Aula 1 introdução

1,840 views
1,730 views

Published on

Introdução a Informatica

0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,840
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
149
Actions
Shares
0
Downloads
116
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • Informática para concurso Público Introdução
  • Informática para concurso Público Introdução
  • Linguagens de programação: Pascal, Assembler, Basic, Visual Basic, C+ Informática para concurso Público Introdução
  • Informática para concurso Público Introdução
  • Função: Permitir que o processador se comunique com todos os periféricos instalados. Na placa-mãe encontramos não só o processador, mas também a memória RAM, os circuitos de apoio, as placas controladoras, os conectores do barramento PCI e os chipset, que são os principais circuitos integrados da placa-mãe e são responsáveis pelas comunicações entre o processador e os demais componentes. Informática para concurso Público Introdução
  • Com o padrão AT, é necessário desligar o computador pelo sistema operacional, aguardar um aviso de que o computador já pode ser desligado e clicar no botão "Power" presente na parte frontal do gabinete. Somente assim o equipamento é desligado. Isso se deve a uma limitação das fontes AT, que não foram projetadas para fazer uso do recurso de desligamento automático. Informática para concurso Público Introdução
  • Este, assim como a grande maioria dos processadores, possui terminais ou pinos de contato Cada um destes pinos possui uma função e trabalha com 1 bit por vez. Assim, quando se diz que o barramento de dados trabalha a 16 bits, isso quer dizer que, pelo menos teoricamente, o processador destina 16 "perninhas" para esta função. A mesma regra vale para o barramento de endereços, ou seja, este também trabalha com uma certa quantidade de pinos, correspondentes à quantidade de bits. Informática para concurso Público Introdução
  • O chipset sul ou (south Bridge) geralmente é responsável pelo controle de dispositivos de entrada ou saída (I/O) como as interfaces IDE que ligam os HDs, os drives de CD-ROM, drives de DVD-ROM e drives de disquete ao processador. Controlam também as interfaces Serial ATA. Geralmente cuidam também do controle de dispositivos on-board como o som. O chipset norte ou (north Bridge) faz o trabalho mais pesado e por isso geralmente requer um dissipador de calor devido ao seu aquecimento elevado. Cabe ao chipset norte as tarefas de controle do FSB (Front Side Bus). Informática para concurso Público Introdução
  • A função da placa de vídeo, é processar as imagens que serão exibidas no monitor. A quantidade de cores e a resolução da imagem, dependem quase que unicamente do trabalho dessa nossa amiga. Hoje em dia, todas as placas à venda são padrão Super VGA, isto significa, que elas podem exibir vários milhões de cores, e suportar resoluções superiores a 800x600 pontos. Antes do SVGA, existiram vários outros padrões de placas de vídeo. Os principais foram: Informática para concurso Público Introdução
  • O máximo de conexões permitidas no padrão SCSI são de 15 dispositivos Dispositivos SCSI internos são conectados por um cabo (flat cable) Dispositivos SCSI externos são conectados por um cabo redondo e grosso Usado para Unidades de Disco (HD, CD, DVD); Scanners e Impressoras Taxa: até 320MB/s; Não é comum em computadores pessoais, mas em servidores de rede. Usa-se, normalmente, uma Placa Controladora separada. Informática para concurso Público Introdução
  • As portas seriais, também chamadas de portas de comunicação (COM) Informática para concurso Público Introdução
  • A porta paralela é uma interface de comunicação entre um computador e um periférico . impressoras scanners gravadores de CDs disco rígido drives removíveis lomega Zip adaptadores de rede Drives de fitas para backup de fitas Na comunicação em paralelo, grupos de bits são transferidos simultaneamente (em geral, byte a byte) através de diversas linhas condutoras dos sinais. Desta forma, como vários bits são transmitidos simultaneamente a cada ciclo, a taxa de transferência de dados ( throughput ) é alta. Informática para concurso Público Introdução
