• Like
Lição 7 - Os dons de poder
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

Lição 7 - Os dons de poder

  • 5,672 views
Published

CPAD - Lições Bíblicas …

CPAD - Lições Bíblicas
2º trimestre - 2011
lição 7

Published in Education , Technology
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
No Downloads

Views

Total Views
5,672
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
8

Actions

Shares
Downloads
254
Comments
1
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1.  
  • 2.
    • FÉ NATURAL E O DOM DA FÉ
    • MULETAS ESPIRITUAIS (ACHISMO)
    • VER PARA CRER OU CRER PARA VER
    • DONS NATURAIS E OS DONS ESPIRITUAIS
    • CURA PELA MEDICINA OU DONS DE CURAR
    OS DONS DE PODER Igreja Evangélica Assembléia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 3.
    • DOM DA FÉ
    • DONS DE CURAR
    • DOM DE OPERAÇÕES DE MARAVILHAS
    • NÃO SUBSTITUEM A PREGAÇÃO PLENA DO EVANGELHO
    OS DONS DE PODER Igreja Evangélica Assembléia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 4.
    • A) A PROMESSA DE JESUS AOS SEUS DISCÍPULOS FOI:
    • Outro Consolador (Jo 14:16);
    • Consolador semelhante a Ele, mas com ministério diferente;
    • Continuidade da obra e qualidade;
    • Capacitá-los para a obra;
    • Sinais, prodígios, maravilhas e milagres;
    • B) DONS ESPIRITUAIS SÃO A BASE DO CRESCIMENTO ESPIRITUAL: Seu exercício promove:
    • Adoração;
    • Edificação da Igreja;
    • Ousadia, coragem na pregação do Evangelho e no testemunho da morte e ressurreição de Jesus.
    INTRODUÇÃO Igreja Evangélica Assembléia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 5.
    • C) CARACTERÍSTICAS E ATRIBUIÇÕES DOS DONS DE PODER:
    • Revelam a onipotência de Deus;
    • Dão respaldo a pregação do Evangelho;
    • Confirmam a autenticidade da Palavra;
    • Exteriorizam a fidelidade de Deus em relação a sua igreja e Palavra;
    • Significam poder e autoridade conferidos a igreja;
    • Revelam a autoridade de Deus sobre o ser humano, demônios e natureza;
    • São concedidos para auxiliar a igreja na propagação do evangelho;
    • Glorificam o nome do Senhor;
    • Confirmam a presença de Deus no meio de sua igreja;
    • Jamais devem ser utilizados para a exaltação pessoal.
    INTRODUÇÃO Igreja Evangélica Assembléia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 6.
    • 1. DEFINIÇÃO
    • É o primeiro dom desta relação (dons de poder);
    • É a porta de entrada e essencial para a existência dos outros dons de poder;
    • É a confiança em Deus, em Jesus e nas coisas espirituais.
    • A) DIFERENÇA ENTRE O DOM DA FÉ E OS OUTROS TIPOS E GRAUS DE FÉ:
    • Fé natural, inapta, crença em um ser supremo (Rm 1.19,20) ou no visível, certo e provável;
    • Fé Comum (Hb 11:6), dádiva de Deus (Ef 2”8);
    • Fé como doutrina (Gl 1.23; Jd 20);
    • Fé Salvífica, condição para a salvação (Ef. 2.8,9). É manifesta na conversão;
    • Fé como aspecto do fruto do Espírito, fidelidade e confiança (Gl. 5.22);
    • Dom da fé. Capacitação para a realização de milagres (I Co. 13.2). Fé especial ou milagrosa.
    I – O DOM DA FÉ Igreja Evangélica Assembléia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 7.
    • B) DOM DA FÉ:
    • Capacidade para remover montanhas;
    • Operação de milagres, curas e realização de grandes obras;
    • Demonstração de confiança sem igual no poder de Deus;
    • Produz reações imediatas na alma. Convicção do possível (Jo 11.40-44; Jo 14.12);
    • Poder sobrenatural para confiar mesmo em situações desesperadoras;
    • É distinta da fé que produz salvação (At 16:31 ) e da fé como fruto do Espírito;
