Bibliotecários Gestores em Ambientes não Bibliotecários

283 views

Published on

Trabalho apresentado na disciplina: Gerência de Sistemas de Informação

Published in: Business
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
283
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Bibliotecários Gestores em Ambientes não Bibliotecários

  1. 1. Bibliotecários Gestores em ambientes não bibliotecários
  2. 2. As competências de um bibliotecário treinado para a gestão, são as mesmas de um diretor de bibliotecas?
  3. 3. O tema foi explorado através de entrevistas com oito colegas que ocupam cargos de gerências em organizações relacionadas a comunidade de bibliotecas norte americanas O grupo era composto por 4 gestores seniores e 4 gestores chefes em sete organizações relacionadas a bibliotecas. Descrição de cargos executivos em organizações relacionadas a bibliotecas Metodologia de Pesquisa
  4. 4. Os autores apresentam através de entrevistas e questionários, a temática de como os profissionais bibliotecários podem estar aptos ou não a atuar em ambientes “não tradicionais”, ou seja, fora das bibliotecas. Objetivo?
  5. 5. Definindo o cenário “nonlibrary” O termo em inglês “nonlibrary setting” é determinado como uma organização que existe primariamente para servir ou apoiar a biblioteca.
  6. 6. Definindo o cenário “nonlibrary” Um numero crescente de bibliotecários encontram- se trabalhando no cenários não bibliotecários alguns deixam a profissão totalmente e outros seguem carreiras empreendedoras como autônomos especialistas em informação.
  7. 7. Quais são as habilidades necessárias para o sucesso em sua posição atual?
  8. 8. Assumir riscos / Tomar decisões • Assumir responsabilidades e prestar contas por suas ações Flexibilidade / Romper com o tradicionalismo • Evitar a morte pela burocracia • Enfrentar desafios de gestão tradicional Comunicação e habilidades humanas • Saber se expressar e deixar as pessoas se expressarem Analisar situações e solucionar problemas
  9. 9. Quais recomendações para bibliotecários que pensam em migrar para carreiras não tradicionais? Os entrevistados, sem exceção confessaram que muitas das competências desenvolvidas, na preparação ou durante a carreira, são subsidiadas pela Biblioteconomia : competências de gestão, competências organizacionais e habilidades de referência.
  10. 10. A maioria dos entrevistados manifestaram um desejo de que em sua formação fosse incluído negócios, administração financeira, e aprofundamento em automação e computação.
  11. 11. Interesse pela automação Uma característica comum de quase todos os entrevistados foi a importância atribuída ao papel da tecnologia nas bibliotecas. Apontoram situações profissionais em que foram apresentados ou estavam envolvidos em automação de bibliotecas.
  12. 12. Outra característica marcantes percebida no estudo entre os entrevistados, era a preocupação de servir o cliente em um ambiente de serviço. Esta atitude, que deve ser encontrada não só em ambientes não-bibliotecários mas em qualquer biblioteca tradicional.
  13. 13. As atividades discutidas anteriormente são facilmente intercambiáveis entre Diretores de bibliotecas e Gestores em ambientes não bibliotecários.
  14. 14. • E de fato diretores de bibliotecas estão reconhecendo mais e mais a necessidade de desenvolver competências de gestão e negócios que juntamente com o planejamento financeiro estão cada vez mais valorizadas no mercado.
  15. 15. As Habilidades do bibliotecário são valiosas no ambiente de negócios, principalmente numa era de enxurrada de informações. Síntese, interpretação e gestão da informação são habilidades que se tornaram ferramentas básicas exigidas de gestores e líderes em todos os setores, logo, confirma-se a importância do bibliotecário.
  16. 16. • Qual o principal desafio das instituições formadoras de profissionais bibliotecários?
  17. 17. O que os profissionais de hoje necessitam é de oportunidades de aprendizagem nas áreas de automação e computação e poder de abordar os desafios de uma forma analítica e buscando a resolução de problemas.
  18. 18. "Onde quer que haja confusão, onde as coisas estão uma bagunça, há uma oportunidade para um bibliotecário. Por aproveitar essas oportunidades, muitos bibliotecários agora ganham o seu sustento de forma não tradicional" (Warner, 1990, p. 946)

×