0
MULTICULTURALISMO  E MATEMÁTICAAILTON BARCELOS DA COSTA GABRIEL LOPES DA ROCHA
MULTICULTURALISMO   Movimento teórico e político da pluralidade    cultural nos campos do saber, envolvendo    não só edu...
CONCEITO DE CULTURA   Visão sociológica:“A cultura refere-se às formas de vida dos membros  de uma sociedade ou de grupos...
CONCEITO DE CULTURA   Visão sociológica:   “A cultura de uma sociedade compreende tanto    aspectos intangíveis – as cre...
CONCEITO DE CULTURA   Visão Antropológica:   “Afirma-se que todo e qualquer indivíduo nasce    no contexto de uma cultur...
CIÊNCIA MULTICULTURAL   “Procuramos entender o conhecimento e o    comportamento humano de várias maneiras ao    longo da...
ENSINO E APRENDIZAGEM NA PERSPECTIVA      DA PRURALIDADE CULTURAL   O tema Pluralidade Cultural propõe que sejam    revis...
DEFINIÇÃO:    TRANSDICIPLINARIDADE   A        transdiciplinaridade     consiste    essencialmente de uma análise crítica ...
PROPOSTAS DISCIPLINARES:      TRANSDICIPLINARIDADE“O enfoque transdiciplinar, que substitui a arrogância do  pretenso sabe...
PROPOSTAS DISCIPLINARES:           INTERDICIPLINARIDADE   “A interdisciplinaridade, muito procurada hoje em    dia, sobre...
PROPOSTAS DISCIPLINARES“Enquanto os instrumentos de observação eram limitados, o  enfoque interdiciplinar se mostrava sati...
PROPOSTAS DISCIPLINARES“Não nego que o conhecimento disciplinar,  conseqüêntemente, o multidisciplinar e o  interdisciplin...
UM NOVO RUMO PEDAGÓGICO PROBLEMA NO ESTILO ATUAL:“O aluno é massacrado no comportamento,  agredido na inteligência e tolh...
PROPOSTA DO NOVO CURRÍCULO   “Minha proposta de currículo dinâmico é    baseado em três tipos de atividades: de    sensib...
MATEMÁTICA E ETNOMATEMÁTICA MATEMÁTICA DO DOMINANTE:“Os grandes heróis da matemática, isto é, aqueles  indivíduos histori...
MATEMÁTICA E ETNOMATEMÁTICA NÃO SERIA MELHOR NÃO ENSINAR A  MATEMÁTICA DOS DOMINANTES AOS  NATIVOS E MARGINALIZADOS?“Seri...
MATEMÁTICA E ETNOMATEMÁTICA “D’Ambrósio dá origem às primeiras idéias de  etnomatemática em 1970, na República do Mali,  ...
ETNOMATEMÁTICA E     EDUCAÇÃO MATEMÁTICA “A     Etnomatemática      é    reconhecida  internacionalmente no 5th Internati...
ENSINO INTER/     MULTICULTICULTURAL   “A perspectiva intercultural ao ensino da    Matemática se imprime através da visã...
EXIGÊNCIAS DO DOCENTE NOENSINO INTER/MULTICULTURAL   Um profundo estudo da História da Matemática;   Uma busca em procur...
PROJETO DE ESTÁGIO 4 “VISÃO MULTICULTURAL  DAS PROGRESSÕES E    SEQÜÊNCIAS.”
PROJETO DE ESTÁGIO 4      INTRODUÇÃO E JUSTIFICATIVA   Mostrar a existência de seqüências e progressões    em outras cult...
PROJETO DE ESTÁGIO 4                   OBJETIVOS   Estudar a História da Matemática enquanto    metodologia de ensino, ap...
PROJETO DE ESTÁGIO 4                  METODOLOGIA   O encaminhamento proposto é a investigação histórica    como procedim...
PROJETO DE ESTÁGIO 4   RESULTADOS ESPERADOS   Espera-se uma melhor percepção da aprendizagem    dos alunos, referentes a...
PROJETO DE ESTÁGIO 4   TÓPICOS DO CURSO:       Descobrindo movimentos.       Egito Antigo.       Mesopotâmia.       C...
PROJETO DE ESTÁGIO 4   TÓPICOS DO CURSO:       Fibonacci e sua seqüência.       Aplicações da seqüência de Fibonacci.  ...
