• Save
Soletrar N.º 5 - Maio/Junho
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Soletrar N.º 5 - Maio/Junho

on

  • 1,405 views

Actividades realizadas no Instituto Diocesano de Formação Paulo II durante os meses de Maio e Junho de 2011.

Actividades realizadas no Instituto Diocesano de Formação Paulo II durante os meses de Maio e Junho de 2011.

Statistics

Views

Total Views
1,405
Views on SlideShare
1,404
Embed Views
1

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

1 Embed 1

http://www.slideshare.net 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

CC Attribution-NonCommercial LicenseCC Attribution-NonCommercial License

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Soletrar N.º 5 - Maio/Junho Document Transcript

  • 1. Ano Lectivo 2010/2011 Ano VI Número 11 BOLETIM INFORMATIVO N.º 5 / MAIO - JUNHO INSTITUTO DIOCESANO DE FORMAÇÃO JOÃO PAULO II - SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE EDITORIAL O QUE MARCA A DIFERENÇA…. “Quanto mais alto se sobe, mais longe é o horizonte” Vergílio Ferreira O ano lectivo 2010/2011 mostrou mais uma vez o que tornao Instituto Diocesano de Formação João Paulo II uma escola únicaem São Tomé e Príncipe: a oferta curricular, as actividades curri-culares e extracurriculares, o empenho dos alunos, a qualidade deensino e a procura constante de novos desafios que envolvemtoda a comunidade educativa. O fim do ano lectivo permite fazer um balanço de todo o Educação Musical (5º e 6º ano).trabalho desenvolvido nos últimos dez meses, destacando-se acriatividade e capacidade dos alunos na consecução dos seusobjectivos e na construção do seu projecto de Vida. O Projecto Educativo do Instituto Diocesano de FormaçãoJoão Paulo II no biénio 2009/2011, “Desporto e Cidadania”, per-mitiu trabalhar com os alunos diversos temas essenciais à promo-ção da cidadania activa e realçar a importância da prática despor-tiva como motor de estilos de vida saudáveis. Votos de que o percurso dos alunos do IDF os faça crescerem todas as dimensões e , no final, possamos dizer que está aoseu alcance um futuro pleno de Esperança. Trabalho de campo de Geologia. Actividades experimentais no laboratório de Química. Aula de Tecnologias de Informação e Comunicação.
  • 2. À CONVERSA COM... A última sessão do À Conversa com… foi um momen- to especial, contando com a participação de todos os inter- venientes, fundadores e seguidores do projecto, que mais uma vez mostraram toda a sua Criatividade e Imaginação. Num momento único de despedida, repleto de surpre- O primeiro À Conversa com… realizado no 3º período sas e actuações inesquecíveis (declamação de poemas, dança,teve como tema a Justiça, pretendendo dar a conhecer a canto e dramatizações) os apresentadores relembraram-nosimportância da mesma na Sociedade actual e relembrar a os melhores momentos do À Conversa com…importância da Liberdade. A actividade dividiu-se em duas partes: Justiça Contada(Dra. Natacha Vaz) e Justiça Dramatizada (actuação dos alu-nos do ensino secundário) e transformou o jardim da escolanum verdadeiro Tribunal. A actividade teve palco no jardim do IDF no dia 6 deMaio, pelas 18h30 e contou com “casa cheia”. Petra Fernandes Actuação de André Soares. Mensagens de despedida. Momentos marcantes. Peça de Teatro.
  • 3. BEATIFICAÇÃO DE JOÃO PAULO II CELEBRAÇÃO PASCAL O Bispo da Diocese D. Manuel António dos Santosencontrou-se com os alunos do IDF com o intuito de lhesexplicar o processo de beatificação de João Paulo II, penúlti-mo passo no processo para o reconhecimento de um católi-co como santo. O encontro, pleno de diálogo, permitiumelhor compreender o percurso de vida de João Paulo II e asua extraordinária ligação aos jovens de todo o Mundo. Celebração Pascal (Padre Francisco Assis, D. Manuel dos Santos e D. Abílio Ribas) A Celebração Pascal que decorreu no Instituto Dioce- sano de Formação João Paulo II foi um momento muito especial com a presença do Reverendíssimo Bispo da Dioce- se, D. Manuel António dos Santos, acompanhado do reve- rendíssimo Bispo D. Abílio Ribas, do Padre João Nazaré e do Partilha de testemunhos sobre a vinda de João Paulo II a São Tomé e Príncipe. Padre Francisco Assis. O Reverendíssimo Bispo D. Abílio Ribas foi acolhido PIQUENIQUE ESCOLAR Em alusão ao dia do Instituto Diocesano de FormaçãoJoão Paulo II (18 de Maio) e ao dia de África (25 de Maio)ocorreu um piquenique no dia 22 de Maio que juntou osalunos, os professores e os pais / encarregados de educaçãoem alegre e descontraída confraternização. Recepção ao Bispo D. Abílio Ribas. com todo o carinho e atenção por parte da comunidade educativa, que reconhece o seu papel fundamental na criação do Instituto Diocesano de Formação João Paulo II. Um dos momentos marcante da Celebração Pascal foi a Oração dos Fiéis, proferida por cada uma das turma da Esco- Piquenique da “família” IDF. la, num momento de partilha único.
