Handbook Usability Testing - Capitulo 13
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Handbook Usability Testing - Capitulo 13

on

  • 2,103 views

Mini-seminários da disciplina de Teste Formal de Usabilidade, Pós-graduação em Ergodesign de Interfaces da PUC-Rio / Laboratório de Ergonomia e Usabilidade de Interfaces / LEUI. Prof. Luiz Agner, ...

Mini-seminários da disciplina de Teste Formal de Usabilidade, Pós-graduação em Ergodesign de Interfaces da PUC-Rio / Laboratório de Ergonomia e Usabilidade de Interfaces / LEUI. Prof. Luiz Agner, 2010.

Statistics

Views

Total Views
2,103
Views on SlideShare
1,658
Embed Views
445

Actions

Likes
1
Downloads
32
Comments
0

1 Embed 445

http://www.agner.com.br 445

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Handbook Usability Testing - Capitulo 13 Presentation Transcript

  • 1. Handbook of Usability Testing How to Plan, Design, and Conduct Effective Tests Capítulo 13 Variações do Método Básico Pós-Graduação em Ergodesign de Interfaces: Usabilidade e Arquitetura da Informação Teste Formal de Usabilidade Nuno Jardim e Sheila Manhães
  • 2.   Este capítulo trata de: - Variações comuns e dicas de execução de testes com usuários com necessidades especiais, idosos e crianças - Trabalho com protótipos - Técnicas para realização de testes fora de um laboratório, incluindo testes remotos e automatizados.
  • 3. Usuários com necessidades especiais Eles adoram ser incluídos em estudos de usabilidade, mas leva-se mais tempo para encontrar e recrutar essas pessoas. No equipamento devem ter instaladas as tecnologias assistivas , ou e é recomendado que se faça o teste onde o usuário está acostumado a interagir. Algumas dessas pessoas podem necessitar de um acompanhante na hora do teste.
  • 4. Agendando com usuários com necessidades Programe horas extras antes , durante e após as sessões e esteja consciente das limitações desses usuários . Se você dará o transporte, organize isso bem antes do dia do teste e descubra se haverá ajudante com ele (humano ou animal). Ajudantes podem ser tão participantes quanto o usuário alvo do teste.
  • 5. Durante o teste Crie uma sala para os ajudantes e limpe os obstáculos do caminho. Pode ser necessário ler as instruções do teste para o participante durante a sessão. As orientações para esse público são bem semelhantes as dos idosos.
  • 6. Usuários Idosos É a parte da população que mais cresce mundialmente e existem algumas diferenças importantes nos padrões de uso da web com eles. As melhores fontes para contato são as redes pessoais. E é bom se certificar de que eles têm experiência com email, web e aplicativos.
  • 7. Agendando com usuários Idosos Eles não são tão ligados no email quanto os jovens, portanto é melhor que se agende por telefone. Utilize o período da manhã para os testes pois é a hora que eles têm mais energia. Eles chegarão cedo e acompanhados . E não esqueça de lhes pedir que tragam óculos de leitura e que comam antes da sessão. Além disso, permita sessões mais longas porque eles são mais lentos.
  • 8. Durante a sessão com usuários Idosos Respeite e seja educado com os mais velhos, seja claro e detalhado e avise que você pode interrompê-lo antes da conclusão de alguma tarefa. Diga que eles podem fazer pausas para descansar e peça que pensem em voz alta . Inclua também uma tarefa prática para os participantes verem como funcionará o teste.
  • 9. Evite jargões técnicos e tenha paciência extra. Se o participante parar de falar, deixe-o, e tente refletir mais tarde sobre isso. No final, ensine algo ao participante . Idosos podem se culpar mais pelas suas dificuldades.
  • 10. Crianças Pode ser divertido, mas encontrá-las e levá-las a uma sessão pode ser um desafio. As melhores formas de contato são por redes pessoais. Seja claro antecipadamente do que será exigido da criança aos pais e responsáveis. Se existir confidencialidade do projeto, diga aos pais/responsáveis sobre isso. Você recruta tanto os pais/responsáveis quanto as crianças para o teste.
  • 11. Informe aos pais/responsáveis como será a sessão e quem estará com eles nessa hora. Isso ajudará na aprovação e cooperação deles. Recrute respeitando as leis e direitos das crianças e ofereça jogos, brinquedos ou certificados para as crianças ou, dê uma bolsa aos pais/responsáveis para as despesas de deslocamento ou por ter ficado com as crianças na hora do teste.
