Your SlideShare is downloading. ×
Sete Lagoas Locomotiva do Cerrado Mineiro
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Sete Lagoas Locomotiva do Cerrado Mineiro

1,652
views

Published on

Apresentação proferida pelo Eng. Rafael Salerno da Sec. Municipal de Trânsito e Transporte Urbano- SELTRANS de Sete Lagoas/MG durante o Workshop: Plataforma Logística Intermodal de Sete Lagoas. …

Apresentação proferida pelo Eng. Rafael Salerno da Sec. Municipal de Trânsito e Transporte Urbano- SELTRANS de Sete Lagoas/MG durante o Workshop: Plataforma Logística Intermodal de Sete Lagoas.

O objetivo da apresentação foi consolidar a visão de Sete Lagoas como pólo logístico e unir os atores públicos e privados na proposta de implantação da Plataforma Logística Intermodal de Sete Lagoas


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,652
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. SETE LAGOASA Locomotiva do Cerrado Mineiro
  • 2. OBJETIVOS• Apresentar e discutir um panorama do potencial logístico e de desenvolvimento industrial de Sete Lagoas/MG• Traçar paralelos em desenvolvimento industrial e urbano de modo a visualizar o desenvolvimento do município e a da Região Metropolitana de Sete Lagoas - RMSL
  • 3. Sete Lagoas/MG• Município fundado em 1880• Primeira estação ferroviária em 1896, completando 115 anos de atividade ferroviária• Forte identidade de seus habitantes com a “rede”, sendo um de seus atrativos turísticos o museu ferroviário• Município dinâmico, de forte crescimento econômico e notável envolvimento com o comércio exterior seja como pólo siderúrgico exportador seja como importador de autopeças para fabricação de caminhões.• Pólo gerador de empregos e oportunidades, atraí mão de obra de pessoas vindas de partes mais carentes do estado como executivos nacionais e internacionais
  • 4. Comércio Externo – Sete Lagoas/MGAno / Mês Exportação Importação Saldo Movimento comercial Valor (A) Var% (*) Valor (B) Var % (*) (A) – (B) US$ R$ 2000 $94.043.668,00 0,00 $93.435.656,00 0,00 $608.012 $187.479.324,00 R$ 333.319.490,14 2001 $120.498.386,00 28,13 $125.798.706,00 34,64 -$5.300.320 $246.297.092,00 R$ 437.891.599,87 2002 $109.446.358,00 -9,17 $94.410.939,00 -24,95 $15.035.419 $203.857.297,00 R$ 362.437.888,34 2003 $147.454.535,00 34,73 $81.419.111,00 -13,76 $66.035.424 $228.873.646,00 R$ 406.914.455,22 2004 $291.936.389,00 97,98 $173.549.059,00 113,16 $118.387.330 $465.485.448,00 R$ 827.586.578,00 2005 $538.440.616,00 84,44 $204.361.281,00 17,75 $334.079.335 $742.801.897,00 R$ 1.320.627.492,68 2006 $504.696.914,00 -6,27 $203.646.335,00 -0,35 $301.050.579 $708.343.249,00 R$ 1.259.363.462,40 2007 $591.344.780,00 17,17 $414.911.068,00 103,74 $176.433.712 $1.006.255.848,00 R$ 1.789.022.272,16 2008 $913.984.073,00 54,56 $737.788.622,00 77,82 $176.195.451 $1.651.772.695,00 R$ 2.936.686.674,44 2009 $300.317.514,00 -67,14 $324.651.914,00 -56,00 -$24.334.400 $624.969.428,00 R$ 1.111.133.146,04 2010 $409.253.702,00 36,27 $663.908.700,00 104,50 -$254.654.998 $1.073.162.402,00 R$ 1.907.975.434,52 2011 $630.211.380,00 53,99% $963.914.740,00 45,19% -$333.703.360 $1.594.126.120,00 R$ 2.834.196.828,75Noticiário início de 2009: Corrida ao seguro-desemprego em SL Setelagoas.com.br - Sex, 13 de Fevereiro de 2009 Seguro-desemprego poderá ser pago por até sete meses Oglobo.com - Quar, 11 de Fevereiro de 2009
