• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
O descompasso entre a formação do licenciado em educação física e a necessidade da prática reflexiva 11 02-2012
 

O descompasso entre a formação do licenciado em educação física e a necessidade da prática reflexiva 11 02-2012

on

  • 1,420 views

Projeto de Pesquisa

Projeto de Pesquisa

Statistics

Views

Total Views
1,420
Views on SlideShare
1,420
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
14
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    O descompasso entre a formação do licenciado em educação física e a necessidade da prática reflexiva 11 02-2012 O descompasso entre a formação do licenciado em educação física e a necessidade da prática reflexiva 11 02-2012 Document Transcript

    • O Descompasso entre a Formação do Licenciado em Educação Física e a Necessidade da Prática Reflexiva PROJETO DE PESQUISA Alan Barbosa Correa Ciriaco 2011
    • Trabalho exigido na Disciplina Semináriosde Pré-Projeto Dissertação, sob orientaçãoda Profa. Dra. Suely Galli do Programa dePós-Graduação em Supervisão Pedagógicae Formação de Formadores com acesso aoMestrado Europeu em Ciências daEducação.
    • Título do trabalho: O Descompasso entre a Formação do Licenciado emEducação Física e a Necessidade da Prática Reflexiva.Linha de Pesquisa: Supervisão Pedagógica e Formação de Formadores(Formação do Profissional da Educação para a Inclusão Social).Autor: Alan Barbosa Correa CiriacoInstituição: Faculdade Mário Shenberg – Grupo Lusófona BrasilPrograma de Pós-Graduação em Supervisão Pedagógica e Formação deFormadores com acesso ao Mestrado Europeu em Ciências da Educação.Docente Responsável: Profa. Dra. Suely Galli Soares 1. Introdução A escola tem se mostrado carente em vários aspectos no que se refere àqualidade de ensino, dados que podem ser caracterizados comoa má formaçãodos professores, os paradigmas resistentes no ambiente escolar, adesvalorização de todos envolvidos no processo de ensino aprendizagem,entre outros. Há ainda a preocupação em não reduzir este fenomeno a ummero descompasso das práticas educativa e as leis vigentes, ou atribuir asresponsabilidades aos educadores e administradores escolares. Este estudo se compromete em iniciar uma discussão em torno daformação do “Educador Reflexivo”, pois a escola necessita de educadores comesse perfil em todas as áreas de atuação, para promover a formação integraldo indivíduo e, para isso, é imprescindível a participação de todos. O que nos move a aprofundarmos os estudos neste tema tão polêmico,devido a sua complexidade e importância para a melhora do processo deensino e aprendizagem, é a formação do professor de Educação FísicaReflexivo. Neste ponto, João Paulo Subirá Medina(1989), ao escrever oprefácio da importante produção do português Manoel Sérgio “Educação Físicaou Ciência da Motricidade Humana” diz que “a nossa combalida e desajeitadaEducação Física, está carente de reflexão”. O autor comenta ainda que quasesempre os professores de Educação Física se dividem em garantir altas
    • performances ou em promover aulas que não passam de momentosrecreativos. Este questionamento se baseia na atuação do profissional no processode ensino/aprendizagem apresentada nas escolas. Entende-se que paraalcançarmos melhoria da qualidade na formação na educação básica, éfundamental que os profissionais envolvidos neste processo passem por umaformação com características critica e reflexiva, como sugerem PhillipePerrenoud, Antonio Nóvoa, Kenneth M. Zeichner, pois para LEITE: “...o exercício profissional dos professores coloca desafios que exigem uma formação inicial que não se esgote na aquisição de conhecimentos específicos de uma dada área disciplinar, nem na prescrição de um conjunto de técnicas didácticas a pôr em marcha em qualquer situação, mas sim, que se amplie a uma capacitação para o exercício da autonomia e para a vivencia de situações caracterizadas pela enorme complexidade que atravessa qualquer acto social.” (LEITE, 2003: p1) A partir de uma visão panorâmica, notamos que falta as universidadesmostrar-se capaz de promover formação inicial com as características citadasaté então. Entendemos que neste cenário, faz-se necessário, citarmos algunsfatores que podem dificultar o alcance da formação reflexiva: sistemaeducacional engessado – leis e diretrizes; profissionais despreparados –professores que