  • 12. Agendando para crianças Pode funcionar melhor, logisticamente agendar com dois ou mais filhos. Sessões co-descobertas podem funcionar muito bem com duas crianças , irmãos e melhores amigos podem fornecer dados excelentes. Cancelamentos de última hora são comuns devido à doenças, lesões e confusão de horários
  • 13. Durante o teste com as crianças Crianças de até 8 anos tendem a ser bem básicas. A atenção também pode ser limitada em todas as crianças. Faça o teste fácil para que elas se concentrem no objetivo e elimine distrações no ambiente. Se elas encontrarem obstáculos não persistirão, pararão e farão outra coisa. Elas são bem conscientes do que é apropriado à idade delas, tem muita energia e seus comentários serão bem francos.
  • 14. Protótipos X Produto Real   Pouco investimento de tempo e de recurso É descartável, ou seja, podem ser feitos, desenhados varias vezes, até se chegar ao produto “ideal” Protótipos de produtos inteiros podem ser complicados , especialmente para grandes sistemas ou aplicações web. Nesses casos, é recomendado o desenvolvimento apenas de protótipos de áreas de maior risco ou a funcionalidade das áreas
  • 15.
    • Protótipos X Produto Real
    • Papel e outros protótipos de baixa fidelidade
      • O papel ou protótipo de baixa fidelidade é apenas a representação do que seria implementado
      • Cada elemento da interface é impresso ou desenhado como esboço , onde podem ser movidos entre eles, adicionando ou alterando, durante as sessões dos testes .
  • 16.
    • Protótipos X Produto Real
    • Papel e outros protótipos de baixa fidelidade
      • Os teste de protótipos deveriam ser feitos no inicio do processo de criação , inclusive para criar os conceitos para testar a viabilidade e utilidade, antes de qualquer investimento financeiro com design e desenvolvimento
      • Com o protótipo è possível obter um feedback rápido sobre os elementos do design , rotulagem, assim como a posição dos elementos em um tela.
      • Todas essas decisões devem ser levadas em consideração, pois se trata de evidências reais
  • 17.
    • Protótipos X Produto Real
    • Papel e outros protótipos de baixa fidelidade
      • O público-alvo é envolvido no processo
      • Repita o teste também na reta final do projeto, dessa vez com os usuários com as mesmas características do perfil do site.
      • Peça-o para pensar em voz alta (thinking-aloud)
  • 18. Protótipos X Produto Real Papel e outros protótipos de baixa fidelidade 2 pessoas: um para ser o moderador e outro para ser o “computador” . Computador Faz com os itens da interface aparecem no momento certo. Ex Um participante clica no dropdown e ao apontar para ele, o “computador” exibe a lista de opções desse dropdown. Moderador Deve conduzir a seção, fazer observações e anotações +
  • 19. Protótipo de baixa fidelidade Protótipo que está mais perto do produto real Protótipos X Produto Real Clicáveis ou Protótipos utilizáveis
  • 20.
    • Protótipos X Produto Real
    • Clicável ou protótipos utilizáveis
    • Embora ainda descartável, ele deve ser clicável ou interativo em apenas algumas partes da interface
      • Para GPSs, telefones celulares ou outros dispositivos físicos sugere-se a criação de um mock ups , que podem ser de isopor, cerâmica ou mesmo em papel. Permitindo que o participante sinta-se mais próximos do produto real.
  • 21. Protótipos X Produto Real Técnicas de testes monitorados - Roteiro flexível para desenvolver as tarefas em um cenário - Divulgação gradual para fornecer dicas apropriadas Vantagens - Ao personalizar a tarefa para o participante, pode gerar cenários que são baseadas em experiências passadas dos participantes individuais, o que torna os cenários mais realistas e significativos para essa pessoa.
  • 22. Protótipos X Produto Real Técnicas de testes monitorados Como usá-lo - Evite começar com um cenário de uma tarefa muito específica para este tipo de teste de usabilidade, a não ser que o participante esteja muito motivado para fazer a tarefa - Iniciar a sessão, entrevistar os participantes. Pergunte sobre seu interesse no domínio que o produto é utilizado, ou sobre o produto em si .
  • 23.
    • Protótipos X Produto Real
    • Co-descoberta (dois participantes por vez)
    • - Técnica que utiliza dois participantes simultaneamente durante um teste de usabilidade, o moderador incentiva o intercâmbio entre os participantes