  • 5. Comércio Externo – Sete Lagoas/MG Movimento comercial total (EXP+IMP)R$ 3.500.000.000,00R$ 3.000.000.000,00R$ 2.500.000.000,00R$ 2.000.000.000,00R$ 1.500.000.000,00R$ 1.000.000.000,00 R$ 500.000.000,00 R$ - 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011
  • 6. Comércio Exterior – Sete Lagoas/MG Balanço comercial - Sete Lagoas/MG $1.200.000.000,00 $913.984.073,00 $963.914.740,00 $1.000.000.000,00 $737.788.622,00 $630.211.380,00 $800.000.000,00 $600.000.000,00 $400.000.000,00 $200.000.000,00 $0,00 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 -$200.000.000,00 -$400.000.000,00 -$333.703.360 Exportações Importações Saldo comercialEmergindo na última década como importante pólo siderúrgico exportador, Sete Lagoaschegou a alcançar um crescimento na movimentação de seu comércio exterior de 781%entre 2000 e 2008, sofrendo retração com o inicio da crise mundial em 2008. Estemovimento teve uma grande retomada em volume pelo aumento das importações,notadamente autopeças para fabricação de caminhões e blindados pela IVECO/FIAT paraatender o mercado brasileiro. Surge a oportunidade para um novo arranjo que novamentealavanque o crescimento do município e seu parque industrial.
  • 7. Geração de empregos e rendaTabela 1 - Movimentação Anual - Empregos formais de Sete Lagoas, Minas Gerais, 2001-2010. Fonte: CAGED/MTE Saldo de empregos 2009 – nov.2011: Saldo Taxa de 7971 novos empregos Admitidos Desligados variação do Ano (ADM) (DESL) (ADM - DESL) saldo 2001 10.935 10.413 522 - Previsão 2009-2012: 2002 11.590 10.186 1.404 168,97 10-12 mil novos empregos 2003 11.711 10.416 1.295 -7,76 2004 15.833 11.935 3.898 201 2005 16.198 14.792 1.406 -63,93 2006 16.199 14.637 1.562 11,1 2007 18.436 15.918 2.518 61,2 2008 22.494 20.887 1.607 -36,18 2009 20.741 19.128 1.613 0,37 2010 26.536 22.675 3.861 139,37 Nov 2011 (1) 24.640 22.143 2.497 - 2012 (Média) - - 2657 - Total 195.313 173.130 22.183(1)
  • 8. Geração de empregos e renda12000 10.62810000 7.971 (1) 8000 7.119 7.093 6000 5.486 4000 3.221 2000 0 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 Nov 2011 (1) 2012 (Média) Saldo Quadriênio Saldo Anual (ADM-DESL)
  • 9. BALANÇA COMERCIAL REGIONAL /2011 ( em US$ mil)MUNICÍPIO EXPORTAÇÕES IMPORTAÇÕESAbaeté 83 0Baldim 0 435Bocaiúva 26.334 16.429Caetanópolis 93 77Capelinha 359 0Confins 2.387 1.622Curvelo 2.693 40Diamantina 984 21Esmeraldas 0 429 Potencial de Negócios doFelixlândia 2.427 0 Porto Seco SL:Inhaúma 0 0Inimutaba 273 35Jaíba 2.417 591 2010 - US$ 2,7 bilhõesJanaúba 0 48João Pinheiro 68.123 0 2011 - US$ 3,6 bilhõesLagoa Santa 52.641 169.960Maravilhas 7.095 0 + 33% a.a.Martinho Campos 2.706 47Matozinhos 58.018 8.008Montes Claros 420.101 158.262 • 33 Municípios jáMorada Nova 0 0Papagaios 42.907 124 excluídos BH, Betim eParaopeba 3.088 44 ContagemPedra Azul 9.611 110Pedro Leopoldo 11.785 14.735Pirapora 342.278 23.326Ribeirão das Neves 615 25.854Santa Luzia 157.449 24.492Sete Lagoas 630.211 963.915Três Marias 84.356 29.065Várzea da Palma 106.727 10.055Vazante 0 8.330Vespasiano 20.411 161.484TOTAIS US$ 2.056.172 US$ 1.617.538
  • 10. PORTOS SECOS DE MGPORTO SECO ÁREA ÁREA IMPORTAÇÕES TOTAL (m²) COBERTA (m²) ANO 2010 (US$ milhões) BETIM 75.000 25.000 1.714,3 VARGINHA 37.000 10.000 581,7 JUIZ DE FORA 165.000 10.000 324,7 UBERABA 43.000 7.000 279,9 UBERLÂNDIA 52.000 11.000 258,1 TOTAIS 372.000 63.000 3.158,7 FONTE: S.R.F.
