• Save
Trabalhar com projetos em sala de aula
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share

Trabalhar com projetos em sala de aula

  • 120,483 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
No Downloads

Views

Total Views
120,483
On Slideshare
115,430
From Embeds
5,053
Number of Embeds
61

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
16
Likes
113

Embeds 5,053

http://educalab.blogspot.com.br 1,388
http://educalab.blogspot.com 978
http://eelinovillach.blogspot.com.br 831
http://webgettogether.blogspot.com.br 686
http://www.slideshare.net 191
http://mitecnologiaseducacionais.blogspot.com.br 169
http://eelinovillach.blogspot.com 145
http://linguaportuguesaeafins.blogspot.com 86
http://www.educalab.blogspot.com 70
http://severoortiz.blogspot.com.br 59
http://leiavieirantemnte.blogspot.com.br 45
http://hedy-lamar.blogspot.com.br 45
http://leiavieirantemnte.blogspot.com 33
http://educalab.blogspot.pt 26
http://www.educalab.blogspot.com.br 24
http://blogdasilvanacomputadoremsaladeaula.blogspot.com.br 24
http://nrtederbpta.blogspot.com.br 24
http://zeni-aprendereensinar.blogspot.com.br 21
http://educadordigitalalagoanova.blogspot.com.br 20
http://www.wprrangel.com 19
http://detonando-geral.blogspot.com 16
http://asticnaalfabetizacao.blogspot.com.br 15
http://blogdasilvanacomputadoremsaladeaula.blogspot.com 9
http://oerwikiwilmer.wikispaces.com 9
http://webgettogether.blogspot.com 9
http://sugestaofundamental.blogspot.com.br 8
http://zeni-aprendereensinar.blogspot.com 8
http://educalab.blogspot.fr 7
http://severoortiz.blogspot.com 7
http://webgettogether.blogspot.pt 7
http://mitecnologiaseducacionais.blogspot.com 6
https://educalab.blogspot.com 6
http://educalab.blogspot.ie 6
http://feeds.feedburner.com 6
http://www.eelinovillach.blogspot.com 5
http://webcache.googleusercontent.com 3
http://www.linguaportuguesaeafins.blogspot.com 3
http://geraldetonando.blogspot.com 3
http://atpceejc.blogspot.com.br 3
http://www.e-escola.pr.gov.br 3
http://educalab.blogspot.com.es 3
http://eapleal.blogspot.com.br 2
http://bb9.up.edu.pe 2
http://cms.wprrangel.webnode.com 2
http://zeni-aprendereensinar.blogspot.pt 2
http://www.google.com.br 2
http://eelinovillach.blogspot.it 2
http://www.educadordigitalalagoanova.blogspot.com.br 2
https://www.facebook.com 1
http://m.wprrangel.com 1

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide
  • de aprendizagem

Transcript

  • 1. TRABALHAR COM PROJETOS EM SALA DE AULA: A educação volta às suas raízes PROFESSOR: OLÍVIO MANGOLIM
  • 2. NÓS SOMOS PROTAGONISTAS DA HISTÓRIA
    • “ TU TE TORNAS ETERNAMENTE RESPONSÁVEL POR AQUILO QUE CATIVAS”
  • 3. “ O homem é a única criatura que precisa ser educada (...) Por ser dotado de instinto, um animal, ao nascer, já é tudo o que pode ser; uma razão alheia já cuidou de tudo para ele. O homem, porém deve servir-se de sua própria razão. Não tem instinto e deve determinar ele próprio o plano de sua conduta. Ora, por não ter de imediato capacidade para fazê-lo, mas, ao contrário, entrar no mundo, por assim dizer, em estado bruto, é preciso que outros o façam para ele” (Kant, fim do século XVIII).
  • 4.
    • “ Se não encontrarmos respostas adequadas a todas as questões sobre educação, continuaremos a forjar almas de escravos em nossos filhos”
    • (FREINET)
  • 5.  
  • 6.  
  • 7.  
  • 8. A Aprendizagem não mora no podium. Ela mora no trajeto. A aprendizagem não se dá na conquista. Ela se dá na luta.
  • 9.  
  • 10.  
  • 11.  
  • 12.
