Jesus cristo rosto da palavra
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Jesus cristo rosto da palavra

on

  • 1,112 views

Apresentação do Doutor Juan Ambrosio

Apresentação do Doutor Juan Ambrosio

Statistics

Views

Total Views
1,112
Views on SlideShare
1,112
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
9
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Jesus cristo rosto da palavra Jesus cristo rosto da palavra Presentation Transcript

  • • O falar de Deus.• A comunicação de Deus na História.• A comunicação de Deus no mundo.• A Sagrada Escritura.• A Sagrada Tradição• A revelação• …• O Verbo de Deus - Jesus Cristo.23-10-2011 Juan Ambrosio 2
  • • A dimensão da Inspiração.• Uma existência que se torna texto (narração).• Deus e o ser humano verdadeiros autores.• Não podemos sem mais lê-la a partir dos critérios de hoje.• Não podemos sem mais expressar-nos hoje com os critérios de então.23-10-2011 Juan Ambrosio 3
  • • Hermenêutica - a Sagrada Escritura deve ser lida e interpretada com o mesmo espírito com que foi escrita. (DV 12 ; VD 29)• Dimensão eclesial da hermenêutica - o lugar originário da interpretação da Escritura é a vida da Igreja. (VD 29)23-10-2011 Juan Ambrosio 4
  • • Palavra… – … inspirada (já vimos) – … verdadeira – … santa – … normativa – … nas palavras – … feita livros (traduzida, interpretada) – … com sentido plural – … acolhida e acreditada – … viva que dá vida23-10-2011 Juan Ambrosio 5
  • “« A PALAVRA DO SENHOR permanece eternamente. E esta é a palavra do Evangelho que vos foi anunciada» (1Ped 1, 25; cf. Is 40, 8). Com esta citação da Primeira Carta de São Pedro, que retoma as palavras do profeta Isaías, vemo-nos colocados diante do mistério de Deus que se comunica as mesmo por meio do dom da sua Palavra. Esta Palavra, que permanece eternamente, entrou no tempo. Deus pronunciou a sua Palavra eterna de modo humano; o seu Verbo «fez-se carne» (Jo 1, 14). Esta é a boa nova.” (VD 1)23-10-2011 Juan Ambrosio 6
  • “A novidade da revelação bíblica consiste no facto de Deus se dar a conhecer no diálogo que deseja ter connosco.” (VD 6) “É à luz da revelação feita pelo Verbo divino que se esclarece definitivamente o enigma da condição humana.” (VD 6) “*…] o cristianismo é a «religião da Palavra de Deus», não de «uma palavra escrita e muda, mas do Verbo incarnado e vivo».” (VD 7)23-10-2011 Juan Ambrosio 7
  • • É a marca específica do ‘religioso’ no geral. – Porque assinala a inaudita pretensão da sua origem. • Deus… – não somente o ser humano. • Dom… – não simplesmente conquista. • Palavra escutada… – não teoria construída. – Aqui reside a sua grandeza e simultaneamente a sua fragilidade, • porque pode ‘solidificar-se’ num corpo estranho como que caído do céu.23-10-2011 Juan Ambrosio 8
  • • …a partir da categoria da palavra. – A experiência da revelação é traduzida como um falar de Deus. • A lei fundamental são as 10 palavras. • Os profetas. • Em Jesus Cristo a Palavra encarna. • Jesus que é a Palavra encarnada torna-se Palavra anunciada. • Jesus que é o Evangelho… – …torna-se o evangelho… – …que se traduz e comunica nos evangelhos. • Os textos acabam por constituir um ‘corpus’ do qual se diz que é Palavra revelada.23-10-2011 Juan Ambrosio 9
  • • Ganha força a ideia de que a revelação é um depósito de verdades… – Que é necessário conservar; – Que é necessário transmitir.• Com o passar do tempo surge a sistematização da constelação conceptual: – Deus autor; – Ser humano instrumento.• Isto levou a que a revelação fosse redutoramente entendida como: – Um conjunto de saberes; – Que pouco ou nada têm a ver com o saber humano.• Em todo este processo podemos ver uma dinâmica que vai de fora para dentro.23-10-2011 Juan Ambrosio 10
  • • Deus revela-se porque é mistério de amor. – Como um pai/mãe vive debruçado sobre a nossa existência: • querendo dar a conhecer a sua presença, • querendo fazer sentir o seu amor.• A revelação não ‘entra’ na vida do ser humano a partir de fora. – Deus não está fora . – Ele é o que sustenta o nosso ser e a história.• Há revelação quando ‘caímos na conta’ dessa presença. – A revelação não é o chegar de Deus (de fora para dentro) ao ser humano. – A manifestação da vontade e da presença de Deus… • … implica o tomar conhecimento dessa vontade, ‘caindo na conta’ dessa presença.23-10-2011 Juan Ambrosio 11
