MANEJO NUTRICIONAL PARA A MÁXIMA EFICIÊNCIA NA RECRIA DE NOVILHAS LEITEIRAS
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

MANEJO NUTRICIONAL PARA A MÁXIMA EFICIÊNCIA NA RECRIA DE NOVILHAS LEITEIRAS

on

  • 1,590 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,590
Slideshare-icon Views on SlideShare
1,590
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
48
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    MANEJO NUTRICIONAL PARA A MÁXIMA EFICIÊNCIA NA RECRIA DE NOVILHAS LEITEIRAS MANEJO NUTRICIONAL PARA A MÁXIMA EFICIÊNCIA NA RECRIA DE NOVILHAS LEITEIRAS Document Transcript

    • X ARTIGO TÉCNICO PREMIX Junho de 2011 | 1ª ediçãoMANEJO NUTRICIONAL PARA A MÁXIMA EFICIÊNCIANA RECRIA DE NOVILHAS LEITEIRASA produção de novilhas de qualidade, Para que isso ocorra de forma econo- produção de 4 formas distintas: 1) dimi-que irão exprimir o máximo potencial ge- micamente viável, produtores devem ter nuindo os dias de criação até a parição,nético para produção futura em um reba- como meta a análise de custo x benefí- ou seja, retorno sobre o investimentonho leiteiro, é um dos grandes entraves cio, a parição de novilhas o mais cedo adiantado sobre a novilha; 2) diminuindona atividade. possível (de acordo com cada sistema de o número de novilhas na fazenda; 3) au-Essa fase de recria é muitas vezes negli- produção), com tamanho e condição cor- mentando seu potencial de produção; egenciada por ser exatamente a fase onde poral que maximizem a produção de leite 4) maior número de animais em lactação.o animal não retorna imediatamente o in- e minimizem problemas como exemplo a Dessa forma, abordaremos o manejo nu-vestimento despendido em sua criação. distocia e retenção de placenta. tricional de novilhas em 2 fases:É exatamente nesta fase, que se encon- Com a diminuição da idade ao primeiro FASE I: nascimento até a desmama.tra parte do sucesso da futura matriz no parto (IPP), ou seja, uma recria eficiente FASE II: desmama até inseminação.quesito produção e reprodução. de novilhas, podemos reduzir o custo naFASE I – Nascimento até a desmama | COlOsTROO fornecimento de colostro assim que o conhecidas como anticorpos. São esses fornecimento de colostro o mais rápidobezerro nasce é o principal cuidado a ser anticorpos, os responsáveis pela resis- possível assim que o bezerro nasce.tomado para uma recria eficiente. tência dos bezerros à futuros patógenos A quantidade de anticorpos, que darão aA composição do colostro é um pouco encontrados na natureza. imunidade necessária ao animal, decaidiferente do leite. Possui menores teores Portanto, a maior ou menor resistência à com o passar das ordenhas, bem como ade lactose e maiores de gordura, sólidos vírus e bactérias depende da quantidade, própria composição nutricional.totais, vitaminas e minerais e principal- qualidade e tempo hábil de fornecimento Após 24 horas pós-nascimento, o intesti-mente proteína, oriunda em sua maior do colostro. no dos bezerros fica incapaz de absorverparte pelas imunoglobulinas (Ig) mais A Tabela 1 nos mostra a importância do os anticorpos presentes no leite.Tabela 1 - Composição do leite e do colostro Número de ordenhas Componentes 1 2 3 4 5 11 Colostro Leite de transição Leite integral Total de sólidos (%) 23,9 17,9 14,1 13,9 13,6 12,5 Gordura (%) 6,7 5,4 3,9 3,7 3,5 3,2 Proteína (%) 14 8,4 5,1 4,2 4,1 3,2 Anticorpos (%) 6 4,2 2,4 0,2 0,1 0,09 Lactose (%) 2,7 3,9 4,4 4,6 4,7 4,9 Minerais (%) 1,11 0,95 0,87 0,82 0,81 0,74 Vitamina A (µg/dl) 295 - 113 - 74 34Fonte: Adap. Wattiaux, 2009, Cap 28 (Manual de Bovinocultura Leiteira – EMBRAPA)Tabela 2 - Quantidade de colostro fornecida por refeição, em função do peso corporal ao nascimento. Raça Pequena Média Grande Peso corporal 25 30 35 40 45 50 Colostro (L)* 1,25 1,5 1,75 2 2,25 2,5 Fonte: Adap. Wattiaux, 2009, Cap 28 (Manual de Bovinocultura Leiteira – EMBRAPA)*por refeição/dia (2x)
