0
Handbook of Usability Testing How to Plan, Design, and Conduct Effective Tests Capítulo 13 Variações do Método Básico Pós-...
  Este capítulo trata de: - Variações comuns e  dicas  de execução de testes com  usuários com necessidades especiais, ido...
Usuários com necessidades especiais Eles adoram ser  incluídos  em estudos de usabilidade, mas leva-se mais tempo para enc...
Agendando com usuários com necessidades Programe  horas extras antes , durante e após as sessões e  esteja consciente das ...
Durante o teste  Crie uma sala para os ajudantes e limpe os obstáculos do caminho.  Pode ser necessário  ler as instruções...
Usuários Idosos É a parte da população que mais cresce mundialmente e existem algumas diferenças importantes nos padrões d...
Agendando com usuários Idosos Eles não são tão ligados no email quanto os jovens, portanto é melhor que se agende por tele...
Durante a sessão com usuários Idosos Respeite e seja  educado  com os mais velhos, seja claro e detalhado e avise que você...
Evite jargões técnicos  e tenha paciência extra. Se o participante parar de falar, deixe-o, e tente refletir mais tarde so...
Crianças Pode ser divertido, mas encontrá-las e levá-las a uma sessão pode ser um desafio.  As melhores formas de contato ...
Informe aos pais/responsáveis como será a sessão e quem estará com eles nessa hora. Isso ajudará na aprovação e cooperação...
Agendando para crianças Pode funcionar melhor, logisticamente agendar com dois ou mais filhos.  Sessões co-descobertas pod...
Durante o teste com as crianças Crianças de até 8 anos tendem a ser bem básicas. A atenção também pode ser limitada em tod...
Protótipos X Produto Real   Pouco investimento  de tempo e de recurso   É descartável, ou seja, podem ser feitos, desenhad...
<ul><li>Protótipos X Produto Real </li></ul><ul><li>Papel e outros protótipos de baixa fidelidade </li></ul><ul><ul><li>O ...
<ul><li>Protótipos X Produto Real </li></ul><ul><li>Papel e outros protótipos de baixa fidelidade </li></ul><ul><ul><li>Os...
<ul><li>Protótipos X Produto Real </li></ul><ul><li>Papel e outros protótipos de baixa fidelidade </li></ul><ul><ul><li>O ...
Protótipos X Produto Real Papel e outros protótipos de baixa fidelidade 2 pessoas: um para ser o moderador e outro para se...
Protótipo de baixa fidelidade  Protótipo que está mais perto do produto real Protótipos X Produto Real Clicáveis ou Protót...
<ul><li>Protótipos X Produto Real </li></ul><ul><li>Clicável ou protótipos utilizáveis </li></ul><ul><li>Embora ainda desc...
Protótipos X Produto Real Técnicas de testes monitorados -  Roteiro flexível  para desenvolver as tarefas em um cenário - ...
Protótipos X Produto Real Técnicas de testes monitorados Como usá-lo - Evite começar com um cenário de uma  tarefa muito e...
<ul><li>Protótipos X Produto Real </li></ul><ul><li>Co-descoberta (dois participantes por vez) </li></ul><ul><li>- Técnica...
Teste em jogos Estas sessões são criadas especificamente para testar  jogos eletrônicos .  Podem ser  individuais, com par...
Teste em jogos O que você ganha Garantia de qualidade,  feedback  inicial do público-alvo , além de obter uma medida de co...
Se há vários jogadores presentes, a dinâmica pode ser como um  grupo de foco , se o teste é com jogadores individuais, a a...
<ul><li>Testes fora de um laboratório </li></ul><ul><ul><li>Testes remotos:   você em uma localização geográfica e o parti...
<ul><li>Testes fora de um laboratório </li></ul><ul><ul><li>Testes remotos:   você em uma localização geográfica e o parti...
Handbook of Usability Testing How to Plan, Design, and Conduct Effective Tests Capítulo 13 Variações do Método Básico Pós-...