    • CARACTERÍSTICAS DOS PROJETOS
    • Não é idéia nova e nem revolucionária na prática docente;
    • Contemporaneamente essa prática evoluiu para uma estratégia de ensino com definição mais formal;
  • 13.
    • CARACTERÍSTICAS DOS PROJETOS
    • O trabalho com projeto ganhou um lugar de maior interesse na sala de aula quando pesquisadores documentaram o que os professores já sabiam: os alunos participam mais quando têm a chance de aprofundar em problemas complexos, desafiadores e, às vezes, bastante confusos que se assemelham à vida real.
  • 14.
    • CARACTERÍSTICAS DOS PROJETOS
    • O trabalho com projeto vai além (óbvio), desperta o interesse dos alunos;
    • O projeto é um instrumento para a superação da tragédia: não pensar, TRAZ A SENSAÇÃO DA SEDE;
    • Estimula a curiosidade ativa e um nível mais elevado de raciocínio;
  • 15.
    • CARACTERÍSTICAS DOS PROJETOS
    • A capacidade dos alunos de adquirir novos conhecimentos melhora quando trabalham com atividades de resolução de problemas e quando recebem ajuda para entender porque, quando e como esses fatos e conhecimentos são importantes.
  • 16.
    • CARACTERÍSTICAS DOS PROJETOS
    • O trabalho com projeto é uma metodologia de ensino que envolve os alunos em investigações de problemas atrativos, que geram resultados originais;
    • Os projetos dão margem a perguntas desafiadoras que não podem ser respondidas pelo método de ensino rotineiro;
  • 17.
    • CARACTERÍSTICAS DOS PROJETOS
    • Os projetos colocam os alunos em uma posição ativa:
        • aquele que soluciona problemas;
        • que toma decisões;
        • investigador ou documentarista.
    • Os projetos servem a metas educacionais específicas e essenciais; eles não são desvios ou complementos do currículo real.
  • 18.
    • CARACTERÍSTICAS DOS PROJETOS
    • As atividades principais de um projeto envolvem o questionamento e a construção de um novo saber por parte do aluno;
    • Ao responder suas próprias perguntas, os alunos podem investigar tópicos que não haviam sido identificados pelo professor como meta de ensino.
  • 19.
    • CARACTERÍSTICAS DOS PROJETOS
    • Diminui o formalismo dos encontros das aulas;
    • Favorece a disciplina e resgata a motivação para a pesquisa;
    • Possibilita a visão de continuidade de um semestre para outro;
  • 20.
    • CARACTERÍSTICAS DOS PROJETOS
    • Aproxima a Coordenação pedagógica ao trabalho docente;
    • Contribui para o desenvolvimento da autonomia do aluno;
    • Favorece habilidades de comunicação.
  • 21.
    • BENEFÍCIOS DO TRABALHO COM PROJETOS
    • Aumenta a participação dos alunos;
    • Reduz a evasão escolar;
    • Estimula a capacidade de
    • aprendizagem cooperativa;
    • - Melhora o desempenho escolar.
  • 22.
    • BENEFÍCIOS PARA OS ALUNOS:
    • Aumento da freqüência;
    • Aumento da autoconfiança;
    • Atitudes mais positivas com
    • relação ao aprendizado;
  • 23. BENEFÍCIOS PARA OS ALUNOS: - Ganhos acadêmicos iguais a ou superiores àqueles produzidos por outros modelos, com os alunos envolvidos em projetos assumindo mais responsabilidade sobre seu próprio aprendizado em comparação com atividades tradicionais em sala de aula;
  • 24. BENEFÍCIOS PARA OS ALUNOS: - Oportunidades para desenvolver habilidades complexas, como capacitação cognitiva da mais alta ordem, resolução de problemas, colaboração e comunicação;
  • 25.
    • BENEFÍCIOS PARA OS ALUNOS:
    • Acesso a uma variedade maior de
    • chances de aprendizagem em sala de
    • aula, criando oportunidade para a
    • participação de alunos de culturas
    • diferentes;
    • Originalidade da experiência desse
    • estilo de ensino: alunos envolvidos em
    • atividades reais com significado que
    • extrapola os limites da sala de aula.
  • 26.
    • BENEFÍCIOS ADICIONAIS PARA OS PROFESSORES:
    • Aumento do profissionalismo;
    • Maior colaboração entre colegas;
    • Oportunidades de estabelecer
    • relacionamentos com os alunos;
    • Introduzir uma variedade maior de
    • oportunidades de aprendizagem
    • para a turma.
