SPENCER, Donna: Card Sorting: Designing Usable Categories Rosenfeld Media, 2009 Explorando os resultados da  pesquisa com ...
Objetivos de análise <ul><li>Identificar padrões nos dados coletados </li></ul><ul><li>Desenvolver  insights  para a sua t...
O que é mesmo taxonomia?
Tipos de análise <ul><li>Exploratória (qualitativa) </li></ul><ul><li>Estatística (quantitativa) </li></ul>
Análise quantitativa <ul><li>É baseada em cálculos estatísticos. </li></ul><ul><li>É adequada quando o número de participa...
Análise exploratória: <ul><li>Significa “namorar” os dados </li></ul><ul><li>aprender lições rápidas e novas perspectivas ...
Analisar para descobrir: <ul><li>Os grupos que as pessoas formam </li></ul><ul><li>Os esquemas de classificação  </li></ul...
A preparação dos dados: <ul><li>Registrar os resultados: </li></ul><ul><ul><li>por escrito ou com uma fotografia </li></ul...
Passo1 <ul><li>Entrar com os dados na planilha </li></ul><ul><ul><ul><li>entrar com dados para cada participante </li></ul...
Passo1
Passo1 <ul><li>Entrar com os dados (cont.) </li></ul><ul><ul><ul><li>a matriz com todos os dados será preenchida automatic...
Passo1
Passo1
Passo 2 <ul><li>Padronizar os rótulos </li></ul><ul><ul><li>os participantes frequentemente usam rótulos similares mas não...
Passo 2
Passo 2
Passo 2 <ul><li>Padronizar os rótulos (cont.) </li></ul><ul><ul><li>padronizar com os termos utilizados por maior número d...
O que vamos analisar: <ul><li>os grupos,  </li></ul><ul><li>a colocação dos cartões,  </li></ul><ul><li>rótulos e  </li></...
Analisando os grupos <ul><li>Olhar os grupos criados para determinar quantos e quais são. </li></ul><ul><li>Verificar a gr...
Analisando os grupos
Analisando os grupos <ul><li>Observar: </li></ul><ul><ul><li>quais os grupos criados </li></ul></ul><ul><ul><li>se os resu...
Analisando os grupos <ul><li>Identificar os grupos usados consistente-mente por todos - 100% das ocorrências. </li></ul><u...
Analisando os grupos
Analisando os grupos <ul><li>Prestar atenção nos grupos  Outros, Miscelânia e Não Sei  - estes grupos apontam o conteúdo q...
Analisando os rótulos <ul><li>Similaridades na terminologia </li></ul><ul><ul><li>por exemplo:  A Região, Sobre A Região, ...
Analisando os rótulos <ul><li>Formalidade x informalidade da linguagem </li></ul><ul><ul><li>às vezes, as pessoas utilizam...
Analisando os esquemas <ul><li>Verificar se existe um esquema particular de organização. </li></ul><ul><ul><li>Por exemplo...
Analisando a acurácia <ul><li>Embora não haja respostas certas no  card sorting , muitos conteúdos apresentam uma lógica i...
Analisando os comentários <ul><li>Não se deve deixar de analisar dados extras, como comentários gravados ou anotados dos p...
Se o card sorting for fechado
Se o card sorting for fechado <ul><li>Este método é muito mais simples de analisar em comparação ao aberto.  </li></ul><ul...
Se o card sorting for fechado
Se o card sorting for fechado <ul><li>Simplesmente contar quantas vezes o cartão entrou em cada uma das categorias. </li><...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Analise Exploratoria Card Sorting

1,993 views
1,867 views

Published on

Aula de car sorting na ESPM - Escola Superior de Propaganda e Marketing. Prof. Luiz Agner, novembro 2009.