  • 11. Posicionamento e infraestrutura logística• Localização Geográfica• Rodoviário• Aéreo• Ferroviário• Hidroviário
  • 12. Localização geográfica • Distante apenas 75 km da capital e com acesso por meio de duas rodovias, uma delas duplicada, Sete Lagoas está para o estado de MG e sua capital Belo Horizonte, como Campinas está para São Paulo/SP sendo um centro logístico e industrial natural dentro do próprio estado. • Apesar de possuir um território maior do que a soma de Belo Horizonte e Contagem juntos, possui uma população relativamente pequena de 215 mil habitantes mas concentra diversos serviços públicos estaduais e federais, bem como serviços privados devido sua importância econômica e política no estado. Ranking Área Densidade PIB Município População PIB PIB/hab (Km2) hab./km² IDH/PNUD 2000 Nacional R$ SETE LAGOAS 214.071 4.743.930.368,00 R$ 21.391,80 537,48 398,29 0,805 Elevado 98Sete Lagoas RMBH (26) 5a. 4o. 7o. 5o. 11o. 4o. Elevado Sete Lagoas na RMCampinas (18) 3o. 4o. 7o. 2o. 11o. 13o Elevado
  • 13. Distâncias rodoviárias70% do PIB brasileiro e os principais portos marítimos brasileiros se encontram a uma distância de até 1000km de Sete Lagoas e a cidade está se consolidando como rota de passagem de boa parte do tráfego entre Sul, SP e o Nordeste Brasileiro, devido aos custo e baixa qualidade no tráfego da BR 116 e BR 381 no Vale do Aço• Belo Horizonte/MG – BR 040 - 75 Km• Rio de Janeiro/RJ – BR 040 - 500 Km• São Paulo/SP – Fernão Dias BR381, 630 Km• Brasília/DF – BR 040 - 670 Km• Vitória/ES – BR 262 - 590 Km• Uberlândia/MG – BR 262 - 560 Km e Uberaba/MG – 500 Km• Goiânia/GO – BR 040 - 805 Km• Curitiba/PR – BR 381/116 - 1051 Km• Salvador/BA – BR 135/116 - 1350 Km
  • 14. Ranking PIB Densidade Município População PIB Nacional PIB/hab Área (Km2) hab./km² IDH/PNUD 2000 R$ Araçaí 2.247 21.130.838,00 R$ 8.482,87 185,76 12,10 0,748 Médio R$ Cachoeira da Prata 3.654 36.340.354,00 R$ 9.261,05 61,21 59,7 0,787 Médio R$ Caetanópolis 10.218 77.069.435,00 R$ 7.776,15 156,23 65,40 0,798 Médio R$ Cordisburgo 8.667 63.193.404,00 R$ 6.733,45 823,22 10,53 0,733 Médio R$ Fortuna de Minas 2.701 23.056.305,00 R$ 9.102,37 198,07 13,64 0,716 Médio R$ Funilândia 3.854 25.492.229,00 R$ 6.706,72 201,66 19,11 0,706 Médio R$ Inhaúma 5.781 70.941.238,00 R$ 12.816,85 244,35 23,66 0,739 Médio R$ Jequitibá 5.153 47.102.127,00 R$ 8.254,84 446,01 11,55 0,692 Médio R$ Maravilhas 7.156 86.734.313,00 R$ 12.152,77 260,44 27,48 0,738 Médio R$ Papagaios 14.171 146.035.926,00 R$ 9.655,91 552,78 25,64 0,736 Médio R$ Paraopeba 22.571 242.412.525,00 R$ 10.473,19 625,05 36,11 