    • Opera conjuntamente com os outros dons de poder;
    • É o impulso para executar aquilo que Deus determinou.
    • Está interligado aos dons de curar e operação de milagres;
    • São proezas, coisas extraordinárias e milagrosas em Deus (Mc. 16.15-18);
    • Confiança extraordinária, especial, pontual além dos limites do imaginável;
    • Manifestável apenas nas necessidades;
    • Pode ser ativa, quando somos usados como instrumentos;
    • Passiva quando recebemos as bençãos e livramento, edificando a Igreja.
    I – O DOM DA FÉ Igreja Evangélica Assembléia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 8.
    • C) EXEMPLOS DA MANIFESTAÇÃO DO DOM DA FÉ:
    • É possível um homem e uma mulher (100/90 anos) terem filhos (Gn 17:15-22)?
    • Como voltar com o filho a salvo, se ele era o sacrifício (Gn 22:1-19)?
    • É possível determos o Sol e a Lua (Js 10.12-15)? Fé e operação de maravilhas;
    • É possível brotar água de queixada de animais (Jz 15:18-19)?;
    • Elias sustentado por corvos (I Rs 17:2-6 );
    • Sadraque, Mesaque e Abednego na fornalha de fogo ardente (Dn 3:13-30);
    • Daniel na cova dos leões, não pediu a morte deles, enfrentou (Dn 6:16-23);
    • Pedro e João, na porta do Templo (At 3);
    • Pedro liberto da prisão, dom da fé e discernimento de Espíritos (At 12:1-12 );
    • Paulo encontrou um coxo que tinha fé para ser curado (At 14.8,9);
    • Paulo no naufrágio (At 27:21-26). Dom da Palavra da Sabedoria e (vs. 22, 24, 26) e o dom do discernimento de Espíritos (v. 23);
    • Paulo no navio, usou sua fé, (At 27”23-26) para preservar a vida dos prisioneiros.
    I – O DOM DA FÉ Igreja Evangélica Assembléia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 9.
    • 2 – A DISTINÇÃO ENTRE O DOM DA FÉ E A FÉ NATURAL.
    • Pelo dom da fé oramos pelo impossível (Tg 5.17). Superação, eliminação de obstáculos e de impedimentos.
    • A) FÉ NATURAL – É a fé esperança, intelectual. Nasce com o homem. Não leva o homem a Deus e nem trás Deus ao homem. Ela somente atua na esfera material;
    • B) FÉ SALVADORA – É a crença de que Jesus é o único e suficiente Senhor e Salvador de nossas vidas (At 16:31). Esta fé não nasce no homem, mas é dom de Deus (Ef 2:8). Logo, a fé não vem pelo pedir, mas, pelo ouvir (Rm 10:17).
    • C) A FÉ ATIVA – É a confiança absoluta em alguém ou em algo. Trata-se da atitude de confiança em Deus, de crédito à sua Palavra, às suas promessas.
    I – O DOM DA FÉ Igreja Evangélica Assembléia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 10.
    • 3 – NEM TODOS POSSUEM O DOM DA FÉ.
    • A fé como dom é distribuída soberanamente pelo Espírito Santo;
    • É distribuída para utilidade da Igreja;
    • Fomos ordenados a buscarmos os melhores dons (1Co. 12.31);
    • Devemos orar para o acréscimo da nossa fé (Lc 17:5)
    • TODOS OS SALVOS POSSUEM:
    • FÉ NATURAL
    • FÉ SALVADORA
    • FÉ ATIVA
    • MAS NÃO SÃO TODOS
    • CONTEMPLADOS COM O DOM DA FÉ.
    I – O DOM DA FÉ Igreja Evangélica Assembléia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 11. FÉ COMO UM GRÃO DE MOSTARDA Igreja Evangélica Assembléia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 12.
    • 1 – PORQUE DONS DE CURAR? AÇÃO – VERBO
    • Não são: dom de cura, dom de curas ou dons da cura;
    • Não pode ser confundido com a cura de enfermos (sinal para confirmação do Evangelho);
    • Este dom alivia a dor do enfermo e é uma prova do amor e da compaixão divina;
    • Tem por objetivo atrair as pessoas à Cristo para receberem a maior de todas as curas, a salvação da alma;
    • É uma capacitação divina e sobrenatural para a igreja atuar na restauração física e mental das pessoas (At. 3.6-8; 4.30);
