EFEITO DA UTILIZAÇÃO DE VEDAÇÕES
INTERNAS LEVES NA INÉRCIA TÉRMICA DE
EDIFÍCIO COM SISTEMA CONSTRUTIVO EM
CONCRETO
Artur G...
1. Introdução
2. Objetivo
O objetivo deste trabalho é analisar o efeito
da utilização de vedações internas leves na
inércia térmica de e...
3. Método
• Norma Brasileira ABNT NBR 15.575:2008
• Programa EnergyPlus (USDOE, 2010)
• Zona Bioclimática 3
Verão Inverno
Desempenho Valor máximo da temperatura interna é:
Minimo ≤ +3°C
Intermediario -2°C +5°C
Superior -4°C +7 °C
...
Situação inicial: Paredes internas e externas de concreto
convencional e=10 cm de acabamento em cores claras,
laje de conc...
Material Massa específica
(kg/m³)
Condutividade
(W/(m.k))
Calor Específico
(kJ/(kg.K))
Concreto 2400 1,75 1,0
Cerâmica 160...
4. Resultados
5. Conclusão
Efeito da utilização de vedações internas leves
Efeito da utilização de vedações internas leves
Efeito da utilização de vedações internas leves
Efeito da utilização de vedações internas leves
Efeito da utilização de vedações internas leves
Efeito da utilização de vedações internas leves
Efeito da utilização de vedações internas leves
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Efeito da utilização de vedações internas leves

144 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
144
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Efeito da utilização de vedações internas leves

  1. 1. EFEITO DA UTILIZAÇÃO DE VEDAÇÕES INTERNAS LEVES NA INÉRCIA TÉRMICA DE EDIFÍCIO COM SISTEMA CONSTRUTIVO EM CONCRETO Artur Guarnieri Camatti Fernanda Pereira de Assunção
  2. 2. 1. Introdução
  3. 3. 2. Objetivo O objetivo deste trabalho é analisar o efeito da utilização de vedações internas leves na inércia térmica de edificação habitacional térrea e seu impacto no desempenho térmico da edificação conforme critérios previstos na Norma ABNT NBR 15.575:2008.
  4. 4. 3. Método • Norma Brasileira ABNT NBR 15.575:2008 • Programa EnergyPlus (USDOE, 2010) • Zona Bioclimática 3
  5. 5. Verão Inverno Desempenho Valor máximo da temperatura interna é: Minimo ≤ +3°C Intermediario -2°C +5°C Superior -4°C +7 °C Valor máximo da temperatura externa Tabela 1 -
  6. 6. Situação inicial: Paredes internas e externas de concreto convencional e=10 cm de acabamento em cores claras, laje de concreto e=10 cm e telhado com telhas cerâmicas. Variações consideradas: - Paredes internas e externas de concreto com espessura de 20 cm, laje mantida; - Paredes internas de concreto substituidas por divisórias de gesso acartonado , em e=10 cm e e=20 cm; - Laje substituida por forro de gesso acartonado com e=1,2 cm.
  7. 7. Material Massa específica (kg/m³) Condutividade (W/(m.k)) Calor Específico (kJ/(kg.K)) Concreto 2400 1,75 1,0 Cerâmica 1600 0,90 0,92 Gesso acartonado 1000 0,35 0,84 Tabela 2 -
  8. 8. 4. Resultados
  9. 9. 5. Conclusão

×