0,767 Médio R$ Pequi 4.075 42.485.039,00 R$ 9.581,65 204,14 19,96 0,77 Médio R$ Prudente de Morais 9.576 86.642.278,00 R$ 9.377,88 125,78 76,13 0,752 Médio R$ Santana de Pirapama 8004 57.229.534,00 R$ 6.497,45 1 220,985 6,56 0,679 Médio R$ Santana do Riacho 4.023 21.288.682,00 R$ 4.898,45 676,76 5,94 0,685 Médio R$ SETE LAGOAS 214.071 4.743.930.368,00 98 R$ 21.391,80 537,48 398,29 0,805 ElevadoMicrorregião SL de fato 317.918 5.791.084.595 R$ 18.215,65 5298,93 60,00 0,740688 MédioRepresentatividade SL 67% 82% 85% 10% 15% 92% R$ 63,022489 Microrregião SL IBGE 384.807 6.558.105.127,00 R$ 17.042,58 6105,87 2 0,74245 Médio R$ Matozinhos 32.973 568.012.210,00 R$ 16.327,35 252,91 130,38 0,774 Médio R$ Jaboticatubas 17.119 90.779.580,00 R$ 5.587,12 1 114,16 15,36 0,731 Médio R$ Capim Branco 8.880 44.909.989,00 R$ 4.905,51 94,147 94,32 0,751 Médio R$ Baldim 7.917 63.318.753,00 R$ 7.406,57 554,03 14,29 0,742 Médio
  • 15. Sete Lagoas e RMBH
  • 16. RMCampinas e RMSP
  • 17. Rodoanel da Região Metropolitana de BeloHorizonte RMBH potencializará o acesso de Sete Lagoas para as principais rodovias
  • 18. Acesso aéreo• Sete Lagoas está a apenas 45km do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, praticamente a mesma distância separa o aeroporto de BH/MG. Está previsto pelo governo estadual a redução de distância e melhora de percurso em 12 a 24 meses pela melhoria da MG 424• O Aeroporto Internacional Tancredo Neves está sendo desenvolvido sob o conceito de Aerotrópolis e tido como um dos maiores e mais eficientes aeroportos do Brasil transportando mais de 9,5 milhões de passageiros por ano e grande capacidade para operação de cargas.• O acesso facilitado ao aeroporto internacional e industrial propicia o desenvolvimento de industrias de grande valor agregado e alto índice de aplicação de tecnologia, tais como:Indústria aerospacial e de defesa, sendo a última já presente na fabricação pela IVECO dos blindados ao Exército Brasileiro.Industrias ligadas às chamadas ciências da vida: nanotecnologia, biotecnologia, equipamentos médicos, produtos farmacêuticos, softwares, componentes eletrônicos. Outras atividades, ligadas à logística e à distribuição, viriam naturalmente para a região e, espera-se, acompanhando as empresas crescerá o turismo de negócios