  • O Universal Serial Bus fornece uma forma única, padronizada e fácil para conectar até 127 dispositivos  em um computador. "A" - ponta do conector "upstream" para conectar no computador. "B" - ponta do conector "downstream" para conectar no dispositivo. USB 1: 12Mbps (1,5MB/s) USB 2: 480Mbps (60MB/s) Informática para concurso Público Introdução
  • A fonte tem um cabo de alimentação maior, que é para ser encaixado no conector ATX da placa-mãe Informática para concurso Público Introdução
  • Informática para concurso Público Introdução
  • Para definir se o seu drive vai ser Master ou Slave Informática para concurso Público Introdução
  • Agora é necessário conectar o Cabo Flat na placa-mãe e no drive Informática para concurso Público Introdução
  • DMA (Acesso Direto à Memória) Você deve ter reparado que todas as vezes que mencionamos o acesso à memória, sempre envolvemos o microprocessador. E isso se deve ao fato de que somente ele pode ter acesso a ela. Se um dispositivo qualquer quiser acessar a memória, deverá faze-lo através do microprocessador. Mas isso torna-se um processo lento, sobretudo no caso da transferência de grandes quantidades de dados entre a memória e um outro periférico, como por exemplo, acionadores de disco magnético. Imagina a transferência de um arquivo de 100KB de um disquete para a memória. Você teria, na pior das hipóteses, mais ou menos 100.000 conjuntos de instruções do tipo "leia do disco" e "armazene dado no endereço x". Haja tempo e paciência. Em casos como este, o periférico poderá usufruir de um circuito de apoio chamado de controlador de DMA (Direct Memory Access - Acesso Direto à Memória). Este controlador de DMA pode manipular 4 portas ou canais, como são normalmente chamadas e recebem o nome de DMA0 a DMA3. Cada uma destas portas é conectada a um dispositivo periférico diferente - assim como funciona o mecanismo da interrupção - e permite a transferência imediata de dados do periférico para a memória ou da memória para o periférico, dependendo da pré-programação feita. Esta transferência é rápida e "não passa pelo conhecimento do microprocessador". Informática para concurso Público Introdução
  • Aula 1 introdução

    1. 1. Curso de Informática para Concurso Público Conceitos Básicos Alex Sandro Moura da Silva
    2. 2. No inicio... Alex Sandro Moura da Silva
    3. 3. Conceitos Básicos
    4. 4. Conceitos Básicos Software Hardware Peopleware
    5. 5. Software Sistemas Operacionais Conceitos Básicos Linguagens de Programação Aplicativos Utilitários <ul><li>Firmwares </li></ul>Malwares
    6. 6. <ul><li>Software </li></ul><ul><li>Hardware </li></ul><ul><ul><li>Dispositivos </li></ul></ul>Conceitos Básicos Periféricos
    7. 7. Software Hardware Peopleware Conceitos Básicos Usuário
    8. 8. Estrutura Básica Alex Sandro Moura da Silva <ul><li>Placa-Mãe </li></ul><ul><li>Processador (CPU) </li></ul><ul><li>Placas de Expansão </li></ul><ul><li>Fonte de Alimentação </li></ul><ul><li>Teclado </li></ul><ul><li>Mouse </li></ul><ul><li>Drive Óptico </li></ul><ul><li>Memória Auxiliar (HDD) </li></ul><ul><li>Monitor </li></ul><ul><li>Memória Principal (RAM) </li></ul>
    9. 9. Gabinete Alex Sandro Moura da Silva
    10. 10. Gabinete Alex Sandro Moura da Silva
    11. 11. Tipos de Computadores Mainframe
    12. 12. Tipos de Computadores Laptop (Notebook)
    13. 13. Tipos de Computadores Palmtops (Hand Helds)
    14. 14. Tipos de Computadores Desktop
    15. 15. Tipos de Computadores Thin Client
    16. 16. Tipos de Computadores Tabletop Surface
    17. 17. Estrutura Básica – Placa-Mãe Alex Sandro Moura da Silva <ul><li>Placa-Mãe </li></ul><ul><li>Processador (CPU) </li></ul><ul><li>Placas de Expansão </li></ul><ul><li>Fonte de Alimentação </li></ul><ul><li>Teclado </li></ul><ul><li>Mouse </li></ul><ul><li>Drive Óptico </li></ul><ul><li>Memória Auxiliar (HDD) </li></ul><ul><li>Monitor </li></ul><ul><li>Memória Principal (RAM) </li></ul>
    18. 18. Placa-Mãe Alex Sandro Moura da Silva Também denominada mainboard ou motherboard , é uma placa de circuito impresso que funciona como o “corpo” do computador
    19. 19. Gabinete Alex Sandro Moura da Silva
    20. 20. Placa-Mãe (Motherboard) Alex Sandro Moura da Silva
    21. 21. Placa-Mãe Alex Sandro Moura da Silva
    22. 22. Placa-Mãe com alguns Componentes Alex Sandro Moura da Silva
    23. 23. Placa Mãe Tipos
    24. 24. AT (Com Slot ISA) Alex Sandro Moura da Silva AT (Advanced Tecnology).
