Esta obra é licenciada por uma licença Creative CommonsAtribuição-Uso não-comercial-No Derivative Works 3.0 BrasilVocê tem...
Anjos Decaídos :O Legado Cósmico da Humanidade Terrestre                1ª edição          Jeane Miranda de Sousa         ...
“A verdadeira liberdade está progressivamente relacionada à realidade econsidera sempre a equidade social; a justiça cósmi...
SumárioPrefácio  Jan Val Ellam                                               6Capítulo I  O Início do Processo Reencarnató...
Prefácio   Existem verdades que ainda não encontraram seu tempo paraserem devidamente percebidas, delas restando somente v...
avaliados se serão ou não veiculados com vistas ao esclarecimentogeral. Isso se dá pelo fato singular de que nem mesmo os ...
CAPÍTULO   I
Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade TerrestreO Início do Processo Reencarnatório   H     á muito tempo atrás, h...
Jeane Miranda de Sousase submeter às limitações que estes corpos iriam impor as suasconsciências de seres cósmicos que tin...
Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestredeste ciclo de vidas sucessivas que agora se torna determinantespa...
Jeane Miranda de SousaProcesso Reencarnatório: A Visão de um SerCósmico   Estamos vivenciando um novo tempo no qual o ser ...
Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestreaceitar a vontade do Pai, cumprindo com o que fora determinadopara...
Jeane Miranda de Sousa   Os exilados de Capela tinham tanto orgulho do que eram quenão queriam nem ouvir falar em ter que ...
Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade TerrestreProcesso Reencarnatório: A Visão de umRebelado de Capela   Vivemos...
Jeane Miranda de Sousada natureza e através da nossa tecnologia, a toda sorte de ordense desatinos que complicaram ainda m...
Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestrecom aqueles que um dia também foram nossos amigos. Agoralutávamos ...
Jeane Miranda de Sousaeste planeta em naves espaciais e que detinham um conhecimentointelectual e tecnológico.   Muitos ci...
Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestreaqui vieram de fora, que eram intelectualmente superiores,mas mora...
Jeane Miranda de Sousaaguarda ansiosamente pelo nosso retorno, que aguarda pela nossaconvivência fraterna com aqueles que ...
Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade TerrestreProcesso Reencarnatório: Visão de um Terrícola   As almas que fora...
Jeane Miranda de Sousamodelo que pudesse desenvolver os nossos cérebros físicos.Ficamos à mercê dos nossos instintos mais ...
Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestree àqueles que provocavam um bem estar na convivência diária.Logo d...
Jeane Miranda de Sousanão nos davam sequer água para beber, deixavam que muitosmorressem de fome e sede.   Construímos sua...
Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestremuito assustados quando víamos aquelas casas voadoras e nosescondí...
Jeane Miranda de Sousaquando nós não aprendíamos o que eles estavam ensinando.Nossos filhos, estes foram os primeiros que ...
Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestreterrenos. Muitas e muitas vidas foram se passando para estes seres...
Jeane Miranda de SousaA Doutrina dos Anjos Decaídos - RevoltaLuciferiana   Estamos muito distante da nossa verdadeira natu...
Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestre   Viemos parar aqui ainda impregnados de orgulho. Viemosparar aqu...
Jeane Miranda de SousaDesenvolvemos muitas experiências com estes corpos primitivos,fizemos mudanças genéticas de toda ord...
Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestreem busca dos nossos interesses. Lúcifer ficou perseguindo esteespí...
Jeane Miranda de Sousaque estavam prontos para reencarnarem em papéis de autoridadenesta nova comunidade terrena.   E assi...
Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestre   Quando perdemos os nossos melhores líderes, cada um formouos se...
Jeane Miranda de Sousa   Estaremos em breve de volta à comunicação com nossosamados familiares que há tanto tempo esperam ...
CAPÍTULO   II
Jeane Miranda de SousaO Sacrifício Amoroso de Jesus   N     a época dos atlantes, uma raça que se achava superior         ...
Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestrefizeram com a criação do Pai Criado. Ficaram estarrecidos coma vio...
Jeane Miranda de SousaArmaram-se contra nós, evitavam as nossas comunicaçõesamorosas. Enfim, se armaram contra aqueles que...
Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestrequal um Ser que possui uma energia de naipe celestial diminuíssede...
Jeane Miranda de Sousa   Irmãos, novamente o Mestre planeja o seu retorno para esteorbe terreno. Novamente o Mestre se col...
Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade TerrestreA Concepção de Jesus   Diante de tão inusitado pedido de Jesus, ti...
Jeane Miranda de Sousaaquele que na Terra ficou conhecido como Jesus.   Quando o óvulo foi fecundado, trouxemo-lo de volta...
Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestrese colocou para avaliação do seu futuro marido contando toda averd...
Jeane Miranda de Sousacrística, pudesse então ativar em si mesmo a sua energia criadorae amorosa neste corpo físico que ag...
Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade TerrestreO Processo Encarnatório de Jesus   Após a escolha do casal que iri...
Jeane Miranda de Sousaficar prisioneiro a um corpo físico para depois nascer num planetaque abrigava seres perturbados na ...
Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestreocorriam com frequência neste planeta azul.   Jesus não teve qualq...
Jeane Miranda de Sousamulher via neste pequeno jovem o que ele poderia se tornar para oseu povo que há muito ansiava por s...
Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade TerrestreOnipresente e Onisciente.   Assim começou a jornada evolutiva dest...
Jeane Miranda de SousaA Escolha dos Apóstolos   Quando o Mestre começou a pregar o seu futuro evangelhoprecisou ter próxim...
Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestredaqueles homens em amá-lo!   Jesus sabia que eles poderiam crescer...
Jeane Miranda de SousaPediu para que cada um tivesse cautela em aceitar tamanha provade amor, mas que acima de tudo, todos...
Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade TerrestreO Mandato Amoroso de Jesus na Terra   Depois da escolha dos seus a...
Jeane Miranda de Sousa   Jesus observou a todos, estudou os seus espíritos profundamente.Ele sabia de antemão o que poderi...
Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestreestes seres criados pelo Pai ainda não estavam prontos para recebe...
Jeane Miranda de SousaO Apostolado de Jesus na Terra   Após a escolha dos apóstolos Jesus seguiu para a Palestina naépoca ...
Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestredesejou espiritualmente votos para que ele logo se restabelecessed...
Jeane Miranda de Sousahavia traído o seu Mestre não somente porque o entregou parao Sinédrio Judaico, traiu o seu Mestre p...
Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestrea estas mesmas leis.    Este grande Ser jamais usou seus poderes c...
Jeane Miranda de Sousapurgar das suas consciências o trauma por fazer sofrer aquele Sertão amado por todos.    Jesus morre...
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa

2,540

Published on

Livro anjos-decaidos-jeane-miranda-de-sousa

  1. 1. Esta obra é licenciada por uma licença Creative CommonsAtribuição-Uso não-comercial-No Derivative Works 3.0 BrasilVocê tem a liberdade de: Compartilhar — copiar, distribuir e transmitir a obra.Sob as seguintes condições: Atribuição — Você deve creditar a obra da forma especificada pelo autor ou licenciante (mas não de maneira que sugira que estes concedem qualquer aval a você ou ao seu uso da obra). Uso não-comercial — Você não pode usar esta obra para fins comerciais. Vedada a criação de obras derivadas — Você não pode alterar, transformar ou criar em cima desta obra.Ficando claro que:• Renúncia — Qualquer das condições acima pode ser renunciada se vocêobtiver permissão do titular dos direitos autorais.• Domínio Público — Onde a obra ou qualquer de seus elementos estiverem domínio público sob o direito aplicável, esta condição não é, de maneiraalguma, afetada pela licença.• Outros Direitos — Os seguintes direitos não são, de maneira alguma,afetados pela licença: - Limitações e exceções aos direitos autorais ou quaisquer usos livres aplicáveis; - Os direitos morais do autor; - Direitos que outras pessoas podem ter sobre a obra ou sobre a utilização da obra, tais como direitos de imagem ou privacidade.
  2. 2. Anjos Decaídos :O Legado Cósmico da Humanidade Terrestre 1ª edição Jeane Miranda de Sousa Créditos Copyright © 2010 Jeane Miranda de Sousa Ano da Publicação: 2010 Apoio: Rogério de Almeida Freitas Capa: Luciana Lebel Projeto Gráfico: Krysamon Cavalcante PROJETO ORBUM w w w. o r b u m . o r g
  3. 3. “A verdadeira liberdade está progressivamente relacionada à realidade econsidera sempre a equidade social; a justiça cósmica; a fraternidade universale as obrigações divinas. A liberdade torna-se suicida quando divorciada dajustiça material; da honestidade; da paciência social; do dever moral e dosvalores espirituais. A verdadeira liberdade é fruto do controle de si mesmo.”Livro de Urântia
  4. 4. SumárioPrefácio Jan Val Ellam 6Capítulo I O Início do Processo Reencarnatório 9 Processo Reencarnatório: A Visão de um Ser Cósmico 12 Processo Reencarnatório: A Visão de um Rebelado de Capela 15 Processo Reencarnatório: A Visão de um Terrícola 21 A Doutrina dos Anjos Decaídos: Revolta Luciferiana 28Capítulo II O Sacrifício Amoroso de Jesus 36 A Concepção de Jesus 41 O Processo Encarnatório de Jesus 45 A Escolha dos Apóstolos 50 O Mandato Amoroso de Jesus 53 O Apostolado de Jesus na Terra 56 A Ressurreição de Jesus 61 Jesus Glorificado 66Capítulo III A Segunda Vinda de Jesus à Terra 71 Que a Paz esteja Convosco 76 O Retorno do Mestre Jesus e a Convivência Fraterna com Seres Cósmicos 78Posfácio 81Manifesto do Projeto Orbum 90
  5. 5. Prefácio Existem verdades que ainda não encontraram seu tempo paraserem devidamente percebidas, delas restando somente vislumbres,para os que vivem na Terra. Necessário se faz sempre que alguémentre os “humanos da Terra” se aventure por estradas poucoconhecidas para ter acesso a novas possibilidades em torno daVerdade Maior que envolve a realidade das nossas vidas. É dito popular que quem caminha por onde todos normalmentecaminham costuma chegar aonde todos chegam. Aquele, porém,que caminhar por estradas que precisam ser ainda desbravadas àsvezes pode chegar onde poucos ousaram aportar. Ao longo dos últimos doze anos Jeanne Miranda vemsendo envolvida por uma “força-tarefa” composta por espíritosdesencarnados e por seres extraterrenos de outras dimensõesexistenciais profundamente vinculados ao processo histórico queteve lugar no nosso planeta. A missão desta “força-tarefa” é a defazer valer os desígnios do Senhor Javé, no campo da “revelação”,seja por intermédio dos seus próprios assessores – no caso, os taisseres extraterrestres de outras dimensões - ou por meio da gestãomediúnica de espíritos medianeiros, todos eles administrados pelojugo suave do Mestre Jesus. Disso julgo estar razoavelmente informado por força daconvivência tida e ainda em voga com os membros da “força-tarefa” que a envolve, porquanto pertence a alguns deles a “autoriaintelectual/espiritual” de algumas das obras por mim publicadas. Junto à Jeanne, superintendendo os trabalhos da mediaçãomediúnica, encontra-se o incansável espírito de Rochester,responsável maior pelo processo do desabrochar espiritual damédium que lhe é tão cara. Noutra perspectiva, alguns seres tidospor angelicais – os assessores diretos do Senhor Javé – se revezamna veiculação das informações que lhe são repassadas na construçãodos textos agora veiculados. Muito mais, porém, ainda haverá devir. Nesses tempos de transição em que o oculto agora se obriga aser revelado a esta humanidade, diversos painéis ainda estão sendo
