Slide: Memórias de um sargento de milícias, Literatura.

3,119 views
3,043 views

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,119
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
39
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Slide: Memórias de um sargento de milícias, Literatura.

  1. 1. “Memórias de um Sargento de Milícias”Manuel Antônio de Almeida
  2. 2. A VIAGEMLEONARDO MARIA DAS PATACA HORTALIÇAS LEONARDINHO
  3. 3. LeonardinhoL Anti-herói : MALANDROA Muita ação- pouca falaM Filho de uma pisadela ede um beliscãod AMORAL
  4. 4. Poderíamos classificar aspersonagens das Memórias de umSargento de Milícias de duasmaneiras:1. Personagens ligadas ao plano daordem: Dona Maria, o Compadrebarbeiro e a Comadre parteira — sópara citar os mais relevantes — sãopersonagens que respeitam a ordemvigente, isto é, possuem algumaocupação e, de maneira geral,respeitam a lei. A personagem maisexpressiva desse plano é o MajorVidigal, que persegue os vadios, osbêbados, os briguentos e os festeiros,ou seja, faz valer a ordem;
  5. 5. Divisão fictíciaa) o Barbeiro, ainda que seja ligado ao plano da ordem por ter um ofício e por ter acolhido o pequeno herói abandonado pelos pais, conquistou pequeno cabedal tomando posse de uma fortuna que não era sua, ainda jovem;b) o Padre da Sé, embora fosse um representante da Igreja, tinha um caso amoroso com a cigana;c) o Major Vidigal, mesmo perseguindo todos os vadios do plano da desordem, concedeu facilmente a liberdade a Leonardo em troca dos afetos de Maria Regalada. Enfim, qualquer uma das personagens do plano da ordem, ainda que brevemente, transita rapidamente pelo plano da desordem.
  6. 6. 2. Personagens ligadas ao plano dadesordem : a cigana, o Chico Juca,todos os que fazem parte do ritualda Fortuna, o Teotônio, piadistaperseguido por Major Vidigal, queacaba se safando com a ajuda deLeonardo, e outros que de algumaforma estão à margem da ordem
  7. 7. LuisinhaL “(...)tendo perdido as graças de menina,ainda não tinha adquirido a beleza da moça:era lata , magra, pálida; andava com oqueixo enterrado no peito, trazia aspálpebras sempre baixas, e olhava afurto;tinhas os braços finos ecompridos;(...)andava mal penteada(...)”
  8. 8. Major VidigalM “o terror dos malandros”o Ele é a Lei: aplica , pune, cobra ,julga.j Momentos de humilhação:M A) fuga de Leonardinho nas ruas;A B) enterro simbólico;B C) Teotônio : caretas
  9. 9. Narrativa de costumes N Profissões populares P Festas F Música- modinhas M Religiosidade R Indumentárias I feitiçarias Realismo? R Camadas populares (retrato social)Romantismo? s Não há maniqueísmoR Final feliz N Herói : Anti-heróiF Aventuras amorosas (Vidinha, H Não há idealizaçãoLuisinha) N Linguagem jornalística:L Passado como tema: “...era no coloquialismotempo do Rei” c Descritivismo(D. João VI) D Caricatura dos padres (anticlericalismo)
  10. 10. Além disso, destacam-se na obra o sentimento anti-religioso e anticlericalista, o horror aos padres e odesprezo pelas beatas, a caricatura e a ironia, que sãoingredientes sabidamente caracterizadores do estilorealista:      - ‘O Divino Espírito Santo      E um grande folião,      Amigo de muita carne.      Muito vinho e muito pão.      A cena do clérigo, mestre de cerimônias, noquarto de uma cigana prostituta, em noite de festa e nostrajes em que o autor o coloca é digna de mestres doRealismo, como Eça de Queiroz, por exemplo.

×