BIBLIOGRAFIA   BHABHA, Homi K. O Local da Cultura. Tradução:    Myriam Ávila, Eliana L. L. Reis, Gláucia Renate    Gonçal...
BIBLIOGRAFIA   D`AMBROSIO, Ubiratan. Transdiciplinaridade, 2a Edição,    Editora Palas Athenas. São Paulo, 1997.   GEERT...
BIBLIOGRAFIA   KNIJNIK, Gelsa. Exclusão e resistência: Educação    matemática e legitimidade cultural. Artes Médicas. Por...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Multicultuiralismo

458

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
458
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Multicultuiralismo"

  1. 1. MULTICULTURALISMO E MATEMÁTICAAILTON BARCELOS DA COSTA GABRIEL LOPES DA ROCHA
  2. 2. MULTICULTURALISMO Movimento teórico e político da pluralidade cultural nos campos do saber, envolvendo não só educação, mas também outras áreas do conhecimento. Refere-se às estratégias e políticas adotadas para governar ou administrar problemas de diversidade e multiplicidade gerados pelas sociedades multiculturais.
  3. 3. CONCEITO DE CULTURA Visão sociológica:“A cultura refere-se às formas de vida dos membros de uma sociedade ou de grupos dentro da sociedade. Inclui como eles se vestem, seus costumes matrimoniais e vida familiar, seus padrões de trabalho, cerimônias religiosas e ocupações de lazer.” Anthony Giddens
  4. 4. CONCEITO DE CULTURA Visão sociológica: “A cultura de uma sociedade compreende tanto aspectos intangíveis – as crenças, as idéias e os valores que formam o conteúdo da cultura – como também aspectos tangíveis – os objetos, os símbolos ou a tecnologia que representam esse conteúdo.” Anthony Giddens
  5. 5. CONCEITO DE CULTURA Visão Antropológica: “Afirma-se que todo e qualquer indivíduo nasce no contexto de uma cultura, não existindo homem sem cultura, mesmo que não saiba ler, escrever e fazer contas. É como se se pudesse dizer que o homem é biologicamente incompleto: não se sobreviveria sozinho sem a participação das pessoas e do grupo que o gerou.” PCN: Pluralidade Cultural
  6. 6. CIÊNCIA MULTICULTURAL “Procuramos entender o conhecimento e o comportamento humano de várias maneiras ao longo da evolução da humanidade, naturalmente reconhecendo que o conhecimento se dá de maneiras diferentes em culturas diferentes e em épocas diferentes.” Ubiratan D’Ambrósio
  7. 7. ENSINO E APRENDIZAGEM NA PERSPECTIVA DA PRURALIDADE CULTURAL O tema Pluralidade Cultural propõe que sejam revistas e transformadas práticas arraigadas, inaceitáveis e inconstitucionais, enquanto se ampliam conhecimentos acerca dos agentes do Brasil, suas histórias, trajetórias em território nacional, valores e vida. Além disso, o tema trazem oportunidades pedagogicamente de ampliarem questões do cotidiano para o âmbito cosmopolita, como objetivo e como meio do processo educacional. PCN: Pluralidade Cultural
  8. 8. DEFINIÇÃO: TRANSDICIPLINARIDADE A transdiciplinaridade consiste essencialmente de uma análise crítica de geração e produção do conhecimento, da sua organização intelectual e social, e da sua difusão.
