• Save
Ferramentas de coleta de dados - Entrevistas
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Ferramentas de coleta de dados - Entrevistas

on

  • 4,128 views

Aula da disciplina Ferramentas para Coleta de Dados, 2013. Pós-graduação em Ergodesign de Interfaces, Usabilidade e Arquitetura de Informação. Prof. Luiz Agner

Aula da disciplina Ferramentas para Coleta de Dados, 2013. Pós-graduação em Ergodesign de Interfaces, Usabilidade e Arquitetura de Informação. Prof. Luiz Agner

Statistics

Views

Total Views
4,128
Views on SlideShare
1,694
Embed Views
2,434

Actions

Likes
1
Downloads
0
Comments
1

7 Embeds 2,434

http://www.agner.com.br 2416
http://www.tactio.com.br 7
http://digg.com 4
http://www.feedspot.com 3
http://www.google.com.br 2
http://feedly.com 1
http://webcache.googleusercontent.com 1
More...

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

11 of 1

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • Gostou? Veja também meu blog: http://www.agner.com.br
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Ferramentas de coleta de dados - Entrevistas Ferramentas de coleta de dados - Entrevistas Presentation Transcript

    • Ferramentas decoleta de dados:EntrevistasPUC-RIO / CCEPUC-RIO / CCEPós-graduação em Ergodesign de InterfacesPós-graduação em Ergodesign de Interfaces20132013LUIZ AGNERLUIZ AGNER
    • Plano de aulaPlano de aula Quando conduzir entrevistasQuando conduzir entrevistas Diferenças para o questionárioDiferenças para o questionário Tipos de entrevistasTipos de entrevistas Fases da entrevistaFases da entrevista Conduzindo a entrevistaConduzindo a entrevista Análise da entrevistaAnálise da entrevista SoftwaresSoftwares
    • Definição: a entrevistaDefinição: a entrevista Entrevista é uma conversação guiadaEntrevista é uma conversação guiadaentre duas pessoasentre duas pessoas Uma pessoa busca obter informação daUma pessoa busca obter informação daoutraoutra Melhor técnica para participar da mente deMelhor técnica para participar da mente deoutro ser humanooutro ser humano Leva a uma estreita relação entre pessoasLeva a uma estreita relação entre pessoas São flexíveisSão flexíveis Podem ser usadas sozinhas ou emPodem ser usadas sozinhas ou emconjunto com outra atividade para definirconjunto com outra atividade para definirrequisitos de usabilidade.requisitos de usabilidade.
    • Estruturada vs.Estruturada vs.não-estruturadanão-estruturada QUESTIONÁRIOQUESTIONÁRIO – é a– é a EntrevistaEntrevistatotalmente Estruturadatotalmente Estruturada, com perguntas e, com perguntas erespostas pré-formuladas.respostas pré-formuladas. AA Entrevista Não-EstruturadaEntrevista Não-Estruturada permite umapermite umaconversa em profundidade; considera osconversa em profundidade; considera osaspectos mais relevantes de determinadoaspectos mais relevantes de determinadoproblema.problema. Esta procura o como e o por que deEsta procura o como e o por que dedeterminado problema, ao invés dedeterminado problema, ao invés dedeterminar a frequência de certasdeterminar a frequência de certasocorrências, nas quais o pesquisadorocorrências, nas quais o pesquisadoracredita.acredita.
    • Estruturada -Estruturada -questionáriosquestionários Não se obtém 100% de respostasNão se obtém 100% de respostas Problemas de viés na amostragemProblemas de viés na amostragem Informação pode não corresponder àInformação pode não corresponder àrealidaderealidade Imposição da problemáticaImposição da problemática Imposição de informação nasImposição de informação nasrespostas fechadas.respostas fechadas.
    • Tipos de entrevistasTipos de entrevistasnão-estruturadasnão-estruturadas1.1. Entrevista não-diretivaEntrevista não-diretiva2.2. Entrevista guiadaEntrevista guiada3.3. Entrevista dirigidaEntrevista dirigidaRichardson, R.