  • 27.
    • FILOSOFIA DOS PROJETOS
    • Para os alunos acostumados a uma escola mais tradicional, isso significa uma transformação, na qual eles deixam de seguir ordens e passam a executar atividades de aprendizagem direcionadas por eles mesmos;
  • 28.
    • FILOSOFIA DOS PROJETOS
    • Os alunos deixam de memorizar e
    • repetir e passam a descobrir,
    • integrar e apresentar;
    • Deixam de ouvir e reagir e passam a
    • comunicar e assumir
    • responsabilidades;
  • 29.
    • FILOSOFIA DOS PROJETOS
    • Os alunos não só recebem conhecimento de fatos, termos e conteúdo, mas sim compreendem os processos; passam da teoria à aplicação da teoria; deixam de depender do professor e assumem o poder.
  • 30.  
  • 31.
    • DESAFIOS ESPECÍFICOS QUE OS PROFESSORES ENFRENTAM:
    • Reconhecer situações que dão
    • origem a bons projetos;
    • Estruturar os problemas como
    • oportunidades de aprendizagem;
    • Colaborar com colegas para
    • desenvolver projetos
    • interdisciplinares;
  • 32.
    • DESAFIOS ESPECÍFICOS QUE OS PROFESSORES ENFRENTAM:
    • Gerenciar o processo de
    • aprendizagem;
    • Integrar tecnologias sempre que
    • apropriado;
    • Desenvolver avaliações originais.
  • 33. DA TEORIA PARA A PRÁTICA: Elaborando meu projeto
  • 34. ESTRUTURA DIDÁTICA DE PROJETO
    • IDENTIFICAÇÃO
    • JUSTIFICATIVA
    • OBJETIVO GERAL
    • OBJETIVOS ESPECÍFICOS
    • METAS
    • METODOLOGIA E
    • ESTRATÉGIAS DE AÇÃO
    • ATIVIDADES
    • CRONOGRAMA
    • MATERIAIS
    • AVALIAÇÃO
    • PUBLICAÇÃO
    • BIBLIOGRAFIA
  • 35.
    • PROJETO INTERDISCIPLINAR DE INCENTIVO À LEITURA EXTRA-CLASSE DOS LIVROS DIDÁTICOS ADOTADOS NO PRIMEIRO ANO DO ENSINO MÉDIO - TURMAS: A, B e C
    • PROFESSOR MESTRE OLÍVIO MANGOLIM – MATRÍCULA 64299631 – FILOSOFIA E SOCIOLOGIA
    • “ Meus filhos terão computadores, sim, mas antes terão livros. Sem livros, sem leitura, os nossos filhos serão incapazes de escrever - inclusive a sua própria história” ( Bill Gates ).
    • CAMPO GRANDE, FEVEREIRO DE 2009.
    ESCOLA ESTADUAL LINO VILLACHÁ RUA HAROLDO PEREIRA, 887 – BAIRRO NOVA LIMA CAMPO GRANDE – MS – FONE: (0xx67) 3354-2239
  • 36.
    • INTRODUÇÃO (BREVE DESCRIÇÃO DO PROJETO)
    • A leitura é um ato que, também, depende de estímulo e motivação. A prática da leitura é uma tarefa essencial para a construção do conhecimento e um deflagrador do sentimento e opinião crítica do indivíduo. Ao propor atividades de leitura a alunos de ensino médio, professores devem levar em conta o gosto que os mesmos possuem pelo ato de ler. Sabe-se que esta faixa de idade não se sente muito motivada pelo ato de ler por vários fatores: um deles, porque por vezes foram impostas por alguns de seus professores, o que muitas vezes, não lhes era prazeroso. Ou ainda, porque precisam ler livros de literatura brasileira impostas pelos mesmos e não sentem atração por esse tipo de leitura. Outro ponto relevante da falta de leitura, desse público é a interferência dos meios de comunicação, como por exemplo, a internet e a televisão.
