Vacaciones   interfaces
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Vacaciones interfaces

on

  • 559 views

 

Statistics

Views

Total Views
559
Views on SlideShare
559
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Vacaciones   interfaces Vacaciones interfaces Presentation Transcript

  • Things I have learned about: The double logic of Remediation / Jay Bolter + Richard Grusin
  • _a remidiação é uma prática lógica cultural; _com o atual rápido desenvolvimento das novas mídias há também uma rápida adaptação das mídias tradicionais; _existe a necessidade de reafirmação das mídias, no sentido de busca e necessidade;
  • _há um esforço comum entre novos e antigos que invocam duas lógicas de proximidade e hypermediacy no sentido de gerar esforços para se refazer a si próprios –autopoiese- e uns aos outros; _na lógica do imediatismo, o meio desaparece e nos transforma na ‘coisa’representada;
  • _fragmentos de remidiações: sites >> manifestações de diversas formas de mídia / noticiários tv >> múltiplos fluxos de vídeo, tela dividida, elementos gráficos + texto, simulações 3D _conceito de refashion : convergência e remidiação. convergência >> telefone+tv +computador / híbrido _a lógica de remidiação compõe para que nenhuma tecnologia elimine a outra.
  • com o objetivo da experiência visual não mediada o que chamamos de dupla lógica da remediação. nossa cultura, quer tanto para multiplicar os seus meios de comunicação e para apagar todos os traços da mediação: o ideal é que quer apagar a sua mídia no ato de sua multiplicação
  • 'it's not like tv only better. this is the life. pure and uncut, straight from the cerebral cortex. you are there. you are doing it, seeing it, hearing it.. feeling it’ Lenny Nero, Strange Days. ‘if the ultimate purpose of media is indeed to transfer experiences from one person to another, the wire threatens to make all media obsolete.’ ‘desire to get beyond mediation’ for Lenny and his custumer
  • * Things I have learned about: Remediation: Understanding New Media / Jay Bolter + Richard Grusin
  • O conceito de remediação em si é uma reminiscência de McLuhan: "o" conteúdo "de qualquer meio é sempre outro meio. O conteúdo da escrita é a fala, assim como a palavra escrita é o conteúdo da impressão e imprimir o conteúdo do telégrafo. "(Understanding Media, página 8, edição de 1994 do MIT). imediatismo é transparente. Uma nova mídia que pensa de si mesmo como mediadora e imersiva. Por outro lado, hypermediacy é "opaco" e justaposto, e volta a entrar em contato novamente com a interface. tentativa de hypermediacy a transparência imediata e opacidade / ir além e em representação do "real". imediatismo transparente dá lugar a hypermediacy opaco. o paralelo entre o real e o mediado, começa a ser explorado e expandido, geralmente, inicialmente, por artistas. O que já foi pensado para ser totalmente imersiva e "real" finalmente chega a ser explorado como uma estética de um formato de mídia particular. Vale a pena notar que Bolter e Grusin não vê imediatismo e hypermediacy como fases estáticas ou cronológica, os autores afirmam que os meios de oscilam entre a rapidez / transparência e hypermediacy / opacidade. Eles vêem a autenticidade da experiência como um fator chave / meta no desenvolvimento de novas mídias.
  • * modelo de análise de interfaces (parâmetros utilizados ao se avaliar a qualidade de uma interface) / Nielsen + Tahir comentários sobre o autor: Nielsen está condicionado a receitas estáticas. Gerando incompreensão sobre aspectos históricos e cultura. Portanto, o seu trabalho é construir parâmetros para se analisar interfaces. Um caminho teórico a ser relevados quando se considera a prática de captura e observação.
  • 1 / FACILIDADE DE USO a interface deve ser na maioria dos casos de fácil aprendizado, onde se deve parecer sempre visível as opções de navegação, os mecanismo de interação e poder rapidamente prever resultados de cada interação. Entretanto, há algumas exceções quando a interface é projetada para algum segmento específico de consumidor.  
  • 2 / UNIVERSALIDADE DE ACESSO Atualmente não são mais tolerados casos de sistemas que excluem pessoas com necessidades especiais, portanto, sistemas que não possuem acessibilidade para 100% dos usuários possíveis não podem ser considerados com boa qualidade, demonstrando incompetência e falta de qualidade  
  • 3 / LINGUAGEM Cada produto possui um público específico, que por mais abrangente que seja, demanda uma linguagem própria e efetiva, tal característica não corresponde apenas estética gráfica, mas também nos elementos do discurso que é apresentado: texto, imagem, som, todos os elementos trabalham no sentido de construir uma linguagem. Desta forma, a abordagem correta desta deve possuir visão crítica com relação a utilização de modismos que não se comunicam com o público que se destina.
  • 4 / FOCO Tal item se dedica há projetos que pecam pelo excesso de elementos e opções de navegação, embora em alguns casos a configuração desta maneira possa ser estratégica, frequentemente, tal estilo causa ruídos visuais prejudiciais a navegabilidade.less is more :)
  • 5 / VISÃO CRÍTICA Este item se relaciona com adequação entre problema e solução, onde se deve considerar, por exemplo, o uso indiscriminado de Flash, onde em muitos casos, gera mais problema do que benefícios. ‘são mal implementados, ficando inacessíveis para pessoas com necessidades especiais, onde se corrompem comportamentos que deveriam ser esperados na web, sem necessidade’. Neste caso, os autores comentam que muitas destas soluções over, são frutos de modismos que mal desenvolvidos, acabam por atrapalhar e não encantar a navegação.