    • 1.Entrevista não-diretiva1.Entrevista não-diretiva4 PRINCÍPIOS:4 PRINCÍPIOS: Não dirigir o entrevistadoNão dirigir o entrevistado O entrevistado deve abordar o temaO entrevistado deve abordar o temada forma que quiserda forma que quiser Manifestar interesse; prestar atençãoManifestar interesse; prestar atenção Não fazer perguntas específicasNão fazer perguntas específicas Atuar nos silênciosAtuar nos silênciosRichardson, R.
    •  Levar o entrevistado aLevar o entrevistado adesenvolver e aprofundar osdesenvolver e aprofundar ospontos que ele colocoupontos que ele colocouespontaneamente.espontaneamente. Não deter o entrevistado se eleNão deter o entrevistado se eleentrar em temas correlatosentrar em temas correlatos Utilizar as mesmas palavrasUtilizar as mesmas palavrasutilizadas pelo entrevistadoutilizadas pelo entrevistado1.Entrevista não-diretiva1.Entrevista não-diretivaRichardson, R.
    •  Facilitar o processoFacilitar o processo Retomar às colocações dosRetomar às colocações dosentrevistados, resumindo-as nasentrevistados, resumindo-as naspalavras do entrevistadopalavras do entrevistado Esclarecer e aprofundar as idéias doEsclarecer e aprofundar as idéias doentrevistadoentrevistado Esclarecer contradições, inconclusõesEsclarecer contradições, inconclusõesou lacunasou lacunas1.Entrevista não-diretiva1.Entrevista não-diretivaRichardson, R.
    •  Focar na importância doFocar na importância doproblema abordadoproblema abordado Cuidado com repetições,Cuidado com repetições,discordâncias e evasivasdiscordâncias e evasivas - “Você mencionou tal assunto.- “Você mencionou tal assunto.Poderia me explicar algo mais sobrePoderia me explicar algo mais sobreele?”ele?” Evitar atitudes autoritárias ouEvitar atitudes autoritárias oupaternalistaspaternalistas1.Entrevista não-diretiva1.Entrevista não-diretivaRichardson, R.
    • 2.Entrevista dirigida2.Entrevista dirigida Perguntas precisas, pré-formuladas,Perguntas precisas, pré-formuladas,com ordem preestabelecidacom ordem preestabelecida O entrevistador dirige o processoO entrevistador dirige o processoevitando qualquer desvioevitando qualquer desvio Mais liberdade que o questionárioMais liberdade que o questionário Entretanto, a estrutura da entrevistaEntretanto, a estrutura da entrevistaconstrange a iniciativa doconstrange a iniciativa doentrevistadoentrevistado.. Usado pelo IBGE, US Census Bureau.Usado pelo IBGE, US Census Bureau.Richardson, R.
    • 3.Entrevista guiada3.Entrevista guiada Utiliza um guia de temas a serUtiliza um guia de temas a serexploradoexplorado As perguntas não são pré-As perguntas não são pré-formatadasformatadas A ordem dos temas não estáA ordem dos temas não estápreestabelecida.preestabelecida.Richardson, R.
    • Quando aplicarQuando aplicaras entrevistasas entrevistas A qualquer momento doA qualquer momento doprocesso de U.C .D.processo de U.C .D. Para compreenderPara compreenderaprofundadamente os grandesaprofundadamente os grandesdesafiosdesafios Para reunir dados aprofundadosPara reunir dados aprofundados Como preparar outra atividade:Como preparar outra atividade:testes ou cardsorting.testes ou cardsorting.
    • Boas para…Boas para… Coletar dados detalhados eColetar dados detalhados eindividuaisindividuais Coletar dados para preparar umColetar dados para preparar umquestionárioquestionário Ter uma visão holísticaTer uma visão holística
    • Ruins para…Ruins para… Pesquisar grandes amostras daPesquisar grandes amostras dapopulaçãopopulação Pesquisar com rapidezPesquisar com rapidez Coletar informações sobreColetar informações sobretemas muito sensíveistemas muito sensíveis
    • Fatores críticosFatores críticos Tendenciamento (bias)Tendenciamento (bias) Sinceridade das respostasSinceridade das respostas Respostas socialmenteRespostas socialmentedesejadasdesejadas ““Prestige Response Bias”Prestige Response Bias” Neutralidade do entrevistadorNeutralidade do entrevistador