    • Enquanto professor de Filosofia, Sociologia e História, tenho percebido o quanto os alunos do Ensino Fundamental e Médio vêm rejeitando a prática de leitura e produção de textos. Não foi preciso muito diálogo para logo compreender que a forma como vem sendo praticada a leitura não desperta no aluno o interesse em ler qualquer que seja o gênero textual, principalmente quando se trata do gênero literário, filosófico e sociológico. Na verdade, o aluno está cansado de ser um leitor passivo. Quando o leitor deixa de ser passivo no processo de construção do conhecimento, a leitura passa a ter uma significação no processo de ensino-aprendizagem, pois ser co-autor ou até mesmo autor confere ao leitor uma participação autônoma no processo, despertando no mesmo o interesse e o prazer em ler e escrever.
    • Diante disso, este projeto de incentivo a leitura tem como objetivo principal despertar nos alunos do primeiro ano do ensino médio matutino o gosto e prazer pela mesma, além de proporcionar melhoria na aprendizagem de todas as demais disciplinas, seja em qual for a área de conhecimento.
    • A metodologia utilizada neste trabalho é bastante simples e muito desafiadora: o aluno (a) do primeiro ano do Ensino Médio Matutino deverá ler, fazer a resenha por unidade da obra, apresentar algumas atividades (exercícios) resolvidas (de acordo com o cronograma em anexo I).
    ESCOLA ESTADUAL LINO VILLACHÁ RUA HAROLDO PEREIRA, 887 – BAIRRO NOVA LIMA CAMPO GRANDE – MS – FONE: (0xx67) 3354-2239
  • 37.
    • I – JUSTIFICATIVA
    • “ Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não lêem” ( Mário Quintana ).
    • No Brasil estima-se que apenas 14% da população com mais de 14 anos lê com regularidade, enquanto que nos Estados Unidos chega a 50%.
    • Ler é um bom começo na vida de qualquer cidadão. Além de dar prazer é um caminho que ajuda a melhorar as pessoas: aprimora o conhecimento geral, oferece subsídios para refletir sobre o mundo e a condição humana.
    • Durante a infância e a adolescência o indivíduo passa por um processo de socialização. Aprende o que é certo e o que é errado com os pais ou professores e começa a agir de acordo com o senso comum. A leitura favorece o desenvolvimento de idéias próprias, conceitos e valores.
    • Atualmente percebe-se que o desenvolvimento dos alunos do primeiro ano do Ensino Médio, não está alcançando a competência mínima esperada para a continuidade de seus estudos devido à inabilidade para leitura, compreensão e interpretação de textos.
    • Diante deste quadro, surge a necessidade de se elaborar um Projeto Interdisciplinar para desenvolver nos alunos estas habilidades ainda deficitárias. Neste Projeto todas as disciplinas do currículo escolar serão integradas a partir da leitura, resenha por unidades, resolução de algumas das atividades propostas e exercícios do livro didático adotado corresponde à disciplina. É primordial que alunos saibam escrever e nada melhor do que ler para aprimorar estas habilidades, pois a dificuldade em escrever provém do ato de não ler.
    • II – PROBLEMÁTICA
    • “ A leitura é uma fonte inesgotável de prazer, mas por incrível que pareça, a quase totalidade, não sente esta sede” ( Carlos Drummond de Andrade ).
    • A falta de vontade e habilidade para leitura, compreensão e interpretação é o grande entrave para a construção do conhecimento. Isso é facilmente percebido observando vários fatores tais como:
    • a) Ausência do hábito de leitura: vocabulário pobre, dificuldade de escrita e ausência de criatividade.
    • b) Falta de concentração: dificuldade de interpretação, dificuldade em estabelecer seqüências lógicas e leitura fragmentada.
    • c) Alfabetização deficitária: dificuldade de ortografia e compreensão.
    • d) Falta de iniciativa familiar: desinteresse e desleixo.
    ESCOLA ESTADUAL LINO VILLACHÁ RUA HAROLDO PEREIRA, 887 – BAIRRO NOVA LIMA CAMPO GRANDE – MS – FONE: (0xx67) 3354-2239
  • 38.
    • III – QUESTÃO CENTRAL
    • O projeto em questão irá oferecer uma grande contribuição para o crescimento do rendimento escolar dos alunos do primeiro ano do Ensino Médio Matutino em todas as demais disciplinas, uma vez que, os alunos estarão fazendo a leitura, resenha e resolução de atividades do conteúdo curricular correspondente. Pretende-se, também, melhorar a vontade e o gosto pela leitura de forma organizada.