  • 6 / SOLUÇÃO MULTIPLATAFORMA Não há mais como condicionar uma solução projetual para a web, sem considerar o caráter mutante da ferramenta web no cotidiano, ou seja, tem que funcionar em diferentes browsers, telefones celulares e e-books, além do Ipad, causando, desta forma, podendo ocasionar soluções específicas para cada plataforma, mas com sua essência congruente, nem que se tenha que simplificar a solução, porém passara a ser a mais adequada, adaptando-se com conceitos remidiáticos que se renovam a cada nova plataforma criadas.
  • 5 / VISÃO CRÍTICA Este item se relaciona com adequação entre problema e solução, onde se deve considerar, por exemplo, o uso indiscriminado de Flash, onde em muitos casos, gera mais problema do que benefícios. ‘são mal implementados, ficando inacessíveis para pessoas com necessidades especiais, onde se corrompem comportamentos que deveriam ser esperados na web, sem necessidade’. Neste caso, os autores comentam que muitas destas soluções over, são frutos de modismos que mal desenvolvidos, acabam por atrapalhar e não encantar a navegação.
  • * Observações sobre os cases representados. Quanto a legibilidade, a interface se constrói através de camada, que guiam o leitor conforme suas necessidades ou prioridades. _1. background _2. plano de informações exibidas com o auxílio de margens, espaços generosos e uso coerente de estilos, gerando facilidade na assimilação de conteúdos e na associação deste a seu grupo cognitivo. _3. contrastes de elementos orgânicos e cartesianos para equilibrar a harmonia da construção da página. _4. os menus verticais são adequados quando se projeta pensando no futuro, ou seja, a possibilidade de inserção de novos tópicos na arquitetura. _5. já o menu horizontal, se posiciona acima do conteúdo, pois acreditam no maior vínculo entre as duas partes. -6. ‘separadores’ linhas com prolongamento curvilíneo extraído do logotipo da empresa, pois desta forma, evocam a ideia de unidade estética do brand. Case: NOVA FACULDADE Agência: BHTEC e:house Tecnologias: C#, jQuery, SQL Server novafaculdade.com.br
  • * Categorizações _conteúdo jornalístico (nytimes / globo.com) _conteúdo cultural (magazines como i-D / mtv ) _conteúdo arte + design + arquitetura (thecoolhunter/ mocoloco) _conteúdo visual (ffffound / corbis / them thangs) _branding (coca cola –eleger países diferentes- / ... ) _agências e coletivos artísticos (crispin porter, ideafixa, cubo cc, gringo) _sites que possuem games online _ferramentas de busca ou redes de email (gmail / yahoo / hotmail.) -softwares que operam através da internet (skype / msn) _food and drink (starbucks, ) _portais de relacionamento (facebook / linkedin / twitter) _canais de tv e rádio (cnn / nbc) _hotsites -  wa F
  • Ferramenta de captura de interfaces Capture full page é um site que disponibiliza o serviço de captura de interfaces gratuitamente. Possui uma interface simples e direta.
  • Após inserir a url da homepage, é possível selecionar se deseja retirar o shoot da página inteira, ou somente a visível e qual será a dimensão dele.
  • Poucos segundos depois a foto é retirada e fica disponível na homepage desta forma, para salvá-la, basta clicar com o botão direito ou arrastar para o desktop.
  • Avaliação: Objetividade: ótimo Clareza: ótimo Estética: boa Observações: Parece ser uma ferramenta objetiva e útil, além de não ser necessária tê-la no desktop. Perde para aqueles softwares que conseguem filmar o usuário interagindo com a interface, ou que capturam também os seus gifs.
  • Some questions.. -  ual será a frequencia da captura das Q interfaces? -  remos capturar interfaces de outras línguas? I Ou há preferência por sites brasileiros? -  uanto da análise será em relação a estética, e Q quanto sobre a usabilidade?
  • demais links: >> Interessante evolução sobre o sistema operacional Windows http://www.pcuser.com.br/dicas/a-evolucao-do-sistema-operacional-windows/ >> Artigo sobre algumas tendências em Interface http://www.uxbooth.com/resources/interface-design-inspiration-36-beautiful-contact-pageform-designs/ >> Artigo na Smashing Magazine sobre tendências em interface / 2009 http://www.smashingmagazine.com/2009/01/14/web-design-trends-for-2009/ >> Pequeno texto que fala sobre uso de RIA e faz um pequeno retrospecto sobre o que aconteceu de tendências no passado recente http://blog.dclick.com.br/2009/01/16/interface-ria-e-uma-das-principais-tendencias-de-webdesign-em-2009/pt/ >>47 ensinamentos da agência Gringo.nu http://www.revistawide.com.br/index.php/os-ensinamentos-da-gringo-nu/ >>O filme Avatar e suas contribuições para construção de novas interfaces http://tiemfoco.wordpress.com/2010/03/06/avatar-e-as-novas-tendencias-de-interface/
  • Já que meu tcc é também sobre pesquisa de tendências, me disponho a montar um ppt., ou mandar o word sobre os temas que tangem também o nosso projeto que seria a parte de mídia e tendências. (não para incluir no artigo, mas sim para ler a respeito..), alguns itens que acredito serem interessantes: -SIGNIFICADO DO TERMO TENDÊNCIAS E SUA EMPREGABILIDADE EM DIFERENTES CONTEXTOS -CONSUMO AUTORAL E NOVOS MODELOS DE PENSAMENTOS -  ÍDIA COMO MEIO REVELADOR (McLuhan) M -  MÍDIA COMO EXTENSÃO DO HOMEM (McLuhan) A -  EIOS QUENTES E MEIOS FRIOS (McLuhan) M -  NTERNET I -  ONTEXTO DE CONSUMO DA PESQUISA DE TENDÊNCIAS NA C ATUALIDADE -  ESIGN ESTRATÉGICO E PESQUISA DE TENDÊNCIAS D
  • Obrigada pela compreensão!