Published in: Design, Technology, Business
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,993
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
346
Actions
Shares
0
Downloads
19
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Analise Exploratoria Card Sorting

  1. 1. SPENCER, Donna: Card Sorting: Designing Usable Categories Rosenfeld Media, 2009 Explorando os resultados da pesquisa com card sorting
  2. 2. Objetivos de análise <ul><li>Identificar padrões nos dados coletados </li></ul><ul><li>Desenvolver insights para a sua taxonomia </li></ul>
  3. 3. O que é mesmo taxonomia?
  4. 4. Tipos de análise <ul><li>Exploratória (qualitativa) </li></ul><ul><li>Estatística (quantitativa) </li></ul>
  5. 5. Análise quantitativa <ul><li>É baseada em cálculos estatísticos. </li></ul><ul><li>É adequada quando o número de participantes e categorias é elevado. </li></ul><ul><li>Utiliza aplicativos de computador para gerar diagramas. </li></ul><ul><li>Ferramentas online : OptimalSort, Websort </li></ul>
  6. 6. Análise exploratória: <ul><li>Significa “namorar” os dados </li></ul><ul><li>aprender lições rápidas e novas perspectivas </li></ul><ul><li>fácil e divertida </li></ul><ul><li>mais adequada para uma pequena quantidade de dados </li></ul><ul><li>checar as suas suposições em face das respostas dos participantes </li></ul><ul><li>verifica se você está no caminho correto </li></ul>
  7. 7. Analisar para descobrir: <ul><li>Os grupos que as pessoas formam </li></ul><ul><li>Os esquemas de classificação </li></ul><ul><li>Qual o conteúdo de cada grupo </li></ul><ul><li>As palavras mais utilizadas para rotular os grupos </li></ul>
  8. 8. A preparação dos dados: <ul><li>Registrar os resultados: </li></ul><ul><ul><li>por escrito ou com uma fotografia </li></ul></ul><ul><ul><li>se houver complexidade ou muitos participantes, copiar os resultados em uma planilha: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>baixar a planilha de Donna Spencer </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Livro: Card Sorting: Designing Usable Categories, Rosenfeld Media, 2009 </li></ul></ul></ul>
  9. 9. Passo1 <ul><li>Entrar com os dados na planilha </li></ul><ul><ul><ul><li>entrar com dados para cada participante </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>preencher o número do cartão na primeira coluna e o rótulo do grupo na segunda. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>a planilha automaticamente coloca o nome do cartão (fig. 9.3) </li></ul></ul></ul>
  10. 10. Passo1
  11. 11. Passo1 <ul><li>Entrar com os dados (cont.) </li></ul><ul><ul><ul><li>a matriz com todos os dados será preenchida automaticamente (Summary - fig. 9.4) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>a matriz completa pode ser impressa e colada na parede para visualização geral (fig. 9.5) </li></ul></ul></ul>
  12. 12. Passo1
  13. 13. Passo1
  14. 14. Passo 2 <ul><li>Padronizar os rótulos </li></ul><ul><ul><li>os participantes frequentemente usam rótulos similares mas não idênticos para nomear os grupos </li></ul></ul><ul><ul><li>há a necessidade de padronização das categorias com rótulos consistentes </li></ul></ul><ul><ul><li>objetivo : agrupar mais facilmente as idéias muito similares </li></ul></ul><ul><ul><li>atenção: não combinar categorias, a menos que a linguagem e a idéia sejam muito similares </li></ul></ul>
  15. 15. Passo 2
  16. 16. Passo 2
  17. 17. Passo 2 <ul><li>Padronizar os rótulos (cont.) </li></ul><ul><ul><li>padronizar com os termos utilizados por maior número de participantes e mais claramente. </li></ul></ul><ul><ul><li>utilizar os rótulos padronizados para a análise </li></ul></ul><ul><ul><li>utilizar hierarquia achatada para facilitar a análise </li></ul></ul><ul><ul><li>manter uma cópia da planilha com os rótulos originais </li></ul></ul><ul><ul><li>a planilha vai gerar outra aba, que mostra a frequência dos cartões por categoria </li></ul></ul>