    • São poderosíssimas ministrações, não importando qual seja a enfermidade;
    • Desfaz males do corpo, da alma e do espírito, beneficiando crentes e incrédulos;
    • Aponta para o futuro escatológico, na plenitude da glorificação do corpo (I Co. 15.53,54);
    • Aponta para a dimensão integral do ser humano, não deva ser um fim em si mesmo;
    • Não substitui a pregação do evangelho, que visa a cura da alma, do corpo e do espírito (Is. 53.4,5);
    • Os discípulos foram dotados com a mesma autoridade para curar toda sorte de doenças e enfermidades (Mc. 16.18);
    • A causa primária de toda e qualquer cura miraculosa é o sacrifício do Calvário(Is 53.4,5; I Pe 2.24,25).
    II – OS DONS DE CURAR Igreja Evangélica Assembléia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 13.
    • A) O MINISTÉRIO DE JESUS E AS CURAS (ALGUMAS NO SÁBADO):
    • Lepra (Mt 8.1-4);
    • Febre (Mt 8.14-17);
    • Paralisia (Mt 9.1-8);
    • Hemorragia (Mt 9.18-26);
    • Cegueira (Mt 9.27-33);
    • Ressecamento da pele (Mt 12.9-21);
    • Doenças psíquicas (Mt 17.14-18).
    • Surdez e gagueira (Lc 7”31:37)
    • Mudez (Mt 9”32:33);
    • hidropisia (Lc 14”1-6);
    • Enfermidade de Lázaro, a causa de sua morte.
    • A CONTINUIDADE DESSE MINISTÉRIO É RESPONSABILIDADE DO ESPÍRITO SANTO.
    II – OS DONS DE CURAR Igreja Evangélica Assembléia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 14.
    • B) A PLURALIDADE
    • Não é dom da cura, dom da curas ou dons da cura,
    • O original grego (DONS DE CURAR) sugere pluralidade;
    • Idéia de diversidade de doenças, enfermidades;
    • Dons especiais para curas sobrenaturais;
    • Curas de diferentes enfermidades, provindas de um dom especial de Deus;
    • A pluralidade atesta as variadas formas do Espírito Santo operar:
    • Curas mediante uma palavra de ordem (At 3.1-8; 9.32-34);
    • Curas mediante o ministério dos apóstolos (At 8.7; 5.15,16);
    • Demonstração de fé por parte do enfermo antes da cura (At 14.8-10);
    • Curas e libertações através de objetos de Paulo (At 19.11,12);
    • Cura através da oração (At 28.8,9).
    II – OS DONS DE CURAR Igreja Evangélica Assembléia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 15.
    • C) OS DONS DE CURAR E A FÉ DOS ENFERMOS
    • O coxo da porta do Templo não demonstrou fé para a cura;
    • Paulo, em Listra, percebeu que um coxo tinha fé suficiente (At 14:9-10);
    • Trófimo, companheiro de Paulo, não foi curado (2Tm 4:20);
    • A fé do homem é uma condição relativa e não absoluta para a cura;
    • Há momentos que a resposta de Deus, em relação à cura, é NÃO ;
    • Moisés e Paulo, tiveram orações não atendidas (Dt 3:26; 2 Co 12:8,9);
    • Paulo fez recomendações a Timóteo, devido sua enfermidade (1Tm 5:23);
    • Auxílio médico não é pecado, o erro é não confiar em Deus (2Cr 16:12);
    • Jesus não curou mais, devido a incredulidade de muitos (Mt 13:58);
    • Os resultados dos dons de curar não são vistos em todos os enfermos;
    • A cura, mesmo através dos dons, depende da vontade soberana de Deus;
    • Mesmo em meio a multidão, Jesus não curava a todos (Jo 5:1-8; Mc 2:12).
    II – OS DONS DE CURAR Igreja Evangélica Assembléia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 16.
    • 2 - OS PROPÓSITOS DOS DONS DE CURAR.
    • Para que a Igreja não fique limitada a ações humanas;
    • Para a libertação de vários tipos de enfermidade;
    • Atuam em prol da saúde do povo de Deus e da conversão;
    • Para orarmos pelos enfermos, e havendo dons e fé, eles serão curados;
    • Para convencer do poder salvador de Jesus, através da fé;
    • Sinal identificador da pregação pentecostal;