    • LEITEAo nascimento, os bezerros não possuem ordenha, possibilidade de substituição doo rúmen completamente desenvolvido. leite integral por sucedâneos e retorno aoÉ o que chamamos de pré-ruminantes. cio mais rápido.Apresentam o abomaso desenvolvido e A quantidade de leite a ser ingerida dia-funcional e rúmen pequeno e não-funcio- riamente deve totalizar de 8% a 10% donal. peso vivo, ou seja, bezerros de 40 kg de-Dessa forma, só conseguem digerir ali- vem receber 4 litros de leite ao dia. Essamentos líquidos que passam pela goteira quantidade deve ser oferecida, preferen-esofágica, sendo o leite o alimento ideal cialmente duas vezes ao dia. nos que por ventura poderão contaminarpara as primeiras semanas de vida. À medida que o animal cresce a demanda o bezerro.Há diversos sistemas e aleitamento como: por nutrientes também aumenta. Fixando Outra dica importante, se possível, nãoaleitamento natural (ao pé da vaca), dei- a quantidade de leite em 4 litros, o ani- fornecer água ao bezerro logo após axando o “leite residual” após a ordenha mal buscará outras fontes de nutrientes, oferta de leite. Esperar aproximadamenteou um “teto”; aleitamento artificial, onde o como por exemplo, o concentrado inicial 1 hora para o fornecimento de água defornecimento se dá através de mamadei- e o volumoso. boa qualidade tem por objetivo, não diluirras ou baldes. Com isso, estimula-se o desenvolvimento o leite que será “coagulado” no abomasoA escolha do tipo de aleitamento é em precoce do rúmen, tanto em termos ana- do animal.função do sistema de produção adotado. tômicos quanto fisiológicos. Essa prática evita a diarréia branca,No presente artigo, abordaremos o siste- ObSErvAçãO: Como o aleitamento ar- oriunda do excesso ou do “não-coalho”ma de aleitamento artificial. tificial é oferecido em recipientes que do leite para ser absorvido.As principais vantagens desse sistema conterão leite (mamadeiras e/ou baldes) Quanto à temperatura o leite oferecidosão: controle leiteiro, controle de ingestão é imprescindível a boa higiene dos mes- nas primeiras semanas de vida, deveráde leite pelo bezerro, melhor manejo da mos, para evitar proliferação de patóge- estar por volta dos 38-39°.CONCENTRADOS E VOLUMOSOSPara um bom desenvolvimento ruminal concentrada com vistas ao pleno desen- com a segurança e sanidade específicaé necessário que as papilas ruminais al- volvimento das papilas. A partir da 5ª se- que o bezerro necessita para evitar diar-cancem seu pleno desenvolvimento e que mana deverá ser disponibilizada forragem réias. Apresentada sob forma de peletso rúmen tenha volume satisfatório para o de boa qualidade para que haja o desen- que evita seleção pela segregação, des-aumento na capacidade de ingestão. volvimento do rúmen em volume, ou seja, perdício ou pneumonias oriundas de par-Nesse contexto, a ingestão de alimentos aumento da capacidade ingestiva. tículas em suspensão ao ar. Deverá sersólidos tem grande importância. No entanto, a Premix – Nutrição de re- fornecida a partir do 3º dia de vida comO fornecimento de concentrados tem sultados possui como solução nutricional consumo inicial de 0,040 kg/dia levandocomo objetivo principal desenvolver o para a fase incial até a desmama, a ra- até a desmama precoce (60 dias) comcrescimento das papilas ruminais, que ção Totus baby®. consumo final por volta de 1% do pesoserão futuramente as responsáveis pela A ração Inicial Totus baby possui em sua vivo, ou seja, de 0,600 kg a 0,800 kg/dia.absorção dos ácidos graxos voláteis formulação ingredientes como aminoáci- ObSErvAçãO: o fornecimento de água(AGv’s) que por sua vez são responsá- dos de altíssima qualidade, uma pequena fresca e limpa à vontade proporcionaveis por aproximadamente 80% da ener- parcela de fibra oriunda de fenos tipo A, maior consumo de concentrado e maiorgia requerida pelo animal. Portanto, quan- vitaminas e sais minerais essenciais para ganho de peso.to maiores as papilas, maior será o aporte o pleno crescimento e desenvolvimento Quanto ao volumoso oferecido deve-seenergético que esse animal poderá rece- do animal, além de probióticos que acele- dar preferência para seguinte ordem: fe-ber via fermentação. ram o desenvolvimento ruminal. Sua ma- nos de boa qualidade são melhores queAté a 4ª semana de vida a bezerra deve- triz energética é balanceada para prover forragens verdes picadas, que por suará receber somente água, leite e a ração ao animal o máximo de sua fermentação vez, são melhores que boas silagens.