    • Presencial vs. telefonePresencial vs. telefone Locação especial (shopping,Locação especial (shopping,evento)?evento)? Participantes via telefone tendem aParticipantes via telefone tendem aterminar mais rápidoterminar mais rápido No telefone, são mais evasivosNo telefone, são mais evasivos Desafio: prender a atenção doDesafio: prender a atenção dorespondenterespondente Não se vê a linguagem corporal ouNão se vê a linguagem corporal ouexpressões faciaisexpressões faciais Impessoalidade - Mais difícilImpessoalidade - Mais difícil
    • Redigindo questõesRedigindo questões Perguntas breves: 20 palavrasPerguntas breves: 20 palavras Quebrar perguntas longas em 2Quebrar perguntas longas em 2 ClarezaClareza Perguntar somente um ponto/temaPerguntar somente um ponto/temaem cada questãoem cada questão Evitar perguntas vagasEvitar perguntas vagas Evitar perguntas com as palavrasEvitar perguntas com as palavras“pouco”, “usualmente”, “muito”,“pouco”, “usualmente”, “muito”,“raramente”, etc.“raramente”, etc.
    • Redigindo questõesRedigindo questões Evitar dupla-negativaEvitar dupla-negativa Ela torna mais difícil a compreensãoEla torna mais difícil a compreensãodas perguntasdas perguntas Cuidado com o tendenciamentoCuidado com o tendenciamento((biasbias)) Não colocar questões que jáNão colocar questões que jáassumem uma respostaassumem uma resposta Não incluir razões ou hipóteses deNão incluir razões ou hipóteses deum problema na perguntaum problema na pergunta Não incluir as posições de pessoas deNão incluir as posições de pessoas deprestígioprestígio
    • Redigindo questõesRedigindo questões Há tópicos inacessíveisHá tópicos inacessíveis Não forçar os participantes aNão forçar os participantes aescolher uma respostaescolher uma resposta Começar informando que não háComeçar informando que não hárespostas certas ou erradasrespostas certas ou erradas Entrevistados sempre procurarãoEntrevistados sempre procurarãoimpressionar ou agradarimpressionar ou agradar Encoraje-os a ser sincerosEncoraje-os a ser sinceros
    • Redigindo questõesRedigindo questões Emprego da memóriaEmprego da memória Telescoping – Tendência a comprimirTelescoping – Tendência a comprimiro tempo, aumentando o número deo tempo, aumentando o número deeventoseventos Ter cuidado com perguntas queTer cuidado com perguntas queexigem a memóriaexigem a memória Usar calendário como apoioUsar calendário como apoio Entregar previamente um diário aoEntregar previamente um diário aoentrevistadoentrevistado
    • Redigindo questõesRedigindo questões O que evitar:O que evitar: Termos com viés emocional –Termos com viés emocional –Exemplos: “racista”, “liberal”,Exemplos: “racista”, “liberal”,“reacionário”.“reacionário”. Perguntas pessoais sobre raça, idadePerguntas pessoais sobre raça, idadeou salário.ou salário. Jargões, siglas, abreviações e geek-Jargões, siglas, abreviações e geek-speak.speak. Atenção às culturas diversasAtenção às culturas diversas
    • EnvolvidosEnvolvidos EntrevistadosEntrevistados EntrevistadorEntrevistador AnotadorAnotador Operador de câmeraOperador de câmera ObservadoresObservadores
    • Materiais da entrevistaMateriais da entrevista ProtocoloProtocolo Lista de perguntasLista de perguntas Método de anotaçãoMétodo de anotação Método de gravaçãoMétodo de gravação Local da entrevistaLocal da entrevista Auxílios à memóriaAuxílios à memória Artefatos (extras)Artefatos (extras)
    • Fases da entrevistaFases da entrevista1.1. IntroduçãoIntrodução2.2. AquecimentoAquecimento3.3. Corpo da entrevistaCorpo da entrevista4.4. EsfriamentoEsfriamento5.5. FechamentoFechamento
    • 1- Introdução1- Introdução Até 10 minutosAté 10 minutos ApresentaçõesApresentações Objetivos da entrevistaObjetivos da entrevista Permissões: áudio e vídeoPermissões: áudio e vídeo Encorajar a sinceridadeEncorajar a sinceridade
