O que é sociologia

5,494 views
5,284 views

Published on

Aula de Sociologia 1º Ano (1º Bimestre)

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
5,494
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
121
Actions
Shares
0
Downloads
111
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O que é sociologia

  1. 1. O Que é Sociologia Prof. Aldenei BarrosE. E. Prof.ª Sebastiana Braga
  2. 2. História da SociologiaA sociologia como saber humano situa-se no grupo dasciências sociais. Por ciências sociais entende-se oconjunto de matérias que têm como objeto de estudo osfenômenos sociais vistos de uma perspectiva científica.Juntamente com a sociologia, encontram-se outrasciências sociais como a economia, a demografia, aantropologia cultural, a ciência política, a psicologiasocial e a história. A sociologia tem como objeto deestudo a dimensão social do ser humano, tanto no seuaspecto estático (associações, grupos, instituições)como dinâmico (conflitos, tensões e transformações).
  3. 3. Uma Ciência JovemNos finais do séc. XVIII, as mudanças derivadasda Revolução Francesa e da RevoluçãoIndustrial representaram um grande avanço emterrenos como a filosofia da história, a filosofiapolítica e as teorias biológicas. Tais mudançassociais e econômicas interessaram a um grandenúmero de pensadores, que, em virtude dasnovas realidades que afloravam, começaram aquestionar-se acerca do fundamento dacoesão, da riqueza e da estrutura social.
  4. 4. Auguste Comte: o aparecimento da sociologiaO primeiro pensador que propôs uma respostapara essas perguntas e tentou compreendercientificamente a sociedade foi Auguste Comte.Essa tarefa era, para ele, condição indispensávelpara poder reorganizar a sociedade sobre basescientíficas. Por outro lado, essa reorganização era,segundo o seu ponto de vista, totalmentenecessária, face a fenômenos sociais tãoimportantes como o aumento do proletariadourbano e a consolidação da burguesia, que exigiamuma nova ordem social.
  5. 5. Roteiro de ViagemA aventura intelectual que o autor propõe temo seguinte roteiro: na segunda parte do livro,“assistiremos” ao filme Tempos Modernos, deCharles Chaplin, e sob sua inspiraçãodiscutiremos conceitos formulados pelasociologia a partir da metade do século XIX; naterceira, daremos um mergulho em nossopróprio ambiente, munidos das lentes que asociologia nos oferece para observamos nossasociedade.
  6. 6. O Nascimento da Sociologia
  7. 7. Revolução Científica (séculos XVI e XVII).O processo conhecido como Revolução Científica se originouno Renascimento (com Da Vinci, Copérnico e outros) eprosseguiu pelos séculos seguintes, sem que seja possívelestabelecer uma data para o seu encerramento.O que marca a Revolução Científica é o uso da razão comomeio de alcançar o conhecimento.O fundamento da ciência moderna consiste na afirmação danecessidade de observar os fatos e os fenômenos edemonstrar as explicações propostas para eles.Fica excluída qualquer possibilidade de especulação sem umexperimento que comprove sua plausibilidade.A ciência moderna se caracteriza como um saber nãodogmático, crítico, aberto, reformulável, suscetível decorreções ou refutações.É um saber universal que utiliza provas (experiências) paraque se possam testar resultados.
  8. 8. A Sociedade MedievalA sociedade medieval era composta basicamente de três ordens: o clero, anobreza e os camponeses.O clero surgiu com a cristianização e o fortalecimento da Igreja na Europa. A nobreza era formada essencialmente por guerreiros, vassalos de nobresmais poderosos, seus suseranos, aos quais deviam fidelidade; em troca, esteslhes deviam proteção e retribuição, em geral concedida sob a forma de umaterra, chamada feudo, cuja posse se tornava hereditária. Por seu lado, os camponeses eram servos dos nobres senhores feudais. Um aspecto importante é que na sociedade medieval praticamente não haviamobilidade social.Por isso, a sociedade medieval pode ser chamada de estamental - trata-se deum tipo de estratificação social em que as diferentes camadas, ouestamentos, não chegam a ser tão rígidas quanto as castas, nem tão flexíveisquanto as classes sociais.Na Idade Média havia ainda um outro tipo de imobilidade: a maioria daspessoas nascia e morria no mesmo lugar.