    • Os participantes são estimulados a comunicar uns com os outros durante a sessão de teste, e é essa comunicação que é a diferença fundamental durante uma sessão e outra.
    • - O diálogo se torna o ponto focal para a compreensão de como os usuários enfrentam os problemas com seu produto. E reforça o thinking-aloud
    • - Essa técnica é útil nas fases iniciais do projeto até o meio do desenvolvimento de protótipos de produtos que ainda há tempo para alterar o projeto básico.
    • - você ainda pode pedir aos participantes que verbalizem ocasionalmente, em geral, è a técnica que gera riqueza verbal
  • 24. Teste em jogos Estas sessões são criadas especificamente para testar jogos eletrônicos . Podem ser individuais, com pares ou grupos e em geral são realizadas em laboratório para que os usuários possam ser observados. Nesse teste são feitas perguntas antes , durante e após o jogo.
  • 25. Teste em jogos O que você ganha Garantia de qualidade, feedback inicial do público-alvo , além de obter uma medida de como os participantes se divertem e sentem o jogo e aprendem sobre quão fácil ou difícil é para ganhar o jogo. Como usá-lo Há muitas configurações possíveis. Se você está testando um jogo em um console que normalmente seria jogado na TV em casa, você pode criar uma sala com esse ambiente . Testes de jogos ocorremgeralmente em laboratório, com vários jogadores. Esses laboratórios estão configurados com elaborados equipamentos de vídeo e de captura de dados dos sistemas . Porém, assim como outros testes, pode ser feito de maneira mais informal e com menos equipamentos.
  • 26. Se há vários jogadores presentes, a dinâmica pode ser como um grupo de foco , se o teste é com jogadores individuais, a abordagem é igual a qualquer outro teste de usabilidade. Peça aos participantes para pensar em voz alta . Os dados coletados são muito diferentes dos de um aplicativo da Web ou um telefone celular. Por exemplo, você provavelmente quer checar pontos do roteiro sobre o que os jogadores pensam e qual os objetivos, e levá-los a falar sobre o que é emocionante e que é frustrante .
  • 27.
    • Testes fora de um laboratório
      • Testes remotos: você em uma localização geográfica e o participante em outra
      • Teste automatizado: através da Internet com centenas ou milhares de participantes
      • Inquéritos e estudos diários: onde os participantes relatam suas experiências sem que você possa observá-los
  • 28.
    • Testes fora de um laboratório
      • Testes remotos: você em uma localização geográfica e o participante em outra
      • Teste automatizado: através da Internet com centenas ou milhares de participantes
      • Inquéritos e estudos diários: onde os participantes relatam suas experiências sem que você possa observá-los
  • 29. Handbook of Usability Testing How to Plan, Design, and Conduct Effective Tests Capítulo 13 Variações do Método Básico Pós-Graduação em Ergodesign de Interfaces: Usabilidade e Arquitetura da Informação Teste Formal de Usabilidade Nuno Jardim e Sheila Manhães Testes remotos São testes de usabilidade com participantes que estão distantes de você. Geralmente usa uma combinação de telefone e computador para testar as interfaces. O que você ganha Você pode expandir sua amostra geograficamente a um custo muito baixo . Esta técnica não é boa para teste de desempenho em que você busca recolher dados sobre o tempo da tarefa , pois exige que o participante pense em voz alta e pode haver pequenos atrasos no tempo de resposta do sistema.
  • 30. Handbook of Usability Testing How to Plan, Design, and Conduct Effective Tests Capítulo 13 Variações do Método Básico Pós-Graduação em Ergodesign de Interfaces: Usabilidade e Arquitetura da Informação Teste Formal de Usabilidade Nuno Jardim e Sheila Manhães Como usá-lo Estabeleça um compromisso da mesma forma que você faria para uma sessão de laboratório de teste de usabilidade. Se você estiver usando uma ferramenta de reunião online , certifique-se para enviar instruções aos participantes com antecedência e pedir-lhes um tempo para a sessão começar.
  • 31.
    • Testes fora de um laboratório
      • Testes remotos: você em uma localização geográfica e o participante em outra
      • Teste automatizado: através da Internet com centenas ou milhares de participantes
      • Inquéritos e estudos diários: onde os participantes relatam suas experiências sem que você possa observá-los