  9. 9. PROPOSTAS DISCIPLINARES: TRANSDICIPLINARIDADE“O enfoque transdiciplinar, que substitui a arrogância do pretenso saber absoluto, que tem por conseqüências inevitáveis os comportamentos incontestados e as soluções finais, pela humildade da busca incessante, cujas conseqüências são respeito, solidariedade e cooperação.”“A transdiciplinaridade vai além das limitações impostas pelos métodos e objetos de estudos das disciplinas e das interdisciplinas.” Ubiratan D’Ambrósio
  10. 10. PROPOSTAS DISCIPLINARES: INTERDICIPLINARIDADE “A interdisciplinaridade, muito procurada hoje em dia, sobretudo nas escolas, transfere métodos de algumas disciplinas para outras, identificando assim novos objetos de estudo.” “A interdisciplinaridade identificou novos objetos de estudo, originando novos campos, como: neurofisiologia, físico-química, biomatemática.” Ubiratan D’Ambrósio
  11. 11. PROPOSTAS DISCIPLINARES“Enquanto os instrumentos de observação eram limitados, o enfoque interdiciplinar se mostrava satisfatório. Mas com a sofisticação dos novos instrumentos de observação e análise, que se intensificou em meados do século XX, vê- se que o enfoque interdisiciplinar se tornou insuficiente. A ânsia por um conhecimento total, por uma cultura planetária, não poderá ser satisfeita com as práticas interdisciplinares. Da mesma maneira, o ideal de respeito, solidariedade e cooperação entre todos os indivíduos e todas as nações não será realizado somente com a interdisciplinaridade.” Ubiratan D’Ambrósio
  12. 12. PROPOSTAS DISCIPLINARES“Não nego que o conhecimento disciplinar, conseqüêntemente, o multidisciplinar e o interdisciplinar são úteis e importantes, e continuaram a ser ampliados e cultivados, mas somente poderão conduzir a uma visão plena da realidade se forem subordinados ao conhecimento transdiciplinar.” Ubiratan D’Ambrósio
  13. 13. UM NOVO RUMO PEDAGÓGICO PROBLEMA NO ESTILO ATUAL:“O aluno é massacrado no comportamento, agredido na inteligência e tolhido na criatividade.” “A solução passar por uma nova conceituação de currículo. Aponto uma nova definição: currículo é a estratégia de ação educativa”. Ubiratan D’Ambrósio
  14. 14. PROPOSTA DO NOVO CURRÍCULO “Minha proposta de currículo dinâmico é baseado em três tipos de atividades: de sensibilização (que motiva para o momento educacional), de suporte (que dá os instrumentos necessários) e de socialização (na qual se pratica uma ação que resulta num fato, objeto ou aprendizado).” Ubiratan D’Ambrósio
  15. 15. MATEMÁTICA E ETNOMATEMÁTICA MATEMÁTICA DO DOMINANTE:“Os grandes heróis da matemática, isto é, aqueles indivíduos historicamente apontados como responsáveis pelo avanço e pela consolidação dessa ciência, são identificados na Antiguidade grega, e depois na Idade Moderna, nas países centrais da Europa.”“Aqui é trazida a lembrança de um conhecimento construído pelo dominador, o qual serviu e serve para exercer seu domínio.” Ubiratan D’Ambrósio
  16. 16. MATEMÁTICA E ETNOMATEMÁTICA NÃO SERIA MELHOR NÃO ENSINAR A MATEMÁTICA DOS DOMINANTES AOS NATIVOS E MARGINALIZADOS?“Seria demagógico responder sim ou não.”“O que se questiona é a agressão à dignidade e à identidade cultural daqueles subordinados a essa estrutura.”“O domínio dessas duas matemáticas é possível, e obviamente oferece maiores possibilidades de explicações e de resoluções de problemas.” Ubiratan D’Ambrósio
  17. 17. MATEMÁTICA E ETNOMATEMÁTICA “D’Ambrósio dá origem às primeiras idéias de etnomatemática em 1970, na República do Mali, ao trabalhar com Matemática Aplicada.” Gelsa knijnik“Em meiados da década de 70, propus um programa educacional que denominei Programa Etnomatemática. Embora esse programa possa sugerir uma ênfase na Matemática, é um estudo da evolução cultural da humanidade no seu sentido amplo, a partir da dinâmica cultural que se nota nas manifestações matemáticas.” Ubiratan D’Ambrósio
  18. 18. ETNOMATEMÁTICA E EDUCAÇÃO MATEMÁTICA “A Etnomatemática é reconhecida internacionalmente no 5th International Congress on Mathematics Education – ICME – 5.” “D’Ambrósio discute a Educação Matemática na perspectiva da complexidade dos fatores sociais.”  Gelsa knijnik
  19. 19. ENSINO INTER/ MULTICULTICULTURAL “A perspectiva intercultural ao ensino da Matemática se imprime através da visão histórica dessa ciência e, também, da compreensão da natureza da matemática e à sua importância na vida da humanidade”. Giardinetto
  20. 20. EXIGÊNCIAS DO DOCENTE NOENSINO INTER/MULTICULTURAL Um profundo estudo da História da Matemática; Uma busca em procurar destacar a presença da Matemática nas diversas atividades humanas (jogos, passatempos, culturas populares, etc); O desenvolvimento de atividades de sala de aula baseado em trabalhos de grupo e de projeto (aprendizagem cooperativa).