  9. 9. As Cidades e o ComércioComo mostra o historiador Jacques Le Goff em seu livroMercadores e banqueiros da Idade Média, os comerciantescristãos viviam então um grande dilema, divididos entre odesejo de ver seus negócios florescerem e o medo de ofendera Deus. Queriam enriquecer, mas também merecer o Reino dos Céus. De toda forma, a atividade comercial se expandiu, a ponto dese poder falar em uma Revolução Comercial a partir do séculoXII.No século XIII já havia na Europa uma intensa movimentaçãode comerciantes trazendo mercadorias de diferentes lugarespara feiras que atraíam grande número de pessoas.
  10. 10. O Século das Luzes e as grandes revoluções modernas.Avancemos agora até o século XVII: se é verdade que àquelaaltura os efeitos da Revolução Comercial já se faziam sentir, ascidades já estavam bem mais desenvolvidas, a RevoluçãoCientífica seguia seu curso, as fronteiras do mundo conhecidoeram bem mais extensas, também é certo que nem tudo oque existia antes havia "desaparecido".A maioria das pessoas continuava a viver no campo, a Igrejacontinuava a defender seus princípios e suas interdições, e asmonarquias absolutas sustentavam a ideia de que os homensnasciam desiguais - ou seja, de que a sociedade estava presa auma estrutura hierárquica rigidamente definida.Já na última década do século, porém, percebeu-se que umnovo "Renascimento" estava começando.O movimento intelectual que se iniciou então, e desabrochouno século seguinte, foi chamado de Iluminismo, e éconsiderado pelos estudiosos o primeiro grande passo naconstrução de uma cultura burguesa.
  11. 11. O que é o Iluminismo?O Iluminismo é a saída do homem do estado de tutela, pelo qual elepróprio é responsável.O estado de tutela é a incapacidade de utilizar o próprio entendimentosem a condução de outrem.Cada um é responsável por esse estado de tutela quando a causa serefere não a uma insuficiência do entendimento, mas à insuficiência daresolução e da coragem para usá-lo sem ser conduzido por outrem.Sapere aude! (Expressão latina que significa "tenha coragem de saber, deaprender") Tenha a coragem de usar seu próprio entendimento.Essa é a divisa do Iluminismo.
  12. 12. A vez da indústriaSabe-se que a expressão Revolução Industrial foi aplicada às inovaçõestécnicas que alteraram os métodos de trabalho tradicionais e, a partirdas últimas décadas do século XVIII, propiciaram um grandeenriquecimento econômico.Existe também consenso quanto ao fato de que a Inglaterra foi oprimeiro país a entrar na era industrial.No entanto, a Revolução Industrial não foi um episódio precisamentedatado, com princípio, meio e fim.Muitas vezes a industrialização foi um processo lento.A essência da Revolução Industrial está, na verdade, na ideia de que amudança é a norma.A validade desse princípio pode ser facilmente percebida até hoje:inventa-se algo, e em pouco tempo uma nova técnica ou um novoinstrumento mais eficiente torna o anterior obsoleto.
  13. 13. CapitalismoSistema econômico surgido na Europa nos séculos XVI e XVII, ocapitalismo recebeu da Revolução Industrial um estímulo fundamentalpara seu desenvolvimento.Suas bases fundamentais são a propriedade privada e a existência deum mercado com transações monetárias.Isso significa, por exemplo, que no sistema capitalista as fábricas, lojas,escolas, hospitais podem pertencer a empresários, e não ao Estado.Além disso, a produção e a distribuição das riquezas são determinadaspelo mercado, o que significa que, em tese, os preços são definidospelo jogo da oferta e da procura.maneira geral, podemos resumir o funcionamento desse sistema daseguinte forma: o proprietário da empresa (o capitalista) compra aforça de trabalho de terceiros (os proletários) para produzir bens que,uma vez comercializados, lhe permitem recuperar o capital investido eobter um excedente (lucro).

×