    25. 25. ATX Alex Sandro Moura da Silva ATX (Advanced Tecnology Extendend).
    26. 26. Estrutura Básica - Processador Alex Sandro Moura da Silva <ul><li>Monitor </li></ul><ul><li>Placa-Mãe </li></ul><ul><li>Processador (CPU) </li></ul><ul><li>Memória Principal (RAM) </li></ul><ul><li>Placas de Expansão </li></ul><ul><li>Fonte de Alimentação </li></ul><ul><li>Drive Óptico </li></ul><ul><li>Memória Auxiliar (HDD) </li></ul><ul><li>Teclado </li></ul><ul><li>Mouse </li></ul>
    27. 27. Microprocessador Alex Sandro Moura da Silva
    28. 28. Soquete Alex Sandro Moura da Silva
    29. 29. CPU Alex Sandro Moura da Silva Chip responsável por buscar e executar instruções presentes na memória do computador. CPU (Unidade Central de Processamento).
    30. 30. Processador Alex Sandro Moura da Silva
    31. 31. Cooler Alex Sandro Moura da Silva
    32. 32. ROM Alex Sandro Moura da Silva
    33. 33. Bateria Alex Sandro Moura da Silva
    34. 34. Chipset Alex Sandro Moura da Silva Chip responsável pelo controle de diversos dispositivos de entrada (input) e saída (output), acesso à memória, acesso ao HD, periféricos on-board e off-board, comunicação do processador com a memória RAM e entre outros componentes da placa-mãe.
    35. 35. Chipset Alex Sandro Moura da Silva
    36. 36. Chipset Sul (South Bridge) Alex Sandro Moura da Silva
    37. 37. Chipset Norte (North Bridge) Alex Sandro Moura da Silva
    38. 38. Clock Alex Sandro Moura da Silva O circuito eletrônico do computador que gera uma série contínua de pulsos de sincronização – os sinais digitais que coordenam todas as operações do computador.
    39. 39. Clock Alex Sandro Moura da Silva O sinal do clock do sistema costuma ter uma freqüência específica da ordem de GHz, sendo definido precisamente por um cristal de quartzo incorporado ao circuito do clock.
    40. 40. Clock Alex Sandro Moura da Silva A velocidade do clock do computador é um dos principais determinantes da velocidade global de processamento, e seu limite é a velocidade operacional máxima dos outros componentes do computador.
    41. 41. Clock Interno Alex Sandro Moura da Silva É aquele que regula a freqüência de trabalho do microprocessador Estão submetidas ao clock interno as seguintes operações: cálculos matemáticos, compactação e descompactação de arquivos, execução de programas, dentre outros.
    42. 42. Clock Externo Alex Sandro Moura da Silva Regula a freqüência da placa mãe e dos periféricos Estão submetidas ao clock externo as seguintes operações: operações de I/O como leitura e gravação no HD, envio de dados à impressora e ao vídeo, troca de informações entre placas e periféricos em geral.
    43. 43. Periféricos Alex Sandro Moura da Silva O computador oferece recursos e possibilidades diversas de uso ao usuário, e para tanto utiliza dispositivos adicionais, como placas de vídeo, som, modem, disco rígido, teclado, etc. São conhecidos como Dispositivos de Entrada e Saída . Utiliza-se a sigla I/O , de Input/Output .
    44. 44. Funcionamento do Computador Alex Sandro Moura da Silva Para que o processador possa trabalhar com esses dispositivos, ele usa um barramentos para se comunicar.
    45. 45. Barramentos Alex Sandro Moura da Silva Barramentos são as vias de comunicação que levam a informação de um componente a outro no computador (normalmente, liga o chipset da placa-mãe aos demais equipamentos, como impressora, placa de som, etc.).
    46. 46. Barramentos Alex Sandro Moura da Silva Há vários tipos de barramentos para ligar diversos equipamentos diferentes.
    47. 47. Barramentos Alex Sandro Moura da Silva Todos os barramentos existem na placa-mãe dos computadores, mas vão culminar em conectores ( encaixes ) que podem estar na própria placa-mãe ( Slots barramentos internos) ou na traseira do gabinete do computador ( portas barramentos externos).