    • FASE II – DesmameOs critérios mais utilizados para prover o antecipação da idade ao primeiro parto. do animal e/ou qualidade do volumosodesmame são o consumo de concentra- Para dar continuidade ao pleno desen- oferecido. Caso a propriedade opte pordo e idade do bezerro. volvimento da novilha que começou com uma solução nutricional pronto uso, ouComo citado anteriormente, o consumo a ração Totus baby, a Premix coloca sua seja, sem misturas, a Premix apresentade concentrado estando por volta de 1% solução nutricional para esta fase – NO- as rações Genplus 16%, Genplus 18%do peso vivo já é um bom indicativo. No vILAC 30®. e Genplus 20%.entanto, deve se esperar este consumo O NOvILAC 30® é um núcleo concentra- A Linha de rações Genplus são produtospor volta da 8ª semana de vida. Antes do protéico-mineral adicionado de vitami- especialmente formulados para animaisdisto ocorre elevada taxa de mortalidade nas, probióticos, minerais orgânicos áci- em recria para a produção leiteira e/oue acima desta idade poderá ser antieco- dos graxos essenciais que potencializam preparação de animais para pistas de jul-nômico a microflora ruminal do animal, fazendo gamento.A criação de novilhas envolve o perío- com que a fibra oriunda da ingestão de Contêm em sua formulação todos os ma-do entre a desmama e o primeiro par- volumosos, seja degradada em toda a cro e micro minerais além de proteína deto. Quanto maior o ganho de peso dos sua extensão, melhorando assim o apor- fontes nobres (não contem NNP), amino-animais após a desmama, mais cedo a te de nutrientes e a conversão alimentar, ácidos e vitaminas equilibradas para onovilha atingirá a puberdade. Isso ocorre tendo como resultado direto o máximo melhor desempenho animal. É altamenteporque a maturidade sexual da fêmea de- ganho de peso que a genética do animal tamponada para aqueles animais que ne-pende do peso. pode exprimir. cessitam de grande desafio em ingestãoCom 40 a 50% do peso adulto, a novilha Seu uso recomendado pós-desmama, de concentrados com vistas em provasé capaz de ciclar independente da ida- é a inclusão de 30% de NOvILAC 30®, de ganho de peso.de. Em outras palavras, animais alimen- 10% de farelo de soja e 60% de milho ou A recomendação entre as opções detados com dietas balanceadas e capa- outros farelos energéticos. É um núcleo Genplus deve levar em consideração azes de proporcionar maiores ganhos de versátil que poderá ser modificada sua dieta total do animal, ou seja, a qualidadepeso irão dar cio mais cedo, permitindo inclusão conforme o desenvolvimento do volumoso utilizado. bezerras desmamadas aos 60 dias com 100 kg de peso vivo. Tabela 3 – Ganho de peso médio desejável*, em diferentes raças para permitir parição aos 24 meses de idade. Cobertura Parição Ganho Peso Peso ao Raça Idade Idade médio adulto nascer Peso (kg) Peso (kg) (meses) (meses) diário (kg) Grande 40 - 45 360 - 400 14 - 16 544 - 620 23 - 25 0,740 650 - 725 Média 35 - 40 275 - 310 13 - 15 450 - 500 22 - 24 0,600 525 - 580 Pequena 25 - 30 225 - 260 13 - 15 360 - 425 22 - 24 0,500 425 - 500 Fonte: Adap. Wattiaux, 2009, Cap 28 (Manual de Bovinocultura Leiteira – EMBRAPA) *Do desmame à parição.
    • Novilhas em recria Premix inseminadas aos 14 meses de idade.Ganhos acima dos mencionados na ta-bela 3, não são recomendados pelos se- CONCLUSãOguintes motivos:• Necessidade de forragens de alta qua- Portanto, a fórmula Premix para o melhorlidade e alta proporção de concentrados desenvolvimento das bezerras e novilhasna dieta pode tornar a prática economica- que serão as futuras matrizes é preconi-mente inviável; zada com:• Menor produção de leite após a parição; 1. Aminoácidos, probióticos, minerais, vi-• Dificuldade de parição e problemas me- taminas e fibra digestível para o máximotabólicos após o parto, devido ao acúmu- desenvolvimento ruminal;lo excessivo de tecido adiposo (gordura 2. Proteína de altíssima qualidade paracorporal). garantir o crescimento adequado;No entanto, ganhos abaixo do recomen- 3. Energia equilibrada para o melhor es-dado antes da puberdade poderão acar- core corporal;retar: Escrito por 4. Segurança alimentar respeitando o ani-• Atraso na idade à puberdade; Liéber de Freitas Garcia mal e o meio ambiente.• Menor desenvolvimento fetal; Zootecnista e Consultor Técnico Dessa forma, pode-se garantir a máxima• Dificuldade de parição devido ao menor Pecuária Leiteira Premix eficiência na recria de novilhas leiteiras,crescimento esquelético (área pélvica es- antecipando a sua cobertura e o retornotreita). econômico da atividade produzindoPara uma melhor acurácia na decisão LEITE.de inseminação o desenvolvimento doanimal deverá ser mensurado tanto empeso, quanto em altura e ambas associa-das ao Escore Corporal do animal.Uma antecipação em 2 meses de lacta-ção de uma novilha que obteve coberturaaos 14 meses para outra com 16 meses,representa 1200 litros de leite(produçãomédia igual a 20 litros/dia) antecipados.Considerando um preço de mercado der$ 0,75/litro de leite, representa uma an-tecipação de r$ 900,00/novilha.Considerando uma taxa de reposição de20 novilhas teremos 20 x r$ 900,00 = r$18.000,00 em um rebanho estável de 150animais em lactação.