  • 4. VISITA DE ESTUDO - AS ROCHAS DO MEU PAÍS Os alunos do 11º CT e do 7ºA efectuaram uma saída Este projecto foi desenvolvido no âmbito da disciplinade campo de Geologia, onde tiveram oportunidade de obser- de Biologia e Geologia e permitiu aplicar e consolidar con-var a litologia das rochas de São Tomé in loco, retirar amos- teúdos programáticos, bem como desenvolver competênciastras de mão (para posterior observação em laboratório) e estipuladas no programa da disciplina referida.realizar uma reportagem fotográfica sobre as litologias e as Ana Isabel Barbosapaisagens geológicas onde se encontram. Esta actividade é parte integrante do Projecto “AsRochas do meu País”, que pretende ser um pequeno projec-to de investigação sobre a geologia de São Tomé e Príncipe esurge da necessidade dos alunos conhecerem o seu país, para Terceira paragem - observação de exploração de recursos minerais. Primeira paragem - observação da chaminé traquítica do Ilhéu das Cabras.desta forma gostarem dele e sentirem vontade de o melho-rar. Numa primeira fase foi proposto aos alunos um traba-lho de investigação bibliográfica sobre as formações rochosasde S. Tomé, seguido de uma saída de campo com reporta-gem fotográfica e recolha de amostras e por último a divulga-ção no IDF e no Liceu Nacional dos trabalhos produzidospelos alunos. Quarta paragem - Morro Peixe (Complexo vulcânico mais recente de S. Tomé). Segunda paragem - praia das Sete Ondas. Quinta paragem - análise de rochas sedimentares na zona do Aeroporto.
  • 5. SOMENTE EM SÃO TOMÉ ESTENDAL AFRICANO No dia 5 de Maio decorreu na Biblioteca do InstitutoDiocesano de Formação João Paulo II uma palestra sobreBiodiversidade, “Somente em São Tomé”, com a presença deBob Drewef e Velma Scholl, ambos da Academia de Ciências- Califórnia. Bob Drewef explicou aos alunos a importância da biodi-versidade, a necessidade de se promoverem os estudos efec-tuados nas ilhas de São Tomé e Príncipe sobre espéciesendémicas e os factores que levam os biólogos a considerar Estendal Africano - As cores...o arquipélago santomense único no Mundo. As expedições No dia 25 de Maio assinala-se o Dia de África e o Insti- tuto Diocesano de Formação João Paulo II assinalou a data com uma explosão de cores e sabores que coloriram os jar- dins da escola. Os jardins da escola transformaram-se num verdadeiro Estendal de Roupa Africana, com molas, fios, vestidos, calças e muitos tecidos africanos. A Quá Telá e a CACAU estive- ram presentes com uma mostra dos seus produtos, colorin- do o evento e dando a conhecer muitos dos sabores únicos de África e de São Tomé e Príncipe. Petra Fernandes Bob Drewef - California Academy of Sciences.ao Golfo da Guiné realizadas nos últimos onze anos, revela-ram segundo Bob Drewef, uma importante riqueza ao nívelda biodiversidade, com elevados índices de espécies endémi-cas que não existem noutro local do planeta. A título deexemplo, o investigador indicou que as ilhas Galápagos (8000km2) têm 22 espécies endémicas de aves e no arquipélago deSão Tomé e Príncipe (1001 km2) é possível encontrar 28espécies endémicas de aves. Um outro pormenor que captou … os sabores ….a atenção de todos foi a revelação de que a famosa cobrabobô de São Tomé é na realidade um anfíbio. No final da palestra, um grupo de alunos do 11º CT -Carla Rebelo, Paulo Alexandre e Luís Carlos - apresentaramaos colegas o trabalho elaborado na disciplina de Biologia eGeologia sobre a Folha de Micocó. A apresentação, atravésda projecção de um filme, foi muito aplaudida e surpreendeupela qualidade os próprios investigadores, Bob Drewef eVelma Scholl, que congratularam os jovens investigadores. … e as emoções.