    • 2- Aquecimento2- Aquecimento 5 a 10 minutos5 a 10 minutos Começar com perguntas fáceis e nãoComeçar com perguntas fáceis e nãoameaçadorasameaçadoras Confirmar perfil demográficoConfirmar perfil demográfico Cargo, empresaCargo, empresa Top 5 mais, ou Top 5 menosTop 5 mais, ou Top 5 menos Parece mais uma conversa do queParece mais uma conversa do queum questionário, mas não perderum questionário, mas não perdertempotempo
    • 3- Corpo3- Corpo 80% do tempo80% do tempo Começar com perguntas mais geraisComeçar com perguntas mais gerais Aprofundando com perguntas maisAprofundando com perguntas maisdetalhadasdetalhadas Vai se tornando intensaVai se tornando intensa
    • 4- Esfriamento4- Esfriamento 5 a 10 minutos5 a 10 minutos Resumir os pontos principais daResumir os pontos principais daentrevista realizadaentrevista realizada Fazer perguntas de follow-upFazer perguntas de follow-up
    • 5- Fechamento5- Fechamento Sinalizar o fim da entrevistaSinalizar o fim da entrevista Fechar o notebook, guardar canetas,Fechar o notebook, guardar canetas,desligar gravadoresdesligar gravadores Perguntar se há questões por partePerguntar se há questões por partedo participantedo participante AgradecimentosAgradecimentos Compensações ao participanteCompensações ao participante
    • Conduta nas entrevistasConduta nas entrevistas Quais as regras para a conduta doQuais as regras para a conduta doentrevistador?entrevistador? Quais as dicas para evitar os errosQuais as dicas para evitar os errosmais comuns numa entrevista?mais comuns numa entrevista?
    • Não interromperNão interromper O maior erro é interromper oO maior erro é interromper oparticipanteparticipante Dar tempo ao participante deDar tempo ao participante decompletar os pensamentoscompletar os pensamentos Não completar os pensamentosNão completar os pensamentosdeles, nem colocar palavras em suadeles, nem colocar palavras em suabocaboca
    • Manter o focoManter o foco Cuidado para o entrevistado não sairCuidado para o entrevistado não sairdo temado tema Não ouvir detalhes demasiados eNão ouvir detalhes demasiados edesnecessáriosdesnecessários O entrevistador deve polidamenteO entrevistador deve polidamenteinterromper o entrevistado einterromper o entrevistado erecolocar o ponto de interesserecolocar o ponto de interesse
    • Silêncio é valiosoSilêncio é valioso Outro grande erro é tentar preencherOutro grande erro é tentar preenchero silêncioo silêncio O silêncio do entrevistador sinaliza aoO silêncio do entrevistador sinaliza aoentrevistado a permissão para fornecerentrevistado a permissão para fornecermais detalhesmais detalhes Dica - Contar até 5Dica - Contar até 5 Usar tokens: Ah, Hum-hummUsar tokens: Ah, Hum-humm(continuidade)(continuidade) Evitar tokens: Ok, Sim (concordância)Evitar tokens: Ok, Sim (concordância)
    • Muita atençãoMuita atenção Prestar atenção continuada é muitoPrestar atenção continuada é muitoimportanteimportante Dar breaks em pontos lógicos duranteDar breaks em pontos lógicos durantea entrevistaa entrevista Depois, solicitar pequeno resumo daDepois, solicitar pequeno resumo daúltima respostaúltima resposta Sempre engajar o entrevistadoSempre engajar o entrevistadopedindo exemplos, reflexões epedindo exemplos, reflexões eesclarecimentosesclarecimentos
    • Perguntas difíceisPerguntas difíceis Esperar até desenvolver empatia eEsperar até desenvolver empatia econfiança do entrevistadoconfiança do entrevistado Explicar o objetivo desta informaçãoExplicar o objetivo desta informação Não deixar o entrevistado pensar queNão deixar o entrevistado pensar queé por curiosidadeé por curiosidade [Explicação do objetivo do dado].[Explicação do objetivo do dado].“Você se importaria em informar qual“Você se importaria em informar qualé a sua faixa salarial?”é a sua faixa salarial?”