    48. 48. Barramentos Internos Alex Sandro Moura da Silva Ligam os componentes que ficam dentro do gabinete.
    49. 49. Barramento ISA Alex Sandro Moura da Silva Freqüência: 8 MHz Taxa de transferência: 16MB/s Usado para Placas de Expansão - Equipamentos em formato de placa (placa de som, placa de vídeo, placa de rede, modem, etc..)
    50. 50. Slot ISA Alex Sandro Moura da Silva ISA (Industry Standard Architecture) Utilizado para conectar periféricos lentos, como a placa de som e fax modem.
    51. 51. Placa de Expansão ISA Alex Sandro Moura da Silva
    52. 52. Barramento PCI Alex Sandro Moura da Silva Freqüência: 33 MHz Taxa de transferência: 133MB/s Usado para Placas de Expansão - Equipamentos em formato de placa (placa de som, placa de vídeo, placa de rede, modem, etc..) Barramento Plug And Play.
    53. 53. Slot PCI Alex Sandro Moura da Silva
    54. 54. Placa de Porta Paralela - PCI Alex Sandro Moura da Silva Suportam os recursos Plug and Play (PnP)
    55. 55. Slot PCI Express Alex Sandro Moura da Silva Utilizadas nas placas de vídeo.
    56. 56. Placa de Video PCI - Express Alex Sandro Moura da Silva
    57. 57. Barramento AGP Alex Sandro Moura da Silva Freqüência: 66MHz (AGP 1x) Taxas de transferência: 266MB/s (AGP 1x) até 2,1GB/s (AGP 8x). Usado para Placas de Vídeo Plug And Play.
    58. 58. Slot AGP Alex Sandro Moura da Silva AGP: (Accelerated Graphics Port): Utilizado exclusivamente por interface de vídeos 3D.
    59. 59. Placa Aceleradora Gráfica - AGP Alex Sandro Moura da Silva NVidia GeForceFX 5500 SX
    60. 60. Barramento IDE Alex Sandro Moura da Silva Taxas de transferência: 133MB/s (ATA 133), 100MB/s (ATA 100) e 66MB/s (ATA 66). Usado para Unidades de armazenamento internas (Discos Rígidos, CDs, Gravadores de CD, Unidades de DVD, etc...) Pode conectar até dois equipamentos ao mesmo tempo (um será o MESTRE e o outro será o ESCRAVO).
    61. 61. Socket IDE/ATA Alex Sandro Moura da Silva
    62. 62. SATA (Serial ATA) Alex Sandro Moura da Silva Taxas de transferência: 150MB/s Usado para Unidades de Armazenamento internas (discos rígidos-conecta a ponte sul aos controladores do disco rígido), CDs, DVDs, Gravadores de CD, etc). Substituto do barramento IDE.
    63. 63. Serial ATA, SATA ou S-ATA Alex Sandro Moura da Silva Cabo de alimentação para drives Serial ATA Slot Serial ATA em uma placa-mãe ( Serial Advanced Technology Attachment ) é uma tecnologia de transferência de dados entre um disco rígido e a placa-mãe.
    64. 64. SATA X IDE Alex Sandro Moura da Silva A taxa de transferência máxima teórica de um disco Serial ATA é de 150 MB/s contra os 133 MB/s de um disco rígido IDE
    65. 65. Barramento SCSI Alex Sandro Moura da Silva Taxas de transferência: Até 320MB/s. Usado para: Unidades de armazenamento internas (Discos Rígidos, CDs, Gravadores de CD, Unidades de DVD, Unidades de fita de backup, etc...) Conectados até quinze equipamentos simultaneamente.
    66. 66. SCSI Alex Sandro Moura da Silva HD com tecnologia SCSI
    67. 67. Barramentos Externos Alex Sandro Moura da Silva Ligam os componentes que ficam fora do gabinete
    68. 68. Barramento Serial Alex Sandro Moura da Silva Taxas de transferência: 14,4KB/s (115Kbps) Usado para equipamentos que exigem pouca velocidade, como mouses, teclados, canetas ópticas, etc. Observações: Barramento antigo.
    69. 69. Portas Serial Alex Sandro Moura da Silva
    70. 70. Barramento Paralelo Alex Sandro Moura da Silva Usado para equipamentos que exigem mais velocidade, como impressoras, Scanners, etc. Este barramento é paralelo, ou seja, transmite sinais em vários condutores elétricos em paralelo.