  • 6. OS MAIAS EM SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE Os alunos do 11º ano em colaboração com a professo-ra Petra Fernandes trouxeram até ao Instituto Diocesano deFormação João Paulo II interpretações adaptadas à realidadesantomense do romance “Os Maias” repletas de criatividade. A obra de Eça de Queirós faz parte do currículo deestudos da disciplina de Português - 11º ano e é consideradouma obra-prima que retrata a história de uma família ao lon-go de três gerações, centrando-se na última e dando relevoaos amores incestuosos de Carlos da Maia e Maria Eduarda. Os trabalhos apresentados (peça de teatro e filme)mostraram uma adaptação santomense do romance, substi-tuindo por exemplo, o ramalhete pela Quinta dos Prazeres; Gravações no Bairro da Cooperação Portuguesa.o jantar no Hotel Central pelo jantar no Bairro da Coopera-ção Portuguesa; a Universidade de Coimbra pelo IDF; asconversas de literatura romântica e realista por conversas domovimento da Negritude. Perante uma “casa cheia” os alunos do 11º mostraramtoda a sua criatividade, engenho, energia e mestria. Alunos do 11º LH no momento de recepção dos convidados. O palco de uma grande noite. O público.
  • 7. PEDDY - PAPER “ARTES E CULTURA” Um grupo de alunos do 12º, da turma de Línguas e Humanida-des, com a colaboração dos professores de Educação Física, NunoSantos e David Monteiro, organizaram um Peddy Paper intitulado“Caça à História” que desafiou os alunos inscritos com enigmas quepermitiam descobrir a história da cidade de São Tomé e a toponí-mia das ruas e avenidas mais movimentadas. A prova desafiou ointelecto e a capacidade física dos participantes è medida que iamdescobrindo a solução dos enigmas. Os alunos participantes, do 9º ano ao 12º ano, demonstraramao longo do desafio uma vontade sã em competir e nunca perderama alegria de participar com o decorrer da prova. Dra. Iolanda Aguiar - Directora da Cultura de São Tomé e Príncipe. Os alunos do 12º LH convidaram a Directora da Cultu- ra Iolanda Aguiar para uma palestra intitulada “Artes e Cultu- ra - Identidade de um povo” com o intuito de promover a discussão sobre os conceitos de arte, cultura ou culturas, identidade, tradição e a noção de “ser santomense”. VISITA DE ESTUDO - ROSEMA Um grupo de alunos do curso de Ciências e Tecnolo-O convívio, o espírito de entreajuda e a confraternização entre os participantes foram uma constanteao longo do decorrer da prova que teve o seu início na Praça da Independência. gias (Ensino Secundário) deslocaram-se às instalações da Rosema (Neves) para compreender o processo de fermen- Para assinalar o Dia de África, a professora Adélia Martins em tação na produção de alimentos, estudar a necessidade de seconjunto com os professores David Monteiro e Nuno Santos, orga-nizou um Peddy Paper com questões relacionadas com os conteú- proceder a um controle químico da qualidade da água e dosdos de História para os alunos do 2º e 3º ciclos. produtos manufacturados e compreender a importância do conhecimento científico e desenvolvimento técnico no quoti- diano.Momento final da prova junto ao Museu Nacional, enquanto a equipa vencedora (Marionel Nascimen-to, Angel Esperança, Nubya Rita, Romila Neves e Aguiniesca Salvaterra) era fotografada. Dra. Iolanda Aguiar - Directora da Cultura de São Tomé e Príncipe.
  • 8. EXPOSIÇÕES Exposição fotográfica da autoria de Ekeseni Bragança - Arquitecto e Professor de Educação Visual e Tecnológica do IDF. A mostra intitulada, “São Tomé: Quem te viu, Quem te vê”, é um ensaio visual que evidencia os contrastes e as alterações arquitec- tónicas introduzidas nas estruturas urbanas da cidade de São Tomé ao longo dos Exposição Comemorativa - Dia de África. últimos 80 anos. Os Aditivos Alimentares - Elaborado pelos alunos do 12º CT (Biologia) Exposição fotográfica - “Um novo Mundo, uma nova Visão”. As fotografias retratam a situação e vivência diárias de crianças desfavorecidas em São Tomé. A exposição foi elaborada pelos alunos do 12º LH (Área Projecto). Exposição “Biodiversidade de São Tomé e Príncipe” / Mostra de trabalhos elaborados pelos alunos do 10º CT e 11º CT na disciplina de Biologia e Geologia. Divulgação dos trabalhos desenvolvidos em Área Projecto - 12º ano. O IDF é co-financiado por:CONTACTOS:IDF - Instituto Diocesano de Formação João Paulo IICampo de Milho - Caixa Postal 636Telefone: 222 11 94 Ministério da Educação, Cultura eE-mail: idf.stp@gmail.com formação STP