  • 19. Corredor Multimodal de Tecnologia Vetor Norte da RMBH• O plano do governo estadual é capacitar o aeroporto para servir de apoio para o corredor multimodal de tecnologia que pretende desenvolver no Vetor Norte da Região Metropolitana de Belo Horizonte (área de influência do Aeroporto de Confins e municípios próximos).• O corredor vai contar com investimentos em sete setores potenciais: Defesa e aeroespacial, Ciências da vida (nanotecnologia, biotecnologia, equipamentos médicos e farmacêuticos), Tecnologia de informação (serviços de suporte de TI e desenvolvimento de softwares), Componentes eletrônicos, Turismo de negócios, Educação e Parques de logística de distribuição e comércio atacadista.• Esses setores devem atrair investimentos de US$ 21,9 bilhões, sendo US$ 15,3 bilhões em manufatura e serviços e US$ 6,6 bilhões em pesquisas.• Os novos negócios devem gerar 19.500 empregos até 2015 e mais de 400 mil empregos nos próximos 20 anos e uma população adicional de 1,4 milhão de pessoas na região
  • 20. Restrições ao Vetor Norte
  • 21. Acesso ferroviário• Servido por bitola mista e podendo ser atendido por duas concessionárias, a Vale/FCA e MRS, este é o maior potencial para a concretização de uma Plataforma Logística Intermodal em Sete Lagoas.• A linha ferroviária passa em uma região do município que tem disponibilidade para ser desenvolvida e bairros carentes em oportunidades profissionais.• Recentemente foi anunciado a instalação de uma fábrica de locomotivas da Caterpillar em Sete Lagoas com anuncio da geração de 600 empregos diretos, mais a vinda de outros fornecedores. Esta fábrica pode ser para a malha ferroviária de Sete Lagoas como são para Pernambuco os estaleiros instalados no Porto de Suape.• Sete Lagoas hoje é um município que já se utiliza da ferrovia no transporte de um dos seus principais produtos que é o ferro gusa, mas devido a novas atividades como frigoríficos de exportação e a industria automobilística nota- se a necessidade da ampliação para a oferta de transporte de grãos e contêineres.
  • 22. Sete Lagoas – ligações ferroviárias
  • 23. Terminal Intermodal de Pirapora - TIP• Investimento de R$ 300milhões e capacidade 1milhão de ton. de grãos porano•100% deste volume passapor Sete Lagoas•É uma solução importantede escoamento da safra degrãos, mas vai paraexportação sem agregarvalor
  • 24. A ligação Patrocínio (MG) a Sete Lagoas (MG), que permitirá o desvio da Serra do Tigre e reduzirá as atuais restrições existentes na região metropolitana de Belo Horizonte. Esta adequação reduz o tempo de viagem de Uberlândia a Vitória dos atuais 4 dias para 2 dias e aumenta a capacidade de transporte na interligação da FCA com a EFVM, dos atuais 8,3 milhões para 30 milhões de toneladas por ano.Essa mudança já é colocada como prioridade dentro do programa mineiro de PPP e reforçaria a importância de Sete Lagoas como centro logístico ferroviário.