    • Glorificar o nome do Senhor (At 4:21);
    • Confirmar a palavra da pregação (Mc 16:20) e a presença de Deus (At 10:38; 1Co 2:4,5).
    • A) IMPEDIMENTOS PARA A CURA:
    • Pecado não confesso (Tg 5:16) e opressão ou domínio demoníaco (Lc 13:11-13);
    • Insucessos no passado que debilitam a fé hoje (Mc 5:26);
    • Incredulidade (Mc 6:3-6; 9:19,23,24) e os ensinamentos antibíblicos (Mc 3:1-5;7:13);
    • Irreverência com as coisas santas do Senhor (1Co 11:29,30);
    • Casos em que não foram esclarecidos os motivos ou razões da persistência das doenças físicas em crentes dedicados (Fl 4:13,14; 1Tm 5:23; 2Tm4:20).
    II – OS DONS DE CURAR Igreja Evangélica Assembléia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 17.
    • 1 - O QUE É A OPERAÇÃO DE MARAVILHAS?
    • São operações de milagres extraordinários, sobrenaturais, surpreendentes e espantosos;
    • São fatos que fogem à explicação das leis da natureza (2Rs 4.32-37);
    • São ocorrências difíceis de explicar, pois contradizem a ordem natural das coisas;
    • É uma suspensão temporária da ordem costumeira (Js 10.12-13);
    • É a capacitação sobrenatural pela qual a igreja realiza obras maravilhosas, portentosas.
    • São milagres que vão além das leis físicas conhecidas;
    • Prodígios que convencem até mesmo os mais incrédulos
    • Algo que vai contra as leis da química e da física (2Rs 6.1-7);
    • Do grego:
    • Dunamis (façanhas de grande poder sobrenatural);
    • Energêma (resultados eficazes).
    • SINAIS E MARAVILHAS ESTÃO NA
    • MESMA MAGNITUDE DE MILAGRES.
    III – O DOM DE OPERAÇÃO DE MARAVILHAS Igreja Evangélica Assembléia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 18.
    • A) EXEMPLOS DE MANIFESTAÇÃO DO DOM DE MARAVILHAS:
    • A vara de Moisés transformada (Ex 4:1-5);
    • As dez pragas no Egito (Ex 7-10);
    • Abertura do mar vermelho (Ex 14.15-26);
    • Transformação de águas amargas em potáveis (Ex 15.23-27);
    • A descida do maná (Ex 16.4-10);
    • A água que saiu da rocha (Ex 17.5-7);
    • A passagem do povo pelo rio Jordão, cujas águas pararam (Js 3.13-17);
    • Paralisação do sol e da lua (Js 10.12-15). O universo inteiro parou;
    • Retenção das chuvas (I Rs 17.1);
    • A utilização de corvos para alimentar o profeta (I Rs 17.6);
    • A multiplicação de azeite e farinha (I Rs 17.13-16);
    • O fogo que desceu do céu no desafio aos profetas de Baal (|I Rs 18.22-39);
    • O derramamento de grande chuva do profeta (I Rs 18.41-46);
    • As águas do Rio Jordão se dividiram (II Rs 2.14);
    • Cura da esterilidade de uma mulher (II Rs 4.14-17-37) e ressurreição de seu filho;
    III – O DOM DE OPERAÇÃO DE MARAVILHAS Igreja Evangélica Assembléia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 19.
    • Imunização da comida (II Rs 4.38-41);
    • Cura da lepra de um general sírio (II Rs 5.1-19);
    • O machado que emergiu do fundo do rio (II Rs 6.1-7);
    • Ressurreição de um homem (II Rs 13.20,21).
    • Isaías fez voltar a sombra do relógio de sol em dez graus (II reis 20:11)
    • Jesus acalmando a tempestade (Mc. 4.41);
    • A transformação da água em vinho (João 2:7-11);
    • Ressurreição de Lázaro (João 11.39-44);
    • A multiplicação dos pães(Mt 14:19-21);
    • Em alguns casos a ressurreição pode ser um exemplo poderoso de maravilha, pois não se trata de cura, já que o corpo está morto;
    • Paulo e a víbora na ilha de Malta (At 28:5).
    • OS DONS DE CURAR: RESTABELECIMENTO DA SAÚDE.
    • O DOM DE OPERAÇÃO DE MARAVILHAS - ESFERA MATERIAL.
    III – O DOM DE OPERAÇÃO DE MARAVILHAS Igreja Evangélica Assembléia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 20.