  18. 18. O que vamos analisar: <ul><li>os grupos, </li></ul><ul><li>a colocação dos cartões, </li></ul><ul><li>rótulos e </li></ul><ul><li>esquemas organizacionais. </li></ul>
  19. 19. Analisando os grupos <ul><li>Olhar os grupos criados para determinar quantos e quais são. </li></ul><ul><li>Verificar a grande tabela (fig. 9.7) </li></ul>
  20. 20. Analisando os grupos
  21. 21. Analisando os grupos <ul><li>Observar: </li></ul><ul><ul><li>quais os grupos criados </li></ul></ul><ul><ul><li>se os resultados são parecidos ou muito diferentes </li></ul></ul><ul><ul><li>se as suas expectativas estão confirmadas </li></ul></ul><ul><ul><li>se há grandes surpresas </li></ul></ul>
  22. 22. Analisando os grupos <ul><li>Identificar os grupos usados consistente-mente por todos - 100% das ocorrências. </li></ul><ul><ul><ul><li>este tipo de grupo contêm uma idéia que todos compreendem bem (fig. 9.8) </li></ul></ul></ul>
  23. 23. Analisando os grupos
  24. 24. Analisando os grupos <ul><li>Prestar atenção nos grupos Outros, Miscelânia e Não Sei - estes grupos apontam o conteúdo que não está claro e que não foi entendido. </li></ul><ul><li>Observação - discrepâncias provêm mais insights que os dados similares </li></ul>
  25. 25. Analisando os rótulos <ul><li>Similaridades na terminologia </li></ul><ul><ul><li>por exemplo: A Região, Sobre A Região, e Conhecendo A Região </li></ul></ul><ul><li>Diferenças na terminologia </li></ul><ul><ul><li>alguns rótulos são muito diferentes mas ainda assim representam o mesmo conceito: Coisas A Fazer, e Atrações e Atividades. </li></ul></ul>
  26. 26. Analisando os rótulos <ul><li>Formalidade x informalidade da linguagem </li></ul><ul><ul><li>às vezes, as pessoas utilizam linguagem precisa, às vezes informal </li></ul></ul><ul><ul><li>exemplo: Restaurantes, Onde Jantar X Lugares onde Comer, Onde Rangar </li></ul></ul><ul><li>>> Rótulos muito diferentes podem ensinar lições sobre como a audiência emprega a linguagem. </li></ul>
  27. 27. Analisando os esquemas <ul><li>Verificar se existe um esquema particular de organização. </li></ul><ul><ul><li>Por exemplo: em um site de filmes, as pessoas podem organizá-los por gênero, diretor ou ano. </li></ul></ul><ul><ul><li>Em intranets, podem ser organizados por tópicos, tarefas, ou audiências. </li></ul></ul><ul><ul><li>Na maioria dos casos, não haverá um esquema consistente, mas uma estranha mistura ou um simples agrupamento por tópicos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Dica - Você pode perguntar aos participantes, no final, qual o esquema de organização foi usado </li></ul></ul>
  28. 28. Analisando a acurácia <ul><li>Embora não haja respostas certas no card sorting , muitos conteúdos apresentam uma lógica interna. </li></ul><ul><ul><li>É interessante analisar se os participantes se aproximaram ou não desta lógica. </li></ul></ul>
  29. 29. Analisando os comentários <ul><li>Não se deve deixar de analisar dados extras, como comentários gravados ou anotados dos participantes e suas demais observações. </li></ul><ul><ul><li>Interessante anotar as palavras exatas dos participantes para que sirvam como uma fonte de novas idéias e insights . </li></ul></ul>
  30. 30. Se o card sorting for fechado
  31. 31. Se o card sorting for fechado <ul><li>Este método é muito mais simples de analisar em comparação ao aberto. </li></ul><ul><ul><ul><li>O resultado fica documentado numa grande planilha (fig. 9.11) </li></ul></ul></ul>
  32. 32. Se o card sorting for fechado
  33. 33. Se o card sorting for fechado <ul><li>Simplesmente contar quantas vezes o cartão entrou em cada uma das categorias. </li></ul><ul><li>Verificar: </li></ul><ul><ul><ul><li>diferenças entre o que você esperava e o que os participantes fizeram. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>se o conteúdo está distribuído de modo equilibrado entre as categorias, ou concentrado em poucas. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>se houver um cartão em muitas categorias, elas talvez estejam em &quot; overlap “, ou o conteúdo pode não estar claramente definido. </li></ul></ul></ul>

×