  6. 6. avaliados se serão ou não veiculados com vistas ao esclarecimentogeral. Isso se dá pelo fato singular de que nem mesmo os própriosmentores espirituais sabem como os “humanos da Terra” irãodirecionar os seus pensamentos perante os eventos iniciais dotão esperado e já tardio processo de reintegração da Terra aoconvívio cósmico. Ainda não é certo que “algumas dessas verdades”encontrem a necessária guarida junto ao entendimento humanonos tempos em que este prefácio está sendo escrito. De todo modo, eis que os textos recebidos até o momento pormeio da sua mediunidade singular já compõem um importantepainel do muito que ainda virá, pois independente da nossapreparação, pelo menos um pouco do que precisa ser revelado oserá inapelavelmente. O fato é que cada um dos textos agora revelados serve parao leitor como uma espécie de “chave” que tem o condão de abrire de despertar certos compartimentos da mente espiritual quejaz subjacente ao “modo de pensar” comum ao cérebro terrestre.São assuntos e temas singulares todos vinculados às questõespontuais sagradas do progresso desta humanidade tanto sob o jugoimpositivo do Senhor Javé como também sob o amoroso e suave daparte do Mestre Jesus, sendo essas as duas principais componentesque respondem pela preparação dos terráqueos para os dias que osesperam. Vezes há em que o velho conhecimento tem que morrer paraque o novo possa surgir. Eis que esse tempo urge pois a “era dasabedoria” profunda e espiritualizada já nos espera e precisamostodos caminhar por esta nova estrada que amplia e espiritualizao que adquirimos a título de conhecimento. E aqui estão as novassementes de reflexão cósmica e espiritual produzidas pelo trabalhoconjunto de algumas mentes vinculadas ao Ideal de FraternidadeUniversal. Contentemo-nos, pois, com esta primeira oferta que a dedicaçãomediúnica de Jeanne Miranda nos oferece.Atlan, 18 de junho de 2010.J.V. Ellam
  7. 7. CAPÍTULO I
  8. 8. Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade TerrestreO Início do Processo Reencarnatório H á muito tempo atrás, há milhares de séculos atrás, espíritos vagavam expostos a toda ordem de conjunções carnais.Espíritos encarnavam neste orbe terreno sem nenhuma orientaçãodo plano superior que viesse determinar onde e quando aquelesespíritos que ainda não tinham tido contato com a experiênciacarnal pudessem, enfim, estabelecer novas formas de vivenciar asua dolorosa escolha da sua agora vida material. Diante de tantas desgraças, diante de tantos fatos equivocadose de tantas manipulações, O Mestre Jesus, condoído com tudo oque estava acontecendo neste pequeno planeta azul, olhou comcompaixão por todos os seres que estavam submetidos à existênciaterrena, e sendo assim, sem mais possibilidade de retornar aoconvívio dos seus irmãos cósmicos sem que antes passassem poralgum tipo de processo que os ajudassem a purificar as suas mentesespirituais. Diante deste quadro, o processo reencarnatório foi determinadopelas Autoridades Celestiais para que uma massa de seresequivocados nas suas escolhas pessoais pudesse um dia retornarao convívio daqueles que lhe são caros no cosmo. A partir de certa data, os seres que estavam para se submeter aoprocesso encarnatório, tiveram que se adaptar, tiveram que habitarem corpos físicos que foram ofertados pelos irmãos terrícolas -sendo estes irmãos seres primitivos que foram criados pelo PaiCelestial para evoluírem na Terra. Com a chegada dos rebelados de Capela aqui na Terra e pordeterminação do Pai Celestial, estes seres que já possuíam umconhecimento das leis cósmicas, tinham por missão instruir eorientar os seus irmãos terrícolas na senda do progresso moral,intelectual e tecnológico. Esses espíritos se revoltaram quandosouberam que teriam que habitar corpos físicos, que teriam que 9
  9. 9. Jeane Miranda de Sousase submeter às limitações que estes corpos iriam impor as suasconsciências de seres cósmicos que tinham registrado em seuscomportamentos, em suas atitudes e lembranças, reminiscênciasde uma vida ligada aos mundos superiores! Porém, ou era isto ou teriam um destino ignorado até mesmopela Hierarquia Celestial. Diante de tão dura prova, estes espíritosaceitaram continuar a sua jornada evolutiva em corpos físicos,entretanto, a cada nova encarnação física, somado aos problemasjá trazidos de seus mundos de origem, outros tipos de arquivosmais complicados foram agregados aos seus espíritos. Vidas e vidas de equívocos reinantes! Vidas e mais vidas depensamentos, atitudes e comportamentos destruidores que emnada lembravam o que tinham sido no passado cósmico. Quantomais vidas físicas tinham, mais se complicavam diante do universoe dos seres cósmicos! Toda sorte de loucuras esses novos seres terrestres cometiamentre si! Toda ordem de questionamentos, de comportamentos,de lutas de poder, de agressões físicas e morais que tiveram comoresultante maior à permanência por mais tempo neste planeta quese tornou de expiação para tantas almas infelizes nas suas buscasde reconhecimento espiritual. Quanto sofrimento foi imposto a estes espíritos por elesmesmos! Quanto sofrimento desnecessário! Mas, assim caminhaa humanidade de espíritos que foram reencarnando através dostempos aqui na Terra. Através do sofrimento e da dor depurar o espírito! Através do reconhecimento das suas falhas, começar novoscaminhos! Através de novas vidas, recomeçar, recomeçar e recomeçarnovas e novas vidas até chegar à depuração final. Oh, Grande Legislador de todo o universo, quando sairemos 10
  10. 10. Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestredeste ciclo de vidas sucessivas que agora se torna determinantespara a nossa redenção espiritual? Quando poderemos voltar a tercontato com todos os nossos irmãos que já conseguiram através daluta diária aprender a conviver bem consigo e com os seus outrosirmãos aqui na Terra? Quando, Mestre Jesus, encontraremosguarida no seu augusto coração e resplandeceremos em floresde amor para com todos que ainda estão aqui congregados nesteplaneta azul? As respostas somente nós mesmo podemos dar. Cada um denós é que possuí as respostas para estes questionamentos. Quemfor capaz de determinar o fim das suas sucessivas encarnações aquina Terra que se posicione agora do modo mais firme que puder.Os tempos são finais para todos aqueles que possuem dentro desi a fagulha divina do Mestre, para que possam empreender ocaminho espiritual que nos levará de volta à casa do Pai: o SenhorOnipresente e Onisciente. 11
  11. 11. Jeane Miranda de SousaProcesso Reencarnatório: A Visão de um SerCósmico Estamos vivenciando um novo tempo no qual o ser humanose descobre como um ser que veio de outros mundos, pois que,finalmente percebe que sua jornada evolutiva não se iniciou naTerra, e que a partir disso, não é somente um mero resultado doprocesso evolutivo das espécies deste planeta Terra. O ser humano como o conhecemos agora na época moderna,não se compara ao ser humano dos primórdios dos tempos da eraterrena. Quando foi impossível evitar que os seres que aqui vieramem naves espaciais oriundos de outros planetas mais evoluídos,passassem pela encarnação física habitando inicialmente corposbem mais primitivos, - corpos estes que se comparavam aosprimatas que aqui viviam em cima das arvores, com a diferençaque andavam na terra e se comunicavam entre si através degrunhidos - estes seres que se achavam plenos em característicascelestiais de tudo fizeram para não se submeter aos ditames dasleis do processo encarnatório que movia o mundo terreno e muitostentaram burlar esta mesmas leis que o Pai criou para que os seresprimitivos deste planeta pudessem evoluir. Diante de tão dura prova, estes seres que se achavam detentoresdo conhecimento do cosmos, se colocaram ainda mais emsituações desastrosas diante das leis que aqui imperavam. Muitosse complicaram de tal forma que conseguiram atrair para si todaordem de desastres espirituais que os colocavam em situaçãodifícil diante dos seus irmãos cósmicos. Muito sofrimento poderia ter sido evitado se eles tivessemaceitado de forma pacífica a determinação que os ajudaria aharmonizar as suas energias espirituais passando por um tipode processo onde a depuração de seus corpos espirituais seriaconseguida de forma mais rápida caso tivessem a humildade de 12
  12. 12. Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestreaceitar a vontade do Pai, cumprindo com o que fora determinadopara a redenção destes seres que se rebelaram contra o amorDaquele que ficou conhecido na Terra como Jesus. Estes seres não entendiam que este processo era o maisapropriado que a Hierarquia Celestial conseguiu concebercomo uma forma mais rápida de purgar as marcações que estesespíritos trouxeram dos seus planetas de origem, como tambémas novas marcações que eles adquiriram quando chegaram à Terraempedernidos pelo orgulho intelectual e moral. Se eles tivessemaceitado a situação como ela se mostrava, se tivessem analisadoa questão sem usar o fermento do orgulho de tudo saber e tudopoder teria aceitado a ajuda dos irmãos cósmicos que, na propostaamorosa de auxiliar os seus entes queridos, também tentaramacelerar a evolução dos seres terrícolas que já habitavam a Terra. Se eles não tivessem se rebelados tanto tempo contra a situaçãoque agora se apresentava como realidade, teriam ajudado aosseus irmãos terrícolas a evoluir dentro do que foi estabelecidopelo Mestre Jesus e, quando tivessem que encarnar em seuscorpos físicos, estes corpos já estariam mais evoluídos, já que avida dos rebelados de Capela em seus corpos de origem duravavárias encarnações físicas dos seres primitivos que habitavam esteplaneta. Contudo, eles preferiram usar do orgulho e fugir às leis que oPai criou. Novamente tentaram fugir deles mesmos, mais uma veznão queriam se submeter à vontade Daquele que lhes concedeua vida, mais uma vez plantavam em seus espíritos o germe darebeldia e o da desunião, mas uma vez não conseguiram aceitarcom passividade o que o Mestre colocava como missão para quepudessem sair deste estado de desagregação espiritual de formarápida, se tivessem ajudado, mesmo que de forma mínima seusirmãos terrícolas a evoluir dentro de uma escala de progressointelectual e moral, eles teriam plantado a semente que no futuroiria servir de redenção para os seus espíritos equivocados. 13
  13. 13. Jeane Miranda de Sousa Os exilados de Capela tinham tanto orgulho do que eram quenão queriam nem ouvir falar em ter que conviver com seres detão baixa vibração espiritual. Por força das circunstâncias tiveramque encarnar em seus descendentes tiveram que conviver com aslimitações de seus corpos físicos, tiveram que conviver com o seubaixo intelecto, com suas limitações morais e com toda ordem deimperfeições que estes seres ainda possuíam. Agora começava para os que se diziam rebelados de Capela,um novo jugo, uma nova forma de vivenciar a sua existência nestelindo planeta azul. 14
  14. 14. Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade TerrestreProcesso Reencarnatório: A Visão de umRebelado de Capela Vivemos submetidos às leis cósmicas, vivemos regidos por leisque desconhecemos, pois enquanto seres espirituais encarnadosesquecemos-nos destas leis que um dia regeram a nossa existênciae conduta espiritual. Estamos agora submetidos às leis daencarnação física, estamos submetidos às leis que regem estavivencia material e sendo assim, estamos tentando encontrar o eloperdido com as nossas vestimentas espirituais. Viemos de tão sublime existência, viemos de tão sublimecompromisso espiritual de alavancar o crescimento de seres queforam criados pelo Pai neste planeta azul. Viemos parar aqui porforça das circunstâncias que nos obrigaram a sair do nosso sistemapara habitarmos este mundo longínquo onde uma raça ainda nãopreparada intelectualmente e nem sequer moralmente habitavaeste recanto do cosmo. O Pai nos enviou aqui para que pudéssemos recobrar a nossaantiga existência espiritual. Por força dos nossos equívocosescolhemos vir para este planeta na tentativa inicial de nosrecompor diante das leis que regem os mundos superiores. Quandoaqui chegamos, estávamos impregnados de orgulho intelectual emoral, equivocados nas nossas posturas individuais e coletivas. Não queríamos nos misturar a esta raça tão desqualificada aosnossos olhos e sentidos. Desprezávamos os terrícolas. Mas, porforça das circunstâncias, tivemos que compartilhar este planetacom aqueles seres que nos causavam tanta repulsa. Nós, espíritosque aqui estávamos para alavancar o progresso desta raça, nosrecusávamos a fazê-lo! Recusávamos-nos a compartilhar o nossoconhecimento e fizemos justamente o contrário, fizemos destesseres escravos dos nossos desejos. Os submetemos através donosso poder psíquico, através do nosso conhecimento da força 15