Handbook of Usability Testing How to Plan, Design, and Conduct Effective Tests Capítulo 13 Variações do Método Básico Pós-...
<ul><li>Testes fora de um laboratório </li></ul><ul><ul><li>Testes remotos:  você em uma localização geográfica e o partic...
Handbook of Usability Testing How to Plan, Design, and Conduct Effective Tests Capítulo 13 Variações do Método Básico Pós-...
Handbook of Usability Testing How to Plan, Design, and Conduct Effective Tests Capítulo 13 Variações do Método Básico Pós-...
Handbook of Usability Testing How to Plan, Design, and Conduct Effective Tests Capítulo 13 Variações do Método Básico Pós-...
<ul><li>Testes fora de um laboratório </li></ul><ul><ul><li>Testes remotos:  você em uma localização geográfica e o partic...
Handbook of Usability Testing How to Plan, Design, and Conduct Effective Tests Capítulo 13 Variações do Método Básico Pós-...
Handbook of Usability Testing How to Plan, Design, and Conduct Effective Tests Capítulo 13 Variações do Método Básico Pós-...
Handbook of Usability Testing How to Plan, Design, and Conduct Effective Tests Capítulo 13 Variações do Método Básico Pós-...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Handbook Usability Testing - Capitulo 13

1,536

Published on

Mini-seminários da disciplina de Teste Formal de Usabilidade, Pós-graduação em Ergodesign de Interfaces da PUC-Rio / Laboratório de Ergonomia e Usabilidade de Interfaces / LEUI. Prof. Luiz Agner, 2010.

Published in: Design
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,536
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
34
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Handbook Usability Testing - Capitulo 13"

  1. 1. Handbook of Usability Testing How to Plan, Design, and Conduct Effective Tests Capítulo 13 Variações do Método Básico Pós-Graduação em Ergodesign de Interfaces: Usabilidade e Arquitetura da Informação Teste Formal de Usabilidade Nuno Jardim e Sheila Manhães
  2. 2.   Este capítulo trata de: - Variações comuns e dicas de execução de testes com usuários com necessidades especiais, idosos e crianças - Trabalho com protótipos - Técnicas para realização de testes fora de um laboratório, incluindo testes remotos e automatizados.
  3. 3. Usuários com necessidades especiais Eles adoram ser incluídos em estudos de usabilidade, mas leva-se mais tempo para encontrar e recrutar essas pessoas. No equipamento devem ter instaladas as tecnologias assistivas , ou e é recomendado que se faça o teste onde o usuário está acostumado a interagir. Algumas dessas pessoas podem necessitar de um acompanhante na hora do teste.
  4. 4. Agendando com usuários com necessidades Programe horas extras antes , durante e após as sessões e esteja consciente das limitações desses usuários . Se você dará o transporte, organize isso bem antes do dia do teste e descubra se haverá ajudante com ele (humano ou animal). Ajudantes podem ser tão participantes quanto o usuário alvo do teste.
  5. 5. Durante o teste Crie uma sala para os ajudantes e limpe os obstáculos do caminho. Pode ser necessário ler as instruções do teste para o participante durante a sessão. As orientações para esse público são bem semelhantes as dos idosos.
  6. 6. Usuários Idosos É a parte da população que mais cresce mundialmente e existem algumas diferenças importantes nos padrões de uso da web com eles. As melhores fontes para contato são as redes pessoais. E é bom se certificar de que eles têm experiência com email, web e aplicativos.
  7. 7. Agendando com usuários Idosos Eles não são tão ligados no email quanto os jovens, portanto é melhor que se agende por telefone. Utilize o período da manhã para os testes pois é a hora que eles têm mais energia. Eles chegarão cedo e acompanhados . E não esqueça de lhes pedir que tragam óculos de leitura e que comam antes da sessão. Além disso, permita sessões mais longas porque eles são mais lentos.