não passaram por processos que tinham como objetivo odesenvolvimento da autonomia, criticidade reflexão; planejamento e currículosincoerentes à realidade escolar; estratégias equivocadas no processoensino/aprendizagem. Mas o que perguntamos é: “será possível o professor de EducaçãoFísica se tornar “Reflexivo” sem ter acesso à uma formação inicial (graduaçãode licenciatura), que se comprometa com esse objetivo? Os profissionaisaprendem sozinhos ou é necessário passar por um processo de formaçãoreflexiva? Tendo como base problemas originados nos países do Reino Unido,EUA, Canadá e Austrália, Zeichner (1993) propõe inovações, que devem serentendidas como desafios da formação docente, a saber: desenvolvimentos deprogramas temáticos de formação de professores; desenvolvimento de umcurrículo prático associado com os cursos específicos; conhecimento da escola
    • e das vivencias comunitárias; desenvolvimento de práticas centradas nainvestigação e nas praticas reflexivas; melhorias na qualidade da supervisão dapratica incluindo a supervisão com o apoio dos colegas; criação de escolasclínicas e escolas de desenvolvimento profissional visando maior envolvimento,comprometimento profissional; e, a idéia de prática como uma aprendizagemcognitiva. A partir disso, este estudo tem como objetivo criar experiênciasenvolvendo graduandos do curso de Licenciatura em Educação Física, a fim deinvestigar qual a contribuição de um processo de construção coletiva e reflexivapara a formação do “Professor de Educação Física Reflexivo”. Para identificar a importância desse tema fomos investigar no banco deteses e dissertações da CAPES, o estado da arte revelado nas pesquisas demestrado e doutorado dos últimos cinco anos a partir do que percebemos acarência em novos estudos e apresentamos alguns trabalhos encontrados noque se refere a práticas reflexivas na formação inicial do educador.PASENIKE (2010). Docência universitária: o professor de Educação Físicae sua prática pedagógica. Universidade Federal De Uberlândia, 2010.Dissertação de Mestrado; VIEIRA (2010). A disciplina lazer nos currículosde educação física: um estudo sobre os saberes docentes nasuniversidades públicas do estado de São Paulo. Universidade Est.PaulistaJúlio De Mesquita Filho/Rio Claro, 2010. Dissertação de Mestrado; BEZERRA,(2010). Pesquisa e formação reflexiva no curso de história: estudo sobre oensinar na universidade. Universidade Estadual Do Ceará, 2010. Dissertaçãode Mestrado; TORRES (2010). Os impactos do programa de qualificaçãodocente – pqd/uema na formação de professores no Maranhão.Universidade Federal Fluminense, 2010. Dissertação de Mestrado; TELES(2010). Ação Comunicativa e Mediação Pedagógica nas Práticas deFormação Docente. Universidade Do Estado Da Bahia, 2010. Dissertação deMestrado; MONTIEL (2010). Os Estágios Curriculares Supervisionados noscursos de Licenciatura em Educação Física do Rio Grande do Sul:impacto das 400 horas. Universidade Federal De Pelotas, 2010. Dissertaçãode Mestrado; SILVA (2010). Educação física, formação e ensino: uma
    • análise da proposta da fef/unb. Universidade De Brasília, 2010. Dissertaçãode Mestrado; FUZII (2010). Formação de Professores de Educação Física eAvaliação: Investigando a Reestruturação Curricular dos Cursos deLicenciatura. Universidade Est.Paulista Júlio De Mesquita Filho/Rio Claro,2010. Dissertação de Mestrado; ILHA (2010). O Curso De Licenciatura EmEducação Física E Os Desafios Da Formação Profissional: O Processo DeEnsinar E Aprender A Docência. Universidade Federal De Santa Maria, 2010.Dissertação de Mestrado; SILVA (2010). O professor mediador e osinteragentes (brasileiro e estrangeiro) no projeto “teletandem brasil:línguas estrangeiras para todos”: legitimação de crenças e/ou (re)construção de competências? Universidade Est.Paulista Júlio De MesquitaFilho/S J R Preto, 2010. Tese de Doutorado; MAFFEI (2010). Açõesformativas de um formador-pesquisador: cultura corporal de movimento ereflexão docente na formação inicial de professores de Educação Física.Universidade Metodista De Piracicaba, 2010. Tese de Doutorado; 2. Justificativa Como vimos as pesquisas que fazem alusão ao tema são escassas oque nos motiva a dar continuidade em nossos objetivos pela relevância enecessidade identificada em nossa atividade profissional e acadêmica. Anecessidade da prática reflexiva ao licenciado em Educação Física emresposta à realidade social complexa que se mostra no sistema publico deensino no Brasil. A urgência na construção das grades curriculares dasuniversidades até a sistematização de Práticas reflexivas.3. Objetivo Promover o debate sobre a formação inicial dos profissionais deEducação Física na graduação.