  • 25. EF 354Ferrovia Transcontinental
  • 26. Acesso hidroviário
  • 27. Proposta: Criação da Plataforma Logística Multimodal de Sete Lagoas/MG• Plano de convergência dos modais: Rodoviário, ferroviário e Aéreo.• Utilização de área já existente com ramal ferroviário em bitola mista e mais de 200 mil m2 disponíveis para área de armazenagem e pátio de movimentação.• Promoção de Distritos Industriais e Logísticos
  • 28. BENCHMARKING• Nacional:Plataforma Logística Multimodal de Goiás - Anápolis/GO;Corredor de congelados do Paraná;Centros de Logística Integrada e Ecopátio• Internacional:ZAL Zona de Atividades Logísticas – Barcelona – EspanhaPLAZA Plataforma Logística de Zaragoza – EspanhaEurocentre - Plataforma Logística Multimodal – FrançaFreight Village – Reino Unido da Grã-BretanhaDistriparks – Roterdã – Holanda
  • 29. Plataforma Logística Multimodal de Goiás - Anápolis/GOO mais próximo de uma plataforma logística em operação no Brasil são os Centros de Distribuição-CD, cujaconfiguração física de armazenagem é destinada à gestão da movimentação e estoque de produtos acabados.Falta-lhes, entretanto, a integração multimodal, os incentivos para agregação de valor, a oferta de serviços ligadosà atividade e o gerenciamento da carga de modo eficiente e integrado.A Plataforma Logística Multimodal de Goiás promoverá pela primeira vez no Brasil o conceito de central deinteligência logística, combinando multimodalidade, telemática e otimização de fretes. Por meio do acessoeficiente aos eixos de transporte rodoviário, ferroviário e aeroportuário, permitirá a integração com as principaisrotas logísticas do País. A plataforma será implantada numa área de 6.967.790 m², entre o Distrito Agroindustrial deAnápolis (DAIA) e importantes eixos para integração logística, tanto aérea quanto terrestre (rodoviário e ferroviário).Além do tratamento das mercadorias, da armazenagem e do acolhimento do pessoal em trânsito, a plataformaabrangerá todos os subconjuntos logísticos necessários para reduzir os custos com operações de movimentação. Nomesmo espaço em que serão integrados os modais aeroviário, ferroviário e rodoviário, estarão em operação oCentro de Transportes Terrestres, o Terminal Aéreo de Carga, o Terminal Ferroviário de Carga e o Pólo de Serviços eAdministração. Todas essas áreas terão infra-estrutura de apoio (energia, telecomunicações e saneamento) e serápossível realizar:• Armazenagem e distribuição multi-temperatura• Despachos aduaneiros e contratação de cargas• Beneficiamento, processamento e embalagem de bens• Concentração e desconcentração de cargas• Serviços financeiros e de telecomunicações• Montagem industrial de produtos
  • 30. COMEX (Exp+Imp) Sete Lagoas/MG (PIB 2009, R$ 4,105 bilhões BR: 117º) x Anápolis/GO (PIB 2009, R$ 8,109 bilhões BR: 56º) Comex Anápolis Comex Sete LagoasR$ 7.000.000.000,00 R$ 6.087.095.436,82R$ 6.000.000.000,00R$ 5.000.000.000,00R$ 4.000.000.000,00 R$ 2.834.196.828,75R$ 3.000.000.000,00 R$ 2.795.452.458,59R$ 2.000.000.000,00R$ 1.000.000.000,00 R$ 1.111.133.146,04 R$ - 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011
  • 31. Balança comercial - Anápolis/GO$4.000.000.000,00 $3.169.670.169,00$3.000.000.000,00$2.000.000.000,00$1.000.000.000,00 $254.085.631,00 $- 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011$-1.000.000.000,00$-2.000.000.000,00$-3.000.000.000,00 -$2.915.584.538,00$-4.000.000.000,00 Exportações Importações Saldo comercial