  8. 8. Durante a sessão com usuários Idosos Respeite e seja educado com os mais velhos, seja claro e detalhado e avise que você pode interrompê-lo antes da conclusão de alguma tarefa. Diga que eles podem fazer pausas para descansar e peça que pensem em voz alta . Inclua também uma tarefa prática para os participantes verem como funcionará o teste.
  9. 9. Evite jargões técnicos e tenha paciência extra. Se o participante parar de falar, deixe-o, e tente refletir mais tarde sobre isso. No final, ensine algo ao participante . Idosos podem se culpar mais pelas suas dificuldades.
  10. 10. Crianças Pode ser divertido, mas encontrá-las e levá-las a uma sessão pode ser um desafio. As melhores formas de contato são por redes pessoais. Seja claro antecipadamente do que será exigido da criança aos pais e responsáveis. Se existir confidencialidade do projeto, diga aos pais/responsáveis sobre isso. Você recruta tanto os pais/responsáveis quanto as crianças para o teste.
  11. 11. Informe aos pais/responsáveis como será a sessão e quem estará com eles nessa hora. Isso ajudará na aprovação e cooperação deles. Recrute respeitando as leis e direitos das crianças e ofereça jogos, brinquedos ou certificados para as crianças ou, dê uma bolsa aos pais/responsáveis para as despesas de deslocamento ou por ter ficado com as crianças na hora do teste.
  12. 12. Agendando para crianças Pode funcionar melhor, logisticamente agendar com dois ou mais filhos. Sessões co-descobertas podem funcionar muito bem com duas crianças , irmãos e melhores amigos podem fornecer dados excelentes. Cancelamentos de última hora são comuns devido à doenças, lesões e confusão de horários
  13. 13. Durante o teste com as crianças Crianças de até 8 anos tendem a ser bem básicas. A atenção também pode ser limitada em todas as crianças. Faça o teste fácil para que elas se concentrem no objetivo e elimine distrações no ambiente. Se elas encontrarem obstáculos não persistirão, pararão e farão outra coisa. Elas são bem conscientes do que é apropriado à idade delas, tem muita energia e seus comentários serão bem francos.
  14. 14. Protótipos X Produto Real   Pouco investimento de tempo e de recurso É descartável, ou seja, podem ser feitos, desenhados varias vezes, até se chegar ao produto “ideal” Protótipos de produtos inteiros podem ser complicados , especialmente para grandes sistemas ou aplicações web. Nesses casos, é recomendado o desenvolvimento apenas de protótipos de áreas de maior risco ou a funcionalidade das áreas
  15. 15. <ul><li>Protótipos X Produto Real </li></ul><ul><li>Papel e outros protótipos de baixa fidelidade </li></ul><ul><ul><li>O papel ou protótipo de baixa fidelidade é apenas a representação do que seria implementado </li></ul></ul><ul><ul><li>Cada elemento da interface é impresso ou desenhado como esboço , onde podem ser movidos entre eles, adicionando ou alterando, durante as sessões dos testes . </li></ul></ul>
  16. 16. <ul><li>Protótipos X Produto Real </li></ul><ul><li>Papel e outros protótipos de baixa fidelidade </li></ul><ul><ul><li>Os teste de protótipos deveriam ser feitos no inicio do processo de criação , inclusive para criar os conceitos para testar a viabilidade e utilidade, antes de qualquer investimento financeiro com design e desenvolvimento </li></ul></ul><ul><ul><li>Com o protótipo è possível obter um feedback rápido sobre os elementos do design , rotulagem, assim como a posição dos elementos em um tela. </li></ul></ul><ul><ul><li>Todas essas decisões devem ser levadas em consideração, pois se trata de evidências reais </li></ul></ul>
  17. 17. <ul><li>Protótipos X Produto Real </li></ul><ul><li>Papel e outros protótipos de baixa fidelidade </li></ul><ul><ul><li>O público-alvo é envolvido no processo </li></ul></ul><ul><ul><li>Repita o teste também na reta final do projeto, dessa vez com os usuários com as mesmas características do perfil do site. </li></ul></ul><ul><ul><li>Peça-o para pensar em voz alta (thinking-aloud) </li></ul></ul>