  15. 15. Jeane Miranda de Sousada natureza e através da nossa tecnologia, a toda sorte de ordense desatinos que complicaram ainda mais os nossos arquivosespirituais. Não compartilhávamos da idéia de que se tratava de sereshumanos, víamos somente seres com características de animais e,sendo assim, nós os tratávamos como animais domésticos. Impusemos toda ordem de mudanças neste planeta azul,transformando-o no nosso quartel general onde arquitetávamostodos os nossos planos para nos tornarmos independentes Daqueleque ficou no mundo conhecido como Jesus. Não o queríamos porperto! Para isso estávamos prontos para executar todos os esforçospossíveis para que a Hierarquia Celestial não conseguisse vir a esteorbe terreno. Fizemos toda ordem de loucuras com estes seres terrícolas. Elesnem sequer tentavam sair do nosso domínio, nos achavam deusese nos obedeciam cegamente. Chegavam a ponto de nos prestartoda ordem de reverências. Chegávamos a pedir até sacrifícioshumanos e eles acatavam as nossas ordens matando até os seuspróprios filhos! Divertíamos-nos com esta situação, éramos ossenhores deste planeta! Mandávamos e eles obedeciam! Alguns deles que tentaram nos desobedecer, castigávamosseveramente com torturas cruéis. Eles ficavam apavorados enenhum tinha mais coragem de nos desobedecer. Tínhamos totalcontrole sobre eles. Assim passaram muitos anos terrestres. Desenvolvemos asnossas cidades em cima do esforço e da vida de muitos destesseres. Construímos grandes cidades até mesmo dentro do mare obtivemos um poderio de armas nucleares para nossa defesapessoal. Passamos posteriormente a brigar entre nossa própria espéciena tentativa desvairada de controlarmos este planeta. Queríamoscontrolar e mandar uns nos outros. Travamos combates intensos 16
  16. 16. Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestrecom aqueles que um dia também foram nossos amigos. Agoralutávamos para sermos os líderes de nosso próprio povo. Não sei quem estava mais louco, se nós que aqui habitávamosuma base Atlante próxima à cidade de Natal, capital do Estadodo Rio Grande do Norte, ou se os nossos irmãos que estavamhabitando uma base Atlante no oceano Pacífico. Travamosbatalhas nucleares de grande porte. Desenvolvemos armas queatacavam esta base por baixo do oceano. Fazíamos máquinas queprovocavam grandes maremotos na tentativa de destruir aquelabase. Chegamos a um ponto tal que todo o planeta estava sentindoeste abalo físico, estávamos destruindo o equilíbrio do planeta esequer estávamos percebendo isto. Nossos irmãos devolviam tudona mesma moeda. Disparavam contra nós a mesma tecnologiaque nós usávamos contra eles. Estávamos em plena batalha entre as raças atlantes que viviamna Ásia e na América do Sul, quando a natureza deste planetanão suportando mais as nossas loucuras, nos condenou todos àmorte física. Muitos que aqui estavam ainda tendo uma existênciaespiritual, que ainda não tinham passado pelas leis da encarnaçãofísica, viram sucumbir todo um sistema de vida de seres que jádetinham um conhecimento tecnológico e científico. Estes seresficaram estarrecidos diante da possibilidade de perder todo oconhecimento das leis e da vida eterna ao ficarem submetidos aestas novas regras que regem uma encarnação puramente material.Teriam que recomeçar, que aprender tudo novamente! Este povo empedernido de orgulho, agora iria nascer entreaqueles que um dia foram tão humilhados e maltratados. Iria terque se submeter às leis da encarnação da Terra e nasceriam comofilhos dos terrícolas que eles tratavam como escravos. Quantapunição para seres tão orgulhosos! As bases atlantes desapareceram sob os grandes oceanos! Nãorestou nenhuma delas para contar a história deste povo que veio a 17
  17. 17. Jeane Miranda de Sousaeste planeta em naves espaciais e que detinham um conhecimentointelectual e tecnológico. Muitos cientistas estavam fora deste planeta na tentativa defazer contato com os nossos irmãos de nível superior, na tentativade obter alguma cura para os desatinos que estávamos cometendouns com os outros. Quando aqui retornaram tiveram um sustoenorme! Suas cidades e seus povos não mais existiam! Tudohavia sido tragado pelo oceano! Pousaram as suas naves em terrasque desconheciam. Tiveram que pedir ajuda a seres que elesdesprezavam. Tiveram que se submeter, conviver e compartilhardesta vida física com os então terrícolas. Muitos tentaram ajudara esta massa de seres que viviam de forma bruta neste planeta.Muitos conseguiram alavancar o conhecimento destes seresatravés dos ensinamentos siderais que eles possuíam. A partir da destruição das bases atlantes e deste povo tãoorgulho, este planeta e os seres que aqui habitavam, tiveram umagrande oportunidade de crescimento intelectual. Os sobreviventesdesta catástrofe sabendo que não poderiam voltar as suas origens,que teriam que habitar este mundo material e que teriam queencarnar nestes corpos físicos, trataram de tentar mudar ascaracterísticas destes povos que para eles se comportavam comoverdadeiros animais. Eles os ensinaram a se vestir, elaboraram leis para regular assuas comunidades, melhoraram as cidades, ensinaram comose comportar e até mesmo a pensar! Mas tudo isso tinha porfinalidade maior alavancar o progresso destas comunidades paraque, no futuro, eles mesmos nascessem num mundo terrenomelhor, num mundo mais evoluído, pois sabiam que não teriamcomo fugir das leis da encarnação física, que quando perdessem aenergia que lhes restava, iriam desaparecer espiritualmente parareaparecerem sob a vestimenta do corpo carnal. E assim, por força das circunstâncias, estes povos terrícolastiveram a sua sorte selada pela necessidade deste seres que 18
  18. 18. Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestreaqui vieram de fora, que eram intelectualmente superiores,mas moralmente inferior a estes povos terrícolas que eles tantodesprezavam. Eles que eram os seres primitivos criados pelo Paipara a jornada evolutiva que um dia os levaria para os mundossuperiores, se viram em volta de seres que eram deuses para eles eque agora, estavam entre eles como iguais. A encarnação destes seres que vieram do Sistema de Capelaalterou toda a configuração destes povos. Os novos seres quenasciam, apesar de serem espíritos que um dia foram mais evoluídos,cresciam sem o conhecimento do que foram no passado, tinhamque começar tudo de novo, tinham que novamente aprendersob uma nova ótica de desenvolvimento intelectual, alavancar oprogresso desta comunidade na qual agora estavam inseridos. Queironia para estes seres tão orgulhos! Eles que nada queriam ofertaraos seus irmãos terrícolas, agora estavam na mesma situação deles.Nasciam ignorantes do conhecimento que eles um dia detiveramnuma outra forma de existir mais evoluída. Muitos que ainda estavam astralizados ficaram desesperadosdiante desta nova forma de existir. Ficaram procurando formas eformas de evitar encarnar em tão pesados corpos físicos. Muitosnão tiveram escolha, quando perdiam as suas energias vitais,tinham que se submeter à encarnação ou então ficariam vagandopelo espaço. E existir desta forma, muitas vezes era pior do quepassar pela encarnação física, já que, ciente de tudo o que fizeram,tinham que lidar com seus erros consciênciais. Por isto, muitosdeles optaram por esquecer-se de tudo e vir a este mundo físico natentativa de começar novamente para poder um dia, restabelecer ocontato com o Pai Celestial. Esta vida física representa somente a possibilidade de voltarmosa existir para toda uma comunidade cósmica, de voltarmos aexistir para os nossos familiares que ficaram no Sistema deCapela. Um dia voltaremos a existir para o cosmos, voltaremosa existir de forma plena para toda uma comunidade sideral que 19
  19. 19. Jeane Miranda de Sousaaguarda ansiosamente pelo nosso retorno, que aguarda pela nossaconvivência fraterna com aqueles que nos amam profundamente. Um dia retornaremos a nossa casa, retornaremos para o nossoplaneta de origem e recomeçaremos o nosso papel cósmico queabandonamos há tanto tempo. Um dia voltaremos juntos com onosso Mestre Jesus, a existir de forma harmoniosa com as nossasvibrações espirituais, junto daqueles que são os nossos irmãoscósmicos. Fiquem bem. Fiquem fortalecidos pelo amor Daquele que foia luz do mundo terreno e que em breve, será novamente Aquelea iluminar a grande marcha evolutiva deste pequeno planeta azul.Até breve. 20
  20. 20. Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade TerrestreProcesso Reencarnatório: Visão de um Terrícola As almas que foram criadas pelo Pai Amantíssimo vieram doseu sopro divino, vieram do seu amor incondicional. O Pai potênciamaior no amar, quando nos fez, nos fez semelhante a sua imagem.Quando nos criou, criou a sua obra prima, criou uma alma prontapara galgar um patamar de evolução que um dia retornaria paraAquele que lhe concedeu a vida. Quando nascemos, nascemos primitivos. Almas que ainda nãodetinham qualquer conhecimento a respeito das leis cósmicas.Almas que não estavam prontas ainda para evoluírem dentrode uma escala de proporções nunca imaginadas por nós. O Paiquando nos criou, nos criou primitivos nos nossos sentimentos,nas nossas sensações e nas nossas opções. Não tínhamos reaçõesainda sequer parecidas com os seres que um dia vieram habitareste planeta Terra. Quando aqui chegamos, éramos seres unos com a naturezaprimitiva deste planeta. Éramos seres que nos comunicávamoscom os reinos mineral, vegetal e animal. Não tinha diferença entreestes reinos, nos tratávamos por iguais, já que existíamos por forçadas circunstâncias. Não pensávamos, apenas existíamos. Depois de muitos anos terrenos, o nosso cérebro físico foitomando uma proporção maior. Fomos crescendo também emestatura de pensamento linear. Passamos a nos comunicar através desinais e posteriormente através de grunhidos que eram entendidospelos nossos iguais. Não tínhamos uma organização muitodefinida. Estávamos prontos para formar novas estruturas de vidaorganizada, mas não sabíamos como fazer isso. Comportávamos-nos como animais porque não tínhamos outra visão de vida, eraobservando os outros animais que encontrávamos alguma formade conseguir sobreviver neste mundo hostil. Vivíamos assim isolados de qualquer civilização ou de algum 21
  21. 21. Jeane Miranda de Sousamodelo que pudesse desenvolver os nossos cérebros físicos.Ficamos à mercê dos nossos instintos mais básicos: comíamos edormíamos, depois era somente encontrar um meio de sobrevivermais um dia. Não tínhamos inicialmente sequer uma organizaçãofamiliar. Éramos nós contra toda uma natureza que nos testava aomáximo, que nos surpreendia dia após dia com sua brutalidade,testando a nossa vontade de sobreviver num mundo empedernidode violência contra a vida humana. Depois de muitas encarnações e de muitas tentativas de seresque vinham de vez em quando a este planeta na tentativa vã denos ensinar algo que pudesse alavancar algum progresso moral eintelectual, fomos abandonados à própria sorte. Estes seres quetentavam se comunicar conosco, que vinham a este planeta epassavam tempos e tempos pesquisando a fauna e a flora da Terra,de repente sumiram! Não tivemos mais como encontrá-los poraqui. Bom, também não importava, nós sequer percebíamos a suapresença, para a grande maioria de nós era somente mais uma raçade criaturas que habitavam o planeta. Existiam várias espécies de animais que habitavam a Terra, danossa espécie tinha várias ramificações com as quais não tínhamosqualquer contato. Apenas nos percebíamos como seres queandavam com as duas patas, pois que a grande maioria dos seresque habitavam este planeta andava sob as quatro patas. Os tempos foram passando e vimos que se nos uníssemosteríamos mais chance de sobreviver aos grandes predadores.Lutávamos juntos para conseguir o nosso alimento e paraproteger as nossas crias. Agora tínhamos filhos, porém não dentrode um padrão de organização familiar que se conhece aí na Terra,eram seres que faziam parte de uma comunidade e que eramresponsabilidade de todos. Muitos anos foram passando e, através de mudanças alcançadaspelo nosso próprio esforço, fomos desenvolvendo sentimentose sensações. Procurávamos nos unir àqueles que nos entendiam 22