    71. 71. Portas Paralela Alex Sandro Moura da Silva
    72. 72. Barramento USB Alex Sandro Moura da Silva Taxas de transferência: 1,5MB/s (12Mbps) no USB1.1 e 60MB/s (480Mbps) no USB2 Usado para qualquer equipamento externo
    73. 73. Barramento USB Alex Sandro Moura da Silva Este barramento funciona de forma serial. e usa a tecnologia HOT Plug And Play .
    74. 74. USB Alex Sandro Moura da Silva . Tipo &quot;B&quot; Tipo “A&quot; Permite conectar até 127 equipamentos simultaneamente.
    75. 75. Barramento Firewire Alex Sandro Moura da Silva Taxas de transferência: 50MB/s (400Mbps) Usado para qualquer equipamento que exija velocidades altas. Normalmente usado para conectar equipamentos de som e vídeo, como câmeras (filmagem), equipamentos de vídeo cassete, DVD, Instrumentos musicais, etc...
    76. 76. Firewire Alex Sandro Moura da Silva Permite conectar até 63 equipamentos
    77. 77. Barramentos Alex Sandro Moura da Silva <ul><li>Barramento traseiro  (back side bus) conecta a CPU com o controlador de cache nível 2 (L2), também conhecido como cache secundário ou externo. O processador determina a velocidade do barramento traseiro; </li></ul><ul><li>Barramento de memória  conecta a ponte norte à memória; </li></ul>
    78. 78. Funcionamento do Computador Alex Sandro Moura da Silva Assim.... é possível que o processador envie informações (por exemplo, os dados para uma impressora, quando você pede para imprimir um arquivo) e receba (por exemplo, quando você digita algo no teclado). Esse barramento é conhecido como &quot;barramento de dados&quot; (ou data bus).
    79. 79. Funcionamento do Computador Alex Sandro Moura da Silva No entanto, quando o processador trabalha com a memória, ele faz uso de um &quot;barramento de endereços&quot; (também chamado de &quot;clock externo&quot;), pois através de um &quot;endereço&quot; é que o processador localizará os dados que precisa e que estão armazenados na memória do computador. É também por este barramento que o processador consegue determinar para qual dispositivo serão enviados os dados tratados.
    80. 80. Estrutura Básica – Fonte de Alimentação Alex Sandro Moura da Silva <ul><li>Monitor </li></ul><ul><li>Placa-Mãe </li></ul><ul><li>Processador (CPU) </li></ul><ul><li>Memória Principal (RAM) </li></ul><ul><li>Placas de Expansão </li></ul><ul><li>Fonte de Alimentação </li></ul><ul><li>Drive Óptico </li></ul><ul><li>Memória Auxiliar (HDD) </li></ul><ul><li>Teclado </li></ul><ul><li>Mouse </li></ul>
    81. 81. Fonte de alimentação Alex Sandro Moura da Silva É usada para transformar a energia elétrica sob a forma de corrente alternada da rede em uma energia elétrica de corrente contínua .
    82. 82. Fonte de Alimentação Alex Sandro Moura da Silva Converte os 110V ou 220V alternados da rede elétrica convencional para as tensões contínuas utilizadas pelos componentes eletrônicos do computador, que são: +3,3V, +5V, +12V, -5V e -12V.
    83. 83. Ligando a fonte na Placa-Mãe Alex Sandro Moura da Silva
    84. 84. Uma vida dedicada à Informática... Alex Sandro Moura da Silva
    85. 85. Estrutura Básica – Drives Ópticos Alex Sandro Moura da Silva <ul><li>Monitor </li></ul><ul><li>Placa-Mãe </li></ul><ul><li>Processador (CPU) </li></ul><ul><li>Memória Principal (RAM) </li></ul><ul><li>Placas de Expansão </li></ul><ul><li>Fonte de Alimentação </li></ul><ul><li>Drive Óptico </li></ul><ul><li>Memória Auxiliar (HDD) </li></ul><ul><li>Teclado </li></ul><ul><li>Mouse </li></ul>
    86. 86. Drive CD Alex Sandro Moura da Silva
    87. 87. Instalação Drives Ópticos Alex Sandro Moura da Silva
    88. 88. Instalação Drives Ópticos Alex Sandro Moura da Silva
    89. 89. DMA Alex Sandro Moura da Silva

    ×