  18. 18. Protótipos X Produto Real Papel e outros protótipos de baixa fidelidade 2 pessoas: um para ser o moderador e outro para ser o “computador” . Computador Faz com os itens da interface aparecem no momento certo. Ex Um participante clica no dropdown e ao apontar para ele, o “computador” exibe a lista de opções desse dropdown. Moderador Deve conduzir a seção, fazer observações e anotações +
  19. 19. Protótipo de baixa fidelidade Protótipo que está mais perto do produto real Protótipos X Produto Real Clicáveis ou Protótipos utilizáveis
  20. 20. <ul><li>Protótipos X Produto Real </li></ul><ul><li>Clicável ou protótipos utilizáveis </li></ul><ul><li>Embora ainda descartável, ele deve ser clicável ou interativo em apenas algumas partes da interface </li></ul><ul><ul><li>Para GPSs, telefones celulares ou outros dispositivos físicos sugere-se a criação de um mock ups , que podem ser de isopor, cerâmica ou mesmo em papel. Permitindo que o participante sinta-se mais próximos do produto real. </li></ul></ul>
  21. 21. Protótipos X Produto Real Técnicas de testes monitorados - Roteiro flexível para desenvolver as tarefas em um cenário - Divulgação gradual para fornecer dicas apropriadas Vantagens - Ao personalizar a tarefa para o participante, pode gerar cenários que são baseadas em experiências passadas dos participantes individuais, o que torna os cenários mais realistas e significativos para essa pessoa.
  22. 22. Protótipos X Produto Real Técnicas de testes monitorados Como usá-lo - Evite começar com um cenário de uma tarefa muito específica para este tipo de teste de usabilidade, a não ser que o participante esteja muito motivado para fazer a tarefa - Iniciar a sessão, entrevistar os participantes. Pergunte sobre seu interesse no domínio que o produto é utilizado, ou sobre o produto em si .
  23. 23. <ul><li>Protótipos X Produto Real </li></ul><ul><li>Co-descoberta (dois participantes por vez) </li></ul><ul><li>- Técnica que utiliza dois participantes simultaneamente durante um teste de usabilidade, o moderador incentiva o intercâmbio entre os participantes </li></ul><ul><li>Os participantes são estimulados a comunicar uns com os outros durante a sessão de teste, e é essa comunicação que é a diferença fundamental durante uma sessão e outra. </li></ul><ul><li>- O diálogo se torna o ponto focal para a compreensão de como os usuários enfrentam os problemas com seu produto. E reforça o thinking-aloud </li></ul><ul><li>- Essa técnica é útil nas fases iniciais do projeto até o meio do desenvolvimento de protótipos de produtos que ainda há tempo para alterar o projeto básico. </li></ul><ul><li>- você ainda pode pedir aos participantes que verbalizem ocasionalmente, em geral, è a técnica que gera riqueza verbal </li></ul>
  24. 24. Teste em jogos Estas sessões são criadas especificamente para testar jogos eletrônicos . Podem ser individuais, com pares ou grupos e em geral são realizadas em laboratório para que os usuários possam ser observados. Nesse teste são feitas perguntas antes , durante e após o jogo.
  25. 25. Teste em jogos O que você ganha Garantia de qualidade, feedback inicial do público-alvo , além de obter uma medida de como os participantes se divertem e sentem o jogo e aprendem sobre quão fácil ou difícil é para ganhar o jogo. Como usá-lo Há muitas configurações possíveis. Se você está testando um jogo em um console que normalmente seria jogado na TV em casa, você pode criar uma sala com esse ambiente . Testes de jogos ocorremgeralmente em laboratório, com vários jogadores. Esses laboratórios estão configurados com elaborados equipamentos de vídeo e de captura de dados dos sistemas . Porém, assim como outros testes, pode ser feito de maneira mais informal e com menos equipamentos.