  22. 22. Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestree àqueles que provocavam um bem estar na convivência diária.Logo desenvolvemos um sentimento de família, estávamos agoraligados pelos laços afetivos e não mais pela simples sobrevivênciafísica. Porém, quando menos esperávamos, quando ainda estávamostentando desenvolver a nossa forma de vivenciar e perceber omundo que habitávamos, chegaram seres em objetos que tinhamasas e que podiam voar! Nós ficamos apavorados. Como seres queandavam sob os dois pés voavam? Que seres eram aqueles quetinham asas, que tinham belos corpos e que falavam uma línguaque nós não compreendíamos? Eles realizavam coisas fantásticas,entretanto, não deixavam que nós nos aproximássemos deles. Elesnos tratavam como seres inferiores, não nos queriam por perto. Com o passar do tempo, aqueles seres que andavam tambémsob duas pernas, mas que voavam como os pássaros, vieram noscapturar em nossas moradias! Vivíamos nas grutas próximas aosvales que tinham os rios. Eles vieram aqui com uns aparelhos quenos paralisavam, que doíam quando tocavam na nossa pele. Nósficávamos sem conseguir nos mover. Depois, eles nos colocavamem jaulas para sermos levados para as suas casas voadoras. Muitosde nós morremos de susto quando entraram nestas casas quevoavam. Muitos não aguentaram aquela sensação de não poder semexer e morreram ali mesmo. Quando chegamos ao lugar onde moravam, eles nos obrigavama carregar grandes pedras, a derrubar árvores e a fazer tudo o queeles não queriam fazer. Obrigavam-nos a trabalhar durante horase horas. Muitos também morreram nesta jornada. Muitos sequerconseguiram entender o que estava acontecendo. Só que quandonos recusávamos a trabalhar por puro cansaço, eles usavam aquelesobjetos que machucava muito na nossa pele e que nos causava ummal estar que durava horas e horas. Quando muitos morriam, eles iam lá aos vales e traziam maisda nossa espécie. Erguemos muitas cidades para estes seres. Eles 23
  23. 23. Jeane Miranda de Sousanão nos davam sequer água para beber, deixavam que muitosmorressem de fome e sede. Construímos suas cidades. Depois disso eles nos deixaram empaz por algum tempo. Porém, quando as nossas tribos estavamde novo se organizando, eles vieram até nós e nos subjugaramcom suas magias, e nos fizeram entender que eram deuses quedescerram a este mundo para coabitar conosco, mas que precisavamconstantemente de reverências e que não suportariam a nossadesobediência. Eles eram seres lindos, eram criaturas que nuncahavíamos sequer imaginado que poderiam existir. Nós ficávamosfascinados pelas suas peles claras, pelos seus cabelos claros, seusolhos de cores bonitas. Olhávamos para nós mesmos e víamoscomo éramos diferentes destes seres. Então eles só poderiam sero Deus do fogo e da água que caiam do céu e eles vieram habitarentre nós! Com o passar dos tempos, alguns de nós que já haviamdesenvolvido o cérebro físico, percebemos que aqueles seresmaltratavam demais os nossos iguais, que eles pediam mais doque poderíamos oferecer e que muitos estavam dando a vida natentativa de agradar estes seres que nada nos davam em troca, anão ser as migalhas do que sobrava das suas mesas. Passamos a não mais nos submeter aos desmandos daquelesseres que nos agarravam em plena floresta. Muitas vezes, a nossafamília estava tranqüilamente no lago e eles vinham em suas casasvoadoras e levavam todos embora. Nunca mais víamos os nossosseres amados. Ficávamos então sem saber o que fazer diante detão dura prova. O tempo passou de repente nós não éramos mais o foco deatenção daqueles seres. Eles agora viviam em grandes cidadesfechadas das quais nós sequer podíamos chegar perto. Agoraeles não mais precisavam de nós para erguer as suas moradias.No entanto, muitos de nós ainda desaparecíamos nas noites delua cheia, muitos de nós ainda sumiam à luz do dia. Ficávamos 24
  24. 24. Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestremuito assustados quando víamos aquelas casas voadoras e nosescondíamos onde fosse possível. De repente eles passaram a lutar entre a sua própria espécie.Nós nos mantínhamos afastados desta briga, pois que sequerentendíamos como eles brigavam. Porém, de repente, o planetacomeçou a tremer, o mar começou a subir e aquelas cidades queeram tão bonitas, afundaram no meio do mar! Ficamos apavorados com estes acontecimentos. Muitos denós também morremos quando o mar invadiu as nossas casas.Contudo, muitos que habitavam as florestas não muito próximasdo litoral, sobreviveram a este grande impacto da natureza terrena. Depois deste acontecimento, que para nós não mudava emnada nossa forma de levar a vida, alguns seres daqueles que noscapturavam estavam com suas casas voadoras paradas no meio dafloresta. Agora eles tentavam falar com a gente, não mais usavamseus objetos que doíam na nossa pele. Agora eles queriam viverconosco nas nossas cavernas. Para nós aquilo foi uma grande alegria. Para nossa população,os nossos deuses finalmente tinham aceitado as nossas ofertas.Eles agora habitavam conosco e estavam nos ensinando coisas.Foi um período de grande alegria para todos. Bom, passamos um tempo de paz e alegria junto com os nossosdeuses. Reorganizamos sob as suas orientações a nossa formade viver em conjunto. Eles nos ensinaram a pescar, a construircasas de madeira, a nos vestir, a fazer o alimento cozido. Eles nosensinaram a construir objetos que as mulheres usavam para sebanhar no rio, para lavar as nossas vestes. Eles cortaram os nossospelos, nos ensinaram a andar mais eretos, nos ensinaram uma novaforma de falar. Aprendemos a sua língua, aprendemos a falar comoeles e isso foi maravilhoso para nós. Como era bom tê-los tão próximo a nós. Eles agora não maisnos maltratavam como antes. Agora eles só nos machucavam 25
  25. 25. Jeane Miranda de Sousaquando nós não aprendíamos o que eles estavam ensinando.Nossos filhos, estes foram os primeiros que aprenderam com osgrandes deuses a falar e eram eles que nos ensinavam! Nossas mulheres passaram a cuidar da arrumação das nossascasas que agora eram para, no máximo, quatro pessoas: um macho,uma fêmea e as crianças. Agora cuidávamos uns dos outros. Asmulheres cuidavam das casas e da preparação dos alimentos.Comíamos a carne cozinhada no fogo. Preparávamos os alimentosque antes eram comidos crus, agora eram preparados em pastascozidas para toda a comunidade. Eles nos ensinaram como preparar tecidos para que pudéssemosfabricar roupas para adornar os nossos corpos, pois antes noscobríamos com as peles dos animais e agora tínhamos tecidos queeram mais leves para podermos correr. Embora, com a chegada dosdeuses entre nós, poucos eram os que podiam caçar. Todos tinhamuma função, muitos estavam atarefados com as construções dascasas que agora estávamos habitando. Os nossos filhos, estes quando se tornavam homens grandes,já tinham um poder de raciocínio melhor do que o nosso. Estesdeuses nos viam morrer e continuavam jovens. Nós ficávamosvelhos e morríamos e eles continuavam jovens! Assim passaram muitas gerações, porém em algum tempo quenão conseguimos determinar, eles também morriam. Aí era umdia de grande tristeza para toda a tribo. As futuras gerações após a descida dos deuses para a nossaconvivência passaram a desenvolver-se de forma mais rápida.Muitos aprenderam rapidamente a falar, a andar ereto e a secomportar como os deuses. Muitos já nasciam com uma aparênciamais próxima dos nossos deuses! A pele e os olhos destas geraçõesjá estavam sendo melhores do que os dos seus antepassados. A cada nova geração, todos iam tendo uma aparência físicamelhor. Assim fomos nos desenvolvendo com a lentidão dos anos 26
  26. 26. Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestreterrenos. Muitas e muitas vidas foram se passando para estes seresque agora formavam uma nova comunidade terrena. 27
  27. 27. Jeane Miranda de SousaA Doutrina dos Anjos Decaídos - RevoltaLuciferiana Estamos muito distante da nossa verdadeira natureza espiritual.Vivemos isolados de nós mesmos, impregnados de miasmasdestrutivos da nossa verdadeira natureza divina. Somos seres que detinham o conhecimento das leis eternas.Somos seres que já resplandeceram, em tempos passados, emluzes de amor e de dedicação em vibrações harmônicas para todoo universo. Éramos seres que representávamos a luz para todosos seres que ainda estavam na escala inferior do crescimentoespiritual. Porém nos rebelamos contra as leis cósmicas e passamosa viver de forma irregular diante destas mesmas leis. Abrimos mão das atitudes amorosas de outrora, duvidamos daexistência do Pai e nos rebelamos do domínio de nosso MestreEspiritual Jesus. O acusamos de tentar nos esconder o Pai,duvidamos da sua expressão amorosa e passamos a enfrentá-lo deforma muitas vezes desafiadora e desrespeitosa, já que estávamosdiante de um Ser que era luz pura! Não queríamos ouvir a ninguém. Quem não nos entendesseestava contra nós! Muitas famílias foram separadas diante de tantosdramas emocionais. Violentas discussões geraram desagregaçõesde toda ordem. Passamos de todos os limites aceitáveis pelaHierarquia Celestial que tentava a todo custo nos aceitar de formaa não nos contrariar nas nossas opiniões desagregadoras. Ficamosà mercê da nossa própria arrogância intelectual, ficamos à mercêde nós mesmos! Aí começou a nossa decaída espiritual. O Mestre, diante de tantos espíritos equivocados, diante detantas atrocidades às leis cósmicas, tentou de todas as formaspossíveis que voltássemos à razão. Não conseguiu e, diante de tãosério problema, decidiu em conjunto com a Hierarquia Celestialnos isolar neste pequeno planeta azul. 28
  28. 28. Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestre Viemos parar aqui ainda impregnados de orgulho. Viemosparar aqui ainda certos de que estávamos desempenhando umpapel importante diante de todo o cosmo! Éramos os seres quese rebelaram contra uma postura espiritual imposta! Éramosespíritos que não mais aceitavam ordens de quem quer que fosse!Somente responderíamos agora a nós mesmos! O irmão Lúcifer, este, ainda tentou de todas as formas controlareste movimento. Ele em conjunto com alguns espíritos maisaudaciosos e manipuladores, tentaram controlar com mão de ferroo resto das individualidades que foram arrastadas para este orbeterreno. Aqui chegando, encontramos uma população primitivajá formada. Desprezávamos tal forma de existir. Para nós, elesnão passavam de simples animais com algumas característicashumanas, mas que ainda estavam muito longe de serem chamadosde seres humanos! Tivemos que conviver com tão primitivo povo.Aproveitamos da sua incapacidade intelectual para nos servir epassamos a comandar este planeta azul. Mudamos tudo o que não gostávamos, construímos cidadescom a nossa tecnologia trazida dos mundos siderais e construímoslaboratórios para começarmos a manipular geneticamente estaraça de seres primitivos. Percebemos através dos tempos queeles tinham muito medo de nós, e nos aproveitamos disso paraaprisioná-los e para utilizá-los como escravos. Crescemos emtecnologia e em conhecimento deste planeta. Muitos que eramcientistas no Sistema de Capela continuaram aqui desenvolvendotoda ordem de pesquisa para o desenvolvimento de novos corposfísicos, pois que, descobrimos que teríamos que brevemente ocuparcorpos físicos para a nossa continuidade espiritual. Habitar aquela massa de seres que não tinham sequeruma organização e um conhecimento útil para o seu própriocrescimento era muito pior do que não mais existir! Assim,gastamos muita energia para que fosse desenvolvido algum tipode corpo mais evoluído para que pudéssemos no futuro habitá-lo. 29