  • 32. Plataforma Logística Multimodal de Goiás - Anápolis/GO
  • 33. Porto Seco Centro Oeste - Anápolis/GO Um dos principais motivos de Anápolis ter se consolidado como o 22º maior município importador do Brasil, com US$ 1,5 bilhão em volume, o Porto Seco Centro-Oeste ou EADI - Estação Aduaneira Interior, é um terminal alfandegário de uso público, de zona secundária, destinado à prestação de serviços de movimentação e armazenagem de mercadorias sob controle aduaneiro.Balança comercial 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010Exportação - (US$) 2.959.705 621.817 2.655.868 14.307.801 38.755.971 47.971.545 36.958.163 17.038.234 68.157.340 51.051.357Importação - (US$) 69.169.285 50.277.860 52.669.932 86.032.829 160.930.301 390.400.727 771.125.350 1.361.134.215 1.504.173.167 2.517.684.394Saldo - (US$) -66.209.580 -49.656.043 -50.014.064 -71.725.028 -122.174.330 -342.429.182 -734.167.187 -1.344.095.981 -1.436.015.827 -2.466.633.037
  • 34. DAIA - Distrito Agroindustrial de AnápolisO DAIA - Distrito Agroindustrial de Anápolis (DAIA) foi criado em 8 de setembro de 1976 com oobjetivo de agregar valor à produção agropecuária e mineral da região. A posição estratégica dacidade, contudo, contribuiu para que a intenção inicial fosse suplantada. Contando com umaárea de 593 hectares, é limítrofe com a BR-060/153 e com a GO-330, além de ser interligada aoPorto de Santos por um ramal da Ferrovia Centro Atlântica e ser o marco zero da ferroviaNorte-Sul, em construção.Atualmente, o Distrito é a sede do Pólo Farmacêutico Goiano, com mais de 20 empresas, entreelas, pode-se citar os Laboratórios Teuto Brasileiro (com participação de 40% da Pfizer),Neoquímica (da Hypermarcas), Greenpharma, Geolab, Champion, Kinder, Vitapan, Novafarma,Genoma, AB Farmoquimica, FBM, Melcon (com participação de 40% do Laboratório Aché),Pharma Nostra e muitos outros, que juntos, empregam mais de dez mil pessoas.Além da grande quantidade de laboratórios farmacêuticos e de indústrias químicas, o DAIAainda possui uma Estação Aduaneira do Interior (EADI) e diversas outras empresas, entre asquais Adubos Araguaia, Fertilizantes Mitsui, Granol Óleos Vegetais, Gravia Esquality, Guabi,Midway International, Cereais Araguaia, Elkatex, Babymania Fraldas, Roan Alimentos, Beraca-Sabará Indústria Química, Companhia Metalgraphica Paulista, Transportadora Gabardo, RGLogLogística, DHL Logística, Laticínios Vigor, Colatex, Plastubos, Docce Vida, Hyundai e outras.
  • 35. DAIA - Distrito Agroindustrial de AnápolisOs projetos para 2011 incluem as novas linhas de montagem da Caoa/Hyundai, paraprodução do caminhão HD78, o utilitário IX35 e o SUV Santa Fé, além de uma fábricade motores Hyundai, fábrica de tratores da MTZ Internacional, fábrica da IndústriaYpê, ampliação do Centro de Distribuição do Laboratório Neoquímica (investimentosde R$ 100 milhões) e muitos outros projetos que acelerarão o processo deindustrialização da cidade. Anunciou-se recentemente também que Anápolis poderácontar com uma montadora de aviões holandesa, Rekkof Aircraft, que produzirá osmodelos da extinta Fokker, com capacidade de produção de até 160 aeronaves/ano depequeno, médio e grande porte (investimento de R$ 1,2 bilhões).Fora da área do Distrito Industrial, ainda podemos contar com diversas empresas deporte, tais como AMBEV, Fri-Ribe Rações, Arroz Brejeiro, JBS (antiga Friboi),Plumatex, Babioli, Belma Alimentos, Laboratório Uniphar, Suplemente, etc.