    • Analisar as grades curriculares dos cursos de licenciatura em educaçãofísica do estado de São Paulo de forma a detectar se os mesmos sãocoerentes para a promoção do Professor de Educação Física Reflexivo. Sistematizar a prática docente em relação à estruturação da práxisreflexiva, no que se refere ao conhecimento na ação, reflexão na ação e areflexão sobre a ação e sobre a reflexão na ação. (ZEICHNER, 1993). Verificar o quanto a reformulação da grade curricular do curso e asistematização da prática interferem no processo de formação do educadorreflexivo.4. Metodologia A pesquisa em educação, exige a definição do método a ser utilizado,pois segundo Chauí (1999), para se dar segurança ao conhecimento, opensamento cria regras e procedimentos que permitem ao sujeito cognoscenteaferir e controlar todos os passos que realiza no conhecimento de algum objetoou conjunto de objetos. CHAUÍ (1999) comenta ainda, que os métodos filosóficos utilizados na pesquisa podem ser descritivos ou interpretativos. O primeiro tem como objetivo descrever as estruturas internas ou essências de cada campo de objetos do conhecimento e das formas de ação humana, enquanto o segundo busca as formas da linguagem e as significações ou os sentidos dos objetos, dos fatos, das práticas e das instituições, suas origens e transformações. Esse projeto de pesquisa prevê na descrição do problema e na analisedos dados, tanto o método descritivo quanto o interpretativo. O tema em questão será abordado metodologicamente sob enfoque qualitativo, pois de acordo com MINAYO esse enfoque: “... trabalha com o universo de significados, motivos, aspirações, crenças, valores e atitudes, o que corresponde a um espaço mais profundo das relações, dos processos e dos fenômenos que não podem ser reduzidos à operacionalização de variáveis.” (MINAYO, 1994: p.21)
    • No esforço de organizar tanto a coleta quanto a analise dos dadosconstruiremos um quadro para organização e analise das informaçõesreferentes às grades curriculares dos cursos de licenciatura em EducaçãoFísica do Estado de São Paulo. Construiremos também, alguns instrumentos para viabilizar asistematização da intervenção pedagógica no que se refere a: - avaliação diagnóstica; - planejamento de cronograma e planos de ação; - avaliação do processo (relatórios); - avaliação final (Portfólio); Os sujeitos graduandos do curso de Licenciatura em Educação Física daFaculdade Mario Schenberg, futuros professores do sistema publico de ensinobrasileiro. E para análise das grades curriculares, trabalharemos com os cursosde licenciatura em Educação Física do Estado de São Paulo. 5. Referencias BibliográficasBRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento dePessoal de Nível Superior – CAPES. Acessado em 15 dez 2011. Disponívelem: http://www.capes.gov.brCHAUÍ , M. Convite à Filosofia. São Paulo: Ed. Ática, 1999.MEDINA, J. P. S. Prefácio In: CUNHA, M. S. V. Educação Física ou Ciênciada Motricidade Humana? Campinas: Papirus, 1989.LEITE, C. Formação de professores e a Declaração de Bolonha.Comunicação realizada na Reitoria da Universidade de Aveiro. Universidade deAveiro, Aveiro, Portugal, 2003. Disponível em:<HTTP://www.fpce.up.pt/ciie/invs/carlinda.htm. Acesso em 15 de maio de 2011.
    • MINAYO, M. C. S. (org.). Pesquisa Social: teoria, método e criatividade.Petrópolis: Ed. Vozes, 1994.NÓVOA, A. Os professores e sua formação. Lisboa: D. Quixote, 1995.NÓVOA, A. Os professores na virada do milênio: do excesso dosdiscursos à pobreza das práticas. Educ. Pesqui. [online].1999, vol.25, n.1Disponível em: <HTTP://www.scielo.br. Acesso em 05 de maio de 2011.PERRENOUD, P. AVALIAÇÃO ENTRE DUAS LÓGICAS - Da Excelência àregulação das aprendizagens. Porto Alegre: ArtMed,1999.ZEICHNER, K. A formação reflexiva de professores: idéias e práticas.Lisboa: Educa, 1993. 6. BibliografiasAFONSO, A. J. Avaliação educacional. Regulação e emancipação: parauma sociologia das políticas avaliativas contemporâneas. – 3ª ed. SãoPaulo: Cortez, 2005.BEZERRA, A. S. T. Pesquisa e formação reflexiva no curso de história:estudo sobre o ensinar na universidade. Universidade Estadual Do Ceará,2010. Dissertação de Mestrado;BRASIL. Secretaria da Educação fundamental. Parâmetros curricularesnacionais: Educação Física / Secretaria da Educação fundamental.Brasília: MEC/SEF, 1997.BRACHT, V. A criança que pratica esporte respeita as regras do jogo...Capitalista. In: Revista Brasileira de Ciências do Esporte, 7(2), p.62-68, 1986.