    • Utilizar exemplosUtilizar exemplos Não substituem a linguagem claraNão substituem a linguagem clara Usar como último recurso pois podeUsar como último recurso pois podeintroduzir tendenciamentosintroduzir tendenciamentos Exemplo: se a pergunta é sobre oExemplo: se a pergunta é sobre ouso de companhias aéreas de baixouso de companhias aéreas de baixocusto, ler a lista completa dessascusto, ler a lista completa dessascompanhias.companhias.
    • Evite perguntas geraisEvite perguntas gerais Peça ao entrevistado para descreverPeça ao entrevistado para descreveruma situação concreta que tenhauma situação concreta que tenhavivenciado em passado recentevivenciado em passado recente Busque eventos significativosBusque eventos significativos Peça descrições detalhadasPeça descrições detalhadas
    • Não forçar opiniõesNão forçar opiniões Não forçar o entrevistado a escolherNão forçar o entrevistado a escolherentre opções quando ele mostrar queentre opções quando ele mostrar quetodas são iguaistodas são iguais Não forçá-lo a opinarNão forçá-lo a opinar Pode-se pedir para enumerar os prósPode-se pedir para enumerar os próse contras de cada opçãoe contras de cada opção
    • Atenção aos marcosAtenção aos marcos Marcos – eventos importantes daMarcos – eventos importantes davida do entrevistadovida do entrevistado Exemplo: urgência na compra de umaExemplo: urgência na compra de umapassagem aérea devido à morte depassagem aérea devido à morte dealguém da famíliaalguém da família Marcos podem fornecer informaçõesMarcos podem fornecer informaçõesricasricas Entrevistador pode buscar detalhesEntrevistador pode buscar detalhesrelevantes para o estudo pesquisandorelevantes para o estudo pesquisandoo marcoo marco
    • Se fazer de boboSe fazer de bobo ““Se fazer de bobo” ou de ignorante éSe fazer de bobo” ou de ignorante éuma estratégia para evitar influenciaruma estratégia para evitar influenciaro entrevistadoo entrevistado Esta estratégia nem sempre dá bonsEsta estratégia nem sempre dá bonsresultados: o entrevistado pode seresultados: o entrevistado pode sesentir traído ou desconfiado.sentir traído ou desconfiado. Melhor ser honesto e humilde: oMelhor ser honesto e humilde: oconhecimento do entrevistado vaiconhecimento do entrevistado vaicontribuir para o seu.contribuir para o seu.
    • Linguagem corporalLinguagem corporal O corpo pode influenciarO corpo pode influenciar Entonação da voz; gestos; olharEntonação da voz; gestos; olhar Não fazer contato visual quando vocêNão fazer contato visual quando vocêdiscordadiscorda Balançando a cabeçaBalançando a cabeça Dica – se olhar sempre em gravaçõesDica – se olhar sempre em gravaçõesde vídeode vídeo
    • Entregar os pontosEntregar os pontos É uma entrevista, não umÉ uma entrevista, não uminterrogatóriointerrogatório Não insistir em demasiaNão insistir em demasia Tratar o entrevistado com respeitoTratar o entrevistado com respeitosempresempre Saber quando mudar de tópico,Saber quando mudar de tópico,passar para a próxima pergunta, oupassar para a próxima pergunta, oumesmo invalidar os dados de umamesmo invalidar os dados de umaentrevista inteiraentrevista inteira
    • Resumir e reafirmarResumir e reafirmar A cada resposta longa ou não muitoA cada resposta longa ou não muitoclara, resumir e reafirmar a respostaclara, resumir e reafirmar a respostavisando confirmar sua precisãovisando confirmar sua precisão Não é necessário para respostasNão é necessário para respostassimples e curtassimples e curtas Exemplo:Exemplo: - “Bem, eu gostaria de ter- “Bem, eu gostaria de tercerteza que compreendi bem acerteza que compreendi bem asua experiência em comprarsua experiência em comprartickets online...”tickets online...”
    • Atenção, nesses resumos:Atenção, nesses resumos: Não inserir sua análise ou julgamento.Não inserir sua análise ou julgamento. Não defender o produto/sistemaNão defender o produto/sistema Não fornecer solução ou a suaNão fornecer solução ou a suaexplicação para o fato descritoexplicação para o fato descrito Evitar hipótesesEvitar hipótesesResumir e reafirmarResumir e reafirmar