  29. 29. Jeane Miranda de SousaDesenvolvemos muitas experiências com estes corpos primitivos,fizemos mudanças genéticas de toda ordem, que muitas vezes oresultado destas experiências foram seres de aparência horripilanteque na maioria das vezes nem conseguiam existir por muito tempo! E assim, os tempos foram passando! A grande maioria de nósjá estava encarnada nesta população primitiva. Todos estavamagora esquecidos do que foram no passado, e agora estavamsob uma nova ordem de leis cármicas que regem as encarnaçõesfísicas neste mundo material. Alguns de nós, ainda estávamosastralizados, estávamos energeticamente fracos, mas aindaestávamos conscientes de quem éramos e porque viemos pararaqui neste planeta. Ainda estávamos preocupados em como conseguir novoscorpos para podermos habitar sem passar pelo processo dareencarnação quando o nosso chefe maior, Lúcifer, desapareceupor algum tempo. Ele estava seguindo uma potencia de energiaque não conseguíamos identificar. Ele passou várias semanasatrás deste Ser que somente nós que estávamos no astral é queconseguíamos visualizar que se tratava de uma entidade que nãofazia parte da ordem de espíritos que se rebelaram contra aqueleque na Terra ficou conhecido como Jesus Cristo. Lúcifer ficou atrás de este Ser de forma obstinada. Tentamostirá-lo deste objetivo, mas ele se recusava a nos ouvir, e acabamosdesistindo deixando que ele seguisse seu próprio rumo. Depoisde algum tempo, visualizamos energias de grau superior que detempos em tempos apareciam perto daquele ser humano queconseguia nos olhar nos olhos. Pensamos que se tratava de algumser mandado pela espiritualidade para nos conduzir de volta aoSistema de Capela. Preparamos-nos para lutar até o fim, maseste Ser apenas nos visualizava, mas não tentava nada contra nós.Porém, percebíamos a sua força energética, sua aura vibrava deuma forma que não conseguíamos sequer chegar perto dele! Como ele nada tentou contra nós, esquecemos dele e partimos 30
  30. 30. Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestreem busca dos nossos interesses. Lúcifer ficou perseguindo esteespírito. Tempos depois, percebemos que uma grande massa deenergia se congregava num pequeno espaço da Terra. Quandochegamos para verificar o que acontecia, um Ser especial de naipesuperior carregava em seus braços o nosso comandante Lúciferdesmaiado. Tentamos tirá-lo dos braços deste ser, porém eleestava muito bem protegido, sua potencialidade estava em plenofuncionamento. Havia toda uma gama de espíritos superiores queestava acompanhado-o. Assim, Lúcifer foi retirado deste planetaazul. Satã passou a ser o nosso comandante. Este tinha uma posturamais forte do que Lúcifer. Possuía ousadia e comando.Travamossob o seu comando várias lutas contra aqueles que tentavam atodo custo nos repatriar de volta ao nosso antigo lar - o Sistemade Capela. Nós não queríamos retornar! Sabíamos que se retornássemosteríamos que arcar com as conseqüências dos nossos atos eestávamos começando a dominar este planeta azul. Sua populaçãoque já estava mais desenvolvida, agora podíamos controlá-los deforma mais segura e mais direta. Muitos estavam sobre o nossocomando, antigos companheiros respondiam às nossas ordenssobre muitos assuntos que ligavam ao poder terreno. Por queiríamos abandonar o que tão duramente foi conquistado? Por queiríamos abandonar este planeta que era nosso e que estava agorasobre o nosso comando? Entretanto, percebemos que quando aquele Ser que na terraficou conhecido como Jesus se ausentou de forma definitiva desteplaneta azul, começaram através dos seus ensinamentos focos deluz por toda a humanidade! Tivemos que combater e perseguirestes focos de luz que estavam atrapalhando a nossa jornada dedominação deste planeta. Satã, percebendo que teríamos quecombater espíritos obstinados na postura da prática do bem, traçoutoda uma serie de estratégias e missões para nossos companheiros 31
  31. 31. Jeane Miranda de Sousaque estavam prontos para reencarnarem em papéis de autoridadenesta nova comunidade terrena. E assim foi durante muitos anos terrenos, preparávamos planospara dominar certas comunidades e éramos combatidos duramentepelos exércitos do bem! Ficamos muitas vezes desalentados diantede tantas derrotas que espíritos comandados por forças de naipevibracionais superiores à média da Terra, impuseram a nossaequipe que tentava se infiltrar em todas as ramificações terrenascom o propósito de controlar o poder temporal do mundo queagora se formava. Nos tempos atuais perdemos o nosso segundo comandante.Satã também foi retirado deste orbe terreno. Ele também nosdeixou! Passamos a ter somente focos isolados de atuação do quefoi chamado na Terra de trevas! Porém, quero que fique claro queem nenhum momento o mal foi praticado somente pelo mal. Nóstínhamos um objetivo e, este objetivo é que nos fazia agir dentrodas normas que nós próprios criamos para poder estabelecer onosso reino neste planeta para o qual fomos enviados. Nãoqueríamos voltar! Não sabíamos o que nos esperava no Sistemade Capela, não queríamos correr o risco de sermos humilhados emaltratados! Tínhamos medo de voltar e lutávamos bravamentepara permanecer onde nós achávamos que era a nossa moradiafinal. Nós, em grande maioria, não éramos demônios como vocêscompreendem na Terra. Nós apenas estávamos defendendouma idéia de liberdade. Nós apenas estávamos defendendo umpropósito que a nosso ver era válido! Em nossa grande maioria, nãofazíamos o mal pelo prazer de praticar o mal, apenas optávamosde empreender todas as possíveis ações para que defendêssemos oque acreditávamos como verdade. Exageramos, nos confundimos,nos equivocamos em muitas atitudes! Mas não tínhamos umaessência maléfica, éramos somente seres equivocados nas nossasposturas coletivas e, depois, em nossas posturas individuais. 32
  32. 32. Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestre Quando perdemos os nossos melhores líderes, cada um formouos seus próprios focos de atuação. Aí sim começou toda ordem deescândalos que até hoje ressoam por toda Terra. Aí sim, muitosseres foram se impregnando de venenos energéticos de graumaléfico que passaram a reger as suas vibrações e suas atitudes decunho espiritual. Muitos se perderam neste processo de mudança. Muitos nãopuderam ser salvos de si mesmos. Infelizmente para estes seres,terão que recomeçar em outros mundos mais atrasados o que elesnão conseguiram neste planeta azul. Este que vos fala, conseguiu se estabelecer dentro de um padrãovibracional tal que agora, estou servindo ao exercito do bem. Estousob as ordens Daquele que foi a luz do mundo terreno e que agoraé a luz do meu caminho individual. Passei muito tempo vagando pelos caminhos da ignorância. Perdimuito tempo nas lamentações, nas maquinações destrutivas quesomente serviram para atrasar ainda mais o meu desenvolvimento.Por pura generosidade de Jesus, eu consegui vencer a mimmesmo e agora me encontro em estado de recuperação da minhaconsciência cósmica. Estou reaprendendo as leis que regem esteuniverso e harmonizando a minha energia vibracional. Quanto tempo perdido! Quanto tempo em busca de nada! Euque fui um ativista na defesa do direito de ser um rebelado, agorapercebo o mal que fiz a mim mesmo e aqueles que compartilharamcomigo do mesmo ideal. Venho a vocês somente para esclarecer, através de um espíritoque participou ativamente deste processo chamado RevoltaLuciferiana que hoje encontra-se reestruturado nas forças doMestre Jesus, que falta pouco para que possamos todos voltarmosa conviver de forma pacífica, que falta pouco para que este planetaazul possa ser reintegrado à convivência de irmãos que estão anossa espera a milhares de anos siderais. 33
  33. 33. Jeane Miranda de Sousa Estaremos em breve de volta à comunicação com nossosamados familiares que há tanto tempo esperam o nosso retorno.Este planeta azul está preste a receber Aquele que será novamentea luz de um novo mundo! O Mestre irá retornar para auxiliaraqueles que clamam por seu socorro espiritual. Irmãos somos todos seres necessitados de ajuda fraterna. OMestre Jesus é o nosso caminho e a nossa salvação eterna.Este é o meu recado. 34
  34. 34. CAPÍTULO II
  35. 35. Jeane Miranda de SousaO Sacrifício Amoroso de Jesus N a época dos atlantes, uma raça que se achava superior teve que existir neste planeta azul. Esta raça que veio aquihabitar por misericórdia do Pai Criador, absteu-se de concretizaro que a Hierarquia Celestial havia determinado como missão paraa sua redenção espiritual e se rebelaram contra a postura amorosado Mestre Jesus! Diante das suas posturas equivocadas e por pensar que tudopodiam diante das provas que teriam que passar, acabou pordeterminar o seu degredo espiritual para este planeta longínquo. O Mestre de tudo tentou para que estes seres se reconstruíssemespiritualmente. Mas eles nada queriam, com nada concordavam,apenas se achavam no direito de discordar de tudo e de todos.Quando não houve mais jeito, estes seres que se declaravamrebelados de Capela vieram parar no último refúgio da rebelião quena Terra ficou conhecida como Revolta Luciferiana e, problemasde toda ordem aconteceram com a sua chegada a este planeta azul. Os seres terrícolas que aqui viviam por obra da generosidadedo Pai Criador habitavam de forma harmoniosa este pequenoplaneta. Viviam aqui dentro das características iniciais que o Pailhes concedeu. Viviam em paz com a natureza e se multiplicavamconforme as leis estabelecidas pelo processo encarnatórioque governava este orbe. Quando os terrícolas se depararamcom esta nova população que aqui chegou em naves espaciaisnão compreenderam nada! Eles sequer entenderam todos osacontecimentos que agora se desenrolavam as suas vistas. O Pai Amantíssimo assistiu tudo o que aconteceu neste planeta,toda a dominação impostos por estes seres que se declaravamrebelados contra a tirania atribuída ao preposto direto do Pai:O Mestre Jesus. A Hierarquia Celestial assistiu à ignomínia queocorreu neste planeta Terra e não acreditaram no que estes seres 36
  36. 36. Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestrefizeram com a criação do Pai Criado. Ficaram estarrecidos coma violência a qual os terrícolas foram submetidos por seres que jádetinham um conhecimento das leis que regiam o cosmos. Respeitando o livre arbítrio de todos, nada foi feito para evitartamanho drama existencial, pois que, para todos os envolvidosos resultados seriam funestos, como o foi! Nossos irmãos quedetinham o conhecimento universal da boa convivência com todosos seres que foram criados pelo Pai, agora tinham uma posturaagressiva e deplorável com relação aos nossos irmãos menores daescala evolutiva que habitavam a Terra. O Mestre a tudo acompanhou. A tudo viu sem poder, até porrespeito à vontade dos envolvidos, interferir de qualquer formaem tudo que estava acontecendo neste planeta azul. Forammuitas as atrocidades que o povo atlante cometeu com estes seres.Quando achávamos que eles já haviam alcançado toda sorte dedesvarios, eles conseguiram nos surpreender brigando entre si paracontrolarem o planeta. Que sina destes seres que daqui saíram natentativa vã de depurarem os seus espíritos! Todos agora estavam mais complicados carmicamente do quequando saíram do Sistema de Capela. Todos estavam contraindomais débitos a partir das posturas desequilibradas que praticavamcom a natureza deste planeta, com os seres que aqui habitavam ecom a sua própria espécie. Não sabíamos como agir para ajudarestes seres a recobrarem as suas posturas espirituais que possuíamno Sistema de Capela. Ficávamos cada vez mais surpresos comsuas posturas individuais e coletivas de rebeldia ao processo que sedesenrolava na Terra. Quanto sofrimento imposto a seres terrícolas que nada tinhama purgar! Quanto sofrimento desnecessário a estes seres que aindaestavam no primeiro degrau de existência para um aprimoramentoespiritual! Os seres que se diziam rebelados, de tudo fizeram para evitara nossa interferência nas suas posturas individuais e coletivas. 37
