Apresentação diversidade no pensamento de friedrich engels
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Apresentação diversidade no pensamento de friedrich engels

on

  • 1,127 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,127
Views on SlideShare
1,127
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
1
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Apresentação diversidade no pensamento de friedrich engels Apresentação diversidade no pensamento de friedrich engels Presentation Transcript

  • DIVERSIDADE NO PENSAMENTO DE FRIEDRICH ENGELS: materialismo e natureza José Arnaldo dos Santos Ribeiro Junior NEPS/UFMA Juscinaldo Goes Almeida NEPS/UFMA Thiers Fabrício Santos Tiers NEPS/UFMA Orientador: Prof. Marcelo de Sousa Araújo DEHIS/UFMA/NEPS
  • 1. Considerações Iniciais: materialismo e natureza
    • Dicotomia materialismo – idealismo.
    • Idealismo: George Berkeley (1685-1753), George W. F. Hegel (1770-1831).
    • Idealismo hegeliano: dialética idealista, realidade como manifestação do Espírito
    • Materialismo: Epicuro (341 a.C - 270 a.C), Francis Bacon (1561-1626), René Descartes (1595-1650), Karl Marx (1818-1883) e Friedrich Engels (1820-1895).
    • Materialismo em Epicuro: perspectiva de análise antiteleológica
    • Francis Bacon: tentativa de escapar à metafísica e do domínio da filosofia aristotélica e da escolástica (POLITZER, 1986).
    • Descartes: embrião do materialismo francês; crítica ao pretenso monopólio da verdade pela igreja (POLITZER, 1986).
    • Objetivo: analisar as contribuições materialistas e ecológicas presentes no pensamento de Friedrich Engels (1820-1895) na obra Ludwig Feuerbach e o fim da filosofia clássica alemã .
    • A história que se fazia na Alemanha era uma história das idéias.
    • Influencia de Hegel e dos neo-hegelianos.
    • Segundo Marx e Engels o objetivo desses filósofos era superar o sistema hegeliano a partir da dialética.
    • A filosofia alemã à época, salvo o materialismo mecanicista de Ludwig Feuerbach, é uma “filosofia que desce do céu a terra”.
    • Ludwig Feuerbach (1804-1872) exerceu profunda influência no pensamento de Karl Marx e Friedrich Engels, pois para ambos representava o elo entre a filosofia hegeliana (expoente do idealismo alemão) e o materialismo histórico.
    • Feuerbach ao atacar a religião, o cristianismo, ataca a essência do homem alienado teologicamente.
    • Crítica de Marx a Feuerbach.
    2. Nota preliminar à crítica da doutrina Feuerbachiana
  • 3 Discutindo um “materialismo ecológico”
    • Diversidade do materialismo
    • É possível um materialismo ecológico?
    • Tópico I: crítica ao sistema de Hegel
    • Interpretação idealista da Natureza em Hegel (Engels, 1982)
    • Resolução da contradição: Feuerbach, A essência do cristianismo (1841)
  • Tópico II: discussão da relação entre espírito e matéria
    • Crítica da alienação via religião
    • Exclusivismo epistemológico da ciência
    • Noção de idolatria: mecanismo de coerção social, de repressão ideológica, que ofusque o processo de alienação; Ex: Igreja, Estado, mercadoria
    • Desenvolvimento do materialismo: ciências naturais e da indústria
    • Teoria da Evolução (Darwin) e Revolução Agrícola entre 1830-1880 (Liebig)
    • Idade Média progressista (Engels, 1982)
    • Inconsistência e preconceito do materialismo: “O filisteu entende por materialismo o comer e o beber sem medida, a cobiça, o prazer da carne, a vida faustosa, a ânsia do dinheiro, a avareza, a sede do lucro e as especulações na bolsa; numa palavra, todos esses vícios infames que ele secretamente acalenta; e, por idealismo, a fé na virtude, no amor ao próximo e, em geral num “mundo melhor” (ENGELS, 1982: 186)
  • Tópicos III e IV
    • Tópico III: Tentativa de Feuerbach de completar a religião (ENGELS, 1982); Deus cristão reflexo imaginário do próprio homem (FEUERBACH, 1841);
    • Tópico IV: oposição sistemática entre burguesia e proletariado;
    • Concepção ampla de economia em Engels e Marx: engloba não só o desenvolvimento das forças produtivas, mas também a dimensão política (enquanto luta pelo poder, imposição de limites) e a base natural (processos ecológicos);
    • Renascimento da Filosofia desde metade do século XV (ENGELS, 1982): uma nova cosmologia da natureza?
  • CONSIDERAÇÕES FINAIS: Hermenêutica de uma ecologia relacional
    • Debate entre idealismo e materialismo;
    • Diferença de interpretação da natureza de um ponto de vista idealista e materialista;
    • Deficiência do materialismo pré-marxista;
    • Importância do materialismo de Feuerbach;
    • Materialismo evoluído de Marx e Engels;
    • Os dois lados do Iluminismo de Engels;
    • “ A Ecologia de Engels”