  26. 26. Se há vários jogadores presentes, a dinâmica pode ser como um grupo de foco , se o teste é com jogadores individuais, a abordagem é igual a qualquer outro teste de usabilidade. Peça aos participantes para pensar em voz alta . Os dados coletados são muito diferentes dos de um aplicativo da Web ou um telefone celular. Por exemplo, você provavelmente quer checar pontos do roteiro sobre o que os jogadores pensam e qual os objetivos, e levá-los a falar sobre o que é emocionante e que é frustrante .
  27. 27. <ul><li>Testes fora de um laboratório </li></ul><ul><ul><li>Testes remotos: você em uma localização geográfica e o participante em outra </li></ul></ul><ul><ul><li>Teste automatizado: através da Internet com centenas ou milhares de participantes </li></ul></ul><ul><ul><li>Inquéritos e estudos diários: onde os participantes relatam suas experiências sem que você possa observá-los </li></ul></ul>
  28. 28. <ul><li>Testes fora de um laboratório </li></ul><ul><ul><li>Testes remotos: você em uma localização geográfica e o participante em outra </li></ul></ul><ul><ul><li>Teste automatizado: através da Internet com centenas ou milhares de participantes </li></ul></ul><ul><ul><li>Inquéritos e estudos diários: onde os participantes relatam suas experiências sem que você possa observá-los </li></ul></ul>
  29. 29. Handbook of Usability Testing How to Plan, Design, and Conduct Effective Tests Capítulo 13 Variações do Método Básico Pós-Graduação em Ergodesign de Interfaces: Usabilidade e Arquitetura da Informação Teste Formal de Usabilidade Nuno Jardim e Sheila Manhães Testes remotos São testes de usabilidade com participantes que estão distantes de você. Geralmente usa uma combinação de telefone e computador para testar as interfaces. O que você ganha Você pode expandir sua amostra geograficamente a um custo muito baixo . Esta técnica não é boa para teste de desempenho em que você busca recolher dados sobre o tempo da tarefa , pois exige que o participante pense em voz alta e pode haver pequenos atrasos no tempo de resposta do sistema.
  30. 30. Handbook of Usability Testing How to Plan, Design, and Conduct Effective Tests Capítulo 13 Variações do Método Básico Pós-Graduação em Ergodesign de Interfaces: Usabilidade e Arquitetura da Informação Teste Formal de Usabilidade Nuno Jardim e Sheila Manhães Como usá-lo Estabeleça um compromisso da mesma forma que você faria para uma sessão de laboratório de teste de usabilidade. Se você estiver usando uma ferramenta de reunião online , certifique-se para enviar instruções aos participantes com antecedência e pedir-lhes um tempo para a sessão começar.
  31. 31. <ul><li>Testes fora de um laboratório </li></ul><ul><ul><li>Testes remotos: você em uma localização geográfica e o participante em outra </li></ul></ul><ul><ul><li>Teste automatizado: através da Internet com centenas ou milhares de participantes </li></ul></ul><ul><ul><li>Inquéritos e estudos diários: onde os participantes relatam suas experiências sem que você possa observá-los </li></ul></ul>
  32. 32. Handbook of Usability Testing How to Plan, Design, and Conduct Effective Tests Capítulo 13 Variações do Método Básico Pós-Graduação em Ergodesign de Interfaces: Usabilidade e Arquitetura da Informação Teste Formal de Usabilidade Nuno Jardim e Sheila Manhães Testes Automatizados São completamente sem moderação de seres humanos, onde um software de coleta de dados é usado, e são dadas perguntas ao participante de múltipla escolha ou sim-não.