    • IV – OBJETIVO GERAL
    • Propiciar ao aluno do primeiro ano de Ensino Médio Matutino da Escola Estadual Lino Villachá um despertar para a vontade, o gosto pela leitura e aprendizagem diferenciada de produção de texto, elaboração de resenhas e resolução de atividades, a partir da leitura extra classe dos livros didáticos adotados.
    • V – OBJETIVOS ESPECÍFICOS
      • Despertar o gosto pela leitura de livros;
      • Capacitar para a produção de textos, resenhas e resumos;
      • Adquirir conhecimentos novos através da leitura;
      • Aliar a leitura e produção de texto com saberes adquirido;
      • Adquirir conhecimentos básicos de metodologia científica.
    ESCOLA ESTADUAL LINO VILLACHÁ RUA HAROLDO PEREIRA, 887 – BAIRRO NOVA LIMA CAMPO GRANDE – MS – FONE: (0xx67) 3354-2239
  • 39.
    • VI – CRONOGRAMA DAS ATIVIDADES
    ESCOLA ESTADUAL LINO VILLACHÁ RUA HAROLDO PEREIRA, 887 – BAIRRO NOVA LIMA CAMPO GRANDE – MS – FONE: (0xx67) 3354-2239 23/11/09 4º BIMESTRE 01/10 – 15/12/09 18/09/09 3º BIMESTRE 27/07 – 30/09/09 29/06/09 2º BIMESTRE 01/05 – 10/07/09 17/04/09 LIVRO DIDÁTICO SALA DE TECNOLOGIA BIBLIOTECA ESCOLAR Profª. NATÁLIA Prof°. OLÍVIO Profº. EDER Profº. EURIDES Profª. ANITA Profº. FABIANO Profª. NANCY Profº. MÁRCIO Prof°. OLÍVIO BIOLOGIA FILOSOFIA FÍSICA GEOGRAFIA HISTÓRIA MATEMÁTICA PORTUGUES QUÍMICA SOCIOLOGIA 1º BIMESTRE 09/02 – 30/04/09 DATA DA ENTREGA RECURSOS RESPONSÁVEIS DISCIPLINAS QUANDO
  • 40.
    • VII – INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO (e critérios para os alunos)
    ESCOLA ESTADUAL LINO VILLACHÁ RUA HAROLDO PEREIRA, 887 – BAIRRO NOVA LIMA CAMPO GRANDE – MS – FONE: (0xx67) 3354-2239
    • As resenhas e atividades e/ou exercícios propostos deverão ser entregues ao coordenador do projeto, digitadas, no formato disponível na sala de tecnologia.
    • - A sala de tecnologia estará disponível durante as aulas de Filosofia e Sociologia (planejadas) para os alunos que assumirem o projeto, digitarem seus trabalhos.
    Metodologia - O Cronograma deverá ser respeitado à risca conforme planejado. - As resenhas e atividades deverão ser entregues nas datas estipuladas. Cumprimento de prazos
    • Assertiva de 75% das atividades e/ou exercícios propostos.
    • Domínio de conteúdos na resolução das atividades.
    • - Criticidade.
    Resolução das atividades ou exercícios propostos - Síntese dos conteúdos apreendidos; - Compreensão e aplicação dos conhecimentos em novas situações. Resenha por unidades Livro Didático CRITÉRIOS INSTRUMENTOS
  • 41.
    • VIII – AVALIAÇÃO FINAL DOS ALUNOS INTEGRADOS NO PROJETO
    • Os alunos que participarem do projeto e cumprirem todos os procedimentos necessários, devidamente avaliados pelo professor coordenador do projeto e pelos professores de cada uma das disciplinas (de acordo com o cronograma), avaliados também pelo professor responsável da sala de tecnologia quanto ao desenvolvimento da metodologia e cumprimento dos horários de digitalização, recebendo um conceito como RAZOÁVEL, BOM, MUITO BOM OU EXCELENTE, receberão nota bimestral DEZ em Filosofia e Sociologia, desde que cumpriram os demais procedimentos estipulados nos planejamentos elaborados destas disciplinas.