  37. 37. Jeane Miranda de SousaArmaram-se contra nós, evitavam as nossas comunicaçõesamorosas. Enfim, se armaram contra aqueles que simplesmente osamavam profundamente. O nosso sofrimento foi imenso diantede tanto desatino. Ficamos à mercê das escolhas destes seres queagora estavam completamente complicados diante das leis docosmo. O Mestre compadecido por esta situação que parecia não ter fimsolicitou o concurso da nossa interferência para que num futuropróximo, Ele mesmo viesse a esse planeta azul dar testemunhodo seu amor fraterno por todos aqueles que um dia se voltaramcontra o seu comando amoroso. O Mestre nos solicitou que procurássemos um meio Dele vira este planeta na tentativa amorosa de mostrar a estes irmãos averdadeira postura necessária que cada individuo teria que ter,para que pudesse novamente voltar a existir para as suas famíliasespirituais. Não sabíamos como fazer para que um espírito de grandeporte vibracional viesse a esse planeta de natureza física. Assimpassamos tempos investigando como seria esta forma que oMestre teria que assumir para poder existir neste mundo físico.Pesquisamos e nos deparamos com um grave problema: O Mestrese viesse neste planeta azul com toda a sua potencialidade, iriacausar uma grande ordem de transtorno para este planeta, poisque os seus habitantes não suportariam a sua energia criadora eamorosa. Se Ele se diminuísse em energia, talvez Ele fosse afetadona sua condição de filho uno com o Pai. Então, a única formaseria Ele passar por uma encarnação física! Mas como isso seriapossível? Como um corpo carnal poderia suportar uma energia denaipe superior? Esse era o problema que o Mestre Jesus nos deupara que resolvêssemos. A solução achada foi submeter o Mestre Jesus a um processo dediminuição vibracional até o ponto onde um corpo físico pudesseaguentar. Porém este era um processo doloroso, era um processo no 38
  38. 38. Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestrequal um Ser que possui uma energia de naipe celestial diminuíssede tal forma a sua vibração que coubesse, energeticamente falando,numa cápsula para que fosse introduzida na célula de uma jovemmulher terrena, para que assim, o Mestre pudesse nascer para estemundo terreno. O Mestre se submeteu a este tão complexo procedimento porpuro amor àquelas criaturas que agora habitavam um mundo tãoprimitivo, tão sedento de uma postura baseada no amor. SomenteEle com seu amor incondicional pelos seus irmãos é que poderiaassumir tão grandiosa tarefa de tornar-se igual para mostrar atodos os seres encarnados e desencarnados deste orbe celestial, queera possível sim, mesmo diante de tantas dificuldades assumiremuma postura fraterna com os seus semelhantes. O Mestre nasceu para um mundo que não estava preparadopara o Seu concurso amoroso. O Mestre nasceu numa época naqual as Suas palavras e os Seus gestos de amor poderiam não sercompreendidos, como não o foram! Mas Ele que ama a todos profundamente não vacilou emnenhum momento! Não vacilou diante de tão dura prova! Poramor a todos, aqui veio e se instalou neste mundo de expiação,aqui veio e deu o Seu recado amoroso. A vida terrena do Mestre não foi fácil, porém, Ele que tudopodia, se submeteu às vontades do Pai. Jesus, este Ser tão amadopor todos nós se envolveu em amor devocional pelo Altíssimo ecompreendendo a vontade do Pai, submeteu-se as profecias quefalavam de um messias que vinha salvar o mundo dos pecados doshomens! Submeteu-se à vontade do Pai porque era Uno com Ele e àvontade do Pai era a sua, e por ser Uno com Ele, era sabedor de tudoo que envolvia a Sua existência física e de tudo que representavaas Suas ações neste mundo terreno. O Mestre nos ama acima detudo. O Mestre e o Pai nos esperam para o reencontro final. Ostempos são idos. 39
  39. 39. Jeane Miranda de Sousa Irmãos, novamente o Mestre planeja o seu retorno para esteorbe terreno. Novamente o Mestre se coloca à disposição daquelasalmas que clamam pela sua volta, pelo seu retorno para começaremuma nova forma de existir. Contudo, agora os tempos são outros, Ele aqui virá com todaordem de Seres Celestiais que estão investidos com os poderesdo Pai Altíssimo. Ele aqui retornará em todo esplendor das suasvestes celestiais. Ele aqui voltará para marcar um novo tempo paratoda a humanidade congregada neste planeta azul. Os tempos são vindouros. Ele está pronto para ser mais umavez a luz deste mundo. Ele é capaz de fazer tudo para nos ajudarnesta jornada evolutiva de retorno aos braços do Pai Amoroso. Estejamos felizes por este grande encontro. A hora aproxima-se, honremos com a nossa gratidão a voltadeste Ser de luz para um novo concurso de amor por toda ahumanidade terrena.Aya Fa Yel 40
  40. 40. Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade TerrestreA Concepção de Jesus Diante de tão inusitado pedido de Jesus, tivemos que achar umasolução para a sua futura encarnação no planeta Terra. Diante detão audacioso passo, tivemos que perceber sob todos os pontos devista como iríamos realizar tão grandiosa tarefa. Tivemos que aprender tudo sobre as leis do processoencarnatório que regiam este orbe. Tivemos que achar algumespírito no mínimo compatível com a vibração amorosa doMestre Jesus. Procuramos, mais foi muito difícil achar um casalde espíritos afins que estivessem encarnados neste tempo para queabrigassem o corpo físico do Senhor Jesus. Pensamos que era melhor verificar se algum espírito devibração harmônica estava preste a encarnar no mundo terreno, everificamos que um espírito de suave vibração nasceria justamentena Palestina na tentativa amorosa de mostrar a este mundo umanova forma de conceber a vida terrena. Este espírito iria nascer napolaridade feminina, e teria vibração harmônica suficiente parareceber aquele que no futuro seria a luz do novo mundo. Porém, tínhamos um problema, não existia na Terra nenhum serencarnado que tivesse a vibração adequada para que o conjunto doseu espermatozóide com o óvulo feminino pudesse ter a energianecessária para ativar a gônada feminina numa energia suficientepara que o Mestre Jesus pudesse ser imantado nesta pequenacélula que iria torna-se o futuro corpo que iria abrigá-lo. Então não tivemos escolha, optamos por fazer uma inseminaçãoartificial, tivemos que recolher esta célula feminina chamadaóvulo e levamos para a espiritualidade através de um processotecnológico que ainda é desconhecido na Terra. Mas, atravésdesta tecnologia, tiramos sem que a escolhida terrena percebesseo seu óvulo que iria gerar uma nova vida. Levamos para os nossoslaboratórios e lá concebemos o futuro corpo físico que iria abrigar 41
  41. 41. Jeane Miranda de Sousaaquele que na Terra ficou conhecido como Jesus. Quando o óvulo foi fecundado, trouxemo-lo de volta e oimplantamos na jovem mulher terrena. Agora precisávamosavisá-la através da sua mediunidade ímpar que ela teria um filho,que ela havia sido escolhida para um propósito maior: dar a luzÀquele que viria para salvar a todos das iniquidades cometidas,dar a luz Àquele que iria ensinar a todos que o amor era a armamaior daqueles que pretendiam implantar o reino do Deus-Paiaqui na Terra. Precisávamos achar um espírito compatível com aquela situaçãopara que pudesse ajudar a jovem Maria a criar o seu filho Jesus.Naquela época, era comum o casamento arranjado pelas famílias.Sendo assim, aproveitamos este fato e convencemos através desonhos a família da jovem senhora a fazer votos de comunhãoentre aquela que seria a mãe terrena de Jesus e aquele que era apersonificação do pai amoroso e dedicado que o Mestre precisariater na Terra. José era um homem velho para aquela menina, porém,Maria foi instruída por nós a aceitar este casamento com muitoamor. Este espírito que na Terra ficou conhecido como José, eraum espírito de superioridade espiritual para a grande média dosseres que aqui estavam encarnados. Nós passamos a orientá-lotambém através dos períodos que ele usava para descansar. Eles seapaixonaram um pelo outro assim que se viram, pois ambos já seconheciam na espiritualidade. E assim a jovem Maria casou como maduro homem José. Antes do casamento, nós enviamos um emissário para lembrara Maria do compromisso assumido por ela para ser o veículo dachegada do Mestre Jesus. Sendo assim, Gabriel, nosso enviadoapareceu a Maria lhe recordando da sua origem e da sua missãoterrena. Maria sabedora da cultura na qual estava inserida tevemedo de ser rejeitada por aquele que agora era dono do seu coração.Porém, por se tratar de tão belo espírito, assumiu seu destino e 42
  42. 42. Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestrese colocou para avaliação do seu futuro marido contando toda averdade que se manifestava no seu coração. José, a princípio ficou abismado com a situação. Mas sendoum espírito muito generoso, aceitou-a de bom grado. Acima detudo ele era um homem religioso, era um homem que acreditavafielmente no Deus dos seus antepassados, e se Maria afirmava quehavia concebido de forma não natural aquele filho, ele que amavaa Deus sobre todas as coisas, a aceitaria como esposa. Estivemos no seu sono noturno. Encontramos um ser repletode luz a nos esperar calmamente. Ele já estava resoluto da decisãoque tomara, não foi preciso a nossa interferência direta. Ele quandonos viu espiritualmente, apenas nos sorriu e nos afirmou que iriatentar ser o melhor pai que pudesse para aquele Ser que viria sobos seus cuidados. Então, aconteceu o casamento de Maria e José. Agoraprecisávamos achar um meio de o Mestre Jesus ser imantadoàquele corpo físico que já estava em plena evolução. Pensamos emvárias alternativas para esta imantação, porém, somente uma deuresultado, teríamos que diminuir a vibração do Mestre Jesus atéum ponto que Ele coubesse neste novo corpo que agora já estavacom alguns meses de vida. Jesus foi submetido a um processodoloroso de diminuição do seu poder, Ele teria que ser encaixadoem um mínimo de energia para que o corpo da jovem senhoraaguentasse a sua vibração ímpar. Tivemos que construir uma cápsula para acomodar o que nãopoderia ser acomodado. Tivemos que construir uma cápsula paraque suportasse a energia do Mestre Jesus. Depois de construídaesta cápsula, através de mecanismos que não conseguiríamosdescrever, o Mestre Jesus foi submetido a uma radiação que faziacom que a sua vibração energética fosse contida por alguns anos,para que com o passar dos anos terrenos, o próprio Mestre pudesseativar pelo menos um pouco da sua vibração, para na madureza doseu corpo físico Ele pudesse potencializar toda a sua consciência 43
  43. 43. Jeane Miranda de Sousacrística, pudesse então ativar em si mesmo a sua energia criadorae amorosa neste corpo físico que agora o abrigava. Assim foi feito. Nasce então o Mestre Jesus na Terra. Nascenum corpo físico Aquele que será a luz deste novo mundo que iráse formar através do seu exemplo amoroso de renuncia pessoal.Nasce para o mundo terreno Aquele que na espiritualidade éconhecido como o Mestre dos Mestres. 44
  44. 44. Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade TerrestreO Processo Encarnatório de Jesus Após a escolha do casal que iria receber Aquele que seria aluz do novo mundo, começamos a preparar o Mestre Jesus paraa jornada que Ele iria efetivar junto aos seus tão amados filhosCapelinos. Jesus colocou-se a nossa disposição para começarmos otrabalho de diminuição de sua energia para que Ele pudesse caberna cápsula que nós havíamos criado. Este processo de diminuiçãoda sua potencialidade ocorreu de forma breve, porém era umprocesso que causava desconforto para aquela autoridade que porpuro amor aos seus amados irmãos, deixava-se amorosamente sermanipulado energeticamente para poder caber num corpo de umajovem mulher terrena. Seu corpo físico já estava sendo formado pelo organismo dajovem Maria. Depois de conseguido a diminuição energética doMestre Jesus, nós o levamos para ser imantado àquele corpo queestava sendo preparado para recebê-lo. Maria nem sequer deu-seconta do que ocorria, manipulávamos o seu frágil corpo para queele pudesse suportar tamanha energia advinda do Mestre Jesus.Apesar de termo diminuído sua energia ao máximo, Ele ainda erao Ser Supremo, Ele ainda detinha todo o seu poder natural, porémagora estava submetido às leis da encarnação física, agora estavafadado há esperar os meses que faltavam para que o seu corpofísico pudesse nascer para este mundo terreno. No período que faltava para Ele nascer fisicamente, Jesus foise ajustando à nova energia advinda do contato dos seus paisterrenos. Eles estavam ajustando as suas energias espirituais.Maria começou a sentir a movimentação do seu bebê, porém erao Mestre que estava tentando equalizar a sua energia com o seunovo corpo físico. Quanta doçura deste Ser que se submetia por pura vontade a 45
