Serviços de percepção na interface da aplicação web
    • Arquitetura permite extensão da experiência de usuários
      • Servidor e plataforma de jogos flash multiusuários integrado
      • Servidor e plataforma de componentes síncronos de aprendizagem
      • Servidor multimídia multiusuários
    • Suporte a deferentes abordagens de aprendizagem
      • Construtivista (manipulações sobre representações) e sócio interacionista (colaboração, engajamento, imersão em jogos)
    • Acesso à plataforma de TVDi ou T-learning
    • Mobile learning ou M-learning
    CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br Diferenciais competitivos
  • Taxionomia de Colaboração Apoiada por Computador CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br Interação Face-a-face Interação Assíncrona Interação Assíncrona Distribuída Igual Diferente Tempo Igual Diferente Espaço Interação Síncrona Distribuída LMS 1Ger LMS 2ª Geração
  • CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br Colaboração e Novas Mídias LMS 1ª Geração LMS 2ª Geração Aulas presenciais
  • Mídias integradas FORMATO VANTAGENS
    • Integração de Novas Mídias
    • Percepção
    • Adaptada à avaliação formativa
    • Mobile learning
    Tecnologia de Gestão
  • Amadeus: Histórico
    • 2001-2004
      • Projeto Protem-CC
    • 2003
      • Criação do grupo CCTE
    • 2005-2007
      • Projeto: CNPq, MEC, FINEP, FACEPE
    • 2008: alfa
      • Primeiro realease no II ESLPE (0.1 unstable )
      • Convite para integrar o softwarepublico.gov.br
      • Início da coordenação da a comunidade
      • Cooperação nacional e Internacional: UNEB, PUCV, Lyon II, Santiago de Compostela, UFAL, USP, AIFB, GRIS
    • 2009: beta
      • Versão estável e implantações
    CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br
  • Amadeus: significado do nome
    • Anagrama de...
      • Agentes Micromundos e Análise do DEsenvolvimento no USo de Instrumentos
      • Agente: IA
      • Micromundo:
        • Jean Piaget
    • Brincando...
      • AMADeus
      • Amadeus (Mozart) !?
        • Personalidade
        • Sonoro
    • Verdadeira Inspiração:
      • Villa Lobos…
        • ... e o povo brasileiro
    CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br
  • Quem somos? CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br Alex Sandro Almir Moura Altair Aquino Ana Queiroz Apuena Gomes Aurione Alves Bruno Leonardo Bruno Monteiro Cibele Christ Cristian Rusu, Chile Cynthia Belleza Daniel Julião Danilo Torres Danilo Veras Dante Aurélio Eliaquim Lima Enoque Calvino Erick Pinheiro Fábio Caparica Fernando Fonseca Fernando Souza Fernando Trinta Júlio Markovitch Laís Neves Leonardo Medeiros Leonardo Nunes Luanna Lopes Lobato Luís Fernando Maiely Janys Marcelo Queiroz Maria Cláudia Costa Maurício Braga Milton Burgos Natanael Silva Nelson Rosa Parnésio Damasceno Raoni Franco Rebeka Gomes Ricardo Câmara Rodrigo Lumack Rodrigo Santos Rodrigo Siqueira Rogério Nibon Samyr Santos Sávio Domingos Sávio Lima Sérgio Mendonça Socorro Vânia Stephania Padovani Taciana Pontual Tássio Virgínio Thiago Moreira Tiago Buarque Tiago Remígio Vinícius Pádua Vítor Costa Viviane Aureliano Walkíria Branco Yasmine Mota Yuri César Filipe Levi Flávia Veloso Floriano Melchiades Frederico Freitas Gilberto Nunes Gleibson Rodrigo Guilherme Carvalho Hector Paulo Heiner Stuckenschmidt , Alemanha Henrique Seabra Hugo Calazans Icamaan Viegas Isaac Silva Isledna Rodrigues J-C. Regnier, França João Bosco João Coutinho Jocélio Passos Jorge Ramos José Santos Joseane Ribeiro
  • Quem Apóia? CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br
  • 1º Movimento: Usabilidade da Interface Web CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br Interface simples
  • CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br Problemas formulados:
    • Simplificar o trabalho docente em EaD
    • Avaliação em EaD
    • Gestão de conteúdo em ambientes de ensino
    • Percepção social em interface web e a mbientes síncronos
    • Visualização de dados
    • Aspectos da web 2.0 (ajax)
    • Simplificar o trabalho de tutoria
    Resultados : http://www.cin.ufpe.br/~ccte. 1º Movimento: Usabilidade da Interface Web
  • 2º Movimento: Extensão da Experiência CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br
  • CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br Problemas formulados:
    • Dificuldades de integração de jogos
    • Uso ineficaz de vídeos on line
    • Cultura recente da Educação a Distância
    • Isolamento dos alunos
    • Acesso a equipamentos de medida
    • Uso off line de simuladores
    • Aprendizado informal
    Resultados : http://www.cin.ufpe.br/~ccte. 2º Movimento: Extensão da Experiência
  • Micromundo síncrono integrado ao LMS CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br Construção colaborativa de representações
  • Concurso Dissertações e Teses SBIE’SBC em 2007 CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br MicroMundos
  • Micromundo captura medidas em tempo real CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br Interação local e remota e manipulação de dados em tempo real
  • Excelência em Pesquisa ABED em 2007 CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br EriMont
  • Servidor de jogos multiusuários em Flash CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br Imersão em contextos lúdicos e de simulação
  • CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br Flexibilidade e interação síncrona
  • Player de vídeo multiusuário CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br Refletir sobre a prática e refletindo sobre comportamento próprios ou de terceiros...
  • Player de vídeo multiusuário versão Flex CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br
  • M-learning CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br
  • Pela TV Digital (mundo ideal) Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br
  • Pela TV Digital (mundo real) Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br
    • T-Learning Santos et al. , 2006
    • Difusão de conteúdo
    • Estilos de interação locais
    • Percepção one way
    • Promoção da interação
      • Aceitação
      • Complemento da e-learning
    Colaboração profs Colab. alunos Blended Learning Uso de simuladores Mobile Learning T-Learning
  • Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br
  • Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br
  • Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br
  • Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br
  • Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br
  • Cenários de uso
  • Disponibilizando o conteúdo CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br
  • Presencial conectado: Armazenamento de Vídeo CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br
  • Didática de Educação a Distância CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br Presencial TV Internet Telefonia
  • Política de Software Livre Atividades de Coordenação
  • CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br
  • CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br
  • CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br
  • CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br
  • Pesquisa, Inovação e Desenvolvimento
  •  
  • CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br Pesquisa e Inovação Futuro: Entender as dinâmicas em comunidades de aprendizagem e os diferentes fenômenos da aprendizagem de adultos e propor soluções
    • Percepção e privacidade na atividade de formação
    • Mediação de práticas de aprendizado informal in company
    • Extensão da experiência em plataformas móveis
    • E-learning e aprendizagem organizacional
    • Aprendizagem informal em redes sociais
    • Gestão do conhecimento e e-learning
    • Integração com o SBTVD (DTV)
    3º Movimento: Educação de adultos in company
  • Obrigado! CCTE-Cin-UFPE amadeus.cin.ufpe.br Este documento está sujeito a copyright . Todos os direitos estão reservados para o todo ou partes do documento. Em particular, os direitos de tradução, reprodução, reuso de figuras, citações, reprodução de qualquer forma, armazenagem em sistemas de informação, inclusive na Web, estão sujeitas a autorização prévia por escrito do autor. © CIn-UFPE 2008 O uso de nomes registrados, marcas, figuras de outras publicações etc. neste documento não implica que estes objetos deixam de estar sujeitos às leis de proteção da propriedade intelectual aplicáveis. Portanto, mesmo sem indicação explícita, esses objetos não estão disponíveis para uso livre.