  21. 21. PROJETO DE ESTÁGIO 4 “VISÃO MULTICULTURAL DAS PROGRESSÕES E SEQÜÊNCIAS.”
  22. 22. PROJETO DE ESTÁGIO 4 INTRODUÇÃO E JUSTIFICATIVA Mostrar a existência de seqüências e progressões em outras culturas, fora da Europa. Ensino de seqüências e progressões através da metodologia da História da Matemática. Uso de Mini-Curso, com atividades de ensino. Participação do aluno na construção do conhecimento de maneira ativa e crítica.
  23. 23. PROJETO DE ESTÁGIO 4 OBJETIVOS Estudar a História da Matemática enquanto metodologia de ensino, aplicando-a ao ensino de progressões e seqüências, numa perspectiva multicultural.
  24. 24. PROJETO DE ESTÁGIO 4 METODOLOGIA O encaminhamento proposto é a investigação histórica como procedimento de ensino. A atividade de ensino ou atividade de aprendizagem deve permitir aos envolvidos no processo, aprender a pensar criando conceitos. A atividade de ensino deve permitir aos envolvidos no processo, aprender a pensar criando conceitos, tendo sempre como visão a realidade histórico-cultural de um povo.
  25. 25. PROJETO DE ESTÁGIO 4 RESULTADOS ESPERADOS Espera-se uma melhor percepção da aprendizagem dos alunos, referentes aos conceitos ministrados e a matemática de algumas culturas não européias, usando a história da matemática enquanto metodologia de ensino.
  26. 26. PROJETO DE ESTÁGIO 4 TÓPICOS DO CURSO:  Descobrindo movimentos.  Egito Antigo.  Mesopotâmia.  China Antiga.  Índia Antiga.  Grécia.
  27. 27. PROJETO DE ESTÁGIO 4 TÓPICOS DO CURSO:  Fibonacci e sua seqüência.  Aplicações da seqüência de Fibonacci.  Descobrindo logarítmos.  De Moivre.  Gauss.  Seminários dos Alunos.
  28. 28. BIBLIOGRAFIA BHABHA, Homi K. O Local da Cultura. Tradução: Myriam Ávila, Eliana L. L. Reis, Gláucia Renate Gonçalves. Editora UFMG, Belo Horizonte, 2005. D`AMBROSIO, Ubiratan. Educação Matemática: Da Teoria à Prática. Papirus Editora, 14a Edição. Campinas, 2007. D`AMBROSIO. Ubiratan. Etnomatemática: Arte ou Técnica de Explicar e Conhecer. Editora Ática, São Paulo, 1990. D`AMBROSIO, Ubiratan. Ciência Multicultural. Site: http://www.psicologia.org.br/internacional/ cienciamulticultural.htm Consultado em: 15/04/2008.
  29. 29. BIBLIOGRAFIA D`AMBROSIO, Ubiratan. Transdiciplinaridade, 2a Edição, Editora Palas Athenas. São Paulo, 1997. GEERTEZ, Clifford. A Interpretação das Culturas, Zahar. Rio de Janeiro, 1973. GIARDINETTO. José Roberto B. Interculturalismo e Educação Matemática: Reflexões a Partir da Experiência Portuguesa. Site: http://168.96.200.17/ar/libros/anped /1912T.PDF. Consultado em: 12/04/2008. GIDDENS, Antony. Sociologia. Lisboa, Fund. Calouste Gulbenkian, 1997. HALL, Stuart. Da Diáspora: Identidades e Mediações Culturais. Organização: Liv Sovik, Editora UFMG, Belo Horizonte, 2003.
  30. 30. BIBLIOGRAFIA KNIJNIK, Gelsa. Exclusão e resistência: Educação matemática e legitimidade cultural. Artes Médicas. Porto Alegre, 1996. LIZARZABURU, Alfonso E., SOTO, Gustavo Zapata, et al. Pluriculturalidade e Aprendizagem da Matemática na América Latina. Artmed. São Paulo, 2005. Parâmetros Curriculares Nacionais: Pluralidade Cultural: Orientação Sexual/ Secretaria de Educação Fundamental, 2a Edição, DP&A, Rio de Janeiro, 2000. SOUZA, Maria Elena Viana. Preconceito Racial e Discriminação no Cotidiano Escolar. Trabalho Apresentado na 26a Reunião Annual da ANPEd. Poços de Caldas, MG, 2003.
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×