  45. 45. Jeane Miranda de Sousaficar prisioneiro a um corpo físico para depois nascer num planetaque abrigava seres perturbados na senda do bem, quanto amordedicado a todos os seres que aqui estavam congregados! Jesusna sua amorosidade ofertou o que de melhor possuía: o seu amorpleno por todos os seres que aqui estavam confusos na arte deamar a Deus sobre todas as coisas e amar os seus semelhantescomo a si mesmos. Diante de tão sublime ato de amor, todos nós da espiritualidadeficamos nos perguntando como um Ser poderia amar tanto assim,como um Ser deste naipe poderia se submeter às leis da encarnaçãofísica? Muitos Mestres espirituais já passaram pela Terra, mas emsua grande maioria, vieram dar os seus testemunhos em todaa sua potencialidade espiritual. A grande maioria que aqui sematerializaram, vieram em suas formas gloriosas, se materializaramem suas vestes celestiais. Jesus quando optou por nascer neste mundo através do processoencarnatório normal pelo qual todos tinham que passar, optou poristo para que pudesse compreender através da vida material, o queos seus irmãos sentiam diante de tão dura prova ao perderem assuas consciências cósmicas e ficarem submetidos a um cérebrofísico que nada sabia sobre as leis do Deus Pai e sobre o cosmo. Ele passou por todo este processo para mostrar a todos que erapossível passar por esta encarnação física e despertar em si mesmoa luz que existe em cada alma criada pelo Pai Celestial. Ele aqui veio, como cada um dos espíritos criados pelo PaiAmantíssimo vieram. Ele viveu seu nascimento terreno dentrodos padrões estabelecidos pela sua época cultural, Ele viveu e foieducado com a ótica do meio no qual estava inserido. Ele nãose recusou a passar por nenhum momento da vida terrena quequalquer um poderia passar. Ele se deixou guiar inicialmentepelos seus pais terrenos, Ele aprendeu tudo o que era necessáriopara que sua encarnação fosse a mais normal entre todas as que 46
  46. 46. Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestreocorriam com frequência neste planeta azul. Jesus não teve qualquer outro privilégio a não ser a escolha dospais que iriam abrigá-lo durante os anos que passaria na Terra.A não ser isto a nada de especial teve direito o filho de Deusquando aqui esteve. Todos nós sabíamos que Ele havia deixadodeterminado que não poderia haver interferência de qualquerordem na sua educação ou na sua missão terrena. Ele quis dar o seu testemunho ao mundo dos encarnados, maspara isso optou por passar pelas mesmas dificuldades, sentir asmesmas angustias que normalmente um ser humano passa na sualuta diária pela vida. Jesus não teve de imediato a lembrança de quem era a nívelcósmico. Ele viveu uma infância normal como qualquer outracriança, Ele sequer sabia que o acompanhávamos constantemente.Os seus canais espirituais estavam todos fechados na sua primeirainfância. Com o passar dos anos terrestres, seu cérebro físico jáestava quase pronto para suportar algum conhecimento dos seuspoderes que se manifestavam com mais ousadia, mesmo diante dasua ignorância ao fato de como os possuía. Ele não entendia comopodia mover as coisas do lugar com o seu simples pensamento,como podia se comunicar com os animais e de como conseguialiderar os outros meninos nas brincadeiras infantis. Ele se divertiacom os seus poderes, para Ele era apenas mais uma brincadeira. Porém seus pais começaram a perceber que seu filho primogênitotinha poderes especiais e começaram a orientá-lo para que não osusasse na frente de todos e, aquilo passou a ser um segredo dafamília de Jesus. E assim o menino Jesus crescia, mas também crescia o despertardos seus sentidos cósmicos. Ele chegou à adolescência e ficamospreocupados como Ele iria controlar os seus poderes magnéticos.Maria sempre atenta às mudanças do filho ficava vigiando-oconstantemente. Ela o orientava na medida do possível para quenão usasse os seus poderes na frente de estranhos. Porém, aquela 47
  47. 47. Jeane Miranda de Sousamulher via neste pequeno jovem o que ele poderia se tornar para oseu povo que há muito ansiava por se libertar do jugo do domíniodos Romanos. Jesus crescia amadurecendo o seu corpo e seu cérebro físico.Neste momento é que Ele passou a despertar com mais consciênciaos seus poderes místicos. Em companhia de José de Arimatéia, seugrande amigo e aliado, vivenciou momentos de grande elucidaçãointelectual. Conheceu várias outras terras, conheceu outras formasde vivenciar as experiências terrenas e novas formas de ver e sentiro Pai Celestial. Andou durante muito tempo e conheceu varias filosofias devida e de religiões através das caravanas de José de Arimatéia.Quando retornou para a Palestina já era sabedor do que se passavano seu íntimo. Já entendia que havia um propósito para esta suaencarnação física, e a partir deste momento, nós passamos a andarmais junto do nosso Amoroso Rabi. Ele percebia a nossa presença, só que ainda não tinhaconhecimento suficiente para entender do que se travava e do querepresentávamos naquela oportunidade. O Mestre foi aos poucosdespertando em si mesmo todo o conhecimento que Ele detinhana sua potencialidade superior. Ele foi despertando em si mesmotodo o seu potencial de filho Uno com o Pai, mas isso levou algumtempo da sua maioridade espiritual e Ele já estava na fase adultada sua vida terrena. Agora Ele tinha recursos intelectuais suficientes para poderentender o que se passava no plano onde somente Ele enxergava.Agora Ele podia visualizar através da sua mente desperta o panode fundo que envolvia a sua vida terrena. Ele começou a percebero que se passava diante dos seus olhos e que ninguém mais podiaver a não ser Ele mesmo. Jesus, este Grande Ser, foi grande na Terra porque despertouem si mesmo a sua condição excelsa de Filho Uno com o Criadordeste universo e de todos os universos que existem na seara do Pai 48
  48. 48. Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade TerrestreOnipresente e Onisciente. Assim começou a jornada evolutiva deste Ser que em poucosanos terrenos foi capaz de acender em si mesmo a sua luz divina.Foi capaz de trazer para este planeta o seu conhecimento cósmico.Foi capaz de armazenar no seu pequeno cérebro físico terreno umconhecimento universal das leis que regem este planeta e os outrosplanetas habitados do cosmo. Começava a preparação para este Ser dar o seu testemunho.Começava o momento do Mestre se mostrar dentro das suascaracterísticas divinas para esta gama de espíritos endurecidos naarte de amar. Começava a escolha daqueles que iriam auxiliar oMestre na sua jornada de amor por este planeta azul. 49
  49. 49. Jeane Miranda de SousaA Escolha dos Apóstolos Quando o Mestre começou a pregar o seu futuro evangelhoprecisou ter próximos a si irmãos espirituais que se propuseramainda na espiritualidade a ajudá-lo nesta fase da sua missão. Muitos espíritos que trabalhavam com Jesus no Sistema deOrbum e, que fizeram parte da Rebelião Luciferiana, encarnaramneste planeta, para no momento em que O Mestre tomasseconsciência da sua missão, os recrutassem, para em conjunto comEle começarem a plantar a nova doutrina de amor que iria sersemeada na Terra. Estes seres vieram aqui com a missão sublimede ajudar aquele espírito de magnitude maior a plantar à sementedo amor em cada coração humano, no entanto, muitos deles sequero reconheceram! Jesus passou muito tempo a observar a todos eles. Em cadaviagem que realizava, Ele saía a procurar os seus futuros ajudantes,Ele buscava entre aqueles que estavam encarnados próximosa Nazaré, para que no futuro que estava a se mostrar, poderemefetivar a missão que eles se propuseram. O Mestre tinha por objetivo observar a todos estes seres em seusecreto, para assim agir nesta escolha com mais segurança. Passa-se o tempo e o Mestre já têm no seu íntimo as suas escolhas,já possui informações suficientes para preparar na espiritualidadeaqueles que ficariam conhecidos na Terra como os apóstolos deJesus Cristo. Jesus sondou o espírito de cada um deles. O Mestre sabiacom quem estava lidando, o que cada um era capaz de doar ede receber. Jesus sabia das limitações intelectuais de muitos deles,sabia que não poderia contar com os seus entendimentos para oque estava preste a ocorrer. Contudo, Ele sabia que todos iriam sermovidos principalmente pela fé que cada um tinha de forma muitoautêntica nos seus corações terrenos, e Ele sabia da capacidade 50
  50. 50. Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestredaqueles homens em amá-lo! Jesus sabia que eles poderiam crescer espiritualmente após asua morte física, Ele sabia que todos iriam traçar os seus objetivosde vida a partir da culminância da sua morte, que todos iriam setornar os seus prepostos aqui na Terra. Aquele que ficou na Terra conhecido como Judas Iscariotes erao mais intelectual de todos. Este havia tido a oportunidade deestudar no Sinédrio Judaico e detinha um grande conhecimentosobre as leis que regem este mundo material. Judas era o de todoso mais preparado para ajudar Jesus! Este estava mais desenvolvidopara entender o verdadeiro caminho que esta doutrina teria quetomar. Porém, Jesus também sabia do seu orgulho intelectual,sabia da sua arrogância de conhecimento e que ele queria acimade tudo uma Judéia livre da dominação Romana. Porém, o Mestre apostou na capacidade de Judas decompreender os seus ensinamentos a respeito do amor. Jesusesperava que Judas conseguisse trazer para o seu entendimentoterreno o seu conhecimento espiritual para que este lhe servisse debase nas posturas que o mundo material iria lhe exigir. Jesus observou cada um dos seus futuros apóstolos e cada umdeles tinha uma particularidade que o Mestre procurou estudar afundo. Todos tinham como mérito a proposta individual de ajudara divulgar o novo conhecimento pelo mundo. O Mestre se afligia diante das provas que estes homens teriamque passar. Diante das duras dores que eles teriam que enfrentarna divulgação desta doutrina que falava de amor. Jesus pensava emcomo livrá-los do sofrimento físico, de como aliviá-los diante dasimposições e violências físicas as quais os homens iriam submetê-los para testar o seu amor pelo seu Mestre. Jesus se preocupou profundamente com os seus apóstolos.Com cada um deles conversou na espiritualidade na tentativade esclarecer aqueles espíritos do que ia acontecer na vida física. 51
  51. 51. Jeane Miranda de SousaPediu para que cada um tivesse cautela em aceitar tamanha provade amor, mas que acima de tudo, todos estavam livres para recusara proposta de serem os divulgadores desta nova doutrina. Jesusafirmava que entendia que o que Ele estava pedindo era muitoduro, que entenderia se eles se recusassem a passar por tamanhosofrimento que iriam enfrentar na Terra por amor a todos os irmãosque estavam encarnados neste planeta querido. Jesus endereçou osseus melhores votos para todos. Porém, nenhum deles recusou este concurso de amor, nenhumdeles se recusou a ajudar o seu Mestre nesta missão que o PaiCelestial propôs a cada um deles. Espiritualmente, todos mantinham suas boas intenções naimplantação do reino de amor aqui na Terra. Jesus então passou a recrutar cada um deles para a sua jornadaevolutiva na fixação mental dos seres humanos a respeito do amor,do amor que salvaria a todos e que daria uma nova direção a esteplaneta azul. 52
  52. 52. Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade TerrestreO Mandato Amoroso de Jesus na Terra Depois da escolha dos seus apóstolos, O Mestre começou o seumandato de amor no planeta Terra. Jesus começou junto com seusirmãos espirituais a divulgar a doutrina de amor que iria acendernovamente nos corações humanos o amor pelo seu semelhante e,principalmente pelo Pai Celestial. Jesus começou a sua doutrina de amor pelo rio Jordão, começoua pregar após o seu batismo pelo seu irmão espiritual João Batista.Ao se encontrar com João Batista, Jesus acendeu em si mesmoa sua unicidade com o Pai, acendeu em si mesmo todos os seusconhecimentos adquiridos através da jornada evolutiva até chegara ser o Preposto do Pai neste planeta azul. Jesus sob as Hostes Celestiais foi banhado de luz cósmica,foi banhado para começar o seu percurso amoroso para oengrandecimento desta humanidade que agora se constituía nesteorbe terreno. Após a sua peregrinação pelo deserto e após a escolha dos seusapóstolos, Jesus começou a sua pregação amorosa. Finalmente, naidade madura física, Aquele que ficou na Terra conhecido comoJesus de Nazaré, o Filho do Homem, começou a sua jornadaevolutiva para engrandecer este mundo como uma nova luz aresplandecer por todo este planeta até então desgovernado e semrumo. Jesus começou a sua pregação pela Palestina. Começou nasua própria terra o seu mandato de amor, entretanto, não foireconhecido na sua própria terra! Assim, ele foi para Betânia embusca de seu amigo Lázaro, e foi através deste seu amoroso amigoque Jesus encontrou guarida entre os judeus da sua época. Ao se dirigir ao Sinédrio Judaico Jesus já sabia antecipadamenteque não encontraria ali nenhum aliado, que encontraria inimigosprontos para defender os seus interesses particulares de ganhofácil. 53