  • 36. Corredor de Congelados do Paraná• Inaugurado em 2008, é operado pela Brado Logística empresa da concessionária de ferrovia ALL e inclui desde estruturas de armazenagem frigorificada no interior do PR junto aos frigoríficos em sistema REDEX - Recinto Especial para Despacho Aduaneiro de Exportação, que permite transportar as cargas da malha ferroviária até o navio• Esta estrutura do Corredor de Congelados permitiu que o estado do Paraná saltasse de 4º exportador de carnes congeladas (suínos, aves e bovinos) para o primeiro lugar já em 2010 sendo responsáveis por 31% das exportações brasileiras de carnes congeladas, só as exportações de frango geraram aproximadamente US$ 1 bilhão no primeiro semestre de 2010 com exportações de 606.778 toneladas
  • 37. Plataforma Logística Intermodal Sete Lagoas/MG Demandas identificadas:• Convergência dos modais Rodoviário, Ferroviário e Aéreo já disponíveis.• Terminal Graneleiro – TEGRAN• Terminal de Contêineres – TECON• Outras demandas
  • 38. Localização proposta paraTerminal Intermodal de Sete Lagoas - TISL A – Área disponível para o Terminal B – Fábrica de ração Agrogen, demanda de grãos, farelo e óleo: 1000 metros C – Frigorifico Agrogen (originação de contêineres de frango congelada): 3,5km Distância AMBEV IVECO/FIAT: 13 Km
  • 39. Terminal Graneleiro• Sete Lagoas hoje já demanda investimentos em novas estruturas logísticas anexas à sua malha ferroviária.• Somente o frigorifico Agrogen instalado no município emprega hoje mil pessoas e irá produzir o equivalente a 15% da produção do Oeste do PR. Isso significa uma demanda diária por grãos, farelos e óleo vegetal de 400 ton./dia, estima-se que dobre essa demanda até 2014, gerando um consumo anual de aproximadamente 200 mil toneladas de matéria prima.• Atualmente quase toda esta demanda é suprida via transporte rodoviário e originadas no Triângulo Mineiro e Sudoeste Goiano, áreas já atendidas pela Vale/FCA
  • 40. • Uma composição ferroviária possui capacidade média para 5 mil toneladas, ou seja, seriam cerca de 40 viagens no ano somente para atender uma única industria, justificando já a implantação de um Terminal Graneleiro (TEGRAN), que poderia ainda dar suporte a atual candidatura de Sete Lagoas em receber uma fábrica de rações da Itambé com capacidade de produção de 1000 ton./dia (300 mil ton. anuais de insumos) e grande geração de empregos.• Havendo estrutura para recebimento de grãos diversas outras industrias poderiam se instalar em Sete Lagoas para processar esta matéria prima como esmagadoras de soja, usina de biodiesel, outras fábricas de ração e frigoríficos de suínos e aves.
  • 41. Terminal de Contêineres - TECON• Importação: Estima-se que a IVECO/FIAT e seus fornecedores importaram mais de R$ 1 bilhão em autopeças e componentes em 2011, grande parte deste produtos conteinerizada ou passível de adequar ao transporte ferroviário do porto para a industria que é próxima à linha férrea• Exportação: O frigorifico Agrogen exporta diariamente 5 a 6 contêineres reefer 40’(55 ton.), e dobrará esta produção até 2014 gerando volume anual entre 2600 a 3100 contêineres reefer 40’. A cidade conta ainda com a maior fábrica de lácteos do Brasil, da Cooperativa Central Itambé, com capacidade de processamento de 1,85 milhão de litros de leite por dia e totalmente habilitada para exportação, a integração com o fornecimento de grãos por meio ferroviário poderia facilitar a instalação de novos frigoríficos de bovinos, suínos e aves para exportação bem como por meio da manutenção de um Corredor de Congelados para Exportação poderiam ser direcionadas cargas de frigoríficos de outros pólos produtores como Pará de Minas e Grande BH.• Cargas menores de outros produtos que se destacam na região como cimento, ferro gusa e ardósia poderiam se utilizar do transporte ferroviário
  • 42. Outras demandas• Armazéns alfandegados• Pátios, Distritos e Condomínios Logísticos• Distritos industriais• Porto Seco - EADI
  • 43. ConclusãoSete Lagoas/MG é um município que vem crescendo rapidamente e se consolidandocomo pólo industrial e logístico, há oportunidades para avanços ainda maiores pormeio da implantação de uma Plataforma Logística Intermodal abrangendo ostransportes Rodoviário, Ferroviário e Aéreo já disponíveis.Surge a necessidade da interlocução entre investidores, industrias, operadoreslogísticos e poder público para o projeto, implantação e desenvolvimento destaPlataforma Logística Intermodal com potencial de ganhos para o município, o estadoe o país. Sete Lagoas: A Locomotiva do Cerrado Mineiro !