    ESCOLA ESTADUAL LINO VILLACHÁ RUA HAROLDO PEREIRA, 887 – BAIRRO NOVA LIMA CAMPO GRANDE – MS – FONE: (0xx67) 3354-2239
  • 42.
    • B I B L I O G R A F I A
    • ANDRADE, Araci Isaltina de. Atividades de incentivo à leitura em bibliotecas escolares: biblioteca do Colégio Estadual Simão Hess. Florianópolis, 1997. (Relatório do projeto de extensão - Departamento de Biblioteconomia e Documentação da UFSC).
    • APPLE, Michael W. Tradução, Vinícius Figueira. Ideologia e Poder. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2006.
    • BLATTMANN, Ursula. Atividades de incentivo à leitura em bibliotecas escolares: biblioteca da Escola Desdobrada Jacinto Cardoso. Florianópolis, 1996. (Relatório do projeto de extensão - Departamento de Biblioteconomia e Documentação da UFSC)
    • BOUTINET, Jean-Pierre. Anthropologie du Project . Coleção: Epistemologia e Sociedade, Instituto Piaget, Lisboa, 1990.
    • BRUNIER, Suzan. Pedagogia das Competências: conteúdos e métodos . http://www.senac.br/informativo/BTS/273/boltec273e.htm Acesso em 9 set.2006 .
    • CALIXTO, José  Antônio. Biblioteca pública versus biblioteca escolar : uma proposta de mudança. Cadernos BAD, Lisboa, n. 3, p.57-67, 1994.
    • CLARET, Martin. A Essência da Motivação . Coleção Pensamentos e Textos de Sabedoria. São Paulo: 2001.
    • COOL, César. O Construtivismo em Sala de Aula . 6. ed. São Paulo: Cortez, 2003.
    • FAZENDA, Ivani C. Arantes . Práticas Interdisciplinares na Escola. (Coord.), in FERREIRA, Maria Elisa de M. Pires. Ciência e Interdisciplinaridade. São Paulo: Cortez, 1999.
    • FREITAS, Maria Terezinha N. et al. Educação pela leitura: uma experiência. Perspectiva, Florianópolis, v.3, n. 7, p. 26-40, jun./dez. 1986.
    • GARDNER, Howard. Inteligências Múltiplas: a teoria na prática. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.
    • HERNÁNDEZ, Fernando e Ventura, Montserrat. A Organização do Currículo por Projetos de Trabalho: O conhecimento é um caleidoscópio. Porto Alegre: Artmed, 1998.
    • HOUAISS, Antonio e VILLAR, Mauro de Salles Orgs. Minidicionário da língua portuguesa . Rio de Janeiro: Objetiva, 2004.
    • LAROUSSE: Ática. Minidicionário da língua portuguesa . Paris: Larousse/São Paulo: Ática, 2001.
    • MAYRINK, Paulo Tarcísio. Diretrizes para a formação de coleções de bibliotecas escolares. In:  CONGRESSO BRASILEIRO DE BIBLIOTECONOMIA E DOCUMENTAÇÃO, 16., 1991, Salvador. Anais...   Salvador: Associação Profissional dos Bibliotecários do estado da Bahia, 1991. 2 v., v. 1, p.  304-314.
    • MORAES, Maria Cândida . O paradigma educacional emergente . 9 ed. São Pulo: Papirus, 2003.
    • MORIN, Edgard. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Cortez; Brasília, DF: UNESCO, 2000.
    • NOGUEIRA , Nilbo Ribeiro. Pedagogia dos projetos: Uma jornada Interdisciplinar Rumo ao Desenvolvimento das Múltiplas Inteligências . 5. ed. São Paulo: Érica, 2001.
    • PADILHA , Paulo Roberto. Planejamento Dialógico: Como construir o projeto político pedagógico da escola. (Guia da escola Cidadã, v.7), 4 ª ed. São Paulo: Cortez; Instituto Paulo Freire, 2003.
    • PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS: Introdução aos Parâmetros Nacionais /Ministério da Educação. Secretaria da Educação Fundamental. 3 ed. Brasília: 2001.
    • PERRENOUD, Philippe . Novas Competências para ensinar. Porto Alegre: Artmed, 2000.
    • PESSANHA , Antonio José Américo Motta . Sócrates . (Coleção Os Pensadores) São Paulo: Nova Cultural, 1999.
