Your SlideShare is downloading. ×
Apresentacao  - Congresso IHC 2010 - Belo Horizonte
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Apresentacao - Congresso IHC 2010 - Belo Horizonte

1,892
views

Published on

Apresentação no Congresso de Interação Humano-Computador, Sociedade Brasileira de Computação. Belo Horizonte, outubro de 2010. Luiz Agner, Patricia Tavares e Simone Bacellar Ferreira.

Apresentação no Congresso de Interação Humano-Computador, Sociedade Brasileira de Computação. Belo Horizonte, outubro de 2010. Luiz Agner, Patricia Tavares e Simone Bacellar Ferreira.

Published in: Design

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,892
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. PATRICIA TAVARES (UNIRIO e IBGE)
    LUIZ AGNER, D. Sc. (IBGE)
    SIMONE BACELLAR LEAL FERREIRA, D. Sc. (UNIRIO)
    Avaliação de Usabilidade de Dispositivos Móveis de Coleta de Dados Domiciliares Através de Entrevistas Baseadas em Cenários e Tarefas
    Simpósio de Fatores Humanos em Sistemas Computacionais - IHC 2010
    Sociedade Brasileira de Computação – Belo Horizonte , Outubro/2010
  • 2. Objetivo
    Apresentar um método proposto a partir da flexibilização dos testes de usabilidade de campo, de modo a que pudessem ser adaptados ao contexto específico do IBGE.
  • 3. Aplicação
    Avaliação da usabilidade do aplicativo para o PDA da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
  • 4. Aplicação
  • 5. Pesquisa bibliográfica e documental
    Observações etnográficas
    Seleção da amostra de participantes
    Entrevistas baseadas em cenários e tarefas
    Análise dos resultados
    Comunicação dos resultados
    Etapas
  • 6. Usabilidade (dispositivos móveis)
    Sincronizadores
    Aplicativo da PNAD Contínua
    Manuais
    Vídeos de abordagem ao informante
    Pesquisa bibliográfica
  • 7. Reconhecer problemas
    Compreender dificuldades e vantagens
    2 visitas (Leblon e subúrbio carioca)
    Observações etnográficas
  • 8. Observações etnográficas
  • 9. Observações etnográficas
  • 10. Observações etnográficas
  • 11. Observações etnográficas
  • 12. Analisar o público-alvo
    Questionário online, 1 mês (perfil, experiência)
    Seis participantes (Jakob Nielsen)
    Rio de Janeiro
    Seleção da amostra
  • 13. 57 respostas - 29 candidatos (51%)
    70% Sexo masculino
    66% 18 e 29 anos
    39% Superior completo
    44% Superior incompleto
    66% Alta a moderadamente alta experiência no PDA
    Seleção da amostra
  • 14. 2 mulheres - 4 homens
  • 15. Entrevistas baseadas em cenários e tarefas
    • Evitar gerar ansiedade nos participantes;
    • 16. Evitar sugerir que estariam sendo “testados”;
    • 17. O teste é do software;
    • 18. Participantes acostumados ao termo “entrevista”
    • Cenário
    “Você está em campo, realizando as entrevistas da PNAD Contínua, utilizando o PDA. Você abriu um domicílio e foi informado que ali vive uma família com 3 pessoas.”
    • Tarefa
    “Cadastre no aplicativo da PNAD Contínua uma família formada por estas 3 pessoas e confirme as informações no PDA.”
    Entrevistas Baseadas em Cenários e Tarefas
  • 19.
    • Assinar termo de autorização;
    • 20. Questionário pré-teste (perfil);
    • 21. Entregar os cenários (oito)
    • 22. Thinkaloud;
    • 23. Observar, anotar e evitar influenciar.
    • 24. Questionário pós-teste (avaliar aplicativo);
    • 25. Entrevista aberta;
    Realização das entrevistas
  • 26.
    • Média de duração: 1h30min.;
    • 27. Um participante e dois pesquisadores;
    • 28. Convidados
    • 29. Local: UE–RJ e agência
    Realização das entrevistas
  • 30.
    • Setup portátil minimalista (Rubin & Chrisnell, 2008);
    • 31. Mais adequada para organizações que começam testes;
    • 32. Apresenta o melhor custo-benefício;
    • 33. Dispensa uma planta física
    Laboratório portátil
  • 34. Realização das entrevistas
  • 35.
  • 36.
    • 10 Heurísticas de Nielsen
    • 37. Inspeção heurística (48 gravações)
    • 38. Registro detalhado dos problemas
    Análise top-down dos resultados
  • 39.
    • Questionário de pós-tarefas: bem avaliado;
    • 40. Imagens gravadas: princípios de usabilidade violados;
    • 41. Graus de severidade variados;
    Resultados preliminares
  • 42. Problemas
    X
    Dez Heurísticas de Nielsen
    X
    Grau de Severidade
    Resultados preliminares
  • 43.
    • Princípios heurísticos acrescentados
    • 44. Tempo de resposta
    • 45. Clareza, gramática e ortografia
    Resultados preliminares
  • 46.
    • Conclusões e recomendações repassadas para a equipe de desenvolvimento;
    • 47. Apresentação em auditório;
    • 48. Relatório formal.
    Comunicação dos resultados
  • 49.
    • O método foi considerado satisfatório;
    • 50. Custo baixo e fácil aplicação;
    • 51. Facilmente contextualizado para outros cenários (Intranets, websites ...).
    Conclusões
  • 52. Vantagens
    • Pode-se observar o contexto dos usuários no seu ambiente de trabalho
    • 53. Torna-se mais fácil o recrutamento de participantes;
    • 54. Análise dos vídeos detecta diversos problemas de usabilidade, em graus variados.
    • Teste criado com a preocupação de deixar os participantes à vontade e para que não se sentissem constrangidos por estarem sendo observados;
    • 55. Dar voz ao usuário final que, desta forma, sente-se motivado por estar sendo ouvido e poder dar a sua contribuição para o aprimoramento dos sistemas do IBGE.
    Vantagens
  • 56.
    • O pesquisador não pode ser removido do ambiente;
    • 57. Diversos níveis de ruído;
    • 58. Entrada de colegas de trabalho ou da chefia na sala de entrevistas;
    • 59. Pessoas servindo água e cafezinho;
    • 60. Conversas paralelas
    Desvantagens
  • 61. Amazônia
    AM - Manacapuru
    Rocinha
    Goiânia
  • 62. Local sem energia elétrica
    Murinim - PA
    BR-156 – Amapá
  • 63. Murinim - PA
    BR-156 – Amapá
    BR-156 – Amapá
  • 64. PatriciaTavares (UNIRIO e IBGE)
    patricia.tavares@uniriotec.br
    Luiz Agner, D.Sc. (IBGE)
    luizagner@gmail.com
    Simone Bacellar Leal Ferreira, D.Sc. (UNIRIO)
    simone@uniriotec.br
    Obrigada!