  • 32. Handbook of Usability Testing How to Plan, Design, and Conduct Effective Tests Capítulo 13 Variações do Método Básico Pós-Graduação em Ergodesign de Interfaces: Usabilidade e Arquitetura da Informação Teste Formal de Usabilidade Nuno Jardim e Sheila Manhães Testes Automatizados São completamente sem moderação de seres humanos, onde um software de coleta de dados é usado, e são dadas perguntas ao participante de múltipla escolha ou sim-não.
  • 33. Handbook of Usability Testing How to Plan, Design, and Conduct Effective Tests Capítulo 13 Variações do Método Básico Pós-Graduação em Ergodesign de Interfaces: Usabilidade e Arquitetura da Informação Teste Formal de Usabilidade Nuno Jardim e Sheila Manhães O que você ganha Esses serviços automatizados compilam os dados de cliques e respostas a perguntas que você forneceu. Dessa forma, você consegue ótimos resultados de dados quantitativos. A coleta de dados qualitativos depende da escrita dos participantes e requer trabalho extra para compilar e dar significado às respostas. Como usar É ideal para testes sumativos ou de validação. A empresa que licencia o serviço de teste geralmente também tem acesso a grande número de pessoas que se voluntariaram para participar de testes de usabilidade. Pode ser difícil de ser muito específico sobre os critérios de seleção aqui, o teste automatizado funciona melhor com um público amplo de consumidores em geral.
  • 34. Handbook of Usability Testing How to Plan, Design, and Conduct Effective Tests Capítulo 13 Variações do Método Básico Pós-Graduação em Ergodesign de Interfaces: Usabilidade e Arquitetura da Informação Teste Formal de Usabilidade Nuno Jardim e Sheila Manhães Testes em casa ou on-site A idéia é que você realize sessões de teste de usabilidade com os indivíduos no ambiente onde eles normalmente usariam o produto. O que você ganha Esse teste deixa o produto é muito mais realista . Ao fazer testes nas instalações do usuário, você ganha o conhecimento do ambiente em que os usuários usam o produto da sua empresa. Você aprende sobre os fatores físicos e sociais que podem influenciar a facilidade de uso. Além disso, você pode obter detalhes sobre os padrões de uso e as tarefas. Como utilizá-lo Determine os objetivos e as questões de investigação, a melhor forma de responder às perguntas, recrute os participantes , marque os compromissos com eles, faça o roteiro dos cenários e tarefas
  • 35.
    • Testes fora de um laboratório
      • Testes remotos: você em uma localização geográfica e o participante em outra
      • Teste automatizado: através da Internet com centenas ou milhares de participantes
      • Inquéritos e estudos diários: onde os participantes relatam suas experiências sem que você possa observá-los
  • 36. Handbook of Usability Testing How to Plan, Design, and Conduct Effective Tests Capítulo 13 Variações do Método Básico Pós-Graduação em Ergodesign de Interfaces: Usabilidade e Arquitetura da Informação Teste Formal de Usabilidade Nuno Jardim e Sheila Manhães Inquéritos e estudos diários: (Pesquisas, Estudos Diários) Esta técnica envolve a coleta de informações do participante através de um questionário, quer nas fases em que o participante completa uma série de tarefas usando o produto ou no fim de completar todas as tarefas.   Use essa técnica quando você quiser comparar o grau de satisfação dos participantes que estão usando versões ou protótipos, de variáveis como: facilidade de acesso, organização, intuição , e assim por diante. O que você ganha Aqui, interações com o produto e as impressões dos participantes estão remanescentes na memória deles. Os participantes podem rapidamente articular as suas preferências em relação as interações mais recentes com o produto.
  • 37. Handbook of Usability Testing How to Plan, Design, and Conduct Effective Tests Capítulo 13 Variações do Método Básico Pós-Graduação em Ergodesign de Interfaces: Usabilidade e Arquitetura da Informação Teste Formal de Usabilidade Nuno Jardim e Sheila Manhães Como utilizá-lo É fundamental que os questionários sejam curtos e que sejam eliminadas perguntas confusas. Em relatórios é adequado manter registros detalhados .para melhor compreensão posteriormente.
  • 38. Handbook of Usability Testing How to Plan, Design, and Conduct Effective Tests Capítulo 13 Variações do Método Básico Pós-Graduação em Ergodesign de Interfaces: Usabilidade e Arquitetura da Informação Teste Formal de Usabilidade Nuno Jardim e Sheila Manhães Obrigado(a)! : )