    • REFERENCIAIS CURRICULARES PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL: Volume 3/Secretaria da Educação Infantil, Brasília: A Secretaria, 2001.
    • REVISTA NOVA ESCOLA. Grandes Pensadores , Edição Especial, 2004.
    • REVISTA NOVA ESCOLA. “O que eles ainda têm a nos ensinar”, nº. 139, Abril: 2001.
    • RIBEIRO, Maria Solange Pereira. Desenvolvimento de coleção na biblioteca escolar: uma contribuição a formação crítica sócio-cultural do educando. Transinformação, Campinas, v. 6, n.1/3, jan./dez. 1994.
    • SILVEIRA, Itália Maria Falceta da. Ensinar a pensar : uma atividade da biblioteca escolar. R Bibliotecon. & Comun., Porto Alegre, v. 7, p. 9-30, jan./dez. 1996.
    • VIANA, Maria Cecília Monteiro, ALMEIDA, Maria Olívia de. Pesquisa escolar: uso do livro e da biblioteca. São Paulo: [ s. n.], 1993.
    • TOSI, Maria Raineldes. Planejamento, Programas e projetos. Campinas, São Paulo: Alínea, 2001.
    • VASCONCELLOS, Celso dos Santos. Planejamento: projeto de ensino-aprendizagem e projeto político-pedagógico. São Paulo: Libertad, 2005.
    • ZABALA, Antoni. Enfoque Globalizador e Pensamento Complexo: uma proposta para o currículo escola. Porto Alegre: Artmed, 2002.
    • __________. A Prática educativa: como ensinar . Porto Alegre: Artmed, 1998.
    ESCOLA ESTADUAL LINO VILLACHÁ RUA HAROLDO PEREIRA, 887 – BAIRRO NOVA LIMA CAMPO GRANDE – MS – FONE: (0xx67) 3354-2239
  • 43. ESTRUTURA DIDÁTICA DE PROJETO IDENTIFICAÇÃO: (TÍTULO) Nome do Escola, Nome do Projeto, e ano / turmas em que será desenvolvido.
  • 44. ESTRUTURA DIDÁTICA DE PROJETO JUSTIFICATIVA: A Justificativa deve caracterizar a situação real, obedecendo os seguinte critérios: - Identificar os resultados de projetos anteriores que caracterizam a sua comunidade. - Descrever a situação existente a ser modificada pela execução do projeto, utilizando dados que retratem o desafio de uma maneira precisa.
  • 45. ESTRUTURA DIDÁTICA DE PROJETO OBJETIVO GERAL: É o que se pretende alcançar com o desenvolvimento do Projeto e deve ser redigido de modo claro, preciso e sem ambigüidade.
  • 46. ESTRUTURA DIDÁTICA DE PROJETO OBJETIVOS ESPECÍFICOS: Detalhamento do Objetivo Geral, deve ser formulado, atendendo aos seguintes critérios: - Ser formulado com verbo no infinitivo que define a ação a ser cumprida. - Identificar as mudanças necessárias à modificação da situação existente, descrita pela justificativa.
  • 47. ESTRUTURA DIDÁTICA DE PROJETO METAS: Na formulação e especificação de metas, deve-se considerar os seguintes critérios: - As metas são os objetivos quantitativos, previstos no tempo e no espaço. Cada objetivo dará origem a uma ou mais metas. - A meta deverá ser especificada, indicando-se quem executará a ação.
  • 48. ESTRUTURA DIDÁTICA DE PROJETO METODOLOGIA E ESTRATÉGIAS DE AÇÃO (a maneira como vai se desenvolver as atividades e as atividades em si): APRENDER A SER: Transformar a realidade social, compreender e discutir os diferentes contextos e se colocar como personagem principal de uma nova história; APRENDER A APRENDER: Pensar, argumentar, buscar e selecionar Informações; APRENDER A FAZER: Desenvolver as competências e habilidades no Projeto Proposto; APRENDER A CONVIVER: Incorporar a solidariedade, responsabilidade e reciprocidade nas relações pessoais e sociais, através de ações do cotidiano.
  • 49. ESTRUTURA DIDÁTICA DE PROJETO CRONOGRAMA: Compõe o tempo que irá iniciar o Projeto e o término do mesmo. MATERIAIS: o que vou precisar? AVALIAÇÃO: Processo contínuo. PUBLICAÇÃO: Apresentar o produto final do projeto é alimentar a auto-estima e a auto-percepção real. Propicia o contato com as potencialidades e as limitações .
