Apresentacao - Congresso IHC 2010 - Belo Horizonte

  • 1,865 views
Uploaded on

Apresentação no Congresso de Interação Humano-Computador, Sociedade Brasileira de Computação. Belo Horizonte, outubro de 2010. Luiz Agner, Patricia Tavares e Simone Bacellar Ferreira.

Apresentação no Congresso de Interação Humano-Computador, Sociedade Brasileira de Computação. Belo Horizonte, outubro de 2010. Luiz Agner, Patricia Tavares e Simone Bacellar Ferreira.

More in: Design
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,865
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. PATRICIA TAVARES (UNIRIO e IBGE)
    LUIZ AGNER, D. Sc. (IBGE)
    SIMONE BACELLAR LEAL FERREIRA, D. Sc. (UNIRIO)
    Avaliação de Usabilidade de Dispositivos Móveis de Coleta de Dados Domiciliares Através de Entrevistas Baseadas em Cenários e Tarefas
    Simpósio de Fatores Humanos em Sistemas Computacionais - IHC 2010
    Sociedade Brasileira de Computação – Belo Horizonte , Outubro/2010
  • 2. Objetivo
    Apresentar um método proposto a partir da flexibilização dos testes de usabilidade de campo, de modo a que pudessem ser adaptados ao contexto específico do IBGE.
  • 3. Aplicação
    Avaliação da usabilidade do aplicativo para o PDA da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
  • 4. Aplicação
  • 5. Pesquisa bibliográfica e documental
    Observações etnográficas
    Seleção da amostra de participantes
    Entrevistas baseadas em cenários e tarefas
    Análise dos resultados
    Comunicação dos resultados
    Etapas
  • 6. Usabilidade (dispositivos móveis)
    Sincronizadores
    Aplicativo da PNAD Contínua
    Manuais
    Vídeos de abordagem ao informante
    Pesquisa bibliográfica
  • 7. Reconhecer problemas
    Compreender dificuldades e vantagens
    2 visitas (Leblon e subúrbio carioca)
    Observações etnográficas
  • 8. Observações etnográficas
  • 9. Observações etnográficas
  • 10. Observações etnográficas
  • 11. Observações etnográficas
  • 12. Analisar o público-alvo
    Questionário online, 1 mês (perfil, experiência)
    Seis participantes (Jakob Nielsen)
    Rio de Janeiro
    Seleção da amostra
  • 13. 57 respostas - 29 candidatos (51%)
    70% Sexo masculino
    66% 18 e 29 anos
    39% Superior completo
    44% Superior incompleto
    66% Alta a moderadamente alta experiência no PDA
    Seleção da amostra
  • 14. 2 mulheres - 4 homens
  • 15. Entrevistas baseadas em cenários e tarefas
    • Evitar gerar ansiedade nos participantes;
    • 16. Evitar sugerir que estariam sendo “testados”;
    • 17. O teste é do software;
    • 18. Participantes acostumados ao termo “entrevista”
    • Cenário
    “Você está em campo, realizando as entrevistas da PNAD Contínua, utilizando o PDA. Você abriu um domicílio e foi informado que ali vive uma família com 3 pessoas.”
    • Tarefa
    “Cadastre no aplicativo da PNAD Contínua uma família formada por estas 3 pessoas e confirme as informações no PDA.”
    Entrevistas Baseadas em Cenários e Tarefas
  • 19.
    • Assinar termo de autorização;
    • 20. Questionário pré-teste (perfil);
    • 21. Entregar os cenários (oito)
    • 22. Thinkaloud;
    • 23. Observar, anotar e evitar influenciar.
    • 24. Questionário pós-teste (avaliar aplicativo);
    • 25. Entrevista aberta;
    Realização das entrevistas
  • 26.
    • Média de duração: 1h30min.;
    • 27. Um participante e dois pesquisadores;
    • 28. Convidados
    • 29. Local: UE–RJ e agência
    Realização das entrevistas
  • 30.
    • Setup portátil minimalista (Rubin & Chrisnell, 2008);
    • 31. Mais adequada para organizações que começam testes;
    • 32. Apresenta o melhor custo-benefício;
    • 33. Dispensa uma planta física
    Laboratório portátil
  • 34. Realização das entrevistas
  • 35.
  • 36.
    • 10 Heurísticas de Nielsen
    • 37. Inspeção heurística (48 gravações)
    • 38. Registro detalhado dos problemas
    Análise top-down dos resultados
  • 39.
    • Questionário de pós-tarefas: bem avaliado;
    • 40. Imagens gravadas: princípios de usabilidade violados;
    • 41. Graus de severidade variados;
    Resultados preliminares
  • 42. Problemas
    X
    Dez Heurísticas de Nielsen
    X
    Grau de Severidade
    Resultados preliminares
  • 43.
    • Princípios heurísticos acrescentados
    • 44. Tempo de resposta
    • 45. Clareza, gramática e ortografia
    Resultados preliminares
  • 46.
    • Conclusões e recomendações repassadas para a equipe de desenvolvimento;
    • 47. Apresentação em auditório;
    • 48. Relatório formal.
    Comunicação dos resultados
  • 49.
    • O método foi considerado satisfatório;
    • 50. Custo baixo e fácil aplicação;
    • 51. Facilmente contextualizado para outros cenários (Intranets, websites ...).
    Conclusões
  • 52. Vantagens
    • Pode-se observar o contexto dos usuários no seu ambiente de trabalho
    • 53. Torna-se mais fácil o recrutamento de participantes;
    • 54. Análise dos vídeos detecta diversos problemas de usabilidade, em graus variados.
    • Teste criado com a preocupação de deixar os participantes à vontade e para que não se sentissem constrangidos por estarem sendo observados;
    • 55. Dar voz ao usuário final que, desta forma, sente-se motivado por estar sendo ouvido e poder dar a sua contribuição para o aprimoramento dos sistemas do IBGE.
    Vantagens
  • 56.
    • O pesquisador não pode ser removido do ambiente;
    • 57. Diversos níveis de ruído;
    • 58. Entrada de colegas de trabalho ou da chefia na sala de entrevistas;
    • 59. Pessoas servindo água e cafezinho;
    • 60. Conversas paralelas
    Desvantagens
  • 61. Amazônia
    AM - Manacapuru
    Rocinha
    Goiânia
  • 62. Local sem energia elétrica
    Murinim - PA
    BR-156 – Amapá
  • 63. Murinim - PA
    BR-156 – Amapá
    BR-156 – Amapá
  • 64. PatriciaTavares (UNIRIO e IBGE)
    patricia.tavares@uniriotec.br
    Luiz Agner, D.Sc. (IBGE)
    luizagner@gmail.com
    Simone Bacellar Leal Ferreira, D.Sc. (UNIRIO)
    simone@uniriotec.br
    Obrigada!