  33. 33. Handbook of Usability Testing How to Plan, Design, and Conduct Effective Tests Capítulo 13 Variações do Método Básico Pós-Graduação em Ergodesign de Interfaces: Usabilidade e Arquitetura da Informação Teste Formal de Usabilidade Nuno Jardim e Sheila Manhães O que você ganha Esses serviços automatizados compilam os dados de cliques e respostas a perguntas que você forneceu. Dessa forma, você consegue ótimos resultados de dados quantitativos. A coleta de dados qualitativos depende da escrita dos participantes e requer trabalho extra para compilar e dar significado às respostas. Como usar É ideal para testes sumativos ou de validação. A empresa que licencia o serviço de teste geralmente também tem acesso a grande número de pessoas que se voluntariaram para participar de testes de usabilidade. Pode ser difícil de ser muito específico sobre os critérios de seleção aqui, o teste automatizado funciona melhor com um público amplo de consumidores em geral.
  34. 34. Handbook of Usability Testing How to Plan, Design, and Conduct Effective Tests Capítulo 13 Variações do Método Básico Pós-Graduação em Ergodesign de Interfaces: Usabilidade e Arquitetura da Informação Teste Formal de Usabilidade Nuno Jardim e Sheila Manhães Testes em casa ou on-site A idéia é que você realize sessões de teste de usabilidade com os indivíduos no ambiente onde eles normalmente usariam o produto. O que você ganha Esse teste deixa o produto é muito mais realista . Ao fazer testes nas instalações do usuário, você ganha o conhecimento do ambiente em que os usuários usam o produto da sua empresa. Você aprende sobre os fatores físicos e sociais que podem influenciar a facilidade de uso. Além disso, você pode obter detalhes sobre os padrões de uso e as tarefas. Como utilizá-lo Determine os objetivos e as questões de investigação, a melhor forma de responder às perguntas, recrute os participantes , marque os compromissos com eles, faça o roteiro dos cenários e tarefas
  35. 35. <ul><li>Testes fora de um laboratório </li></ul><ul><ul><li>Testes remotos: você em uma localização geográfica e o participante em outra </li></ul></ul><ul><ul><li>Teste automatizado: através da Internet com centenas ou milhares de participantes </li></ul></ul><ul><ul><li>Inquéritos e estudos diários: onde os participantes relatam suas experiências sem que você possa observá-los </li></ul></ul>
  36. 36. Handbook of Usability Testing How to Plan, Design, and Conduct Effective Tests Capítulo 13 Variações do Método Básico Pós-Graduação em Ergodesign de Interfaces: Usabilidade e Arquitetura da Informação Teste Formal de Usabilidade Nuno Jardim e Sheila Manhães Inquéritos e estudos diários: (Pesquisas, Estudos Diários) Esta técnica envolve a coleta de informações do participante através de um questionário, quer nas fases em que o participante completa uma série de tarefas usando o produto ou no fim de completar todas as tarefas.   Use essa técnica quando você quiser comparar o grau de satisfação dos participantes que estão usando versões ou protótipos, de variáveis como: facilidade de acesso, organização, intuição , e assim por diante. O que você ganha Aqui, interações com o produto e as impressões dos participantes estão remanescentes na memória deles. Os participantes podem rapidamente articular as suas preferências em relação as interações mais recentes com o produto.
  37. 37. Handbook of Usability Testing How to Plan, Design, and Conduct Effective Tests Capítulo 13 Variações do Método Básico Pós-Graduação em Ergodesign de Interfaces: Usabilidade e Arquitetura da Informação Teste Formal de Usabilidade Nuno Jardim e Sheila Manhães Como utilizá-lo É fundamental que os questionários sejam curtos e que sejam eliminadas perguntas confusas. Em relatórios é adequado manter registros detalhados .para melhor compreensão posteriormente.
  38. 38. Handbook of Usability Testing How to Plan, Design, and Conduct Effective Tests Capítulo 13 Variações do Método Básico Pós-Graduação em Ergodesign de Interfaces: Usabilidade e Arquitetura da Informação Teste Formal de Usabilidade Nuno Jardim e Sheila Manhães Obrigado(a)! : )
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×