Policultivo de Tilápias e Camarões de Água Doce no Noroeste Paulista

  • 2,213 views
Uploaded on

Ciclo de palestras sobre policultivo de peixes e camarões de água doce …

Ciclo de palestras sobre policultivo de peixes e camarões de água doce

Policultivo de Tilápias e Camarões de Água Doce no Noroeste Paulista -
Dra. Daniela Castellani - Pesquisadora Científica do Pólo Noroeste Paulista APTA - SAA.

More in: Travel , Sports
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
2,213
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
125
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Dra. Daniela Castellani Pesquisadora Científica
  • 2. Objetivo- É possível o policultivo de peixes e camarão deágua doce na região Noroeste Paulista?- É vantajoso?
  • 3. ExperimentoLocalização: Piscicultura Água DouradaProprietário: Marcelo Rocha Manzatto Projeto Piloto
  • 4. 200 m² 200 m²400 m² 175 m² 175 m² 175 m²
  • 5. Espécies UtilizadasCamarão da Malásia – Macrobrachium rosenbergii Ocorrência – Regiões tropicais Indo- Pacífico – Paises - Sudeste Asiático (Paquistão, Índia, Tailândia, Malásia, Indonésia, etc) Norte da Austrália e várias ilhas do oceanos índicos e Pacífico Finalidade de Estudos em Aquicultura – Década 60 – no Havaí Brasil – introduzido em 1977 ( Dep. de Oceanografia da UFPE SUDEPE)
  • 6. Espécies UtilizadasCamarão da Malásia – Macrobrachium rosenbergii Temperatura: 28 a 30° (Valenti, 1986) C Inferiores a 15ºC podem ser letais (Cavalcanti et al., 1986) Hábito alimentar: Onívoro – Zoobentônicos (larvas, vermes, insetos aquáticos, molusculos, algas, plantas aquáticas, sementes) (Ling & Merican 1961) Procura por alimento: primeiras horas da manhã e ao anoitecer.
  • 7. Espécies Utilizadas Tilápia ( Oreochromis spp) Origem: África, Bacia do Nilo. Temperatura: ideal entre 26 e 28° C; inferior a 15°C,e superior a 32ºC pouco se alimenta e não se reproduz. Hábito alimentar: onívoro, totalmente adaptada a consumir ração Água: toleram baixos teores de OD ( até 0,25 mg/l ); devem ser bem adubadas (transparência < 30 cm); não se alimentam abaixo de 16-17° C.
  • 8. Preparo dos Viveiros Telas
  • 9. Preparo dos Viveiros Calagem
  • 10. Preparo dos Viveiros CalagempH Dose (kg/1000 m²) Calcário Cal Cal agrícola hidratada virgem<5 300 220 1705a6 200 150 1106a7 100 75 55 Desinfecção
  • 11. Povoamento dos Viveiros/ Densidade de EstocagemCamarões – povoados 15 dias antes das tilápias3 camarões por m² (peso médio 0,03g)2 tilápias por m² (peso médio de 1 g) 25 por m²
  • 12. Pós- larvas
  • 13. Pós- larvas/ Povoamento
  • 14. Pós- larvas/ Povoamento AclimataçãoT ºCpH
  • 15. Tilápias - Povoamento
  • 16. Tilápias - Povoamento
  • 17. Alimentação -Ração Comercial Extrusada - 36 e 32% de PB15 dias iniciais – camarões – 50% do peso vivoApós o povoamento dos peixes – alimentar somente as TilápiasBiometria – Nível de Arraçoamento - 7% do peso vivo
  • 18. Qualidade de Água -Temperatura – “Termômetro” - Transparência – Disco de Secchi - Oxigênio Dissolvido – Sonda Multiparâmetros - N-amonialcal – coleta de águaDisco de Secchi
  • 19. Qualidade de ÁguaOxigênio Dissolvido e Temperatura Sonda YSI 55
  • 20. Qualidade da Água 31,0 24 ºC 29,0Temperatura da Água 27,0 25,0 policultivo 23,0 monocultivo 21,0 19,0 17,0 15,0 1 3 5 7 9 11 13 15 17 19 21 Semanas 8
  • 21. Qualidade da Água 100 90 80Transparência 70 policultivo 60 monocultivo 50 40 30 1 3 5 7 9 11 13 15 17 19 21 Semanas
  • 22. Oxigênio Dissolvido 8,00 7,50Oxigêno Dissolvido 7,00 policultivo 6,50 monocultivo 6,00 5,50 5,00 1 3 5 7 9 11 13 15 17 19 21 Semanas
  • 23. Despesca
  • 24. Despesca
  • 25. Despesca Seleção Tilápias SeleçãoCamarões
  • 26. Despesca