  53. 53. Jeane Miranda de Sousa Jesus observou a todos, estudou os seus espíritos profundamente.Ele sabia de antemão o que poderia esperar de cada um deles.Talvez por isso não se surpreendesse com nenhuma atitude vindadestas pessoas que tramaram contra a sua vida. Aos poucos, o Mestre foi observando o templo do seu Pai eficou assustado com tudo o que viu. A casa do seu Pai estava sendoprofanados por seres físicos e espirituais em rituais de matançasde animais em nome Daquele que era somente amor e que emnenhuma hipótese haveria de aceitar qualquer imolação de quemquer que fosse para somente obter favores de sua parte. Seu Painão era aquele que estes seres proclamavam como Deus. O Pai nãoera aquele que os judeus estavam colocando como um pai severo edestruidor, que precisasse de sacrifícios para ser aplacada a sua iraou para se conseguir algum benefício material ou espiritual. Jesus a tudo observou calado, mudo em sua expressão amorosa.Porém espantado com tamanha desagregação provocada por umconhecimento desarmônico a respeito Daquele que nos deu a vida. Jesus muito caminhou pelas ruas de Jerusalém, queria conhecero seu povo. Observou a tudo e a todos. Verificou que a sua missãoseria difícil. Não seria tão simples convencer aquelas pessoas queo reino do Deus Pai somente seria plantado na Terra se todosaprendessem a se amar mutuamente. Como iria convencer aquelepovo que já tinha dentro de si o germe da rebeldia pela dominaçãoimposta pelos romanos a simplesmente amar os seus inimigos, aamar os seus semelhantes; a doar o que eles tinham; a amar o DeusPai acima de todas as coisas? Como poderia convencê-los de queo seu reino não era aqui na Terra, que eles tudo podiam no reinodo Pai desde que eles se respeitassem mutuamente? Jesus tudopercebeu em seu silêncio amoroso. Voltou para casa de seu amigoLázaro com o coração pesado pelo que havia visto e sentindo. Lázaro percebendo o seu ar de desencanto perguntou-lhe oque aconteceu para deixá-lo tão triste. Jesus então lhe explicou quea sua missão ia ser mais difícil do que Ele havia imaginado, que 54
  54. 54. Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestreestes seres criados pelo Pai ainda não estavam prontos para receberum novo ensinamento no qual Ele era Preposto. Eles ainda nãoestavam prontos para aceitar um Pai Amoroso e Justo, ainda nãoestavam prontos para perdoar incondicionalmente! Jesus explicou a Lázaro a sua angustia pessoal em levar osseus apóstolos para junto dos lobos do Sinédrio e o que issorepresentaria para a vida destes seres que escolheram seguir namissão da qual o Pai Celestial os havia investido. Jesus olhou para o seu amigo Lázaro e orou para que os coraçõesdos povos aos quais ele iria pregar os mandamentos do Pai fossempelo menos parecidos com o coração do seu amigo Lázaro que eraum coração bondoso e puro, pronto para aceitar o reino do Pai naTerra. Jesus conversou com seus apóstolos e explicou como seriadifícil a missão de convencer aquelas almas da existência de umPai Amoroso e Justo. Jesus olhando com grande amor para um mundo espiritual quesomente Ele conseguia visualizar, assim falou: - Pai seja feita a tua vontade. Estou aqui para te servir, sejasempre feita a tua vontade e não a minha. Assim, o Mestre espiritual de toda a humanidade começou asua jornada evolutiva neste planeta azul. Jesus junto com os seusapóstolos se dirigiu para Jerusalém perto das festas comemorativasda Páscoa, e diante de todos os judeus começou o seu mandato deamor na Terra. 55
  55. 55. Jeane Miranda de SousaO Apostolado de Jesus na Terra Após a escolha dos apóstolos Jesus seguiu para a Palestina naépoca da Páscoa dos Judeus. Jesus efetivou a sua entrada na cidadeconforme anunciavam as antigas escrituras. Fez questão de seguirtodos os preceitos estabelecidos pelos profetas do passado paraque o povo hebreu não duvidasse que Ele fosse o messias esperadopor tantos anos. Jesus e seus apóstolos chegaram a Jerusalém antes dacomemoração da data festiva da Páscoa. Ele junto com seusseguidores foram para o Sinédrio Judaico em busca daqueles quese alvoroçavam contra Ele. O Mestre queria pregar ao seu povono pátio do Sinédrio Judaico para que todos pudessem ouvi-lo.Jesus manifestou-se em toda a sua autoridade de preposto do PaiCelestial! Jesus entrou na cidade conclamado pelos habitantes comoaquele messias tão esperado, o salvador daquele povo tão sofrido.O Mestre que a tudo observava, olhava para aquele povo tãosedento de amor, tão sedento de algo que lhe mudasse a vibraçãocomplicada. Orou ao Pai para que este o socorresse nos momentosque se aproximavam. Após as comemorações da Páscoa, Jesus e seus apóstolos foramdescansar no Monte das Oliveiras. Neste local o Mestre sabia queiria se desenrolar o seu destino, neste pequeno jardim Jesus sabiaque sua vida física seria ceifada para que Ele alcançasse a gloriaeterna diante do Pai! Jesus esperou que todos os acontecimentosprevistos acontecessem, pedindo ao Pai que o ajudasse a suportaro que estava por vir. Então, Jesus viu aproximar-se a legião desoldados romanos que iriam lhe tirar do seu lugar sagrado. Quando aproximou-se dele o apóstolo Judas Iscariotesbeijando-lhe a face direita. O Mestre já sabedor de tudo o quese passava, olhou ternamente para o seu apóstolo querido e lhe 56
  56. 56. Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestredesejou espiritualmente votos para que ele logo se restabelecessedaquele equívoco que agora nesta vida cometia. Jesus sabia queaquele homem iria passar vidas e vidas em busca de instaurar em simesmo toda a dor e o sofrimento do qual agora ele era o causadorNaquele que somente ofertava amor. Em nenhum momento Jesus teve raiva ou qualquer sentimentode rancor por Judas. Jesus compreendia as suas motivaçõesprincipais e sabia que ele o amava acima de tudo! Sabia que Judasachava que Ele não se deixaria prender tão facilmente e nãocontava que Ele se entregasse sem levantar um dedo contra aqueleshomens que vieram prendê-Lo. Judas tinha plena convicção dospoderes do seu Mestre e achava sinceramente que Jesus iria lutare chamar os outros apóstolos para se juntar a Ele na defesa da suavida e na revolução que traria a liberdade para o seu povo, aquelepovo que foi escolhido pelo Pai Criador deste universo para ser anação que guiaria o mundo! Judas não tinha a menor dúvida de que o seu Rabi não sedeixaria prender. Contudo, ele não contava que o seu amadoMestre simplesmente se deixaria levar por aquela legião deromanos, pois que certa era a sua morte. Judas quando se deparoucom a prisão do Mestre não acreditou no que estava acontecendo.Ele não entendia porque o Mestre que possuía poderes taisque era somente levantar um dedo e todos aqueles homens iriadesaparecer da vista de todos, como Ele podia se deixar prendersem lutar? Como Ele havia se deixado levar sem que pedisse aseus apóstolos que o defendesse contra aquela prisão que o levariacertamente à morte física? Como o seu amado Senhor estava sedeixando levar tão amavelmente sem nenhuma tentativa de se verlivre da morte certa? Judas não compreendia essa atitude de Jesus. Quando o levaram,Judas ficou olhando o horizonte sem entender o que acontecia.Então, ele simplesmente se deu conta dos ensinamentos do seuamado Mestre e viu que havia cometido o pior dos equívocos, 57
  57. 57. Jeane Miranda de Sousahavia traído o seu Mestre não somente porque o entregou parao Sinédrio Judaico, traiu o seu Mestre porque não O entendeu,porque não conseguiu plantar no seu cérebro físico o amor do qualo Mestre tanto lhe falava. Judas lembrou-se das diversas conversas que seu Mestre eSenhor havia tido com ele. Jesus sempre o alertava para a verdadeiracompreensão da sua doutrina, Ele sempre o alertava de que o seureino não era deste mundo e que a sua arma era o amor que eleespalhava para todos os seres viventes deste planeta! Judas choroude amargura por não ter tido a capacidade de entender as palavrasdo seu Mestre amado. Como Ele o amava e agora Ele estava sendoenviado para a morte! Judas não aguentou o peso da sua decisão,do seu orgulho desmedido e da sua arrogância intelectual. Judastirou a sua própria vida para assim apagar os erros que ele haviacometido com o seu Mestre Jesus. Jesus foi levado para ser julgado pelo Sinédrio Judaico.Chegando lá encontrou-se com o seu amigo José de Arimatéiae o mestre Nicodemos. Jesus com o seu olhar transpareceu paraaqueles homens que já sabia do seu destino e que eles nadapodiam fazer para livrá-lo disso. O Mestre diminuiu o seu podervibracional para que aqueles que se juntaram contra Ele pudessemrealizar os seus planos sem a sua interferência energética. Até no momento mais crucial do seu mandato amoroso, Jesusrespeitou a todos os filhos equivocados na postura individual detudo poder em nome Daquele que representa somente amor. Jesus foi julgado e condenado à morte na cruz. O Rabi foijulgado pelos judeus e pelos romanos, sendo condenado por algoque não fizera, sendo condenado somente por amar a todos deforma incondicional e por propagar a idéia de um Pai Amorosoe Justo. Jesus a tudo escutou sem interferir em nada, Ele por amor aosseus semelhantes se submeteu às hostes do mundo. Submeteu-seao poder temporal em respeito a todos que aqui estão submetidos 58
  58. 58. Anjos Decaídos: O Legado Cósmico da Humanidade Terrestrea estas mesmas leis. Este grande Ser jamais usou seus poderes cósmicos para salvara si mesmo! Jamais utilizou seus poderes para se beneficiar da suaposição excelsa de filho de Deus encarnado na Terra. Jesus foi submetido a dores atrozes, seus algozes eram cruéis!Mas Ele nada reclamou, Ele nada fez para evitar a sua dolorosaparticipação naquela Via Crucis que O levou para junto do PaiCelestial. Jesus se submeteu à dor do mundo, trouxe para si todas asmarcações que aqueles filhos imprudentes estavam lançando sobreos seus próprios espíritos. Por puro amor, Ele sequer permitiu queaqueles que agora o maltratavam fisicamente sofressem qualquerinjunção cármica. Porém, aqueles mesmo espíritos quandose deram conta do que havia acontecido e o que eles haviamprovocado, alguns deles, trouxeram para si o trauma consciêncialde ter ajudado a matar Aquele que veio para ser a luz deste mundoterreno, por ter matado o seu Mestre querido, o Senhor do Sistemade Capela. Estes seres quando desencarnaram é que perceberam quetinham cometido o pior equívoco que poderiam ter praticado,tinha ajudado as hostes das trevas a matar o seu Mestre Jesus, oComandante de Orbum, O Senhor do Universo! Mas Jesus sabedor do drama consensual que iria estabelecernas suas futuras vivências físicas, no instante dos acontecimentosjá os havia perdoado! Já havia pedido ao Pai para aliviá-los nosseus sofrimentos. Este Ser divino pensou em todos, ajudou comopôde a todos os envolvidos na sua morte física. Porém, a cada um segundo as suas obras. E nem mesmo oMestre poderia livrá-los das suas atitudes tresloucadas diantedo universo. Mas o Pai é sempre misericordioso, e para cada umdaqueles espíritos que participou desta ignomínia humana foideixado um legado para que no futuro pudessem de alguma forma 59
  59. 59. Jeane Miranda de Sousapurgar das suas consciências o trauma por fazer sofrer aquele Sertão amado por todos. Jesus morreu para esta existência física, porém, agora Ele estavalivre do corpo que o aprisionava. Após o tempo que Ele mesmodeterminou como necessário para a sua ressurreição, Jesus voltoupara convivência dos seus futuros prepostos aqui na Terra. Começava um novo capítulo da história do Senhor Jesus naTerra. O Seu corpo físico foi transmutado para um corpo dedensidade mais sutil até chegar a um dos Seus corpos cósmicos. 60

×