    • BROTTO, F. Jogos cooperativos: o jogo e o esporte como um exercício deconvivência. Santos: Projeto Cooperação, 2001.COLL, C.; PALACIOS, J. & MARCHESI, Á. Desenvolvimento Psicológico eEducação Psicologia da Educação. Artmed editora, 1996.________________________. Psicologia do Ensino –Artmed editora, 2000.FREIRE, J. B. Esporte Educacional. In: Congresso Latino-Americano deEducação Motora, 1., Foz do Iguaçu, 1998; Anais do Congresso Brasileirode Educação Motora. Campinas: Unicamp: FEF/DEM, 1998, p.106-108.FUZII, F. T. Formação de Professores de Educação Física e Avaliação:Investigando a Reestruturação Curricular dos Cursos de Licenciatura.Universidade Est.Paulista Júlio De Mesquita Filho/Rio Claro, 2010. Dissertaçãode Mestrado;GARCIA, C. M. Formação de professores para uma mudança educativa.Portugal: Porto, 1999.HUIZINGA, J. Homo Ludens: o jogo como elemento da cultura. 5. ed. SãoPaulo: Perspectiva, 2004.ILHA, F. R. S. O Curso De Licenciatura Em Educação Física E Os DesafiosDa Formação Profissional: O Processo De Ensinar E Aprender ADocência. Universidade Federal De Santa Maria, 2010. Dissertação deMestrado;JARES, X. R Pedagogia da Convivência. E. M. Santana, Trad. São Paulo:Palas Athena, 2008.LA TAILLE, YFormação Ética. Porto Alegre: ArtMed, 2009.
    • MAFFEI, W. S. Ações formativas de um formador-pesquisador: culturacorporal de movimento e reflexão docente na formação inicial deprofessores de Educação Física. Universidade Metodista De Piracicaba,2010. Tese de Doutorado;MONTIEL, F. C. Os Estágios Curriculares Supervisionados nos cursos deLicenciatura em Educação Física do Rio Grande do Sul: impacto das 400horas. Universidade Federal De Pelotas, 2010. Dissertação de Mestrado;MORIN, E. Os sete saberes necessários à educação do futuro. C. E. F. daSilva e J. Sawaya, Trad. (2ª Ed.). São Paulo: Cortez; Brasília, DF: UNESCO,2002.PASENIKE, S. C. O. Docência universitária: o professor de EducaçãoFísica e sua prática pedagógica. Universidade Federal De Uberlândia, 2010.Dissertação de Mestrado;ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA EA CULTURA. Os quatro Pilares da Educação: o seu papel nodesenvolvimento humano. Pronunciamento – São Paulo (SP) – Junho de 2003.Disponível em <http://www.unesco.org.br. Acesso em 12 de fevereiro de 2006.PERRENOUD, P. A prática reflexiva no ofício de professor:profissionalização e razão pedagógica. Porto Alegre: Artmed Editora, 2002.ROSSETTO JUNIOR, A. J. et al. Jogos educativos: estrutura e organizaçãoda prática. São Paulo: Phorte, 2005.SANTOS, B. de S. Para uma pedagogia do conflito. In: SILVA, L. H. et. al.Novos mapas culturais, novas perspectivas educacionais. Porto Alegre:Sulina, 1996.SILVA, D. D. Educação física, formação e ensino: uma análise da propostada fef/unb. Universidade De Brasília, 2010. Dissertação de Mestrado;
    • SILVA, K. A. O professor mediador e os interagentes (brasileiro eestrangeiro) no projeto “teletandem brasil: línguas estrangeiras paratodos”: legitimação de crenças e/ou (re) construção de competências?Universidade Est.Paulista Júlio De Mesquita Filho/S J R Preto, 2010. Tese deDoutorado;TELES, E. C. Ação Comunicativa e Mediação Pedagógica nas Práticas deFormação Docente. Universidade Do Estado Da Bahia, 2010. Dissertação deMestrado;TORRES, A. M. S. Os impactos do programa de qualificação docente –pqd/uema na formação de professores no Maranhão. Universidade FederalFluminense, 2010. Dissertação de Mestrado;TRIGO, J. R.; COSTA, J. A. Liderança nas organizações educativas: adireção por valores. Ensaio: aval.pol.publ. Ed., Rio de Janeiro, v.16, n.61 dia.2008. Disponível em <http//WWW.scielo.br/scielo.php?scripit=sci_arttex&pid.Acesso em 23 jun. 2011.VIEIRA, M. E. A disciplina lazer nos currículos de educação física: umestudo sobre os saberes docentes nas universidades públicas do estadode São Paulo. Universidade Est.Paulista Júlio De Mesquita Filho/Rio Claro,2010. Dissertação de Mestrado;ZABALA, A. A Prática Educativa – como ensinar. Porto Alegre: ArtMed,1998.