  • 50. OBRIGADO PELA ATENÇÃO SEMPRE É POSSÍVEL DE SE FAZER MELHOR DO QUE OS OUTROS JÁ FIZERAM CONOSCO!
  • 51. LINKS SOBRE PROJETOS
    • 1) Cadernos da TV Escola
    • http://www.mec.gov.br/seed/tvescola/cadernos/default.shtm
    • Por este endereço é possível acessar os "Cadernos da TV Escola", publicações com os temas transmitidos nas séries da TV.
    • 2) Pedagogia de Projetos
    • http://www.cdisp.org.br/pedagogico/projeto
    • Site elaborado pelo Núcleo de Informática Aplicada em Educação da Unicamp. Apresenta o conceito de Pedagogia de Projetos e orienta o desenvolvimento de projetos de trabalho, detalhando as etapas do projeto, desde a concepção até sua conclusão.
  • 52. LINKS SOBRE PROJETOS
    • 3) Projeto: uma nova cultura de aprendizagem
    • http://www.educacaopublica.rj.gov.br/biblioteca/educacao/educ30.htm
    • Artigo da professora Maria Elizabeth Bianconcini de Almeida, da PUC-SP, que defende a prática pedagógica por meio do desenvolvimento de projetos, como uma nova cultura para desenvolver a aprendizagem dos alunos.
    • 4) Aprendendo com projetos - PROINFO
    • http://www.inf.ufsc.br/~edla/mec/livro04.pdf
    • Publicação do Programa Nacional de Informação na Educação do MEC, que contém orientações para a elaboração de projetos na escola, incluindo as novas tecnologias da informação e das telecomunicações. Disponível em formato PDF. Para acessar o material é necessário o programa Acrobat Reader.
  • 53. LINKS SOBRE PROJETOS
    • 5) Cardápio de Projetos
    • http://www.tvebrasil.com.br/salto/boletins2002/cp/pgm1.htm
    • Série especial do programa "Salto para o Futuro" da TV Escola. Tem como objetivo fornecer subsídios para a elaboração de projetos. Discute a sua importância para a Educação. Apresenta sugestões sobre formas de criar, planejar e implementar projetos. Bem como, aponta caminhos para superar problemas na implementação de projetos.
    • 6) Diários - Projetos de Trabalho
    • http://www.mec.gov.br/seed/tvescola/pdf/diarios.pdf
    • Publicação da Secretaria de Educação a Distância do MEC, material complementar às séries da TV Escola - PCN na Escola. O caderno, lançado em 1998, dividiu-se em dois tópicos principais: Diários e Projetos de Trabalho. Disponível em formato PDF. Para acessar o material é necessário o programa Acrobat Reader.
  • 54. LINKS SOBRE PROJETOS
    • 7) O que é um Projeto Interdisciplinar?
    • http://www.educacaopublica.rj.gov.br/biblioteca/educacao/educ26.htm
    • Artigo de Eduardo Chaves, professor titular de Filosofia da Educação da Unicamp e consultor do Instituto Ayrton Senna (IAS), que destaca a importância de se integrar as diferentes áreas do conhecimento por meio do trabalho interdisciplinar. Este texto integra o Programa "Sua escola a 2000 por hora", do Instituto Ayrton Senna.
    • 8) Fernando Hernández. Revista Nova Escola. Agosto/2002.
    • http://novaescola.abril.com.br/ed/154_ago02/html/repcapa_qdo_hernandez.htm
    • Reportagem que traz os principais assuntos focalizados pelo educador espanhol Fernando Hernández, como a reorganização do currículo por projetos de trabalho. Leia também sua entrevista, publicada na página: http://novaescola.abril.com.br/ed/154_ago02/html/hernandez.doc
  • 55. LINKS SOBRE PROJETOS
    • 9) Projetos na Escola
    • http://www.leste2.hpg.ig.com.br/projetos.htm
    • Página do site da Diretoria de Ensino Leste 2, em São Paulo, com orientações e reflexões sobre o trabalho por projetos. Concebida a partir dos cinco programas da série "Projetos de Trabalho", exibida pela TV Escola.