    • EmpatiaEmpatia Não agir como robô, sem emoçõesNão agir como robô, sem emoções Mostrar que sabe como o entrevistadoMostrar que sabe como o entrevistadose sente/sentiuse sente/sentiu Mostrar engajamento com corpo e olharMostrar engajamento com corpo e olhar Não discordar do participanteNão discordar do participante Na pesquisa de IHC, o participante temNa pesquisa de IHC, o participante temsempre razãosempre razão Ser diplomáticoSer diplomático
    • Transições de tópicosTransições de tópicos As perguntas devem realizarAs perguntas devem realizarsuavemente a transição de um tópico asuavemente a transição de um tópico aoutrooutro Contribuem para a naturalidade daContribuem para a naturalidade daconversaconversa FechamentoFechamento do tópico - Incluir frases dedo tópico - Incluir frases detransição para não confundir o novotransição para não confundir o novotópico com o tópico anteriortópico com o tópico anterior
    • Como analisarComo analisar Analisar os dados logo após aAnalisar os dados logo após aentrevistaentrevista A pré-análise após cada uma pode darA pré-análise após cada uma pode darinsights para as futuras entrevistasinsights para as futuras entrevistas Gerar resultados preliminares para osGerar resultados preliminares para osstakeholdersstakeholdersCourage & Baxter
    • CategorizarCategorizar Quais as respostas mais frequentes?Quais as respostas mais frequentes? Destacar frases interessantes queDestacar frases interessantes quepossam representar cada categoria depossam representar cada categoria deresposta.resposta.Courage & Baxter
    • Diagrama de afinidadesDiagrama de afinidades Técnica criada por Jiro Kawakita,Técnica criada por Jiro Kawakita,antropólogo japonês.antropólogo japonês. Conhecido como “Método KJ”Conhecido como “Método KJ” Usado em AdministraçãoUsado em Administração Muito útil para analisar dadosMuito útil para analisar dadosqualitativos de uma entrevista, paraqualitativos de uma entrevista, paraconstrução de personas, anotações deconstrução de personas, anotações decampo ou em testes de usabilidadecampo ou em testes de usabilidadeCourage & Baxter
    • Diagrama de afinidadesDiagrama de afinidades Da transcrição da entrevista de cadaDa transcrição da entrevista de cadaparticipante, destacar pontos-chaveparticipante, destacar pontos-chave Ex: comentários, sugestões, idéias,Ex: comentários, sugestões, idéias,dúvidasdúvidas Escreva-os em cartões coloridosEscreva-os em cartões coloridos Misture-os e organize-os em gruposMisture-os e organize-os em grupospara identificar temas e tendênciaspara identificar temas e tendências Este trabalho é realizado em equipeEste trabalho é realizado em equipeCourage & Baxter
    • Diagrama de afinidadesDiagrama de afinidades
    • Diagrama de afinidadesDiagrama de afinidades Manter aManter a mente abertamente aberta para evitarpara evitarcategorias preconcebidascategorias preconcebidas Ser criativo para evitar estruturasSer criativo para evitar estruturaspredefinidaspredefinidas Ajuda a desvelar questões amplas eAjuda a desvelar questões amplas eproblemas holísticosproblemas holísticos Gera inovação - novas idéias emergemGera inovação - novas idéias emergemdos dadosdos dadosCourage & Baxter
    • Diagrama de afinidadesDiagrama de afinidades
    • Diagrama de afinidadesDiagrama de afinidades Sticky Sorter - freeSticky Sorter - free Microsoft Office LabsMicrosoft Office Labs http://www.microsoft.com/http://www.microsoft.com/office/labs/index.htmloffice/labs/index.html Smart Draw - freeSmart Draw - free
    • BibliografiaBibliografia Courage & Baxter –Courage & Baxter –Understanding Your Users – A PracticalUnderstanding Your Users – A PracticalGuide to User Requirements. Ed.Guide to User Requirements. Ed.MK/ElsevierMK/Elsevier Richardson, R. Pesquisa Social –Richardson, R. Pesquisa Social –Métodos e Técnicas. Ed. AtlasMétodos e Técnicas. Ed. Atlas