    • B) OBJETIVOS DO DOM DE MARAVILHA:
    • Glorificar o nome de Jesus;
    • Autenticar a mensagem de Cristo, mas não é o norte do cristão;
    • C) RESSURREIÇÃO :
    • Em alguns casos os três dons operaram em conjunto:
    • Dom da fé – necessária para chamar o espírito da pessoa de volta;
    • Dom de operação de maravilhas - ressuscitação da pessoa;
    • Dons de curar – para curar a enfermidade que motivara a morte. No caso de Lázaro que estava enfermo, quando Jesus o ressuscitou, o mesmo voltou à vida completamente curado de sua enfermidade (Jo 12:1-2).
    III – O DOM DE OPERAÇÃO DE MARAVILHAS Igreja Evangélica Assembléia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 21.
    • 2 - A ATUALIDADE DO DOM DA OPERAÇÃO DE MARAVILHAS.
    • Se manifestam de acordo com a fé dos ministrantes e dos que ouvem a proclamação da Palavra;
    • As manifestações são as mesmas ocorridas na Igreja Primitiva
    • 3 - A IMPORTÂNCIA DESSE DOM PARA A IGREJA.
    • São necessários para edificação da igreja (1Co 14.12);
    • Ajuda-nos a manter e a desenvolver nossa unidade no corpo de Cristo (Ef 4.4-6);
    • Se constituem em manifestações especiais do poder de Deus que fogem às limitações humanas;
    • São superiores, inexplicáveis e benéficos para a Igreja;
    • Demonstram o poder de Deus na realização de coisas miraculosas e extraordinárias;
    • Na operação destes poderosos sinais, Jesus, utiliza as leis e forças, por Ele criadas, para socorrer sua Igreja.
    III – O DOM DE OPERAÇÃO DE MARAVILHAS Igreja Evangélica Assembléia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 22.
    • 1 – CONHECER OS DONS DE PODER :
    • DOM DA FÉ:
    • DONS DE CURAR:
    • DOM DE OPERAÇÃO DE MARAVILHAS:
    • 2 – EXPLICAR O QUE REPRESENTA CADA DOM:
    • A) DOM DA FÉ:
    • Porta de entrada e requisito essencial para a existência dos outros dons;
    • Capacidade do homem em operar milagres, curas e realizar grandes obras;
    • Demonstrar uma confiança sem igual no poder de Deus, nos dando a convicção do possível;
    • É o poder sobrenatural para confiarmos em Deus mesmo em situações desesperadoras, sem solução, perdidas.
    • B) DONS DE CURAR:
    • Alivia a dor do enfermo, o que é uma prova do amor e da compaixão divina;
    • Atrai as pessoas à Cristo a fim de que elas recebam a mais importante de todas as curas, que é a salvação da alma;
    • É a capacitação divina e sobrenatural para que a igreja atue na restauração física e mental das pessoas, beneficiando crentes e até mesmo incrédulos
    CONCLUSÃO - OBJETIVOS DA LIÇÃO Igreja Evangélica Assembléia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 23.
    • C) DOM DE OPERAÇÃO DE MARAVILHAS:
    • Milagres extraordinários, sobrenaturais, espantosos, surpreendentes;
    • Ocorrências difíceis de explicar;
    • Contradizem a ordem natural das coisas;
    • Modificam as leis naturais;
    • É a suspensão temporária da ordem costumeira;
    • Capacitação sobrenatural para a igreja para realizar obras maravilhosas;
    • Milagres que vão além das leis físicas conhecidas;
    • Prodígios que espantam e convencem até mesmo os mais incrédulos;
    • Algo que vai contra as leis da química e da física
    • 3 – OS DONS SÃO NECESSÁRIOS PARA EDIFICAÇÃO DO CORPO DE CRISTO
    • Mas não servem de instrumento de aferição de espiritualidade;
    • Os dons não cessaram continuam disponíveis à Igreja;
    • A operação de milagres não trazem a salvação, mas atraem as pessoas.
    CONCLUSÃO - OBJETIVOS DA LIÇÃO Igreja Evangélica Assembléia de Deus Ministério Belém – Setor 42 – Álvares Machado Campo de Presidente Prudente - SP
  • 24.