  • 27. Resultados Tilápias 1,40 b 1,35Conversão Alimentar 1,30 1,35 1,25 a 1,20 1,15 1,18 1,10 1,05 Policultivo Monocultivo
  • 28. Resultados Tilápias 81,0% 78,0% 75,0%Sobrevivência 72,0% 69,0% 69,9 66,0% 63,0% 64,5 60,0% Policultivo Monocultivo
  • 29. Resultados Tilápias 47 45Ganho de peso (g) 43 41 39 40,37 37 37,97 35 Policultivo Monocultivo
  • 30. Resultados Camarões 100,0% 80,0% 92,5 88,3 AdubaçãoSobrevivência 60,0% inicial 40,0% 39,2 20,0% 0,0% 1 2 3
  • 31. Qualidade da Água 100 90 80Transparência 70 policultivo 60 monocultivo 50 40 30 1 3 5 7 9 11 13 15 17 19 21 Adequada Semanas 40 – 30 cm
  • 32. Resultados Camarões 4,900 4,200 4,24 3,500Ganho de Peso 2,800 2,88 2,100 2,55 1,400 0,700 0,000 1 2 3
  • 33. Resultados Custo (situação atual) Tilápia MONOCULTIVO Unidade Quant. Valor Un.(R$) Total(R$) Total/1000m²Alevinos tilápia (1 g) Milheiro 1,50 R$ 100,00 R$ 150,00Recria 36% PB Kg 2,428 R$ 1,50 R$ 3,64Crescimento 32% PB Kg 45,895 R$ 1,42 R$ 65,17CUSTO OPERACIONAL VARIAVEL R$ 218,81 R$ 291,75PRODUTIVIDADECamarão kg 0,000 R$ 8,00 R$ 0,00Juvenil tilápia (40 g) Milheiro 0,980 R$ 360,00 R$ 352,80RECEITA R$ 352,80 R$ 470,40 LÍQUIDA R$ 178,65
  • 34. Resultados Custo (situação atual) Tilápia + Camarão POLICULTIVO Unidade Quant. Valor Un.(R$) Total(R$) Total/1000m²Pós-larvas Milheiro 1,9800 R$ 70,00 R$ 138,60Ração pós-larvas kg 2,5500 R$ 1,50 R$ 3,83Alevinos tilápia (1 g) Milheiro 1,1500 R$ 100,00 R$ 115,00Recria 36% PB Kg 1,8670 R$ 1,50 R$ 2,80Crescimento 32% PB Kg 35,0710 R$ 1,42 R$ 49,80CUSTO OPERACIONAL VARIAVEL R$ 310,03 R$ 539,18PRODUTIVIDADECamarão kg 4,440 R$ 8,00 R$ 35,52Juvenil tilápia(40 g) Milheiro 0,809 R$ 360,00 R$ 291,24RECEITA R$ 326,76 R$ 568,28 LÍQUIDA R$ 29,10 Peso médio final dos camarões = 3,3 g
  • 35. Resultados Custo (Simulação) Aumentando a densidade de 2 para 25 peixes por m². MONOCULTIVO Unidade Quant. Valor Un.(R$) Total(R$) Total/1000m²Alevinos tilápia (1 g) Milheiro 18,750 R$ 100,00 R$ 1.875,00Recria 36% PB Kg 29,419 R$ 1,50 R$ 44,13Crescimento 32% PB Kg 556,088 R$ 1,42 R$ 789,64CUSTO OPERACIONAL VARIAVEL R$ 2.708,77 R$ 3.611,70PRODUTIVIDADECamarão kg 0,000 R$ 8,00 R$ 0,00Juvenil tilápia (40 g) Milheiro 12,094 R$ 360,00 R$ 4.353,84RECEITA R$ 4.353,84 R$ 5.805,12 LÍQUIDA R$ 2.193,42
  • 36. Resultados Custo (Simulação) Aumentando a densidade de 2 peixes para 25 por m². Aumentando o peso médio final dos camarões de 3,3 g para 10g. POLICULTIVO Unidade Quant. Valor Un.(R$) Total(R$) Total/1000m²Pós-larvas Milheiro 1,980 R$ 70,00 R$ 138,60Ração pós-larvas kg 2,550 R$ 1,50 R$ 3,83Alevinos tilápia (1g) Milheiro 14,375 R$ 100,00 R$ 1.437,50Recria 36% PB Kg 22,401 R$ 1,50 R$ 33,60Crescimento 32% PB Kg 420,797 R$ 1,42 R$ 597,53CUSTO OPERACIONAL VARIAVEL R$ 2.211,06 R$ 3.845,32PRODUTIVIDADECamarão kg 18,717 R$ 15,00 R$ 280,76Juvenil tilápia (40 g) Milheiro 9,469 R$ 360,00 R$ 3.408,84RECEITA R$ 3.689,60 R$ 6.416,69 LÍQUIDA R$ 2.571,37
  • 37. Considerações finais -É possível o policultivo de peixes e camarão de água doce na região Noroeste Paulista? - É vantajoso?
  • 38. Considerações finais O que poderíamos fazer para melhorar este resultados?Adubação dos viveirosPolicultivo no verãoDensidade de estocagem correta de peixesMercado
  • 39. Agradecimentos Piscicultor: Marcelo Rocha Manzatto Dra. Giane Serafim da Silva Dr. Eduardo Gianini Abimorad Dr. Helcio Luiz Marques Dra. Fabiana Garcia Dr. Sergio H. Schalch Dr. Marcello V. Boock Adelina Azevedo Botelho Daiane Romera Mompean Funcionários do Pólo Noroeste Paulista e da Piscicultura Água DouradaPólo Noroeste Paulista, Centro do Pescado Continental e Instituto de Pesca
  • 40. Muito obrigada!daniela.castellani@apta.sp.gov.br