  • • A revelação é um processo rico, mas complexo… – É um processo de discernimento, no qual somos interpelados e ‘sacudidos’, por situações da nossa existência que nos podem abrir a essa presença que a habita… – … ‘caindo na conta’ dessa presença.• Neste processo esta presente: – Deus; – A história e a existência concretas; – O ser humano.• A iniciativa é sempre de Deus. – É sempre dom. • Mas a resposta humana é constitutiva dessa realidade, • porque a iniciativa de Deus a exige e requer.23-10-2011 Juan Ambrosio 12
  • • Jesus Cristo concretiza plenamente esta revelação. – Nele a revelação… • …não acontece de fora para dentro, • mas no coração da sua existência – Nele a revelação… • … não acontece em determinados momentos, • mas na totalidade da sua existência.• O Mistério de Deus revela-se e acontece na humanidade de Jesus – Não ao lado da humanidade de Jesus. – Não por cima da humanidade de Jesus. – Não apesar da humanidade de Jesus. – E muito menos contra a humanidade de Jesus.23-10-2011 Juan Ambrosio 13
  • • A revelação não ficou reduzida a uma letra escrita, nem ‘amarrada’ a um tempo.• Deus continua a falar em cada tempo da história.• Continuamos a ter que dialogar com Deus em cada tempo da História.• Relegere – reelegere.• A tradição rio vivo de existência.• Dimensão eclesial da tradição.23-10-2011 Juan Ambrosio 14
  • • Jesus Cristo é o rosto da Palavra!• Façamos um exercício na tentativa de procurar alguns dos traços desse rosto.23-10-2011 Juan Ambrosio 15
  • – Mc 7, 1-23 (Tradições, o que é puro e o que é impuro); – Mt 5, 21-24 (Homicídio); – Mt 5, 38-42 (Lei do Talião); – Mt 5, 43-48 (Amor aos inimigos); – Mt 12, 1-8 (Sábado).23-10-2011 Juan Ambrosio 16
  • – Jo 2, 13-22 (Templo); – Jo 4, 15-24 (Adoradores em Espírito e Verdade).23-10-2011 Juan Ambrosio 17
  • – Mt 9, 10-13 (Refeição com pecadores); – Mt 26, 6-13 (Mulher pecadora); – Lc 7, 36-50 (Pecadora perdoada) – Lc 19, 1-10 (Zaqueu)23-10-2011 Juan Ambrosio 18
  • – Age assim porque Deus é assim! • O Deus de Jesus Cristo encontra-se no humano, no verdadeiramente humano. – Mais do que no sagrado, no religioso e no espiritual. • O sagrado o religioso e o espiritual são autênticos itinerários para Deus na medida, e só na medida, em que contribuem para a dignificação do ser humano.23-10-2011 Juan Ambrosio 19
  • – Mc 1, 21-28 (Expulsão de um espírito imundo); – Mc 1, 29-31 (Cura da sogra de Simão); – Mc 1, 32-42 (Várias curas); – Mc 2, 1-12 (Cura de um paralítico); – Mc 5, 21-43 (Ressurreição da filha de Jairo e cura de uma mulher).23-10-2011 Juan Ambrosio 20
  • – O que nos dizem acerca de Deus? • A mensagem do Evangelho é uma mensagem religiosa. • Para Deus o bem estar das pessoas, a sua ‘saúde’ é fundamental. • A mensagem de Jesus modifica a maneira como a religião era entendida no seu tempo. • O Deus de Jesus preocupa-se em primeira mão com as pessoas.23-10-2011 Juan Ambrosio 21
  • – Os traços deste rosto não são: • De poder (mesmo quando manifesta poder); • De prodígios (mesmo quando realiza prodígios). – O anúncio do Reino de Deus passa por esta atenção ao humano: • Por isso ele cura os doentes; • Por isso ele alivia os sofrimentos; • Por isso ele promove a vida.23-10-2011 Juan Ambrosio 22
  • – “O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me ungiu para evangelizar os pobres, enviou-me a proclamar a remissão aos presos e aos cegos a recuperação da vista, para restituir a liberdade aos oprimidos e para proclamar um ano de graça do senhor.” – “O espírito do Senhor Iahweh está sobre mim, porque Iahweh me ungiu: enviou-me a anunciar a boa nova aos pobres, a curar os quebrantados de coração e proclamar a liberdade aos cativos, a libertação aos que estão presos, a proclamar um ano aceitável a Iahweh e um dia de vingança do nosso Deus.”23-10-2011 Juan Ambrosio 23
  • – “És tu aquele que há de vir, ou devemos esperar um outro?” • Ide contar a João o que estais ouvindo e vendo: – os cegos recuperam a vista, – os coxos andam, – os leprosos são purificados e os surdos ouvem, – os mortos ressuscitam e os pobres são evangelizados.”23-10-2011 Juan Ambrosio 24
  • juanamb@ft.lisboa.ucp.pt